clicRBS
Nova busca - outros

Economia

07 out15:18

Loucura na Rua Itália: comerciantes criam campanha especial para driblar a queda nas vendas

Giulia Perachi|giulia.perachi@rbstv.com.br


As vendas no comércio caíram quase 8%  no país, em setembro, segundo a  Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas. Por isso, um grupo de comerciantes encontrou uma solução simples para atrair mais gente. Cerca de 20 lojas da  Rua Itália, no centro de Erechim, decidiu oferecer descontos de até 50% aos clientes.  Quer aproveitar as ofertas? Então corra, pois a campanha encerra neste sábado.


Os lojistas dizem que a ideia deu certo.  O movimento aumentou cerca de 40%, em relação a um dia normal de vendas.  Pela rua, foi difícil ver alguém sem sacolas nas mãos.


-  O objetivo é fazer com que as pessoas saiam de casa e busquem novidades. Isso acaba incrementando nossas vendas. Quebramos o desânimo da crise- diz a empresária Marta Mezzalira.

Comente aqui
21 set15:13

Gás de cozinha fica mais caro em Erechim

Rogério Kerber| rogério.kerber@rbstv.com.br

Consumidores estão pagando mais caro pelo gás de cozinha desde o início do mês.  Nas distribuidoras de Erechim, o produto está entre 5% e 10% mais caro.  Em agosto, o botijão de 13 quilos era vendido por R$43,00, cerca  de R$5,00 mais caro nas distribuidoras. Os comerciantes dizem que o preço aumentou em função do reajuste salarial dos trabalhadores do setor.


- A companhia tem seus custos, ela reajusta e repassa os preços para nós  e temos repassar para o consumidor – fala o comerciante José Carlos Moura.


A alta pegou muitos consumidores de surpresa. Já que o Comitê de Política Monetária do governo divulgou na semana passada que o gás de cozinha não iria sofrer reajuste em 2011.


Em um restaurante de Erechim, a conta com o gás deve ir parar no bolso do consumidor.  O custo mensal de R$2.700,00, vai aumentar em R$135,00 na próxima recarga e o valor terá que ser repassado aos clientes.


- A gente vai ter que recalcular valores de refeições e custos- diz o proprietário, Marcelo Baldissera.


Comente aqui
17 mai15:05

Agricultores realizarão manifestação em Erechim

Nesta quarta-feira, cerca de 1.500 agricultores da região do alto Uruguai ligados à Via Campesina e à FETRAF estarão mobilizados em Erechim. Os movimentos exigem remissão imediata de até R$ 12.000,00 nas dívidas dos pequenos agricultores, assentados e reassentados.

A Via Campesina está propondo a concentração das dívidas vencidas e a vencer em um único contrato, com a remissão de até R$ 12 mil por família e a renegociação do saldo devedor e com o prazo de até 15 anos para pagar, bônus de 30% nas parcelas pagas integralmente e em juro zero. Individualização das dívidas contraídas em grupo ou em aval solidário e o acesso a novos financiamentos.

A pauta foi apresentada pela Via Campesina, Fetraf e Fetag ao governador Tarso Genro, o mesmo se propôs a ajudar nas negociações junto ao governo Federal. Pois os movimentos acreditam que esse é um problema do Estado e não apenas dos agricultores.

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), junto com os movimentos da Via Campesina e FETRAF estão realizando atividades em diversas regiões do Rio Grande do Sul.

Comente aqui
19 abr16:12

Empresas viram salas de aula

Marta Sfredo|marta.sfredo@zerohora.com.br


Com 150 vagas abertas por falta de profissionais qualificados para ocupá-las, a montadora de ônibus Comil, de Erechim passou a integrar um grupo crescente de empresas: as que, diante da dificuldade de recrutar profissionais prontos no disputado mercado de trabalho, decidem fazê-los em casa.


Montado com ajuda do Senai, o curso começou no mês passado, com 75 vagas, e deve abrir número igual nos próximos três semestres. Os alunos são recrutados entre parentes dos 2,7 mil funcionários, recebem bolsa de meio salário mínimo (R$ 272,50) e contrato na conclusão.


Com o pai trabalhando há nove anos na Comil, Giovani Israel Ribeiro, 16 anos, topou a proposta. Pela manhã, cursa o terceiro ano do Ensino Médio no Distrito Industrial de Erechim. Entre 13h30min e 17h30min, faz o curso na Comil e, à noite, frequenta outro de informática, que termina em breve.


– Eu quis fazer para ir crescendo, depois chegar à engenharia, quem sabe. Não é impossível – cogita.


Nada parece impossível para a disposição de Giovani. “Por sorte”, já sabia projetar volumes no computador graças às aulas de informática. Mas ainda se deslumbra com os detalhes que devem ser observados para transformar objetos virtuais em reais.


– Estou com 16 anos, já quero comprar alguma coisa de que gosto, mas também aprender coisas novas. Estou sempre querendo saber mais – diz.


Além dos três cursos, Giovani ainda encontra tempo para tocar violão na igreja Assembleia de Deus, que frequenta com a família, e para jogar futebol. Para namorar, ainda não.


– Agora tá meio puxado pra mim. Talvez daqui a uns dois anos.


Foi por já ter experimentado outras fases do mercado de trabalho que o operador de caldeira João Ribeiro incentivou o filho a fazer o curso. Na década de 90, mesmo tendo cursado o Senai, chegou a ficar sem emprego – o máximo sem carteira assinada foi um ano –, sobrevivendo como autônomo ou ocupado na construção. Quando começou na Comil, em 2003, teve de terminar o Ensino Médio que havia largado no primeiro ano para garantir a vaga. Agora, trata de passar a experiência tanto a Giovani quanto a Gustavo, de nove anos.


– Como a mão de obra está difícil, investem na rapaziada – observa João.


Numa família que já mostrou capacidade de superação – João doou um rim para a mulher, Janete, quando ela precisou de um transplante –, o conhecimento é um bem estabelecido.


Deoclécio Corradi, presidente do conselho da Comil, avalia que faz sua parte, mas também substitui o Estado, que deveria dar boa educação:


– O papel do empresário é sempre se adequar ao mercado, de produtos ou de mão de obra. Não dá para ficar sentado, esperando por algo que vai levar muito tempo para acontecer.


Adriana Dalla Rosa Menegatti, gerente de recursos humanos da Comil, detalha que o plano é absorver 300 jovens até o final do ciclo. Com tanta demanda, o diretor regional do Senai, José Zortéa, confessa:


– Ainda não faltou professor, mas estamos com uma programação intensa para atualizar nosso quadro.


ZEROHORA.COM

> Em site especial, gráficos, linha do tempo e vídeo explicam as mudanças no mercado de trabalho no país. Em www.zerohora.com/zhdinheiro

Comente aqui
10 mar18:08

Usina Machadinho repassa R$1,9 milhão por compensação financeira

Rumos do Norte


A Usina Hidrelétrica Machadinho repassou aproximadamente R$ 1,9 milhão a título de compensação financeira no mês de fevereiro. O total foi dividido entre o governo federal, governos do Rio Grande do Sul e Santa Catarina e municípios lindeiros.


Para os municípios contemplados em Santa Catarina, o valor chegou a R$ 363 mil. O repasse foi dividido entre Anita Garibaldi que recebeu aproximadamente R$ 22 mil; Campos Novos R$ 23 mil; Capinzal, R$ 54 mil; Celso Ramos, R$ 62 mil; Piratuba, R$ 95 mil e Zortéa, R$ 85 mil.


Já no Rio Grande do Sul os municípios contemplados receberam um total de R$ 398 mil. O repasse foi dividido entre os municípios de Barracão que recebeu R$ 86 mil; Machadinho R$ 205 mil; Maximiliano de Almeida R$ 64 mil e Pinhal da Serra recebeu R$ 23 mil.


O montante repassado através da Compensação Financeira beneficia também os governos Federal e Estadual. A esfera federal recebeu em fevereiro R$ 380 mil, o Governo do Estado de Santa Catarina foi contemplado com o valor de R$ 363 mil e o Governo do Rio Grande do Sul recebeu R$ 398 mil. Desde que entrou em operação a Usina Hidrelétrica Machadinho já repassou R$ 148 milhões.


A Compensação Financeira corresponde à indenização aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios, bem como a órgãos da administração direta da União, pelo resultado da exploração de recursos hídricos para fins de geração de energia elétrica. Os municípios lindeiros recebem mensalmente da Usina Hidrelétrica Machadinho um valor significativo que contribui para o desenvolvimento de cada uma das cidades.

Comente aqui
10 mar17:45

Feira Construir 2011 – Inovar lança concurso de ideias nesta sexta-feira


Os promotores da Feira Construir 2011 – Feira da Construção e Mobiliário de Erechim  lançam nesta sexta-feira (11), às 11h, o “Concurso de Ideias”, para estudantes de Arquitetura e Urbanismo, em parceria com a Universidade Federal da Fronteira Sul.


O concurso destina-se a selecionar e premiar dois projetos de edificação residencial unifamiliar (primeiro e segundo lugares), elaborados por estudantes de graduação em Arquitetura e Urbanismo, para terreno indicado pela Comissão Organizadora e que tenham como enfoque principal a Inovação e a Sustentabilidade.


O objetivo geral do concurso é promover o debate sobre Inovação e Sustentabilidade em Edificações Residenciais Unifamiliares na administração pública, nos cursos de graduação, no meio profissional e na comunidade em geral.


Os trabalhos vencedores do concurso, lançado nesta data, serão anunciados e expostos para conhecimento no dia 21 de maio de 2011, como parte das atividades da Feira Construir 2011.



Comente aqui
10 fev16:58

Duas novas empresas são cadastradas por dia útil em Erechim


Mais de 500 novas empresas foram cadastradas  em Erechim, no ano de 2010.  Elas foram cadastradas junto ao departamento de ICMS da secretaria da Fazenda – numa média próxima a duas novas empresas por dia útil.


Segundo a Secretaria da Fazenda, a prestação de serviços, com 386 novas empresas cadastradas, contra 65 ‘baixas’ (fechamentos) foi a atividade que apresentou o maior saldo positivo: 321. Em seguida, o comércio proporcionou a abertura de 272 empreendimentos, contra 104 baixas. Saldo de 168. Por sua vez, a indústria registrou a abertura de 51 novas empresas, contra 10 baixas. O número de autônomos teve 208 novos cadastros abertos e 201 baixas.


Comente aqui
26 jan17:56

Movimentações financeiras da Prefeitura de Erechim podem ser acompanhadas pela internet


Qualquer cidadão que acessar o site da Prefeitura de Erechim poderá  acompanhar todas as despesas, receitas, obras e ações desenvolvidas pela administração municipal em tempo real.


Para ter acesso às informações basta clicar, dentro do portal da Prefeitura de Erechim, no ícone “Transparência Total”. Automaticamente, o internauta entrará na página do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS), onde as informações estão postadas. No site do TCE, o usuário digitará o nome “Erechim” no mapa do RS (canto direito alto da página) e os dados aparecerão conforme o objeto de pesquisa, desde o total gasto com obras até as despesas com  assistência social, água e esgoto ou saúde.


- Essa ferramenta oferecida pela prefeitura em parceria com o TCE-RS é mais um forma transparente de prestarmos contas à comunidade, que trabalha, paga seus impostos e nos ajuda a construirmos a cidade que queremos, com participação, inclusão e desenvolvimento –  diz o prefeito Paulo Polis.


Para o Presidente do Tribunal de Contas, Conselheiro João Osório, o novo Portal do TCE coloca a instituição na vanguarda da transparêcia no Rio Grande do Sul.


-No portal, todos os cidadãos poderão acessar, de forma simples e rápida, cada um dos empenhos realizados pelas prefeituras e todas as demais informações que desejar sobre a execução orçamentária dos poderes. Isto significa que, na prática, estamos tornando possível o controle social sobre os gastos públicos – diz.


Como acessar:


Primeiro é preciso acessar o site da prefeitura. Depois, você deve clicar em “Transparência Total”.



Então, aparecerá o site do TCE


No espaço logo abaixo do mapa, você deve digitar o nome do município e clicar no que deseja acompanhar


Comente aqui
07 jan15:32

Olfar quer triplicar produção de biodiesel


A empresa Olfar Indústria e Comércio de Óleos Vegetais vai aumentar o investimento na produção de biodiesel na unidade de Erechim. O investimento deve chegar a R$ 15 milhões. Segundo o secretário municipal de Desenvolvimento, Walmir Badalotti, que visitou a empresa,  isso significa que  a produção atual será triplicada – em torno de 800 toneladas dia – para mais de 2 mil toneladas dia.

O investimento está dentro da iniciativa conjunta realizada entre Olfar, o município de Erechim, a Associação dos Municípios do Alto Uruguai (Amau) e Agência de Desenvolvimento (ADE). Ao todo,  31 municípios da região  se beneficiam com divisão do valor adicionado do ICMS, decorrente da produção de biodiesel.

Comente aqui
07 jan10:38

Arrecadação sobe em 2010


A Secretaria Municipal da Fazenda divulgou nesta quinta-feira (6), números relativos à arrecadação do município no ano passado. De acordo com o secretário municipal Valdemar Loch, o resultado final se aproxima de  R$ 123 milhões,  R$ 9 milhões acima dos R$ 114 milhões previstos para 2010.

- Comparado com a arrecadação de 2009, que atingiu R$ 103.871.616,57, o aumento em termos percentuais foi de 18,33%, bem acima da inflação do período que, segundo o INPC, foi de 6,08% –  diz.


Segundo ele, também foi possível obter um superávit orçamentário de R$ 2,3 milhões, sendo que o reflexo deste superávit será sentido diretamente no caixa do município, que em 2010 deve fechar com R$19 milhões de disponibilidades.


Pela arrecadação, Loch afirmou que a economia em Erechim teve um crescimento significativo em 2010, pois para haver maior arrecadação é necessário que as empresas prestem mais serviços. As receitas que mais contribuíram para que se atingissem estes valores, foram a arrecadação do ITBI – Imposto Sobre a Transferência de Bens Imóveis, o ISS – Imposto Sobre Serviços, a dívida ativa e as transferências do ICMS e dos convênios da União e do Estado.


Quanto ao Imposto de Transmissão de Bens e Imóveis – ITBI, o aumento foi de 27,28% sobre o valor arrecadado em 2009, demonstrando que o mercado imobiliário continua aquecido no Município de Erechim, pois este imposto incide diretamente sobre as transações de bens imóveis. Já o ISS aumentou 22,72%, sendo que o imposto é pago conforme a prestação de serviços das empresas.


Com relação aos impostos próprios, o secretário afirma que  a arrecadação da dívida ativa aumentou 51,43%, comparado a 2009. Para ele, isso é reflexo do Refaz implantado no município em 2010.


Com relação às transferências, a maior arrecadação foi do ICMS, em que o aumento foi de 20,86% sobre o valor recebido em 2009 e quase R$ 4 milhões acima do valor previsto para 2010. As transferências de convênios realizados pelo município com a União contabilizam R$ 3.536.756,81 e com o Estado R$ 710.287,96.

Comente aqui