Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Relembre histórias curiosas da Oktober registradas em 25 anos de Zeitung

21 de outubro de 2011 0

Entre as alterações de nome de Oktoberfest Zeitung e Fest Zeitung, o caderno virou finalmente Oktoberzeitung. Em 25 anos, o Zeitung, criado para acompanhar a Oktoberfest blumenauense, mudou para seguir o ritmo da festa e dos leitores.

A primeira edição, publicada em 1986, já mostrava que o caderno não seria um simples informativo da Oktober, mas sim uma referência para os foliões. Ao longo da história, o Zeitung publicou informações inusitadas que fizeram parte da festa blumenauense.

Blecaute na festa

Em 1989, a luz acabou em três momentos na noite de 7 de outubro. Foram 50 minutos em que os pavilhões ficaram sem energia elétrica.

Choppoesia

A Associação de Poetas Independentes organizou em 1986 o Choppoesia. Os interessados podiam mandar poemas com temas relacionados ao chope. Os vencedores eram agraciados com um prêmio em dinheiro e apresentados durante a festa.

Esquadrilha da fumaça

Assim como a apresentação da Pirâmide Humana, que esteve nos desfiles de 2010 e 2011, em 1987 a Esquadrilha da Fumaça foi quem animou o público. Os aviões sobrevoaram os antigos pavilhões da Proeb, hoje Parque Vila Germânica.

Muralha da morte

Dois motociclistas rodando em um paredão de madeira em plena Oktoberfest. Em 1989, isso foi realidade. Sem horários definidos, as apresentações encantavam o público.

Patinação no gelo

Uma das atrações da festa de 1987 foi a patinação no gelo. O Holiday On Ice agradou o público e ainda proporcionou tombos e risos para os praticantes e quem estava assistindo.

Vai um banho aí?

A dona de uma residência em frente aos pavilhões do atual Parque Vila Germânica, na época chamado de Famosc, disponibilizou um chuveiro para que os foliões pudessem tomar um banho depois da festa. Em 1991, a proprietária colocou uma placa em frente da casa para atrair os interessados.

Copos reaproveitados

Os copos descartáveis usados na festa de 1989 foram reaproveitados. Eles tiveram como destino o Rio Grande do Sul, onde foram usados para a confecção de solas de chinelos e sapatilhas.

Lotérica na Oktober?

Sim. Uma lotérica fazia parte da estrutura da Oktoberfest em 1989. O local era onde os foliões faziam apostas. Em 1991, um sorteio da raspadinha parou os pavilhões na Oktober.

Freddy Quinn

No ano de 1993, a festa era feita no Celeiro do Vale, no Bairro Salto do Norte. Lá, o famoso cantor alemão Freddy Quinn se apresentou. Pela primeira vez no Brasil, ele cantou na Oktoberfest dos Bons Tempos, uma espécie de evento paralelo, promovido pelo empreendimento.

Pronto-socorro da costura

Em 1987, se você estivesse na festa e rasgasse a camisa ou perdesse um botão da blusa, o pronto-socorro da costura era a solução para os seus problemas. Duas costureiras de plantão ficavam à espera de quem precisasse do atendimento de última hora.

Envie seu Comentário