Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Primeiro novo trem da Trensurb volta a circular na próxima segunda-feira

27 de junho de 2016 0
Os 15 novos trens estão parados desde abril – Foto: Diego Vara / Agencia RBS (Arquivo)

Os 15 novos trens estão parados desde abril – Foto: Diego Vara / Agencia RBS (Arquivo)

O primeiro novo trem da Trensurb que teve os rolamentos trocados está em fase de testes. Dentro do cronograma, a circulação com passageiros irá ocorrer a partir da próxima segunda-feira (04).

O segundo deve voltar daqui a quatro semanas. Dos 15 novos trens, três receberão reparos. Os demais só terão a confirmação de conserto se um laudo identificar a necessidade. Este documento deverá indicar se houve defeito de fabricação, manuseio ou uso. As despesas estão sendo pagas pelos construtores.

No fim de abril, os novos veículos foram retirados de circulação após a identificação de um problema nos rolamentos de um veículo. Um fechamento lateral poderia permitir infiltração de água. Para evitar um dano maior nestes rolamentos, desde então, os 15 trens não circulam.

A Trensurb queria que todos os novos veículos tivesse os rolamentos trocados. As empresas Alstom e CAF, responsáveis pela construção dos trens, queriam fazer inspeção visual. Em reunião realizada nessa semana ficou acordado que três deles receberiam novas peças.

Nesta semana, a Trensurb ratificará a cobrança de R$ 2,4 milhões em multas. O valor é referente a 1% do valor total do contrato. Além da penalidade, a Trensurb irá cobrar do consórcio todo o valor gasto a mais com a utilização dos veículos antigos.

O contrato para fabricação dos novos veículos foi assinado em novembro de 2012. A vida útil mínima das composições deve ser de 30 anos.

Saiba mais:

- Conserto dos novos trens da Trensurb começa nesta segunda-feira

Trensurb multa construtores dos novos trens em R$ 2,4 milhões por defeito de fabricação

MPF investiga paralisação de novos trens da Trensurb

Defeito tira de circulação os novos trens da Trensurb

Trensurb espera falhas nos novos trens até fim do primeiro semestre de 2016

Novos trens da Trensurb serão construídos em São Paulo

Trensurb publica licitação para compra de 15 novos trens

Volta a ser adiada abertura das propostas para troca de parquímetros em Porto Alegre

24 de junho de 2016 0
Promessa é que Porto Alegre parquímetros mais modernos - Foto: Jean Schwarz / Agencia RBS (Arquivo)

Promessa é que Porto Alegre tenha parquímetros mais modernos – Foto: Jean Schwarz / Agencia RBS (Arquivo)

A licitação para escolher o novo administrador dos parquímetros de Porto Alegre foi novamente adiada. A abertura dos envelopes deveria ocorrer na próxima quarta-feira (29). Porém, foi transferida para 02 de agosto. O adiamento foi publicado no Diário Oficial do município desta sexta-feira (24). Essa é a segunda mudança de data. A ideia inicial era conhecer os interessados em 19 de maio. O processo voltou a ser adiado após fazer novas correções no edital.

Quem vencer a disputa ficará responsável por manter a Área Azul pelos próximos 10 anos. Nesse período, a programação exigida pela EPTC é aumentar para 8 mil o número de vagas do serviço público de estacionamento rotativo na cidade, sendo 8% de ampliação somente no primeiro ano de operação.

Além disso, precisará trocar todos os equipamentos. Os novos deverão ter mais facilidade para o usuário fazer o pagamento. Uso do smartphone e do cartão de crédito estão entre as futuras melhorias previstas. A utilização de dinheiro é uma possibilidade, mas depende da evolução dos futuros equipamentos. Os atuais apresentam problemas no recebimento de cédulas. Caberá à EPTC fazer o planejamento e a fiscalização.

O valor atual será mantido. Porém, prevê reajuste. Hoje, a tarifa mínima é de R$ 1 para 30 minutos de uso. Uma hora de estacionamento custa R$ 2. O valor para uma hora e meia é de R$ 3. A tarifa máxima de duas horas custa R$ 4. O último aumento ocorreu em janeiro de 2015. Foi o segundo reajuste que a tarifa sofreu em 15 anos.

Porto Alegre tem hoje 4,8 mil vagas da Área Azul na Capital, com mais de 200 parquímetros disponíveis. As vagas estão distribuídas em bairros como Azenha, Menino Deus, Moinhos de Vento, Bom Fim, Petrópolis, Tristeza, Floresta e Centro Histórico.

Desde o fim do contrato de 10 anos com a Estapar, a prefeitura anunciava que lançaria uma nova licitação. Para continuar mantendo o serviço, a EPTC contratou uma empresa para fazer a manutenção e outra para recolher o dinheiro. Houve problemas no funcionamento dos equipamentos tanto em 2013 quanto em 2014.

Saiba mais:

- Adiada abertura das propostas para troca de parquímetros em Porto Alegre

- Lançada licitação para troca dos parquímetros de Porto Alegre

 

Tarifa da Área Azul de Porto Alegre será reajustada em 33% a partir de março

Falha em máquinas de parquímetros foi de responsabilidade da EPTC

Empresa responsável pela manutenção dos parquímetros de Porto Alegre será multada

Maioria dos parquímetros de Porto Alegre não está funcionando há mais de uma semana

Governo autoriza aumento das passagens de ônibus para viagens entre Estados e para fora do país

23 de junho de 2016 0
Reajuste vale a partir de 1º de julho - Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS (Arquivo)

Reajuste vale a partir de 1º de julho – Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS (Arquivo)

Por Kelly Matos

O preço das passagens de ônibus, em viagens entre Estados e também para fora do país, vai ficar mais caro. Será reajustado em 9,042%. O reajuste foi autorizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres e está publicado no Diário Oficial da União nesta quinta-feira (23).

Vale para transporte rodoviário coletivo, interestadual e também internacional de passageiros. O reajuste começa a valer a partir de 1º de julho.

O governo esclarece que esse reajuste não se aplica ao transporte rodoviário interestadual e internacional semiurbano de passageiros. Esse será reajustado em outro momento, em ato específico.

Última fase da escolha dos novos táxis de Porto Alegre ocorrerá na próxima semana

21 de junho de 2016 0
Táxis adaptados devem começar a rodar em outubro – Foto: Divulgação / PMPA (Arquivo)

Táxis adaptados devem começar a rodar em outubro – Foto: Divulgação / PMPA (Arquivo)

A documentação dos concorrentes que disputam as 89 novas permissões de táxis em Porto Alegre será aberta na próxima segunda-feira (27). A Comissão de Licitação irá avaliar cada uma das 120 propostas aptas. Do total de 150 que entraram na concorrência, 30 já foram eliminados. Se todos os colocados estiverem com a documentação de acordo com o estipulado no edital, o critério de classificação será os que apresentaram a melhor proposta financeira.

A expectativa é que os novos táxis estejam nas ruas a partir de outubro. A maior proposta ficou em R$ 756 mil, e a menor que conseguiu entrar entre os 150 foi de R$ 255,5 mil. O pagamento desse valor poderá ser feito em até 240 meses. A permissão vale por 35 anos.

De acordo com o diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, a Procuradoria Geral do Município avalia a possibilidade de ampliar o número de concessões dentro da mesma licitação, já que aumentou a quantidade de permissões que foram cassadas pela prefeitura. Se não for possível, uma nova concorrência deverá ser realizada.

Saiba mais:

- EPTC projeta para outubro operação dos 89 novos táxis em Porto Alegre

- EPTC divulga classificação das propostas habilitadas para as 89 permissões de táxis

EPTC projeta para outubro operação dos 89 novos táxis em Porto Alegre

Lançada licitação para levar catamarã até a Ilha da Pintada

21 de junho de 2016 0
Transporte hidrobivário pelo Guaíba ocorre desde 2011 – Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS (Arquivo)

Transporte hidrobivário pelo Guaíba ocorre desde 2011 – Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS (Arquivo)

O edital de licitação que irá contratar empresa para operar mais uma linha de transporte fluvial em Porto Alegre será publicado nesta quarta-feira (22) no Diário Oficial do município. A concorrência pública prevê o serviço sendo realizado entre o Centro  e a Ilha da Pintada.

Vencerá a disputa quem apresentar menor valor de tarifa e melhor proposta técnica. A abertura dos envelopes ocorrerá no dia 23 de agosto. A prefeitura irá estipular um preço da passagem, mas a concorrência entre os participantes poderá fazer ela diminuir. A promessa é que a tarifa será competitiva com a que é oferecida nos ônibus.

Também é avaliada a possibilidade de ampliar a possibilidade de transporte não só para pessoas, mas também de veículos. A viagem deve durar de oito a dez minutos. O prazo de concessão será de dez anos podendo ser prorrogado por outros dez.

A prefeitura já encaminhou o pedido de licenciamento de navegação no Guaíba à Marinha e a SPH. A EPTC ainda elabora o plano para que a região do estádio Beira-Rio e da Arena do Grêmio recebam também terminais de passageiros.

Saiba mais:

- Catamarã até a Ilha da Pintada deve funcionar até o fim do ano

- Decreto autoriza licitação para levar catamarã até a Ilha da Pintada

Marinha aprova projeto do Catamarã da Zona Sul de Porto Alegre

Falha em estudo atrasa início das operações do Catamarã da Zona Sul

Prometido para a Copa do Mundo, Catamarã do Beira-Rio não sairá do papel a tempo

Entrega de estudos que vão trazer a volta dos pedágios nas rodovias federais do RS é novamente adiada

21 de junho de 2016 0
BR-101 é uma das rodovias que será controlada com pedágio – Foto: Ronaldo Bernardi / Agência RBS (Arquivo)

BR-101 é uma das rodovias que será controlada com pedágio – Foto: Ronaldo Bernardi / Agência RBS (Arquivo)

O Ministério dos Transportes voltou a adiar o prazo para entrega dos estudos para instalação de pedágios em quatro rodovias federais do Rio Grande do Sul. As propostas para concessão das BR-101, BR-116, BR-290 e BR-386 devem ser enviadas agora até 29 de julho. O prazo inicial era 25 de janeiro.

Vinte e nove empresas e consórcios de empresas se habilitaram para realizar os estudos. Após a apresentação da documentação, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) vai montar o edital para a licitação que irá definir onde as praças serão instaladas. Quem vencer essa concorrência irá administrar os pedágios e realizar as obras nas rodovias.

Saiba mais:

- Entrega de estudos para pedágio em rodovias federais do RS é adiada

União retifica trechos de rodovias federais do RS que serão pedagiados

Empresas terão seis meses para fazer estudo de concessão para rodovias federais do RS

Suspensa licitação que manterá pardais e lombadas eletrônicas em rodovias federais do RS

21 de junho de 2016 0
Controlador de velocidade foi instalado há um ano na BR-448 – Jocimar Farina / Gaúcha (Arquivo)

Controlador de velocidade foi instalado há um ano na BR-448 – Jocimar Farina / Gaúcha (Arquivo)

A licitação que pretende manter os controladores de velocidade em rodovias federais do Rio Grande do Sul foi suspensa. De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), a decisão foi tomada porque houve muitos pedidos de impugnações às vésperas da abertura das propostas e não havia tempo hábil de analisá-las.

Dessa forma, o processo foi interrompido para que a autarquia pudesse responder as questões com mais respaldo técnico e jurídico. O recebimento dos envelopes estava previsto para ocorrer no dia dois de junho.

O custo da despesa para todas as rodovias federais do Brasil está estimado em R$ 2,98 bilhões (R$ 2.985.292.415,20) durante cinco anos. Para o Rio Grande do Sul, a previsão é ter 532 faixas de trânsito monitoradas ao custo de R$ 228 milhões (R$ 228.079.905,80).

Os controladores começaram a ser instalados no estado gaúcho em abril de 2011. Os primeiros começaram a multar pouco mais de um ano depois. O contrato venceu em dezembro de 2015. Dias antes do prazo de término, o Dnit anunciou a renovação por mais 12 meses.

Saiba mais:

- Lançada licitação para dar continuidade aos pardais das rodovias federais

Pardais e lombadas eletrônicas das rodovias federais gaúchas devem ser desligados antes do Natal

Rodovias federais duplicadas terão velocidade máxima de 110 km/h no RS

Sete dos dez pardais que mais multam nas rodovias federais do RS estão na BR-101

Definidas primeiras rodovias federais que terão aumento no limite de velocidade no RS

Limite de velocidade será revisto nas rodovias federais do RS

Rodovias federais gaúchas têm 68% dos controladores de velocidade previstos em funcionamento

Suspensa licitação para reparar ponte que está com defeito há quase três anos na RS-020

20 de junho de 2016 3
Ponte está com tráfego parcial há mais de dois anos – Foto: Eduardo Vaz / Prefeitura de Taquara (Arquivo)

Ponte está com tráfego parcial há mais de dois anos – Foto: Eduardo Vaz / Prefeitura de Taquara (Arquivo)

A licitação que pretende contratar empresa que irá realizar a recuperação da ponte sobre o Rio dos Sinos, na RS-020, foi suspensa no dia 06 de junho. As propostas seriam conhecidas no dia 08 de junho. O aviso da concorrência pública foi publicada no dia 06 de maio.

Até esta segunda-feira (20), a Central de Licitações do Rio Grande do Sul ainda não publicou a reabertura da concorrência. Segundo o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), a licitação foi suspensa devido à falta de tempo hábil para responder questões técnicas, levantadas pelas empresas concorrentes, antes da abertura das propostas. A autarquia informa que a disputa será retomada assim que possível, mas ainda não há prazos determinados.

A ponte está localizada no quilômetro 45, em Taquara, e possui 93 metros de extensão. As chuvas de agosto de 2013 causaram avarias na estrutura. Desde então, uma sinaleira foi instalada na rodovia para disciplinar o trânsito e veículos de carga acima de 24 toneladas não podem passar pelo local. O semáforo passa mais tempo desligado do que ligado em razão da demora em se fazer o reparo do equipamento.

Saiba mais:

- Daer anuncia, enfim, reparo emergencial de ponte da RS-020 em Taquara

Daer amplia permissão de passagem de caminhões pela ponte da RS-020

Nova promessa: reparo em ponte da RS-020 começará em novembro

Recuperação de ponte na RS-020 ainda depende de estimativa de gasto

Atrasa contratação de empresa que irá recuperar ponte na RS-020

Daer promete contratar empresa que vai recuperar ponte da RS-020 até o fim do mês

Obras de recuperação da RS-020 ainda não começaram quase seis meses após problemas

Prefeitura suspende concorrência para instalação de relógios e placas de rua em Porto Alegre

17 de junho de 2016 0
Relógios digitais estão fora de operação desde julho – Foto: Lara Ely / Agência RBS (Arquivo)

Relógios digitais estão fora de operação desde julho – Foto: Lara Ely / Agência RBS (Arquivo)

* por Marcela Panke

A prefeitura de Porto Alegre decidiu suspender a concorrência para a instalação de 130 relógios e 8 mil placas de rua na Capital. Nesta sexta-feira (17), seriam conhecidas as empresas interessadas.

De acordo com a Central de Licitações da Secretaria da Fazenda, houve impugnações e questionamentos por parte das cinco empresas que manifestaram interesse no serviço. A prefeitura decidiu então suspender o processo preventivamente e reavaliar o edital, para republicar o documento dentro de 15 dias.

Além de realizar a instalação e manutenção dos equipamentos, o vencedor da concorrência receberá a autorização da prefeitura para explorar os espaços comerciais dos relógios. Ele precisará indicar hora, temperatura e dar informações de interesse público para a população. Também caberá a ele retirar 43 relógios de rua que estão desligados. O prazo de concessão previsto é de 20 anos.

Essa é a segunda tentativa de licitar o serviço. Na primeira vez, não houve interessados. Os relógios de rua foram desligados pela prefeitura em julho do ano passado.

Saiba mais:

- Lançada licitação para instalação de paradas de ônibus em Porto Alegre

Relógios de rua de Porto Alegre poderão completar um ano desligados

Licitação para relógios de rua na Capital será lançada em janeiro

Interessados em religar relógios de rua de Porto Alegre serão conhecidos nesta sexta-feira

17 de junho de 2016 0
Relógios digitais estão fora de operação desde julho – Foto: Lara Ely / Agência RBS (Arquivo)

Relógios digitais estão fora de operação desde julho – Foto: Lara Ely / Agência RBS (Arquivo)

As empresas interessadas em instalar 130 novos relógios de rua e 8 mil placas de indicação de logradouros de Porto Alegre serão conhecidas nesta sexta-feira (17). Às 14h, a Comissão de Licitação da Secretaria da Fazenda abre os envelopes com as propostas.

Além de realizar a instalação e manutenção dos equipamentos, o vencedor da concorrência receberá a autorização da prefeitura para explorar os espaços comerciais dos relógios. Ele precisará indicar hora, temperatura e dar informações de interesse público para a população. Também caberá a ele retirar 43 relógios de rua que estão desligados.

Com essa licitação, a prefeitura pretende arrecadar ao menos R$ 12,88 milhões (R$ 12.888.177,60). O prazo de concessão previsto é de 20 anos. Essa é a segunda tentativa da prefeitura em licitar o serviço. Na primeira vez, não houve interessados.

Os relógios de rua foram desligados pela prefeitura em julho do ano passado. Na ocasião, houve o entendimento que o contrato e vigor fosse cancelado, mesmo não havendo um plano para manter o serviço em funcionamento. Nele, a prefeitura permitia que uma empresa explorasse a publicidade desde que realizasse a manutenção dos equipamentos.

Já no dia 12 de julho, a prefeitura irá conhecer os interessados em instalar 3 mil paradas de ônibus, com possibilidade de exploração publicitária no local, e instalação de 40 mil placas de rua, sem propaganda. A prefeitura pretende arrecadar R$ 50 milhões (R$ 50.000.000,00). O prazo da concessão será de 20 anos.

Saiba mais:

- Lançada licitação para instalação de paradas de ônibus em Porto Alegre

Relógios de rua de Porto Alegre poderão completar um ano desligados

Licitação para relógios de rua na Capital será lançada em janeiro