Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Usuário pagará R$ 36,10 de pedágio para trafegar 200km na 386

08 de fevereiro de 2017 92
Foto: Divulgação / Dnit (Arquivo)

Foto: Divulgação / Dnit (Arquivo)

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) tornou público os valores de referência que serão cobrados nas praças de pedágio a partir do novo plano de concessão de rodovias federais no Rio Grande do Sul. A tarifa leva em conta a realização de obras de ampliação da capacidade na BR-101, na Freeway e na BR-386, além da manutenção que será realizada na pista existente. A Rodovia do Parque também será repassada à iniciativa privada. Porém, a BR-448 não terá cabines de cobrança.

No primeiro ano de concessão, o plano terá apenas duas praças de pedágio e elas estão localizadas na Freeway, exatamente nos mesmos locais onde estão. Haverá redução no valor pago neste período. A tarifa para carros no pedágio de Gravataí passará para R$ 5,30. Hoje o motorista que passa pelo local paga R$ 6,90. Em Santo Antônio da Patrulha, o valor cai de R$ 13,80 para R$ 10,80. Estes valores já estão corrigidos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2016, índice usado pelo Governo Federal para reajustes, já que o preço de referência foi divulgado em 2015.

O pedágio de Eldorado do Sul será desativado quando este novo plano entrar em operação. A região poderá voltar a ter cobrança, mas somente quando o governo lançar um segundo plano de concessão para o Rio Grande do Sul.

As grandes alterações ocorrerão a partir do segundo ano de contrato. O plano gaúcho de concessão de rodovias ganhará mais cinco praças, sendo que quatro delas serão instaladas num trecho de 200 quilômetros da BR-386, entre Tio Hugo e Montenegro. Para passar pelas quatro praças, que terão cobrança em ambos os sentidos, os proprietários de carros pagarão R$ 36,10.

O quinto posto de cobrança será construído no município catarinense de São João do Sul e custará R$ 9,70. A praça de pedágio foi escolhida neste município, pois se fosse erguida na BR-101 no Rio Grande do Sul a Estrada do Mar se tornaria uma rota de fuga.

As mudanças também estão previstas para a Freeway. O posto de cobrança em Gravataí passará para o quilômetro 59, próximo à General Motors. O valor cobrado para carros aumenta para R$ 7,80. E o pedágio de Santo Antônio da Patrulha permanece no mesmo lugar. O valor cobrado passará para R$ 8,40, mas a tarifa passa a ser paga em ambos os sentidos.

A quantidade de obras que será realizada, os valores praticados nas praças de pedágio, bem como a localização da cobrança ainda podem ser alterados até a publicação do edital, previsto para julho.

Duas audiências serão realizadas e a população pode propor mudanças. Uma delas será realizada no próximo dia 16 de fevereiro, em Porto Alegre. Uma segunda data foi agendada para Brasília, no dia 23 de fevereiro.

Porém, as contribuições poderão ser enviadas até o dia 17 de março. Após essa data, a ANTT irá elaborar a concorrência pública. O prazo para nova concessão será de 30 anos.

Enquanto um vencedor não é definido, o Ministério dos Transportes anunciou nessa terça-feira (07) que prorrogará o contrato com a Triunfo Concepa na Freeway, BR-290 e BR-116 por um período máximo de dois anos. O atual vínculo de 20 anos expira no dia 04 de julho.

Primeiro ano de contrato:
- Freeway (km 19 em Santo Antônio da Patrulha) = R$ 10,80
- Freeway (km 77,0 em Gravataí) = R$ 5,30

A partir do segundo ano de contrato:
- BR-101 (km 458 em São João do Sul) = R$ 9,70
- Freeway (km 19 em Santo Antônio da Patrulha) = R$ 8,40
- Freeway (km 59 em Gravataí) = R$ 7,80
- BR-386 (km 426 em Montenegro) = R$ 7,00
- BR-386 (km 370 em Fazenda Vila Nova) = R$ 11,00
- BR-386 (km 260 em Soledade) = R$ 9,50
- BR-386 (km 226 em Tio Hugo) = R$ 8,60

Confira os trechos que serão repassados à iniciativa privada:

BR-101: do trecho do quilômetro 455,9 (em Santa Catarina) até o entroncamento com a BR-290 (em Osório);
BR-290: do entroncamento com a BR-101 (em Osório) até o km 98 da BR-290 (após a ponte do Guaíba);
BR-386: do entroncamento com a BR-285/377 (para Passo Fundo) até o entroncamento com a BR-448;
BR-448: do entroncamento com a BR-386 até o entroncamento com a Freeway.

Datas das audiências:

Data: 16 de fevereiro de 2017
Horário: 14 às 18 horas
Local: Auditório do SEST SENAT
Endereço: Av. José Aloísio Filho, nº 695 – Bairro Humaitá – Porto Alegre/RS
Capacidade: 230 lugares

Data: 23 de fevereiro de 2017
Horário: 14 às 18 horas
Local: Auditório Eliseu Resende – Edifício Sede da ANTT – Brasília/DF
Endereço: SCES Trecho 3, Lote 10 – Polo 8 do Projeto Orla
Capacidade: 300 lugares

Comentários (92)

  • Ricardo Reinbrecht diz: 8 de fevereiro de 2017

    Bom dia, Jocimar!
    Sobre a obra da Ceará, nada ainda?
    A troca do pavimento era para ocorrer na primeira quinzena de fevereiro, estamos no dia 08/02 e está da mesma forma!

  • wagner canoas diz: 8 de fevereiro de 2017

    É isso aí amiguinho, rode na 386 pagando 31,96 por 200 KM em pista simples, enquanto por quase esse mesmo valor vc rodaria de SC a SP em rodovia duplicada e com boa estrutura de apoio.
    No RS vc não é feito de bobo não, pode confiar!!!

  • Vinicius diz: 8 de fevereiro de 2017

    E o brasileiro otário vai continuar pagando a mesma quantidade de impostos com menos benefícios ainda, né?

  • Décio Goldmeier diz: 8 de fevereiro de 2017

    Vamos começar a mapear os desvios.

  • Pedro Rodrigues diz: 8 de fevereiro de 2017

    “…sendo que quatro delas serão instaladas num trecho de 200 quilômetros da BR-386, entre Tio Hugo e Montenegro. Para passar pelas quatro praças, que terão cobrança em ambos os sentidos, os proprietários de carros pagarão R$ 36,10.”

    Em 200 km, quatro praças de pedágio cobrando em dois sentidos? De 50 em 50 km um pedágio?

    Que absurdo!! O ataque ao bolso não para nunca

  • William diz: 8 de fevereiro de 2017

    Ir e voltar de Passo Fundo Para Porto Alegre R$ 72,00 e muito, sou a favor de pedagios, mas abusos nos valores não podem ocorrer, a solução vai ser ativar Passo fundo porto alegre via Guaporé novamente…

  • pedro diz: 8 de fevereiro de 2017

    Quero que todos os caminhoneiros se fod@m e que paguem mais pedágio ainda .
    Lembram da DILMA .

  • Paulo Soares diz: 8 de fevereiro de 2017

    “rota de fuga”. adoro como criminalizam o cidadão que escolhe não trafegar por um trecho não concedido.

  • Lele diz: 8 de fevereiro de 2017

    Fiz o cálculo e o número mais expressivo é de que neste segundo ano, o valor para ir para o litoral catarinense, por exemplo, vai pular para 51,80 (somada ida e volta) via Porto Alegre (Freeway + BR-101).

    Mas a grande dúvida é: porque o plano do governo do RS vai construir um pedágio em SC? Invasão territorial? Além de tirar dinheiro dos gaúchos no solo gaúcho agora querem tirar também fora das nossas fronteiras?

  • Samuel diz: 8 de fevereiro de 2017

    Ótimo. Podem cobrar pedágio.
    Concordo em pagar.
    Nesse caso, porém, deduz do IR, baixa o preço da gasolina, isenta da cobrança do IPVA.
    Somos otários mesmo, aceitando pagar DE NOVO pelo que já pagamos.
    Aceitamos calados sermos roubados, assaltados por quem deveria prover o que precisamos e pelo que JÁ PAGAMOS.
    Por incrível que pareça, há quem defenda quem os rouba à luz do dia.

  • RAFAEL diz: 8 de fevereiro de 2017

    ROTA DE FUGA ???? POR ACASO SE EU NÃO QUISER PAGAR PEDÁGIO SOU UM BANDIDO? SE ACABASSEM COM OS IMPOSTOS QUE SÃO COBRADOS PARA SEREM DESTINADOS ÀS ESTRADAS, PODERIAM COBRAR O PEDÁGIO, MAS MUITO ANTES PELO CONTRÁRIO!!! SE PAGA CARO E AINDA TEMOS QUE PAGAR MAIS UM MONTE!! SUGESTÃO, JÁ QUE O JORNAL DO ALMOÇO TEM O QUADRO “PROMESSA É DÍVIDA”, POR QUE NÃO VÃO NOS GOVERNOS FEDERAL E ESTADUAL SUGERIR MINHA IDÉIA?? COBRAR DUAS VEZES NÃO É POSSÍVEL, NÃO SOMOS RICOS OU ABASTADOS! PELO CONTRÁRIO, TRABALHAMOS DURO PARA MANTER PRIVILÉGIOS DE UMA MEIA DÚZIA DE APROVEITADORES E NÃO TEMOS RETORNO ALGUM EM EDUCAÇÃO, SAÚDE, INFRAESTRUTURA.

  • marcos diz: 8 de fevereiro de 2017

    Por isso estou me mudando do RGS não dá mais a quantidade de impostos, pedágios, estacionamentos em vias públicas, máfia da multa, nunca soubemos quando passamos um pardal qual foi a ultima placa que vimos 40,50,60 ou 80, dirigimos cuidando placas para não sermos assaltados, ao invés de cuidar do transito, já virou assalto institucional Fui vou vender tudo até o próximo carro já vou comprar em santa Catarina pagar impostos lá. Lá vc atravessa o estado pagando dois pedágios de 2,90 velocidade 110 kmh não tem nem de perto acidentes como aqui porque lá vc cuida transito, comida, gasolina, impostos, mais barato, chega de bater no peito e dizer orgulho de ser gaúcho a partir de agora orgulho de viver melhor com minha família.

  • Clovis RRB diz: 8 de fevereiro de 2017

    VERGONHA, VERGONHA, VERGONHA…Onde esta indo o dinheiro do IPVA.
    Politicos cambada de ladrão.
    PMDB no governo é issO SÓ PEDAGIOS E FALTA DE VERGONHA.
    Quem não lembra do governo Brito.

    Fora politicos de todos partidos só legislam em causa própria e o povo que se exploda.
    Mais uma conta no bolso do contribuinte que sempre esta com as mãos amarradas.
    OBRIGADO POLITICOS DEFENSORES DO POVO POR MAIS ESSA CONTA CAMBADA DE VAGABUNDOS, LADRÓES.

  • Murilo diz: 8 de fevereiro de 2017

    Jocimar, que seria ”ampliação da capacidade”? Vão duplicar a 386? Onde podemos ter informações mais completas a respeito do assunto? Obrigado.

  • nery diz: 8 de fevereiro de 2017

    tem uma grande roubalheira nessas nossas praças de pedagios pq em santa catarina o pedagio e 2.30 alguem pode explicar isso e pq ninguem faz nada contra esse gringo do sartori que esta literalmente vendendo o rio grande do sul.

  • Patrick Vieira diz: 8 de fevereiro de 2017

    Infelizmente não é novidade! Já pago R$ 32,10 para rodar 170 km entre Camaquã e Rio Grande, onde passo por três praças da ECOSUL (R$ 10,70 cada). Não sou contra os pedágios, o problema são os valores absurdos.

  • sergio pensador diz: 8 de fevereiro de 2017

    Sobre rota de fuga. Da BR 448, dá para fugir por Canoas na BR 116. Entulhar de movimento de novo. Dá-lhe tranqueira. O povo não tem sossego com esses governantes.

  • Marco Antônio Silva diz: 8 de fevereiro de 2017

    “Rota de fuga”. Eu que sou cidadão e pago todo este banquete (Câmera de Vereadores, Assembleia Legislativa, Câmara Federal, Senado, Judiciário….) se procura uma alternativa para não pagar o pedágio ( provavelmente será de algum empresário amigo )sou fugitivo ????
    Jocimar, seria interessante, após concretizado o processo das concessões, a imprensa informar o nome dos proprietários das empresas “vencedoras”.

  • RODRIGO BUENO diz: 8 de fevereiro de 2017

    Bom dia,
    A notícia somente relaciona os trechos, praças e valores dos pedágios. Todavia, não menciona as eventuais melhorias que serão feitas. Poderia esclarecer isso?

  • Ed diz: 8 de fevereiro de 2017

    Ótimo, vamos pagar pedágio e seremos liberados do IPVA, certo?

  • Nicolau Skli diz: 8 de fevereiro de 2017

    Que engraçado este governinho deste bigodudo ordinario aqui se paga o dobro de tudo e se tem estradas de decima qualidade na alemanha se paga a mesma parcela de impostos e la não existe pedagio e as estradas são de primeira qualidade.

  • CLOVIS RRB diz: 8 de fevereiro de 2017

    Lembro que no governo Brito eu viajava e devido ao alto custo do pedágio acabei ficando desempregado pois inviabilizava o trabalho e até acabava dormindo dentro do carro pois não sobrava grana para o hotel isso tudo para abastecer o bolso da corja dos politicos da época.
    Naquela época lembro do Sergio Mendelski que fazia programa na Radio Gaucha e defendia arduamente apoiado pela RBS as instituiçoes detentoras dos pedagios e lembro que esse canal conseguia e consegue até formar opiniões e a mobilizar massas.
    Pergunta: Esse canal vai apoiar novamente essa falcatrua ou vai se posicionar do lado correto, do lado de quem trabalha e é assaltado até 31 de maio pagando impostos?
    Gostaria de saber visto que essas empresas detentoras do pedagios fazem um apelo muito forte principalmente na RBS com comerciais muito bem produzidos.
    Jocimar poderia informar como sua empresa vai se posicionar.

  • Fernando diz: 8 de fevereiro de 2017

    Viva!

    Os pedágios com preços absurdos em pista simples voltaram.
    E agora por 30, 40 ou 50 anos.

    Parabéns a todos que apoiaram esta iniciativa: obrigado Sartori, Concepa, Temer e a todos os Senadores da RBS que apoiam a medida e deste governo corrupto.

    Felicitações a todos os caminhoneiros, que agora passarão a andar com mais excesso de carga para compensar o pedágio e tomar mais estimulantes para dirigirem acordados e dormirem ao volante.

    Obrigado por não investirem em TRENS e HIDROVIAS (fabricantes de pneus e caminhões serão eternamente gratos também) que são o meio de transporte correto para transportar cargas e pessoas.

    Obrigado FHC, que privatizou a RFFSA e repassou o contrato a ALL, que se comprometeu a fazer a ferrovia Porto Alegre/Rio Grande em 1994, que nunca saiu do papel, apenas desmantelou as poucas linhas de trens que temos no RS.

    Somos realmente um país de gente muito esperta.

  • Marcelo SM diz: 8 de fevereiro de 2017

    Pedágio de Lula/Dilma em SC na rodovia duplicada = R$ 2,30.

    Parabéns aos golpistas.

  • Rodrigo diz: 8 de fevereiro de 2017

    Jocimar, mas segundo o PER da ANTT o valor de referência não seria de 0,11R$ o quilômetro?

  • Paulo diz: 8 de fevereiro de 2017

    Jocimar,

    Os valores são de referências?
    A modalidade do leilão será da menor tarifa?
    Penso que o título da sua reportagem não foi apropriado, pois esse seria o valor máximo da tarifa, bem como faltou esclarecer melhor os seus leitores.
    Contudo, a tarifa, que depende do leilão, poderá ser bem menor do que os valores de referência.

  • Adri diz: 8 de fevereiro de 2017

    Verdadeiro absurdo esses valores, eu concordo em pagar pedágio para ajudar na construção e manutenção, mas não esses valores! Isso sim é um roubo. Ta dificil viver no RS. Mas galera vou aqui mostrar uma dica, se todos fizessem isso alguma coisa mudaria, quem chega ao posto de pedágio para fazer o pagamento exigir que só paga se receber NOTA FISCAL referente aquela cobrança, matando a cobra deles, pois não fornecem NOTA, eles emitem apenas um recibinho simples. Resumindo, se batermos o pé que só pagaremos se receber nota fiscal o que acontece??? como eles não tem NOTA FISCAL para fornecer eles se obrigam a liberar o cidadão sem cobrar nada.

  • Antônio diz: 8 de fevereiro de 2017

    Porque cargas d’água um pedágio em soledade e outro 34km depois???? e nem é Tio Hugo, é Ibirapuitã praticamente, pq esse pedágio não foi pra Carazinho como era antes? Outra… R$ 9,80 em Soledade?????????? A esse valor espero ver a 386 duplicada em 5 anos, inteirinha pra justificar esse preço…

  • mariela portz dorneles diz: 8 de fevereiro de 2017

    Não vamos deixar eles nos enganar mais uma vez!

    Pelo contrato, só daqui há 28 anos teremos duplicação. Um absurdo! Qdo chegar nesta fase, vão falir a empresa e vamos ter sido explorados como sempre.
    O Vale do Taquari e demais regiões não vão se dobrar a mais uma falcatrua do PMDB.
    A única empresa que teve interesse em estudar a rota foi a Triunfo. E de quem é a Triunfo?
    Estranho uma concessionária não se meter no campinho da outra né? Não teremos concorrência minha gente, já está tudo armado.
    Não aceitaremos maquiagem em troca de fortunas que saem do nosso bolso.
    Eu vou lutar!

  • Jaime diz: 8 de fevereiro de 2017

    Eu só gostaria que alguém me explicasse como pode: em Santa Catarina na BR 101 todo duplicada e em ótimas condições paga-se R$ 9,20 para transitar por mais de 400 km cfe abaixo… alguma coisa está errado.
    Garuva 2,30
    Araquari 2,30
    Porto Belo 2,30
    Palhoça 2,30

  • adriano diz: 8 de fevereiro de 2017

    VERGONHA!!!!!!!!

    IPVA + Imposto de Combustível (um dos mais caros do mundo)…..

  • Altamir Braido diz: 8 de fevereiro de 2017

    E no trecho da ponte do Guaíba, até a entrada da BR 290, que se um carro de passeio, paga R$ 14,00 e anda menos de 10 km, o que se diz? Depois pega a 290 cheia de buracos em direção a Pantano Grande, uma vergonha, aquele pedágio deveria estar instalado, depois do acesso a BR,290, para cobrar quem andar na BR 116 em direção a Pelotas.

  • José Vicente Pinto diz: 8 de fevereiro de 2017

    Nos que transitamos na melhor rodovia do país, no novo contrato não vamos transitar pelo acostamento em dias de grande fluxo, a estrada vai ser um “tapete”, o trecho de concreto vai ser super silencioso, infelizmente teremos que nos rebaixarmos e copiar o Rodoanel que tem iluminação em LED com placa solar (aí vai uma dica para as outras estradas que irão receber pedágio, vale para 448 que volta e meia está às escuras) nos trechos que temos aglomerados urbanos teremos placas fonoabsorventes, e na nova praça de pedágio(que é para “pegar a rota de fuga da 118″), terá cancelas compatíveis com o fluxo do verão e não teremos os “papa fila” e nem motoristas buzinando .

  • gustavo diz: 8 de fevereiro de 2017

    O pessoal Azul Coxinha não gosta de coisa privada..privatizar tudo e tals…então paguem e não reclamem!

  • Esael Fernando diz: 8 de fevereiro de 2017

    Podemos aceitar o pedágio, mas os preços estão muito acima do esperado!!! As últimas praças concedidas pelo governo anterior só cobram R$2 e pouco… como pode????

  • Eduardo Petry diz: 8 de fevereiro de 2017

    Se fosse como a Bandeirantes ou Anhanguera, em SP, onde o asfalto é um tapete, com cinco faixas de circulação para cada sentido e limite de 120km/h, eu não reclamaria. Outra forte reclamação que tenho das estradas gaúchas é o limite de velocidade, sempre variando muito entre 80km/h e 60km/h, propício para aplicação de multas aos desatentos. Quem viaja pelo Brasil, como eu, senti muito esta palhaçada!

  • Lucas diz: 8 de fevereiro de 2017

    A duplicação vai ser da 285 até Porto Alegre, só que depois de estrela ela já é duplicada então metade desse trecho já não necessita de grandes obras, todos esses pedágios e valores absurdos vai ser pra quem ganhar a concessão fazer só a metade da duplicação da 386, e 30 anos de concessão a esses valores??? daqui a 10, 15 anos vai estar quanto? R$20,00, R$30,00???
    Não me importo de pagar pedágio, porém que seja um valor justo, concessões de longo prazo devem ter valores de no máximo 1/3 do que foi apresentado.

  • Enderson diz: 8 de fevereiro de 2017

    Mas que blz. O negócio é ir de ônibus para Porto Alegre quem mora aqui em Passo Fundo. Apesar que tmb é uma bela porcaria esses ônibus da Unesul, empresa, aliás, que conseguiu tirar o voo da Azul até Porto Alegre que era mais barato que ir de ônibus.
    Tudo perfeito para o governo golpista.
    E se por acaso meu caminhão com para-choque de trilho de trem perder os freios nessas praças de pedágio e quebrar tudo…será acidente ou vandalismo?

  • Gerson diz: 8 de fevereiro de 2017

    Gaúcho trouxa, babaca e leniente …. Esse é o resultado, um Governador ridículo e um plano de privatização dessas estradas desastradas … Você paga um absurdo para rodar 200km … E o gaúcho faz o que? Nada … nadinha

  • ATILA diz: 8 de fevereiro de 2017

    VERGONHA MESMO

    EU QUERO SABER OQUE É FEITO DO VALOR DO IPVA PORQUE O MEU 13° FICOU PRATICAMENTE TODO NELE

  • Gauchão Ortiz diz: 8 de fevereiro de 2017

    Jocimar, na época do BritoGereiEmpregoPraMim, rezava nos contratos a duplicação de vários trechos pedagiados. Fora algumas terceiras pistas, lembras de algum trecho duplicado pelas Conce$$ionária$?.

  • Informe diz: 8 de fevereiro de 2017

    Toda privatização implica maior custo para os cidadãos.
    Quando a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) era expedida pela Polícia Civil custava R$60,00 (sessenta reais).
    Com a privatização disfarçada dos serviços do DETRAN a partir da criação da autarquia DETRAN, no governo Yeda ( o DETRAN/RS hoje não passa de um grande escritório, pois quem faz os serviços de ponta são particulares, donos de CFCs – habilitação – e Cartórios, no caso do registro de veículos), os valores dos serviços e o preço da CNH explodiram.
    Hoje, se gasta R$2.500,00 para obtenção de CNH, um documento público.
    Se o “Sartorão da Massa” privatizar a CEEE, o valor das nossas contas de energia irão DOBRAR de valor, pois teremos que pagar lucros (polpudos) para o novo dono.
    Privatização é sinônimo de encarecimento, de mão no bolso da população.

  • Ricardo Garcia diz: 8 de fevereiro de 2017

    Trafeguei vários anos na BR 386 pagando o pedágio para a Sul Vias e durante todo o tempo de concessão, eles mal tapavam buracos. Foi necessário terminar a concessão para o governo, como nosso dinheiro, realizar a duplicação do trecho entre Montenegro até Estrela (não concluído ainda) com nosso dinheiro. Agora que está quase pronto, vão entregar de bandeja para estas empresas recolhedoras de dinheiro.
    Eu consigo abrir uma empresa para participar do processo de concessão também? Tenho a certeza que qualquer um queria entrar nesta vibe de ganhar dinheiro fácil!!!

  • Márcio diz: 8 de fevereiro de 2017

    Jocimar, sabe dizer porque as concessões no RS resultam sempre em pedágios com valores superior (o dobro ou até triplo) dos implantados no estado vizinho SC?

  • Rafael Figueiró diz: 8 de fevereiro de 2017

    Josimar….lembra lá na audiecia uma coisa técnica importante..
    duplicação é duas pistas em cada sentido e divisor fisico no meio.
    ou seja de Canoas até Tabai não existe duplicação.

  • Ivanildo E.B. diz: 8 de fevereiro de 2017

    Do Jeito que estão estes altos preços, quero uma concessão de pedágio para min, também… Isto eu já brinco há mais de 10 anos. Eh..Eh.. Afinal ter uma concessão destas é melhor que ter uma aposentadoria vitalícia, pode até passar de pai para filho, ou em nome de um “laranja”, não acham… kkkkkkk

  • Ricardo diz: 8 de fevereiro de 2017

    Eu sou a favor dos pedágios DESDE QUE AS DUPLICAÇÕES SEJAM FISCALIZADAS ANO A ANO. O que acontece na prática é que a concessionária cobra o pedágio, NÃO faz a duplicação, NINGUÉM fiscaliza e quando termina o prazo ela vai embora e fica por isso mesmo. Óbvio que eu não sou o único inteligente. Ou seja: quem – além da concessionária – ganha com essa NÃO fiscalização e NÃO duplicação?

  • Rogério escarpett diz: 8 de fevereiro de 2017

    Estão achando muito?
    Pois bem, entre Maringá e Assai no PR, são 290 km ida e volta, se paga R$ 74,80 só de pedagio, entre Jataizinho e Assai no PR, são rodados 56,4 km e pago R$ 42,00 de pedágio.

    Agradeçam por ser apenas isto.
    Além de pagarmos tributos sobre os veiculos para a descarada desculpa de manter as estradas.

  • Pablo diz: 8 de fevereiro de 2017

    Meu trabalho exige dirigir diariamente por varias Rodovias Gaúchas e embora com valores absurdos é MUITO MELHOR pagar Pedágio e viajar tranquilo , do que assistir as dezenas de acidentes com MORTE que já presenciei a Noite, ao Amanhecer, Muitos causados por péssimas condições das Rodovias Gaúchas. Prefiro Pagar Pedágios e Continuar Vivo, do MORRER em estradas esburacas em virtude da Incompetência da EGR e do Sartori .

  • marcelo diz: 8 de fevereiro de 2017

    coitado do sartori toma as culpas até qnd é uma iniciativa do governo federal kkkkkkkkk

    que povo ignorante, pelo amor de Deus…

  • Nataniel diz: 8 de fevereiro de 2017

    Pedágio na 448 q foi feita para desafogar a 116???!!!!! BR 116 vai ser “rota de fuga” de nós bandidos contribuintes e ficará como antes, uma tranqueira só. Essa burrice tem explicação: Vantagem para alguém, propina, políticos eleitos por um povo culto como o nosso.

  • hc diz: 8 de fevereiro de 2017

    vou gastar mais em pedágios do que ipva. vergonha!!

  • rbrolf diz: 8 de fevereiro de 2017

    Campanha imediata para boicote destas rodovias.
    Com o valor da BR-386, dá para comprar 12 litros de gasolina a mais, e fazer cerca de 150 km a mais. Deve ser o suficiente, para usar uma rota alternativa, e não pagar esse abuso.
    Só assim aprenderão a não brincar com cidadão de bem, que esta cansado de pagar a conta dos desmandos das gestões públicas.

  • Ronaldo diz: 8 de fevereiro de 2017

    Pedágio é algo adequado a países desenvolvidos, nos quais já se descobriu que o Estado depende da fiscalização do cumprimento das leis. Se as concessionárias que assumem as estradas fossem compelidas pela eficácia da fiscalização a cumprir o que assinaram quando venceram as licitações de rodovias, teríamos algumas das melhores estradas do mundo, quando na realidade a única estrutura que é mantida funcional por tais concessionárias são as praças de pedágio !

  • Luis diz: 8 de fevereiro de 2017

    Não queriam liberalismo? Agora levem sem chorar.

  • Ivanildo E.B. diz: 8 de fevereiro de 2017

    Fico tão indignado quando tenho de pagar altos valores de pedágio. Neste momento, tenho tantas coisas a fazer, mas não quero fugir deste debate e deste canal. Quando fui ao RJ em Jun/Jul de 2016 trocar meu carro por um Motor Home (MH), paguei de pedágios na ida de carro mais de R$130,00 e na volta com o MH mais de R$ 250,00 (o MH é o dobro de pedágio). É um absurdo o que se paga de impostos neste país, Quando compra-se um carro e tem de transferir sua propriedade (valor de papéis=tranfer+IPVA mais de R$ 1.000,00 (ABSURDO=ROUBO)) para um carro de valor de R$ 20mil. Como se não bastasse para ter este mesmo veículo registrado e legalizado em seu nome paga-se outro absurdo por ano para rodar. ” É O VALOR DE SUA LIBERDADE”, como dizem alguns pensadores: “A SUA LIBERDADE ESTÁ AO ALCANCE DO SEU BOLSO”, só que em nosso país esta liberdade é muito cara. Este governo que tanto nos cobra vai em férias para o exterior. Quem faz as leis não estão nem aí para o povo. Como se não bastasse todo este roubo e descalabro… Escancaradamente te metem mais um imposto disfarçado de PEDÁGIO, sim, pois é uma imposição… Colocam pedágios (imposições) com altos preços em estradas que não tem alternativas de rotas… Estas imposições são aconchavos com seus “laranjas”… Deu para entender?

  • Luiz Ricardo diz: 8 de fevereiro de 2017

    A capacidade do estado em prejudicar o cidadão é ilimitada. As péssimas gestões governamentais somadas a corrupção generalizada, e coroadas pela impunidade judiciária e dos tribunais de contas, decretaram o fim do Brasil! Temos os maiores impostos do mundo e em contrapartida os piores serviços públicos da humanidade. Bem, infelizmente a saída é mesmo o aeroporto!

  • Juarez Mercante diz: 8 de fevereiro de 2017

    Será que eu entendi bem ????
    Na BR 386 haverá pedágios nos kms 226 e 260 !!!!!??????
    Apenas 34 Km de distância entre as praças !!!!?????
    Qual é o critério que os “técnicos” utilizaram para tal escolha ????
    Se confirmada tal informação, isso, inevitavelmente, acabará no Judiciário !!!!
    Já começa mal a nova concessão da BR 386.

  • bernardo diz: 8 de fevereiro de 2017

    em quem vocês votaram mesmo?

  • Ivan diz: 8 de fevereiro de 2017

    Agora está bom. Queríamos nos… e estamos conseguindo. Temos que vender o resto do país.

  • Jader diz: 8 de fevereiro de 2017

    Pedágios mais caros do Brasil para um estado devastado pela politicagem, modalidade de negócio GANHA – GANHA (Ganham empresários, Ganham Políticos) e o povo e o Estado perdem.
    Nunca mais o RS voltará a ser forte.

  • José Vicente Pinto diz: 8 de fevereiro de 2017

    Jocimar,

    Baseado no teu comentário sobre a Free-Way, posso dizer que como tráfego nela com frequencia desde sua inauguração,os up grade feitos foram visando a economia e não os usuários.

    Exemplo: o recuo na esquerda junto ao canteiro central foi diminuído;
    a permissão para trafegar no acostamento em dias de grande fluxo torna inviável ou no mínimo muito perigoso o uso do mesmo para o seu verdadeiro fim;
    já que não tem cabines/cancelas suficientes para épocas de alto fluxo como é o caso do verão e feriadões, os funcionários ” papa fila” são acionados;

    Está previsto no novo contrato a troca da praça de pedágio para as proximidade da GM, ficando assim no trajeto dos motoristas que atualmente usam a conhecida ” rota de fuga”, da RS 118. No novo local passará pelo pedágio os motoristas que não poderão mais fugir pela RS 118 e ainda todo o tráfego pesado de caminhões que vão em direção ao Porto Seco. Quer dizer, a troca do local do pedágio, que conforme o texto da reportagem parece que é para beneficiar ( isentar o pagamento) dos motoristas que logo após o pedágio seguem para Gravataí e Alvorada, na verdade será um certeiro tiro para aumentar a arrecadação.

    Em tempo, não sou contra as estradas pedagiadas, mas como pagamos o imposto incluso na gasolina para manutenção de estradas, o IPVA e mais as tarifas de pedágio entendo que na composição do valor a ser ajustado nas praças de pedágio deva ser levado em consideração este outros impostos que mencionei. Deve fazer parte da composição deste valor que será definido todos estes outros pagamentos do contribuinte.
    Entendo que é importante que seja divulgada, através de reportagem, data e local da audiência pública que irá tratar do tema, dando igual importância a publicação acima.

  • Ânderson diz: 8 de fevereiro de 2017

    Jocimar,
    Quando a obra BR-448 foi realizada foi feito um marketing que iria desafogar a entrada em Canoas e para as outras cidades como Esteio, Sapucaiam, entre outras.
    Agora vão pedagiar e trancar a BR 116 de novo.
    Isso é um atraso para Canoas. Não moro lá mas imagino de quem precisa acessar a 116.

  • Luís diz: 8 de fevereiro de 2017

    Tarifa pública deve observar o princípio da modicidade do valor da cobrança. 36 reais para andar 200 km de cada carro é um assalto.

  • Marcus Padilha diz: 8 de fevereiro de 2017

    E os caminhoneiros bem quietinhos. O valor do frete caiu, o diesel e pedágios subiram… e tem inocente que acha que o lockout que esses vagabundos fizeram na época do governo Dilma foi espontâneo!

  • Luciano Gnatta diz: 8 de fevereiro de 2017

    Jociamr_Farina

    Porque tu não responde todos os comentários aqui e apenas de alguns? Deixe a sua mensagem para cada postagem para debater.

  • LAERT diz: 8 de fevereiro de 2017

    Sistemas perfeitos criados para explorar todo mundo que usa as rodovias.
    Os pedágios sempre tem aumento acima da inflação.
    Os que usam essas rodovias para transportar alimentos para todo o país,
    tem que arcar com mais essa carga.
    Como se não bastasse os impostos de todos as formas, embutidas nos veículos que chegam a custar 3 vezes mais do que seria normal, ainda tem esses tributos extras.
    De que adianta para IPVA? De que adianta ter uma das cargas de impostos mais pesadas do mundo?
    Tudo para sustentar o bando de parasitas e sanguessugas do povo brasileiros, devidamente instalado em todos os poderes, recebendo salários de marajás, com todas as mordomias e privilégios dignos de reis e nobres.
    Pedágio…mais uma assalto aos bolsos dos brasileiros.
    E quem faz esses contratos, normalmente tem que lidar com propinas para todos os lados…

  • Luiz diz: 8 de fevereiro de 2017

    E o que dizer de quem, como eu, mora em Rio Grande?

    São 320km de Porto Alegre e nada mais nada menos do que R$ 44,40 de pedágio por uma BR-116 virada em canteiro de obras e que nem prazo para finalizar existe. Alias, os gênios do orçamento e engenharia preferem iniciar uma ponte do zero do que finalizar uma estrada que está 60% concluída.

    O único porto para escoar produção do estado e receber mercadorias de fora fica em Rio Grande e é justo ai que temos uma estrada em obras e se paga uma fortuna em pedágios. Se falarmos de um caminhão o valor passa dos R$ 150,00 fácil.

    Um carro de passeio, com ida e volta (POA>RIG) gastará R$ 76,50!!!

    O estado não está quebrado de graça… Pior infraestrutura e maiores preços/custos. O RS se supera em ser ruim.

  • Luis Kefur diz: 8 de fevereiro de 2017

    Absurdo total. Os impostos incidentes sobre a compra de veículos, peças e combustíveis sempre foram com a finalidade de investimento em estradas. O que se vê são tributos cada vez mais altos (vide ICMS sobre combustíveis no início do governo Sartori) e esse novo assalto ao bolso da gente sendo organizado pelo governo. Vou sugerir para alguma entidade de classe que usa rodovias que pleiteie a concessão da RS que vai de Vera Cruz a Soledade, que a mantenha em boas condições e que cobre apenas os valores investidos. Garanto que o pedágio será menos de um décimo do que o governo propõe.

  • Marco Antônio Silva diz: 8 de fevereiro de 2017

    Perfeito.

  • Samuel diz: 8 de fevereiro de 2017

    Isso aí, parabéns ao povo mais polentizado do Brasil…

  • D Alessandro diz: 8 de fevereiro de 2017

    gaucho gosta de levar por t.

  • Rodrigo diz: 8 de fevereiro de 2017

    Todo esse valore vamos ganhar de desconto no IPVA? Ou vcs só querem embolsar ainda mais o dinheiro do contribuinte? Cada dia aumenta a palhaçada!!!

  • Rodrigo Costa diz: 8 de fevereiro de 2017

    Para quem pensa em desviar por Marau e Guaporé. Lá também haverá praça de pedágio…

  • Roger diz: 8 de fevereiro de 2017

    Tá pior agora, mas é melhor assim…
    Pato…

  • Oliveira diz: 8 de fevereiro de 2017

    é um palhaçada mesmo esses pedágios, nada contra existir, mas o preço só para aqui no Sul, isso, tem que fazer manifestações, e parar essas cobranças indevidas, isso é um abuso, o valor aqui no RS, três a quatro vezes o que se paga em outros estados, e péssimas condições de tráfego…

  • Paulo Xavier diz: 8 de fevereiro de 2017

    Moro em Pelotas, estou cercado pelos pedágios Caros.
    A ecosul quando ganhou a concorrência, era apenas para manutenção da rodovia, acostamento não, que sempre esteve virado e desnível ou buraco o contrato foi renovado por mais 10 ou 15 anos sem licitação não sei certo.
    Resumindo pagamos R$ 10,70 por praça de pedágio com pista simples ou tem remendo ou buraco, ouvi dizer que vai ser prorrogado o contrato da Ecosul novamente sem licitação.
    JOCIMAR, quem sabe uma boa reportagem sob o que citei acima.

  • André Cardoso diz: 9 de fevereiro de 2017

    e aí Jocimar Farina
    dublicações não estavam previstas nas concessões anteriores mas quanto aos acessos de municípios que estavam previstos no contrato foram feitos? como por exemplo São José do Herval, entre outros, que não foi feito.

    quem vai fiscalizar o contrato e a qualidade das obras Jocimar?

    trafego por trechos concedidos a ECOSUL, quem fiscaliza eles?
    em alguns trechos tem ondulações na pista
    já tive pneu cortado em buraco na rodovia que abriu após uma chuva, isso se deve a ma qualidade do recapeamento da concessionária?

    Se as novas concessões tiverem o valor das tarifas iniciando em torno de R$ 4,00 ou R$5,00 significa que houve uma concorrência sem cartéis na concessão , não seria necessário procurar rotas alternativas, não me importaria em pagar pedágios para ter uma pista dupla que seja de qualidade, mas se os preços forem próximos ao do anunciado significa que o GAUCHO É COVARDE e aceita quietinho.

  • Renato scheider diz: 9 de fevereiro de 2017

    Agora então vamos ter pedágios praticamente em todas rodovias,,,,pois ééé,,e o IPVA como fica??? Pelo jeito não precisamos mais pagar!!!Afinal igual não vai e não esta sendo usado para construção e manutenção de rodovias,,,e sim para outros fins…

  • dioxyde diz: 12 de fevereiro de 2017

    Bah beleza, vou ter o prazer de pagar tudo em moedas de 5 CENTAVOS E ESPERAR CONFERIREM TUDO CERTINHO bando de ladrão.

Envie seu Comentário