Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Blog encerrado

15 de maio de 2017 3

Olá, amigos. O blog Estamos em Obras encerra sua participação neste formato. A partir de agora você encontra informações sobre o andamento das obras realizadas no Rio Grande do Sul em http://gaucha.clicrbs.com.br/rs/ultimas-noticias/tag/estamos-em-obras

As mais de duas mil matérias publicadas nestes 5 anos de vida do blog permanecerão aqui para consulta de todos. Sigam mandando suas sugestões para jocimar.farina@rdgaucha.com.br ou jocimarfarina na páginas do Facebook ou Twitter.

Detalhe: o blog começou e terminou e as obras na RS-118 continuam!!!

Obrigado a todos.

Obras da Copa em Porto Alegre: Prefeitura aguarda Caixa para definir se recorrerá a novo financiamento

12 de maio de 2017 2
Foto: Divulgação / PMPA (Arquivo)

Foto: Divulgação / PMPA (Arquivo)

A prefeitura de Porto Alegre está aguardando um posicionamento da Caixa para definir as estratégias que serão adotadas para a retomada das obras da Copa. O banco anunciou liberação de R$ 4 bilhões para serem investidos em todo o país. A Secretaria Municipal da Fazenda fez consulta para saber se pode requisitar valores para quitar os débitos devidos às construtoras. A resposta é aguardada para a próxima semana.

Se a resposta for negativa, a prefeitura deverá oficializar a contratação de um financiamento com o Banrisul para garantir a quitação dos chamados “restos a pagar” devidos às construtoras de 19 obras da copa. O valor chega a R$ 45 milhões e não é repassado pela prefeitura há mais de seis meses.

Destas 19 obras, 10 ainda não foram concluídas. As construtoras informaram a prefeitura que retomam os trabalhos após a quitação dos valores devidos. A dívida, que não é paga desde os últimos meses do ano passado, é referente aos reajustes dos contratos e também gastos com sinalização de obra, fornecimento de água e energia elétrica aos canteiros, entre outros pagamentos que fazem parte do que o município tem de aportar como contrapartida.

Saiba mais:

- Prefeitura não dá prazo para retomada das obras da Copa em Porto Alegre

- Três obras da Copa precisam de menos de R$ 5 milhões da prefeitura para serem concluídas

 

Senado aprova e prorrogação do contrato da Freeway fica mais próxima

11 de maio de 2017 0
Foto: Lauro Alves / Agencia RBS (Arquivo)

Foto: Lauro Alves / Agencia RBS (Arquivo)

Um dos passos importantes para a manutenção e conservação da Freeway, até que o novo plano de concessão de rodovias federais do Rio Grande do Sul seja concluído, foi superado na semana passada. O Senado aprovou a medida provisória que prevê a prorrogação de vínculos não previstos nos contratos de concessão em vigor.

Ainda é necessário aguardar a sanção do presidente Michel Temer até que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a Triunfo Concepa assinem o novo compromisso, que deverá ter prazo máximo de duração de dois anos. Ainda não há detalhes sobre que tipo de serviço será realizado pela concessionária e nem qual será o valor da tarifa neste período.

O atual vínculo, de 20 anos, expira em menos de dois meses: no dia 04 de julho. E a Triunfo Concepa preparou um vídeo para mostrar as mudanças registradas na Freeway neste período:

Saiba mais:

- Concepa propõe construção de quarta faixa na Freeway entre Porto Alegre e Gravataí

ANTT aprova construção de novo viaduto na BR-116 em Guaíba

Recurso de R$ 35 milhões para obra da nova ponte do Guaíba já está disponível

04 de maio de 2017 3
Omar Freitas / Agencia RBS (Arquivo)

Omar Freitas / Agencia RBS (Arquivo)

O dinheiro necessário para impedir que as obras da nova ponte do Guaíba parassem a partir de maio já está disponível para o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). O montante é de R$ 35 milhões e será usado até junho.

Os recursos para a construção da nova ponte estavam acabando. Eles tinham sido liberados em julho do ano passado, quando o presidente Michel Temer anunciou R$ 100 milhões para a obra. A construção da nova ponte iniciou em outubro de 2014, deveria ser concluída em setembro de 2017, mas hoje não há qualquer previsão de término dos trabalhos.

Já foram investidos mais de R$ 350 milhões. Até agora, 46,95% dos trabalhos foram finalizados. Para ser concluída, a obra precisa de aproximadamente R$ 550 milhões.

A obra tem previsão de receber R$ 229,5 milhões em 2017, de acordo com a Lei Orçamentária. Porém, a construção deve perder R$ 100 milhões por causa dos cortes que o Governo Federal está precisando realizar no orçamento.

Saiba mais:

Obra que restringe trânsito na BR-116 em Nova Petrópolis será concluída na próxima semana

04 de maio de 2017 0
Divulgação / Dnit

Divulgação / Dnit

As obras no quilômetro 180 da BR-116, em Nova Petrópolis estão chegando ao fim. Até amanhã, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) irá decidir qual o dia da semana que vem a pista será totalmente liberada.

A equipe responsável pelo trabalho está terminando de aplicar de uma película de asfalto sobre uma base de brita. Posteriormente a pista será pavimentada e sinalizada.

Atualmente, o trecho tem trânsito em meia pista sendo liberado em cada sentido de forma alternada. O trecho foi bloqueado no dia 17 de outubro do ano passado depois que as fortes chuvas que atingiram a região fizeram com que parte da pista cedesse.

A Geosonda foi a empresa que apresentou o menor valor para realizar a obra: R$ 14,48 milhões (R$ 14.480.767,04). Os serviços começaram em novembro de 2016. Em menos de um mês, no dia 05 de dezembro, a pista foi liberada parcialmente.

Saiba mais:

- Trecho bloqueado da BR-116 na Serra deve ser liberado parcialmente na segunda-feira

Recuperação de trecho da BR-116, na Serra, começará à tarde

Recuperação de trecho da BR-116, na Serra, deve começar na segunda-feira

Escolhida empresa que irá recuperar pista da BR-116, na Serra

Revitalização do primeiro trecho da orla do Guaíba atinge 78% de conclusão

03 de maio de 2017 1
Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS (Arquivo)

Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS (Arquivo)

Um ano e meio depois da autorização para o começo das obras, a revitalização da orla do Guaíba atingiu 78% de conclusão. Os trabalhos ocorrem em um trecho de 1,3 quilômetros entre a Usina do Gasômetro e a Rótula das Cuias.

Até o momento já foram investidos R$ 36,22 milhões (R$ 36.222.284,08). O recurso usado é proveniente de financiamento da Corporação Andina de Fomento (CAF). O consórcio Orla Mais Alegre, das empresas Procon, Sadenco e SH Estruturas Metálicas, é o responsável pela revitalização, ao custo aproximado de R$ 65 milhões.

A ordem de início para revitalização da orla foi dada em outubro de 2015. As obras deveriam terminar em abril de 2017, mas a conclusão foi adiada para outubro.

Até o momento, apenas a construção da praça Júlio Mesquita foi concluída e inaugurada. Porém, de acordo com a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, não há chance de outra entrega parcial da obra. A concessão dos espaços gastronômicos está sendo estudada pela Secretaria de Parcerias Estratégicas.

Confira o andamento de cada uma das obras do 1º trecho da revitalização:

- Bar Quase Meia Noite: 58%
Restaurante circular com piso, teto e fechamentos laterais em vidro.

- Ancoradouro: 84%
Estrutura de grande dimensão, situada atrás da Usina, que avança sobre a água, com piso em madeira Itaúba, destinada a receber embarcações.

- Deck’s: 95% (deck 1 e 2 acabado; 3 em 75%; 4 em 95%)
Estrutura de grande dimensão, que avança sobre a água, com piso em madeira Itaúba, destinada a contemplação do rio e do pôr do sol.

- Elementos de Infraestrutura: 70%
Redes de energia elétrica, água, esgoto, pluvial e gás natural.

- Passarelas: 100%
Estrutura metálica que adentra o rio, para passeio e contemplação de flora aquática nativa.

- Passeios: 35%
2 Ciclovias (uma no nível da Edvaldo outra no nível do rio) e pavimentações gerais, incluindo um piso iluminado em fibra ótica e pavimentação em concreto em todo entorno da Usina do gasômetro.

- Arquibancadas: 35%
Estruturas em concreto armado destinadas a contemplação e acesso ao rio.

- Edificações: 72%
Compreendem 4 bares, 2 ambulantes, 1 vestiário e 1 Segurança. Todas as edificações são térreas ao nível próximo do rio e suas coberturas de concreto funcionam como mirantes ao nível Av. Edvaldo Pereira Paiva.

- Praça Júlio Mesquita: 100% (inaugurada)
Praça em frente à Usina, revitalizada através da obra da orla.

- Postes inclinados: 100%
Postes imponentes inclinados em 25 ° destinados a iluminação pública de todo o complexo.

- Bilheteria: 30 %
Edificação que engloba a antiga tremonha, projetada para servir de bilheteria ao ancoradouro, revestida em vidro e aço Cortein perfurado.

- Reservatório: 80%
Estrutura metálica de 23 metros de altura destinada a reservar água para abastecer todo o complexo, revestida em aço Cortein perfurado.

- Implantação Vegetal: 22%

- Restauração das Quadras Esportivas: 0%
Ainda não iniciaram os serviços de restauração de obras e construção de quadras esportivas. Conforme planejado, os referidos serviços devem ser executados na fase final da obra.

Saiba mais:

- Obras da orla do Guaíba atingem 50% de conclusão

Anunciada vencedora da licitação que irá revitalizar a orla do Guaíba

Jaime Lerner irá desenvolver projeto de revitalização de novo trecho da orla do Guaíba

Prefeitura quer publicar licitação da revitalização da orla do Guaíba antes da Copa

Trens acoplados da Trensurb só deverão voltar a circular no segundo semestre de 2018

03 de maio de 2017 2
Foto: Lucas Quadros / Trensurb (Arquivo)

Foto: Lucas Quadros / Trensurb (Arquivo)

Os usuários vão precisar esperar mais um longo período para voltar a usar os trens acoplados da Trensurb. Pela previsão atual, a junção dos vagões só deverá ocorrer após agosto de 2018. Essa opção foi usado pela última vez entre junho de 2015 e abril de 2016. Para voltar a circular na via, os trens acoplados dependem do funcionamento da subestação de energia de Sapucaia do Sul, que foi destruída após um incêndio ocorrido em abril do ano passado.

A empresa Siemens foi a vencedora da licitação realizada pela Trensurb que ficará responsável pela recuperação da subestação de energia. O resultado foi publicado nesta quarta-feira (03). A obra irá custar R$ 18,57 milhões (R$ 18.577.000,00) e tem prazo de realização de um ano e três meses.

Saiba mais:

- Explosão em subestação prejudica funcionamento do Trensurb

 

Reaberta licitação para substituição de pardais das rodovias federais

02 de maio de 2017 0
Jocimar Farina / Gaúcha (Arquivo)

Jocimar Farina / Gaúcha (Arquivo)

A licitação para substituir os controladores de velocidade das rodovias federais do Brasil foi reaberta pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). O aviso está publicado no Diário Oficial da União de quinta-feira (27). As propostas serão conhecidas no dia 29 de maio.

O vencedor da disputa irá instalar pardais que vão monitorar 8 mil faixas de tráfego em todo o Brasil. O contrato tem duração de cinco anos.  O custo máximo que será pago pelo Dnit corresponde a R$ 2,28 bilhões (R$ 2.283.764.595,36). Para o Rio Grande do Sul o monitoramento deverá ocorrer em 506 faixas de tráfego ao custo de R$ 164,7 milhões (R$ 164.703.031,21).

A concorrência havia sido lançada em maio do ano passado, mas foi suspensa um mês depois. Segundo a autarquia, a licitação foi interrompida em virtude de várias impugnações, questionamentos e auditorias de órgãos de controle. Ela foi reaberta no começo de janeiro de 2017, mas voltou a ser embargada no mesmo mês por decisão judicial.

Em dezembro de 2016, um dia antes do término do contrato com a empresa Kopp Tecnologia, o Dnit prorrogou o vínculo em caráter emergência, Este documento tem validade até junho de 2017. Se até lá não for definido o vencedor, as rodovias federais ficarão sem os pardais.

Saiba mais:

Contrato de controladores de velocidade das rodovias federais é renovado por mais seis meses

Sete dos dez pardais que mais multam nas rodovias federais do RS estão na BR-101

Rodovias federais gaúchas têm 68% dos controladores de velocidade previstos em funcionamento

Concluída melhoria em sistema que facilita pousos e decolagens do Aeroporto Salgado Filho

02 de maio de 2017 0
Foto: Divulgação / FAB

Foto: Divulgação / FAB

As obras para recolocação de um novo abrigo para as antenas do sistema que facilita pousos e decolagens do Aeroporto Salgado Filho foram concluídas antes do prazo. Ainda no sábado (29), a Força Aérea Brasileira informou que os testes foram realizados e o chamado ILS CAT 2 voltou a funcionar.

O equipamento havia sido desligado no dia 27 de março. Pela previsão, as obras poderiam durar até o fim de maio. Porém, foi possível finalizar a instalação e colocar o sistema em funcionamento um mês antes do prazo.

- A homologação foi feita e o sistema se encontra em perfeitas condições de utilização – informou o Comandante do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Porto Alegre (DTCEA-PA), Major Aviador Diego Ilvo Hennig.

Ainda de acordo com a Aeronáutica, a “obra foi planejada para ocorrer neste período por causa da boa estabilidade meteorológica, de forma reduzir ao máximo o impacto no movimento de aeronaves do aeroporto”. O equipamento que reduz o tempo de fechamento do aeroporto em dias de cerração começou a operar a partir do dia 20 de junho de 2014. As obras começaram em setembro de 2011 e foram concluídas em dezembro de 2013 ao custo de R$ 18,84 milhões.

Saiba mais:

Equipamento que facilita pousos e decolagens do Salgado Filho será desligado em março

Neblina fechou Aeroporto Salgado Filho por quase duas horas em 2015

Anac aprova e novo sistema de pousos do Salgado Filho já está operando

Porto Alegre teria que derrubar viaduto e mudar rota do trem para ter aeroporto 80% aberto em dia de neblina

Construção da nova ponte do Guaíba deve perder R$ 100 milhões em 2017

02 de maio de 2017 4
Foto: Félix Zucco / Agencia RBS (Arquivo)

Foto: Félix Zucco / Agencia RBS (Arquivo)

A construção da nova ponte do Guaíba deve perder R$ 100 milhões que seriam usados em 2017. A confirmação da diminuição no repasse deve ocorrer neste mês.

A obra tem previsão de receber R$ 229,5 milhões neste ano, de acordo com a Lei Orçamentária. Porém, no fim de março, o Governo Federal anunciou corte de gastos de R$ 42,1 bilhões. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) está precisando adequar seu orçamento.

Dos R$ 8,9 bilhões previstos para a autarquia em todo o Brasil no ano de 2017, aproximadamente R$ 3 bilhões serão cortados. Em entrevista ao Gaúcha Atualidade, o superintendente do Dnit no Rio Grande do Sul, engenheiro Hiratan Pinheiro da Silva, acredita que haverá redução no ritmo de trabalho.

- O que acontece de fato na ponte: ela reduz o ritmo de trabalho. Ela não vai alcançar seu máximo ritmo de trabalho mensal - projeta Hiratan.

Por enquanto, os recursos garantem o andamento da obra até junho. Já foram investidos mais de R$ 350 milhões na construção da nova travessia. Até agora, 46,95% dos trabalhos foram finalizados. Para ser concluída, a obra precisa de aproximadamente R$ 550 milhões. Hoje, não há previsão de término dos serviços, que ainda dependem da remoção de famílias e construção de mais de mil moradias.

A diminuição no orçamento do Dnit também irá impactar na conservação e manutenção das rodovias federais do Rio Grande do Sul. Dos R$ 356 milhões previstos para 2017, há a expectativa que chegue somente R$ 250 milhões. Com isso, os recursos devem acabar em outubro.

Já sobre a duplicação da BR-290, entre Eldorado do Sul e Pantano Grande, Hiratan comentou que não há previsão de recebimento de valores para 2017. O dinheiro que hoje existe para executar alguns serviços nos lotes um e quatro são referentes a valores que não foram usados em 2014.

Ouça a entrevista do superintendente do Dnit no RS:

Saiba mais: