Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A simpatia desfila pela Rua XV de Novembro

12 de outubro de 2012 0

Toda vez que entram na Rua XV para um desfile de Oktober, os 2,8 mil figurantes têm uma missão: fazer o público sorrir, gargalhar e em coro pedir um gole de chope. Ao contrário do que ocorre em outros desfiles, os alusivos à festa são recheados de interação. Dá trabalho, cansa, mas é gratificante, garantem Marleni Gesser e Rose Tschumi, duas mulheres que participam dos desfiles e têm a tarefa de esbanjar simpatia e bom humor. Toda a alegria delas estará presente neste sábado, no segundo desfile da Oktober, a partir das 10h, e que será transmitido ao vivo para todo o Estado pela RBS TV.

Amante da Oktoberfest, Rose marca presença desde a quinta edição. Inicialmente, cuidava da decoração dos pavilhões e do Galegão. A partir de 1992, ganhou lugar nos desfiles com a personagem Oma, criada por ela e por Carlos Jardim para homenagear as avós do interior. A personagem virou uma das principais atrações e arranca gargalhadas da plateia. Tudo graças à interação com os expectadores. A Oma reclama que o Opa não entrega os quitutes ao público. E quem está assistindo responde às provocações:

– Tem mulheres que pedem que a Oma empreste o rolo de macarrão e os tamancos de madeira para bater no marido delas. Fica divertido para o público e para nós também – conta.

Além de encenar a personagem Oma, este ano Rose participa do Bierwagen, carro que quase todos os dias percorre as ruas de Blumenau e distribui chope. Vestida de frida, ela dança, brinca e distribui a bebida:

– Na hora, a gente esquece que está com dor, que nem tudo está bem. O negócio é disfarçar e encarnar a personagem.

Rose esbanja simpatia também no Bierwagen (Foto: Lucas Amorelli)

Há quatro anos a bordo da Choppmotorrad ao lado do marido, Ingo Penz, Marleni também tem a receita para garantir a interação com o público: deixa todos os problemas de lado assim que veste o traje típico. Ah, e no rosto, sempre estampa um sorriso. Nos desfiles oficiais da festa, ela fica na motocicleta Jawa 1951, enchendo os copos de chope e entregando-os para os ajudantes distribuírem ao público. Ela até gostaria de entregá-los diretamente aos expectadores, mas o “piloto” da moto não consegue se aproximar muito das grades de proteção. Mas quando a choppmotorrad sai às ruas nos outros dias de festa…

– Aí somos só eu e o Ingo, a distribuição fica por minha conta. A preferência é sempre distribuir a bebida para os idosos e para as mulheres primeiro. E tem que cuidar, porque às vezes aparece menor de idade querendo chope. Dá trabalho, mas é muito bom – confessa.

Ao lado de Ingo Penz, Marleni distribui chope nos desfiles (Foto: Patrick Rodrigues)

Presidente da Comissão de Desfiles da Oktoberfest, Lilian Ribeiro relata que a orientação para todos os figurantes é colocar o sorriso no rosto, demonstrar alegria e interagir com o público. Ela ressalta, porém, que todas as ações são disciplinadas para que não ocorram problemas.

Envie seu Comentário