Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "BR-392"

Licitação da travessia entre São José do Norte e Rio Grande sofre nova alteração

05 de dezembro de 2014 0
Balsas fazem o trajeto entre Rio Grande e São José do Norte – Foto: Rafael Diverio / Agencia RBS (Arquivo)

Balsas fazem o trajeto entre Rio Grande e São José do Norte – Foto: Rafael Diverio / Agencia RBS (Arquivo)

A data da abertura dos envelopes da concorrência pública da travessia entre São José do Norte e Rio Grande foi novamente modificada. Agora, as propostas serão conhecidas no dia 16 de dezembro.

A Comissão de Licitações do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) alterou o valor previsto para a realização do estudo de viabilidade técnica da obra. Houve um aumento de R$ 65,5 mil na estimativa de investimento. O novo valor máximo sugerido é de R$ 1,93 milhão.

Essa é a segunda alteração feita no edital. Na mudança anterior foi necessário realizar a revisão do termo de referência do estudo. É esse documento que indica o que o órgão quer que a empresa contratada faça.

Se a travessia for considerada viável, ainda será necessário realizar projetos antes da obra sair do papel. Em outubro do ano passado, a presidente Dilma Rousseff garantiu a realização da obra. Ela não chegou a informar a data e disse que dependia da realização desses estudos técnicos para determinar qual tipo de ligação seria mais adequada, se ponte ou túnel. Porém, acreditava que seria uma ponte. A ideia era publicar a licitação no começo de 2014.

Saiba mais:

- Reaberta licitação sobre travessia entre São José do Norte e Rio Grande

- Suspensa licitação de estudo sobre travessia entre São José do Norte e Rio Grande

- Lançada licitação para realizar estudo sobre travessia entre São José do Norte e Rio Grande

- Último trecho duplicado da BR-392 será liberado no começo de agosto

- Serviço de transporte de balsa entre Arroio Grande e Rio Grande será retomada

Reaberta licitação sobre travessia entre São José do Norte e Rio Grande

24 de novembro de 2014 3
Balsas fazem o trajeto entre Rio Grande e São José do Norte – Foto: Rafael Diverio / Agencia RBS (Arquivo)

Balsas fazem o trajeto entre Rio Grande e São José do Norte – Foto: Rafael Diverio / Agencia RBS (Arquivo)

A licitação para realização de um estudo de viabilidade técnica sobre a travessia entre São José do Norte e Rio Grande foi reaberta nesta segunda-feira (24). A concorrência estava suspensa desde o dia 19.

De acordo com a Comissão de Licitações do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), foi necessário realizar a revisão do termo de referência do estudo. É esse documento que indica o que o órgão quer que a empresa contratada faça.

A abertura das propostas irá ocorrer no dia 08 de dezembro. Caberá à vencedora da licitação desenvolver estudos de viabilidade técnica-econômica e ambiental para ligar a BR-101 a BR-392, no sul do Rio Grande do Sul. Ela terá prazo de um ano.

A previsão de investimento com esse estudo é de R$ 1,8 milhão (R$ 1.873.503,40). Se a travessia for considerada viável, ainda será necessário realizar projetos antes da obra sair do papel.

Em outubro do ano passado, a presidente Dilma Rousseff garantiu que a realização da obra. Ela não chegou a informar a data e disse que dependia da realização desses estudos técnicos para determinar qual tipo de ligação seria mais adequada, se ponte ou túnel. Porém, acreditava que seria uma ponte. A ideia era publicar no começo de 2014 a licitação para realizar o estudo.

Saiba mais:

- Suspensa licitação de estudo sobre travessia entre São José do Norte e Rio Grande

- Lançada licitação para realizar estudo sobre travessia entre São José do Norte e Rio Grande

- Último trecho duplicado da BR-392 será liberado no começo de agosto

- Serviço de transporte de balsa entre Arroio Grande e Rio Grande será retomado

Suspensa licitação de estudo sobre travessia entre São José do Norte e Rio Grande

19 de novembro de 2014 7
Balsas fazem o trajeto entre Rio Grande e São José do Norte – Foto: Rafael Diverio / Agencia RBS (Arquivo)

Balsas fazem o trajeto entre Rio Grande e São José do Norte – Foto: Rafael Diverio / Agencia RBS (Arquivo)

A licitação para realização de um estudo de viabilidade técnica sobre a travessia entre São José do Norte e Rio Grande está suspensa. O aviso está publicado no Diário Oficial da União. Não há prazo de quando ela será retomada.

As propostas deveriam ser conhecidas nesta quarta-feira (19). De acordo com a Comissão de Licitações da autarquia, é necessário realizar a revisão do termo de referência do estudo. É esse documento que indica o que o órgão quer que a empresa contratada faça.

Caberá à vencedora da licitação desenvolver estudos de viabilidade técnica-econômica e ambiental para ligar a BR-101 a BR-392, no sul do Rio Grande do Sul. Ela terá prazo de um ano. A previsão de investimento com esse estudo é de R$ 1,8 milhão (R$ 1.873.503,40). Se a travessia for considerada viável, ainda será necessário realizar projetos antes da obra sair do papel.

Em outubro do ano passado, a presidente Dilma Rousseff garantiu que a realização da obra. Ela não chegou a informar a data e disse que dependia da realização desses estudos técnicos para determinar qual tipo de ligação seria mais adequada, se ponte ou túnel. Porém, acreditava que seria uma ponte. A ideia era publicar no começo de 2014 a licitação para realizar o estudo.

Saiba mais:

- Lançada licitação para realizar estudo sobre travessia entre São José do Norte e Rio Grande

- Último trecho duplicado da BR-392 será liberado no começo de agosto

- Serviço de transporte de balsa entre Arroio Grande e Rio Grande será retomado

PRF flagra caminhões com mais de 100 toneladas de excesso de peso na BR-116

18 de novembro de 2014 1
Veículos foram abordados pela Polícia Rodoviária Federal - Foto: Divulgação / PRF

Veículos foram abordados pela Polícia Rodoviária Federal – Foto: Divulgação / PRF

Oito caminhões, do tipo caçamba, foram flagrados pela Polícia Rodoviária Federal trafegando com excesso de peso. Os veículos foram abordados nessa segunda-feira (17) trabalhando nas obras de duplicação da BR-116 e BR-392, em Pelotas e Rio Grande.

Os veículos transitavam com mais de 112 mil quilos de excesso. As empresas responsáveis pelo transporte foram autuadas e os veículos liberados somente após o transbordo do excesso. A fiscalização ocorreu durante a tarde e a noite.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, “o trabalho contra esse tipo de infração está sendo intensificado, pois os danos causados na rodovia causam riscos de acidentes aos usuários da via, além de deteriorar o patrimônio público”.

Saiba mais:

- Balanças de pesagem de caminhões serão reinstaladas em rodovias federais

- Todas as balanças de rodovias federais estão desativadas no RS

Balanças de pesagem de caminhões serão reinstaladas em rodovias federais

17 de novembro de 2014 2
Posto de pesagem da BR-392, em Santa Maria, está abandonado - Foto: Ronald Mendes  / Agencia RBS (Arquivo)

Posto de pesagem da BR-392, em Santa Maria, está abandonado – Foto: Ronald Mendes / Agencia RBS (Arquivo)

As rodovias federais vão voltar a ter controle de pesagem de caminhões. A licitação foi lançada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Serão 35 postos de fiscalização que serão criados no Brasil. No Rio Grande do Sul, duas rodovias receberão as balanças. Elas serão instaladas no quilômetro 236,9 da BR-158, em Tupanciretã; e no quilômetro 445,8 da BR-472, em Itaqui.

Os pontos de pesagem serão instalados o mais próximo possível da região geradora de carga para impedir que veículos trafeguem com excesso de peso e danifiquem o pavimento das rodovias. As aberturas de propostas acontecerão nos dias 4 e 5 de dezembro. O controle de peso de veículos será realizado por cinco anos.

O novo modelo automatizado de fiscalização vai permitir reduzir o tempo de parada dos veículos. Uma das principais mudanças é a possibilidade do posto operar sem a presença física do agente de trânsito, que passa a exercer suas atividades em Centros de Controle Operacionais.

Segundo o Dnit, por meio de um sistema de pesagem em movimento, a Estação de Controle vai selecionar previamente os veículos com indicativo de excesso de peso, de dimensões ou outra irregularidade. Somente nesses casos, o motorista será orientado a entrar no Posto de Fiscalização.

Atualmente, nenhum dos onze postos de pesagem das rodovias federais no Rio Grande do Sul está em operação. A fiscalização foi suspensa após decisão judicial que considerou irregular a terceirização dos serviços nas BRs de todo o País. Desde julho deste ano, os veículos pesados não têm controle de excesso de carga.

Saiba mais:

- Todas as balanças de rodovias federais estão desativadas no RS

Definidas empresas que irão construir cinco passarelas na BR-392

05 de novembro de 2014 0
Último trecho da duplicação da BR-392 foi entregue em agosto - Foto: Solano Ferreira / STE (Arquivo)

Último trecho da duplicação da BR-392 foi entregue em agosto – Foto: Solano Ferreira / STE (Arquivo)

O consórcio de empresas Cidade/Geottec foi considerado habilitado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit) como o vencedor da licitação para construção de cinco passarelas na BR-392, em Rio Grande. As empresas anunciaram que realizam a obra por R$ 11.7 milhões (R$ 11.790.000,00). A proposta foi R$ 700 mil mais barata do que a da empresa Sogel, que ficou em segundo lugar.

O resultado da concorrência foi publicado nesta quarta-feira (05) no Diário Oficial da União. Ainda há prazo de recursos antes da assinatura do contrato. Caberá ao vencedor realizar projeto das travessias e executar as obras num período de 10 meses.

Passarelas que serão construídas:
- Marinha do Brasil (km 18)
- Carreros (km 19,6)
- Vila da Quinta (km 26,5)
- Povo Novo (km 41,9)
- Capão Seco (km 51,8)

Prevista para ser entregue no final de 2012, a duplicação da BR-392, entre o acesso à estrada da Barra e a ponte do canal São Gonçalo, ficou em obras de novembro de 2009 até fevereiro de 2014. O investimento na duplicação dos 52 quilômetros da rodovia custou R$ 307 milhões (R$ 307.010.077,69). Já a duplicação da ponte sobre o canal São Gonçalo, obra que estava incluída no lote 2 da BR-392, será feita através de uma licitação a parte.

Saiba mais:

- Último trecho duplicado da BR-392 será liberado no começo de agosto

- Liberação do último trecho duplicado da BR-392 depende de construção de passarela

- Falta de segurança cancela liberação de última obra da duplicação da BR-392

- Entrega da duplicação da BR-392 fica para a metade do ano

- Obras em viadutos atrasam e conclusão da BR-392 fica para 2013

Lançada licitação para realizar estudo sobre travessia entre São José do Norte e Rio Grande

29 de outubro de 2014 6
Balsas fazem o trajeto entre Rio Grande e São José do Norte  - Foto: Rafael Diverio / Agencia RBS (Arquivo)

Balsas fazem o trajeto entre Rio Grande e São José do Norte – Foto: Rafael Diverio / Agencia RBS (Arquivo)

Foi publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira (29) a concorrência pública para a realização de estudos de viabilidade sobre construção de uma travessia entre São José do Norte e Rio Grande. As propostas serão conhecidas no dia 19 de novembro.

Caberá à empresa vencedora desenvolver estudos de viabilidade técnica-econômica e ambiental para ligar a BR-101 a BR-392, no sul do Rio Grande do Sul. Ela terá prazo de um ano. A previsão de investimento com esse estudo é de R$ 1,8 milhão (R$ 1.873.503,40). Se a travessia for considerada viável, ainda será necessário realizar projetos antes da obra sair do papel.

Em outubro do ano passado, a presidente Dilma Rousseff garantiu que a realização da obra. Ela não chegou a informar a data e disse que dependia da realização desses estudos técnicos para determinar qual tipo de ligação seria mais adequada, se ponte ou túnel. Porém, acreditava que seria uma ponte. A ideia era publicar no começo de 2014 a licitação para realizar o estudo.

Saiba mais:

- Último trecho duplicado da BR-392 será liberado no começo de agosto

- Serviço de transporte de balsa entre Arroio Grande e Rio Grande será retomado

 

 

Primeiro trecho da duplicação do Contorno de Pelotas será liberado em novembro

24 de outubro de 2014 3
Obra deverá ser concluída dentro do prazo de três anos -  Foto: Solano Ferreira / STE S.A

Obra deverá ser concluída dentro do prazo de três anos – Foto: Solano Ferreira / STE S.A

O primeiro trecho da duplicação do Contorno de Pelotas, entre a BR-116 e a BR-392, será liberado ao tráfego de veículos em novembro. A entrega precisou ser adiada em função das chuvas de inverno. Em novembro, o trecho que já estará pronto para uso fica na BR-116, entre o quilômetro 520,4 (próximo ao Sítio Floresta, sem incluir o viaduto) e o quilômetro 522,6 (barragem Santa Bárbara, sem incluir a ponte).

Entre janeiro e fevereiro de 2015, o novo ponto que será liberado fica entre o quilômetro 511,7 (próximo a ponte sobre Arroio Pelotas, sendo que a liberação da ponte depende das obras da duplicação do lote nove da BR-116) e o quilômetro 516,5 da BR-116 (próximo ao posto da Polícia Rodoviária Federal, sem incluir o posto).

O último trecho do lote 1-A será entregue em maio: do quilômetro 516,5 ao quilômetro 520,4 da BR-116. A liberação destes trechos depende da finalização das obras nos viadutos. O lote 1-A está 79% pronto.

Já o lote 1-B deverá ficar pronto até setembro de 2015. Se isso se confirmar, a obra será entregue dentro do seu prazo contratual de três anos. O lote 1-B já está 60% concluído.

A duplicação começou em setembro de 2012 e está orçada em R$ 430,65 milhões. O maior problema da obra é que a restauração e alargamento da ponte velha do Canal São Gonçalo ainda não começou. Dessa forma, O edital da licitação está no Dnit, em Brasília, aguardando aprovação. Se a obra não começar logo, poderá haver um afunilamento no local.

Obras de arte do Contorno de Pelotas:

Ponte sobre o Arroio Pelotas – km 511,890 da BR-116;
Ponte sobre a Barragem Santa Bárbara – km 522,800 da BR-116;
Ponte sobre o Canal Santa Bárbara – km 62,350 da BR-392;

Viadutos da Vila Princesa – km 514,500 da BR-116;
Viaduto da Avenida Fernando Osório – km 517,640 da BR-116;
Viaduto da Avenida Leopoldo Brod – km 519,910 da BR-116;
Viadutos da Avenida 25 de Julho – km 521,590 da BR-116;
Viaduto do Trevo da Fenadoce – km 524,200 da BR-116;
Viaduto da Avenida Herbert Hadler – km 525,520 da BR-116;
Viaduto da Avenida Cidade de Lisboa – km 526,500 da BR-116;
Viaduto do Entroncamento BR-116/BR-392 (Oderich) – km 527,300;
Viaduto da Avenida Duque da Caxias (Acesso UFPel) – km 66,800 da BR-392;
Viaduto sobre a Ferrovia – km 65,400 da BR-392;
Viaduto da Viscondessa da Graça (acesso a Pelotas) – km 61,900 da BR-392.

Obra no Contorno de Pelotas:

- Lote 1-A = Construtora HAP Engenharia Ltda. Duplicação de 11,01km = Do km 511,758 ao km 522,768 (BR-116).

- Lote 1-B = Consórcio SBS Engenharia e Construções AS., MAC Engenharia Ltda e Construtora Pelotense Ltda. Duplicação de 12,682km = Do 522,768 ao 527,680 (totalizando 4,912km) na BR-116 e do Km 60,631 ao 68,400 (totalizando 7,77km) da BR-392.

Saiba mais:

Obras de duplicação da BR-116, no sul do Estado, estão 50% concluídas

- Primeiros trechos da duplicação do Contorno de Pelotas serão concluídos em setembro

- Um terço da duplicação do Contorno de Pelotas já conta com asfalto

- Obras se aproximam da metade e Contorno de Pelotas será entregue antes do prazo

- Quase 80% da duplicação do Contorno de Pelotas já recebem obras

- Um em cada cinco quilômetros da duplicação do Contorno de Pelotas já recebe obras

- Ibama dá permissão para início das obras no Contorno de Pelotas

Primeiros trechos da duplicação do Contorno de Pelotas serão concluídos em setembro

02 de setembro de 2014 3
Duplicação do Contorno de Pelotas já tem 7km asfaltados - Foto: Solano Ferreira / STE S.A

Duplicação do Contorno de Pelotas já tem 7km asfaltados – Fotos: Solano Ferreira / STE S.A

Dois anos depois do começo das obras, a duplicação dos 23 quilômetros do Contorno de Pelotas, entre a BR-116 e a BR-392, atingiu 66,23% de conclusão, segundo dados de julho. Desse total, trechos que totalizam sete quilômetros de pista principal e nove quilômetros de pista lateral já estão asfaltados.

Para que o trânsito seja liberado ainda é preciso que ocorra a pintura da sinalização de faixas. Após, representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit); da Polícia Rodoviária Federal; da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT); e da concessionária Ecosul, que administra a rodovia; se reunirão para definir a data da liberação do tráfego.

A previsão de conclusão das obras sofreu alteração, segundo o Dnit, por causa das frequentes chuvas. Em junho, a expectativa era que as obras do 1-A seriam concluídas em dezembro e o 1-B até o primeiro semestre de 2015. O novo prazo prevê que o lote 1-A será finalizado em abril de 2015 e o lote 1-B até setembro do próximo ano. O lote 1-A está 76,42% pronto. O lote 1-B está 56,05% concluído.

A duplicação começou em setembro de 2012 e está orçada em R$ 430,65 milhões. Contratualmente, as construtoras têm três anos para terminar os trabalhos.

O maior problema da obra é que a restauração e alargamento da ponte velha do Canal São Gonçalo ainda não começou. O edital da licitação está no Dnit, em Brasília, aguardando aprovação. Se a obra não começar logo, poderá haver um afunilamento no local.

Veja fotos da obra:

Obras de arte do Contorno de Pelotas:

Ponte sobre o Arroio Pelotas – km 511,890 da BR-116;
Ponte sobre a Barragem Santa Bárbara – km 522,800 da BR-116;
Ponte sobre o Canal Santa Bárbara – km 62,350 da BR-392;

Viadutos da Vila Princesa – km 514,500 da BR-116;
Viaduto da Avenida Fernando Osório – km 517,640 da BR-116;
Viaduto da Avenida Leopoldo Brod – km 519,910 da BR-116;
Viadutos da Avenida 25 de Julho – km 521,590 da BR-116;
Viaduto do Trevo da Fenadoce – km 524,200 da BR-116;
Viaduto da Avenida Herbert Hadler – km 525,520 da BR-116;
Viaduto da Avenida Cidade de Lisboa – km 526,500 da BR-116;
Viaduto do Entroncamento BR-116/BR-392 (Oderich) – km 527,300;
Viaduto da Avenida Duque da Caxias (Acesso UFPel) – km 66,800 da BR-392;
Viaduto sobre a Ferrovia – km 65,400 da BR-392;
Viaduto da Viscondessa da Graça (acesso a Pelotas) – km 61,900 da BR-392.

Obra no Contorno de Pelotas:

- Lote 1-A = Construtora HAP Engenharia Ltda. Duplicação de 11,01km = Do km 511,758 ao km 522,768 (BR-116).

- Lote 1-B = Consórcio SBS Engenharia e Construções AS., MAC Engenharia Ltda e Construtora Pelotense Ltda. Duplicação de 12,682km = Do 522,768 ao 527,680 (totalizando 4,912km) na BR-116 e do Km 60,631 ao 68,400 (totalizando 7,77km) da BR-392.

Saiba mais:

- Um terço da duplicação do Contorno de Pelotas já conta com asfalto

- Obras se aproximam da metade e Contorno de Pelotas será entregue antes do prazo

- Quase um terço das obras do Contorno de Pelotas estão concluídas

- Quase 80% da duplicação do Contorno de Pelotas já recebem obras

- Um em cada cinco quilômetros da duplicação do Contorno de Pelotas já recebe obras

- Ibama dá permissão para início das obras no Contorno de Pelotas

Último trecho duplicado da BR-392 será liberado no começo de agosto

24 de julho de 2014 3
Obra foi concluída em fevereiro - Foto: Solano Ferreira / STE

Obra foi concluída em fevereiro – Foto: Solano Ferreira / STE

O último trecho duplicado da BR-392 será liberado no dia dois de agosto, quase seis meses depois da obra ter sido concluída. Além da liberação de pista entre os quilômetros 26,5 e 29, o viaduto da Vila da Quinta será aberto ao tráfego.

O trecho só será liberado porque o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) publicou nessa quarta-feira (23) licitação para construção de cinco passarelas na rodovia. As propostas serão conhecidas no dia cinco de setembro. A liberação condicionada à construção de passarela era uma exigência da Polícia Rodoviária Federal.

Porém, um ponto específico de 300 metros seguirá com apenas uma faixa de tráfego para cada lado. Fica no quilômetro 25, na região da estação rodoviária da Vila da Quinta. O local é o ponto com maior travessia de pedestres. Uma passarela será erguida na região. Quando isso ocorrer, o trânsito será totalmente liberado no quilômetro 26.

Prevista para ser entregue no final de 2012, a duplicação, entre o acesso à estrada da Barra e a ponte do canal São Gonçalo, ficou em obras de novembro de 2009 até fevereiro de 2014. O investimento na duplicação dos 52 quilômetros da rodovia custou R$ 307 milhões (R$ 307.010.077,69).

Já a duplicação da ponte sobre o canal São Gonçalo, obra que estava incluída no lote 2 da BR-392, será feita através de uma licitação a parte. O projeto está pronto e sendo analisado pelo setor de estruturas do Dnit em Brasília.

Passarelas que serão construídas:
- Marinha do Brasil (km 18)
- Carreros (km 19,6)
- Vila da Quinta (km 26,5)
- Povo Novo (km 41,9)
- Capão Seco (km 51,8)

Saiba mais:

- Liberação do último trecho duplicado da BR-392 depende de construção de passarela

- Falta de segurança cancela liberação de última obra da duplicação da BR-392

- Entrega da duplicação da BR-392 fica para a metade do ano

- Obras em viadutos atrasam e conclusão da BR-392 fica para 2013