Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "obras"

Duplicação da RS-118, entre Gravataí e Viamão, está há um ano em avaliação

11 de maio de 2015 6
Enquanto rodovia aguarda publicação de edital para obras, motoristas reclamam das más condições do asfalto – Foto: Agência RBS (Arquivo)

Enquanto rodovia aguarda publicação de edital para obras, motoristas reclamam das más condições do asfalto – Foto: Agência RBS (Arquivo)

O projeto de duplicação de 16 quilômetros da RS-118, entre Gravataí e Viamão vai completar um ano de análise pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer). O estudo foi concluído em junho de 2014 pela empresa STE Engenharia.

De acordo com o superintendente de estudos e projetos, engenheiro Fernando Dieckmann Medeiros, “o projeto final de engenharia encontra-se em desenvolvimento e, neste momento, está sofrendo ajustes no seu Plano Funcional com a inclusão/modificação de dispositivos de interseção (viadutos, passarelas, etc).”

A entrega da minuta do edital está prevista para o segundo semestre de 2015. A atual gestão do Daer lembra que os trabalhos foram retomados neste ano, já que foram paralisados em novembro de 2014.

A concorrência para realizar o projeto de duplicação ocorreu em 2010. O contrato para a confecção do estudo foi assinado em junho de 2012, ao custo de R$ 821 mil. Ele deveria ter sido entregue em junho de 2013, mas a conclusão do projeto se deu um ano depois. Desde então, encontra-se em análise pelo Daer.

Saiba mais:

- Concluído projeto de duplicação da RS-118 entre Gravataí e Viamão

- Projeto de duplicação da RS-118, entre Gravataí e Viamão, está nove meses atrasado

- Governo do RS autoriza projeto para duplicação da RS-118 até Viamão

Seis das onze praças de pedágio desativadas nas rodovias federais do RS já foram removidas

01 de maio de 2015 0
Desmontagem da praça de pedágio de Vila Cristina, na BR-116, depende da prefeitura de Caxias do Sul - Foto: Roni Rigon / Agencia RBS (Arquivo)

Desmontagem da praça de pedágio de Vila Cristina, na BR-116, depende da prefeitura de Caxias do Sul – Foto: Roni Rigon / Agencia RBS (Arquivo)

Quase um ano e meio depois da desativação das onze praças de pedágio desativadas nas rodovias federais do Rio Grande do Sul, a estrutura de seis delas já foram removidas. A cobrança nestas praças parou de ser feita entre junho e dezembro de 2013. A informação é do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

A pista já foi liberada nas praças da BR-290, as duas da BR-116, entre Santa Catarina e Campestre da Serra, outra na BR-116, localizada entre São Marcos e Caxias do Sul. Outras duas na BR-386, no trecho Soledade – Tabaí e em Carazinho.

O Dnit ainda precisa providenciar a retirada dos prédios ao lado, na BR-116 em Guaíba, pois interferem nas obras de duplicação da rodovia. A pista já está sem as cabines e cancelas. Mesma situação para a praça da BR-285, entre Passo Fundo e Panambi.

A autarquia aguarda posicionamento das prefeituras em outros dois casos: Na BR-116, a praça localizada entre Caxias do Sul e Nova Petrópolis, a administração municipal irá demolir a estrutura de concreto e ficar com as cabines e cobertura. Estão licitando uma empresa para realizar o serviço. Já na praça da BR-285, entre Vacaria e Lagoa Vermelha, a prefeitura de Vacaria solicitou doação das estruturas. em ambos os casos, a previsão de retirada das estruturas é 30 de junho.

Em somente um caso nas rodovias federais, a edificação ao lado da rodovia irá permanecer. É na BR-386, em Soledade. As cabines foram removidas. A Polícia Rodoviária Federal ocupou a praça e utiliza as edificações e a cobertura metálica das cabines.

Pista liberada:

BR-116: (Divisa/SC – Campestre da Serra) – Estrutura retirada e pista liberada.

BR-116: (Vacaria -Campestre da Serra) – Estrutura retirada e pista liberada.

BR-116: (São Marcos – Caxias do Sul) – Estrutura retirada e pista liberada.

BR-290: (Eldorado – Pantano Grande – Caçapava do Sul) – Todas retiradas.

BR-386: (Soledade – Tabaí) – Todas retiradas.

BR-386: (Carazinho) – Foram removidas cabines, estrutura metálica e edificações lindeiras.

Falta demolição de prédio ao lado:

BR-116: (Guaíba-Camaquã) – Estrutura retirada e pista liberada. Ao lado da rodovia há prédios que serviam de apoio e que serão retirados, pois os mesmos interferem nas obras de duplicação da rodovia.

BR-285: (Passo Fundo-Panambi) – cabines removidas, e coberturas também. Falta apenas demolição das edificações.

Depende de prefeituras:

BR-116: (Caxias do Sul – Nova Petrópolis) –Prefeitura de Caxias do Sul irá demolir a estrutura de concreto e ficar com as cabines e cobertura. Estão licitando uma empresa para realizar o serviço. Previsão de retirada é 30/06.

BR-285: (Vacaria/Lagoa Vermelha) – Prefeitura de Vacaria solicitou doação das estruturas. A previsão de retirada é até 30/06.

Prédio ao lado vai permanecer:

BR-386: (Soledade) – Cabines removidas. A PRF ocupou a praça e utiliza as edificações e a cobertura metálica das cabines, porém as cabines foram retiradas.

Saiba mais:

- Placas de cobrança de pedágio dos polos de Caxias do Sul e Lajeado começam a ser retiradas

- Saída de concessionária de pedágios da BR-386 deixa trecho de 50 quilômetros sem atendimento de socorristas

Dúvidas sobre futuro da OAS não atrapalham cronograma de obras do entorno da Arena do Grêmio

29 de abril de 2015 12
Obras do entorno da Arena estavam suspensas até definição sobre quem as realizaria – Foto: Diego Vara / Agencia RBS (Arquivo)

Obras do entorno da Arena estavam suspensas até definição sobre quem as realizaria – Foto: Diego Vara / Agencia RBS (Arquivo)

As obras do entorno da Arena do Grêmio estão sendo realizadas, mesmo com a atual situação da construtora OAS, responsável pelas melhorias na região. A garantia é da Prefeitura de Porto Alegre, que acompanha os prazos registrados no Termo de Compromisso assinado com a empresa e o Ministério Público gaúcho.

Duas obras estavam previstas para serem realizadas até março de 2015. A execução de redes de água, esgoto e estação de bombeamento de esgotos na Avenida A. J. Renner, entre a avenida Farrapos e o futuro prolongamento da avenida Voluntários da Pátria, e entre a rotatória da avenida Padre Leopoldo Brentano e o o futuro traçado da avenida Voluntários da Pátria, no lado oeste. Também estava previsto a construção da rua 02, entre a rua 01 e o avenida A. J. Renner.

Se os serviços não forem realizados ou houver execução parcial das obrigações estabelecidas, a construtora receberá multa diária de R$ 5 mil. Os prazos vão até 2017.

Em dezembro de 2014, a prefeitura abriu mão de 30% das melhorias que seriam realizadas no entorno da Arena para garantir um acordo com a construtora. Entre as justificativas para abrir mão dessas obras está o temor que a discussão judicial poderia se arrastar por mais de uma década, o que protelaria a necessidade da realização das melhorias. De acordo com a prefeitura, esses 30% de obras não são tão significativos se comparados com a espera pelo julgamento definitivo da ação. A justificativa foi aceita pelo Ministério Público.

Em abril de 2012, o prefeito José Fortunati, o procurador-geral do município, João Batista Linck Figueira, e sete secretários municipais assinaram, com representantes da construtora, um termo de compromisso onde a prefeitura assumia a responsabilidade por todas as obras na região. O Ministério Público do Rio Grande do Sul questionou a assinatura do documento e prometeu ingressar na Justiça caso o termo não fosse revogado, o que ocorreu em novembro de 2014. Em agosto de 2013, a prefeitura estimou que todas as obras custariam R$ 128 milhões.

Veja quais são as oito obras de responsabilidade da OAS:

1. Prolongamento da Avenida A. J. Renner, da Avenida Padre Leopoldo Brentano até as proximidades da Freeeway. Também está previsto a instalação de rede de água, esgoto e estação de bombeamento de esgoto na via, até a avenida Farrapos;

2. Criação de quatro “laços de quadra”, ou retornos, na interseção da Avenida A. J. Renner com a Rua Dona Teodora;

3. Reformulação da rótula da da Avenida A. J. Renner com a Av. Padre Leopoldo Brentano;

4. Ampliação da interseção da Avenida Farrapos com a Avenida A. J. Renner. Havia a previsão de construção de um túnel, mas o projeto foi descartado, pois área apresenta solos moles;

5. Implantação do terminal de ônibus na interseção da Avenida A. J. Renner com a Avenida Padre Leopoldo Brentano. Terá vagas para 27 ônibus, prédio administrativo, área de manobras, parada coberta com capacidade para 3 veículos;

6. Conclusão da duplicação da Avenida Padre Leopoldo Brentano desde a Avenida Voluntários da Pátria até Avenida A. J. Renner (obra parcialmente já executada pela prefeitura);

7. Prolongamento da Avenida Voluntários da Pátria, entre a Avenida Padre Leopoldo Brentano até o futuro prolongamento da Avenida A. J. Renner;

8. Construção de uma rua entre a Avenida A. J. Renner e o contorno da Arena do Grêmio.

Saiba mais: 

- Por acordo com OAS, Prefeitura abre mão de 30% das obras no entorno da Arena do Grêmio

- OAS se compromete com 70% das obras do entorno da Arena do Grêmio

- Prefeitura revoga termo que desobrigou OAS de realizar obras do entorno da Arena do Grêmio

- Prefeitura deve revogar termo que desobrigou OAS de fazer obras no entorno da Arena do Grêmio

- MP mantém exigência para que OAS faça obras no entorno da Arena do Grêmio

- Ministério Público vê indícios de fraude em termo firmado entre Prefeitura de Porto Alegre e OAS

Duplicação da RS-118 vai completar seis meses de abandono

29 de abril de 2015 7
Usuário da rodovia protestou na esburacada rodovia - Foto: Sandro Vinciprova / Arquivo Pessoal

Usuário da rodovia protestou na esburacada rodovia – Foto: Sandro Vinciprova / Arquivo Pessoal

No mês de maio, as obras de duplicação da RS-118 vão completar seis meses que estão paradas. Em novembro de 2014, as construtoras retiraram os operários do trecho entre Sapucaia do Sul e Gravataí. Havia temor das empresas sobre o pagamento dos serviços executados.

Em razão do abandono, famílias ergueram casebres em áreas que já tinham sido desocupadas. A nova ocupação está localizada nas proximidades do quilômetro dois, em meio aos escombros das que foram derrubadas, em Sapucaia do Sul.

Para que os trabalhos sejam retomados, o Governo do Estado precisa antes garantir o pagamento de R$ 1,69 milhão às construtoras. Os recursos não são depositados desde novembro. O Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) garante que está trabalhando nos ajustes finais para a liberação dos recursos necessários à continuidade da duplicação da rodovia. E a promessa é que a obra seja retomada em breve, pois é tratada como prioridade pela autarquia e pela Secretaria Estadual dos Transportes e Mobilidade.

Enquanto isso não ocorre, os usuários da rodovia protestam. Há alguns dias, um cartaz foi colocado em um cone de sinalização, nas proximidades do quilômetro 6, em Esteio, na pista do sentido Gravataí – Sapucaia do Sul.

As obras de duplicação da RS-118 começaram no ano de 2006 pelo lote um, em Gravataí. Em 2011, os serviços no lote dois foram iniciados, no trecho entre Sapucaia do Sul e Gravataí. Já as obras do lote três, em Sapucaia do Sul, começaram em 2013. Atualmente, os usuários trafegam em 11 dos 22 quilômetros que estão sendo duplicados.

Saiba mais:

- Abandono nas obras da RS-118 faz com que famílias voltem a invadir áreas desocupadas

- Governo precisa desembolsar quase R$ 2 milhões para que a duplicação da RS-118 seja retomada

- Construtora reduz ritmo de trabalho em lote da duplicação da RS-118

- Mais seis quilômetros de pista nova serão liberados na RS-118

- Começam as obras de restauração da pista velha da RS-118

- Concluído projeto de duplicação da RS-118 entre Gravataí e Viamão

- Cemitério está no caminho da duplicação da RS-118

- Primeiro trecho de pista nova da RS-118 será liberado para o tráfego

Adiada conclusão das obras da ponte de Laguna

27 de abril de 2015 1
Ponte deve ser inaugurada no dia 15 de junho – Foto: Divulgação / ESGA Dnit (Arquivo)

Ponte deve ser inaugurada no dia 15 de junho – Foto: Divulgação / ESGA Dnit (Arquivo)

As obras da construção da ponte de Laguna, na BR-101 catarinense, deveriam ser concluídas no mês de maio, conforme estipulado em contrato. Porém, os serviços só devem ser finalizados em junho. A obra está 99,5% concluída. Falta apenas construir os acessos à elevada.

Um dos problemas foi a demora na liberação de recursos do Governo Federal. Desde o fim do ano passado, a destinação de verba diminuiu. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) promete regularizar os pagamentos na semana que vem.

A expectativa é que a inauguração ocorra no dia 15 de junho. A ideia anterior era liberar o trânsito na ponte no dia 15 de maio. A ordem de serviço de construção da ponte foi dada em maio de 2012 e os trabalhos começaram no mês seguinte.

Ponte de Laguna (Sobre o Canal de Laranjeiras)
• Localização: Km 312,9 – Km 315,8.
• Município de Laguna/SC.
• Extensão: 2.815 metros.
• Empresa: Consórcio Camargo Corrêa, Aterpa M. Martins, Construbase.
• Valor contratado: R$ 760.821.066,01.
• Prazo contratual: Maio/2015.

Saiba mais:

- Novo túnel da BR-101 catarinense será inaugurado em meia-pista

- Duplicação da BR-101: Ponte de Laguna deve ser inaugurada no dia 15 de maio

- BR-101: Concluída obra do túnel de Tubarão. Tráfego não tem prazo para ser liberado

- Começa penúltima obra de duplicação da BR-101 catarinense

- BR-101: Primeiro viaduto de Laguna é parcialmente liberado ao trânsito

Vencedor de grandes obras na BR-116, entre Porto Alegre e Novo Hamburgo, é desclassificado

27 de abril de 2015 4
Trecho de Esteio ganhará passarelas e viadutos – Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS (Arquivo)

Trecho de Esteio ganhará passarelas e viadutos – Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS (Arquivo)

Vai demorar ainda mais tempo para os usuários da BR-116 verem grandes obras no trecho entre Porto Alegre e Novo Hamburgo. O consórcio de empresas Brasília/Guaíba, Sultepa, BGOP e ATP Engenharia, que venceu a licitação para construir a terceira faixa na rodovia, viadutos e passagens de nível, entre outras melhorias, não pagou o seguro exigido e foi desclassificado.

O resultado da licitação precisa ser revogado para que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) possa chamar a segunda colocada ou a terceira colocadas na disputa. Porém, elas terão que concordar fazer as melhorias ao custo de R$ 392,2 milhões (R$392.200.000,00), valor ofertado pelo consórcio desclassificado.

Neste lote estão previstas as maiores intervenções na rodovia: construção de ruas laterias; implantação de terceira faixa, inclusive nos viadutos; construção de novos viadutos, passagens de nível e passarelas. O trecho de Esteio deverá receber a maior quantidade de novas obras, principalmente na região do Parque de Exposições Assis Brasil. Canoas terá um cruzamento por baixo da BR-116, próximo do Conjunto Comercial. São Leopoldo ganhará a duplicação da ponte do Rio dos Sinos. Já Novo Hamburgo não foi contemplada com a construção do viaduto do Bairro Roselândia. Também não haverá, nesta licitação, a duplicação da BR-116 até Dois Irmãos.

Para que as obras sejam realizadas, as empresas vencedoras precisarão providenciar revitalização de sete quilômetros das Avenidas Guilherme Schell, em Canoas e Ernesto Neugebauer em Porto Alegre.

A licitação foi lançada em setembro de 2014. As propostas foram recebidas em outubro. Em novembro, os nomes das vencedoras da concorrência foram divulgados. Em dezembro, o lote dois, referente à construção e reforma de 22 passarelas foi assinado. Há atrasos também na licitação das passarelas por causa da demora no repasse de recursos.

Os projetos deveriam ter sido concluídos em abril de 2015. Porém, foram prorrogados até junho. O trabalho está sendo realizado pelo Consórcio Cidade – Geottec. O investimento é de R$ 72,95 milhões (R$72.950.000,00).

As empresas vencedoras dos lotes um e dois receberam prazo de quatro meses para realizar os projetos. Contratualmente, o Dnit tem 60 dias para analisar o trabalho. Depois disso, as empresas tem prazo dois anos e meio para realizar as melhorias.

Obras previstas em cada um dos municípios:

Novo Hamburgo

• Ruas laterais: implantação de trechos inexistentes, regularização em trechos existentes sem condições de receber maior volume de tráfego;
• Implantação de faixas de transposição no sentido de eliminar os atuais acessos da BR-116;
• Implantação de divisor central, com supressão do canteiro central, de modo a permitir a implantação da 3ª faixa de tráfego;
• Pontilhão sobre o Arroio Luis Rau: será necessária sua ampliação nos dois sentidos da rodovia, para permitir a continuidade do tráfego nas ruas laterais;
• Passagem inferior da Rua Pedro Álvares Cabral: obra nova a ser implantada transversalmente ao eixo da BR – 116;
• Alteração no viaduto Ayrton Sena: será implantada uma alça de acesso no viaduto, permitindo ao tráfego originário do Bairro Boa Saúde acessar a rua lateral da BR-116, com destino à RS-239, eliminando o conflito existente sobre o viaduto.;
• Passagem inferior do Bairro Primavera: trata-se de obra nova a ser implantada transversalmente ao eixo da BR – 116.

São Leopoldo

• Ruas laterais: implantação de trechos inexistentes, regularização em trechos existentes sem condições de receber maior volume de tráfego;
• Implantação de faixas de transposição no sentido de eliminar os acessos antigos da BR-116;
• Implantação de divisor central, com supressão do canteiro central, de modo a permitir a implantação da 3ª faixa de tráfego;
• Prolongamento de aproximadamente 17 metros do lado direito da Galeria do Arroio Gauchinho, permitindo a implantação da rua lateral;
• Reforma do Viaduto da Scharlau;
• Construção de um novo viaduto no entroncamento com a RS-240, sobre o Viaduto da Scharlau, permitindo o ingresso direto do tráfego sentido capital-interior,
àquela rodovia estadual, eliminando o cruzamento sob o viaduto existente;
• Ponte sobre a Várzea do Rio dos Sinos: reforma de duas pontes paralelas já existentes. É necessário aumentar a largura das faixas para que sejam implantadas 3 faixas de tráfego, faixas de segurança e passeios, em cada sentido;
• Ponte sobre o Rio dos Sinos: Construção de duas pontes novas.

Sapucaia do Sul

• Implantação de faixas de transposição no sentido de eliminar os atuais acessos da BR-116;
• Implantação de divisor central, com supressão do canteiro central, de modo a permitir a implantação da 3ª faixa de tráfego.

Esteio

• Ruas laterais: implantação de trechos inexistentes, regularização em trechos existentes sem condições de receber maior volume de tráfego;
• Implantação de faixas de transposição no sentido de eliminar os atuais acessos da BR-116;
• Implantação de divisor central, com supressão do canteiro central, de modo a permitir a implantação da 3ª faixa de tráfego;
• Viaduto na BR-116: construção de viaduto novo junto ao Parque de Exposições Assis Brasil;
• Viaduto em rua lateral: construção de viaduto novo cruzando sobre a Avenida Celina Chaves Kroeff;

Esquema de circulação no local:

• Sentido interior-capital:
® A Av. Independência, no trecho entre a Av. Celina Kroeff e a Rua Arroio Esteio terá mão única nesse sentido;
® Direção Porto Alegre, seguir pela BR-116 passando pelo viaduto existente;
® Para BR-448, tomar a rua lateral e entrar na Av. Celina Kroeff, sob o viaduto da rua lateral;
® Para Canoas via Av. Independência, tomar a rua lateral, cruzar a Av. Celina Kroeff ao lado do viaduto da rua lateral seguindo pela Av. Independência.

• Entrada e saída de Esteio:
® Direção Esteio, o tráfego segue pela rua lateral acessando a alça do viaduto de acesso a Esteio, passando sobre a BR-116;
® Direção BR-448, tomar a faixa à esquerda do viaduto da rua lateral e ingressar na Av. Celina Kroeff;
® Direção Canoas/Porto Alegre, pegar o viaduto da rua lateral desembocando na Av. Independência;
® Direção Esteio vindo da BR-448, seguir pela Av. Independência até o viaduto de retorno a diante.

• Sentido capital-interior:
® Direção Novo Hamburgo, seguir pela BR-116 passando pelo viaduto novo paralelo ao existente;
® Para BR-448, tomar a faixa da esquerda, na primeira saída, cruzar sob os viadutos da BR-116 e entrar na Av. Celina Kroeff;
® Para Canoas via Av. Independência, tomar a faixa da esquerda, na primeira saída, cruzar sob os viadutos da BR-116 fazendo retorno na rotatória existente e seguindo pela Av. Independência;
® Para destino a Esteio, tomar a faixa da esquerda, na segunda saída, cruzar sob os viadutos da BR-116 e pegar o viaduto em direção a Esteio.

• Viaduto de retorno ao Parque de Exposições Assis Brasil: construção de viaduto novo, Esta obra possibilitará o retorno do tráfego da Av. Independência, que terá sentido único, bem como possibilitará o fluxo da Avenida Guilherme Schell, procedente de Canoas, com destino norte, acesse a rua lateral a ser implantada no lado esquerdo da rodovia.

Esquema de circulação no local:

® O tráfego com destino a Porto Alegre seguirá pela Av. Independência, tomando o acesso à BR-116;
® O tráfego com destino a Canoas segue direto pela Av. Independência;
® O tráfego com destino a Novo Hamburgo acessa a alça do viaduto novo, cruzando sobre a BR-116 e seguindo pela rua lateral até à próxima saída;
® O tráfego procedente de Canoas com destino a Novo Hamburgo, acessa a alça do viaduto novo, cruzando sobre a BR-116 e seguindo pela rua lateral até a próxima saída.

• Ponte sobre o Arroio Sapucaia: alargamento das duas pontes paralelas existentes, sobre o arroio Sapucaia.

Canoas

• Implantação de faixas de transposição no sentido de eliminar os acessos antigos da BR-116;
• Implantação de divisor central, com supressão do canteiro central, de modo a permitir a implantação da 3ª faixa de tráfego;
• Construção de novo viaduto sobre a linha férrea da Trensurb e substituição dos viadutos existentes, os quais apresentam sérios problemas estruturais, permitindo a implantação da 3ª faixa de rolamento, em cada sentido;
• Alargamento do Viaduto de acesso à REFAP, para o lado direito, permitindo a implantação da 3ª faixa de rolamento, nos dois sentido da rodovia;
• Viaduto Boqueirão: trata-se da reforma do viaduto já existente sobre a Rua Boqueirão de modo a permitir a implantação de 3ª faixa de tráfego, nos dois sentidos;
• Rua Domingos Martins: Ligação da Rua Domingos Martins com a Rua Pinto Bandeira, através da implantação de uma Passagem Inferior;
• Viaduto da Praça do Avião: trata-se da reforma do viaduto já existente sobre a Avenida Inconfidência para permitir a implantação de 3ª faixa de tráfego;

Porto Alegre

• Implantação de divisor central, com supressão do canteiro central, de modo a permitir a implantação da 3ª faixa de tráfego;
• Passagem inferior para pedestres sobre a BR-290;
• Passagem inferior de acesso a Avenida Ernesto Neugebauer: vai propiciar ao tráfego procedente do litoral norte o acesso à Av. Ernesto Neugebauer, sem necessidade de trafegar na BR-116 até o Viaduto do bairro Rio Branco em Canoas. Esse tráfego tomará o segundo retorno existente na BR-290, passando sob o viaduto existente e pela passagem inferior a ser construída sobre o primeiro retorno e acessando a Rua Ernesto Neugebauer;
• Passagem inferior de acesso à Fronteira Oeste: obra nova a ser implantada em ramo novo da BR-116, o qual cruzará transversalmente o ramo de acesso ao norte do Estado da BR-290, separando os fluxos de tráfego no local e eliminando os conflitos existentes;
• Implantação de Rótula na interseção da Av. Ernesto Neugebauer com os ramos de acesso da BR-290.

Revitalização das Avenidas Guilherme Schell e Ernesto Neugebauer:

• Serão revitalizadas as avenidas Guilherme Schell e Ernesto Neugebauer, com a restauração do pavimento existente e implantação de sinalização horizontal e vertical;
• Na avenida Guilherme Schell deverá ser implantado divisor físico em concreto, separando os sentidos de tráfego, com implantação de duas faixas por sentido e restauração do pavimento existente;
• Na Avenida Ernesto Neugebauer deverá ser substituído o pavimento existente;
• Em ambas as avenidas deverá ser adequada ou implantada a rede de drenagem pluvial.

Construção e reforma de passarelas:

Novo Hamburgo
• Rua José Quadros – Km 233
• A 230m ao Norte do viaduto Airton Senna / Rua Porto Lucena – km 235
• A 80m ao Sul da Av. Cel. Frederico Linck – km 236,3
• Rua Guaicurus / Colégio Liberato – km 236,8
• Rua Jornal NH – km 237

São Leopoldo
• Rua Limoeiro – km 239
• Rua São Leopoldo – km 240
• Rua DNER / UL São Leopoldo / Scharlau – km 240,4
• Posto Polícia Rodoviária Federal – km 241
• Rua São Simão / Rua Maceió – km 241,9
• Rua Demétrio Ribeiro / Rua Jacob Blauth Netto – km 242
• Rua Cristo Rei / Loja Leroy Merlin – km 246
• Rua Pe. Luiz Gonzaga Jaeger – Bairro São João Batista – km 248
• Seminário Concórdia – km 248,3
• Reforma Passarela da Av. Caxias do Sul – km 242,85

Sapucaia do Sul
• Av. Industrial / Mercado Atacadão – km 249

Esteio
• Rua Cristovão Colombo / Indústria Solae – km 253
• Frente a Votoran – km 253,5
• Passarela Estação Esteio Trensurb – km 254

Canoas
• Rua Major Sezefredo / Concessionária Sbardecar – km 261,6
• Rua Regente Feijó / Mercado Bourbon – km 261,8

Porto Alegre
• Reforma Passarela Estação Aeroporto Trensurb – km 270,3

Saiba mais:

- Assinado contrato para construção e reforma de 22 passarelas na BR-116

- Divulgadas empresas que vão realizar obras na BR-116 entre Porto Alegre e Novo Hamburgo

- Propostas para obras de melhorias na BR-116 serão recebidas em outubro

- Adiada publicação de licitação sobre melhorias no trecho metropolitano da BR-116

- Melhorias no trecho metropolitano da BR-116 vão sair do papel

- Presidente Dilma anuncia melhorias na BR 116 e extensão da Rodovia do Parque e da BR 392

- BR-116 receberá melhorias entre Porto Alegre e Novo Hamburgo

Novo túnel da BR-101 catarinense será inaugurado em meia-pista

21 de abril de 2015 3
Obras no entorno do túnel ainda estão sendo realizadas - Foto: Divulgação / ESGA Dnit (Arquivo)

Obras no entorno do túnel ainda estão sendo realizadas – Foto: Divulgação / ESGA Dnit (Arquivo)

Mesmo depois da conclusão das obras, o túnel do Morro do Formigão, na BR-101 catarinense, será inaugurado com trânsito em meia-pista. A previsão é que a liberação parcial, no sentido Norte – Sul, ocorra a partir de maio. Já o sentido Sul – Norte poderá usar as duas faixas da pista atual.

O motivo é que a duplicação nos acessos do túnel ainda não foi concluída. Dessa forma, um trecho aproximado de um quilômetro, antes e depois do túnel, seguirá em pista simples pelos próximos meses.

As obras dos 900 metros dentro do túnel foram finalizadas em fevereiro. Em alguns dias, a área começará a ser liberada para testes em apenas uma das duas faixas. Somente com a a conclusão das obras dos acessos, é que será possível liberar a passagem por dentro de toda a galeria.

A construção dos acessos iniciou-se em dezembro. Contratualmente, a empresa tem até fevereiro de 2016 para entregar todas as melhorias. Será construído um pequeno viaduto, alças de acesso e saída antes e depois o túnel.

Antes do verão, porém, o trânsito em duas faixas do sentido Norte – Sul deve ser liberado. Isso será possível porque os veículos já poderão usar a pista lateral, que a construtora irá concluir primeiro.

Saiba mais:

- BR-101: Concluída obra do túnel de Tubarão. Tráfego não tem prazo para ser liberado

- Começa penúltima obra de duplicação da BR-101 catarinense

- BR-101: Primeiro viaduto de Laguna é parcialmente liberado ao trânsito

Duplicação da Wenceslau Escobar deve começar um ano e meio depois do previsto

17 de abril de 2015 15
A duplicação do trecho é aguardada há mais de uma década - Foto: Arivaldo Chaves / Agencia RBS (Arquivo)

A duplicação do trecho é aguardada há mais de uma década – Foto: Arivaldo Chaves / Agencia RBS (Arquivo)

As obras de duplicação de 350 metros da avenida Wenceslau Escobar, na zona sul de Porto Alegre, devem começar nos próximos dias. A garantia é do secretário municipal de obras e Viação (Smov). Mauro Zacher prefere não informar uma data para início da duplicação. A obra vem sendo prometida desde novembro de 2013. A última previsão era realizar o trabalho a partir de 15 de abril, prazo que também não foi cumprido.

A execução do projeto sofreu atrasos por causa de uma ação judicial de desapropriação de parte de um imóvel. Segundo Zacher, ainda faltam alguns detalhes até a data de início da obra, que será realizada primeiro no sentido centro – bairro num período de cinco meses. Depois disso, a duplicação será realizada no sentido bairro – centro por um período aproximado de sete meses.

O trecho que será duplicado fica entre a avenida Diário de Notícias e a rua Castro de Menezes. A via terá duas pistas com 9,5 metros para cada sentido, divididas por um canteiro central. A obra é uma contrapartida da construtora Goldsztein que construiu edifícios residenciais na avenida Diário de Notícias e custará aproximadamente R$ 3,6 milhões, incluindo R$ 1,6 milhão de responsabilidade da prefeitura.

A via terá duas pistas com 9,5 metros para cada sentido, divididas por um canteiro central. Também está prevista a construção de uma ciclovia, no lado centro-bairro, dando continuidade à pista para ciclistas da Diário de Notícias e conectando com a da avenida Icaraí. Haverá também uma nova adutora do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae).

Saiba mais:

- Adiado início das obras de ampliação da Wenceslau Escobar na Zona Sul de Porto Alegre

Segunda faixa da RS-040 deve ser fechada na próxima semana

16 de abril de 2015 3
Buracos motivaram inspeção do TCE na RS-040 – Foto: Diego Marques / Tribunal de Contas do Estado (Arquivo)

Buracos motivaram inspeção do TCE na RS-040 – Foto: Diego Marques / Tribunal de Contas do Estado (Arquivo)

A repintura das faixas de tráfego da RS-040, em Viamão, deverá começar em breve. A ordem de início para troca de sinalização de pista e de placas deve ser dada na próxima semana. O serviço deve ser realizado em poucos dias.

O trabalho será realizado pela empresa Sinasc, que venceu a concorrência para recuperar a sinalização de todas as rodovias estaduais pedagiadas. O prazo contratual é de um ano. A previsão de investimento é de no máximo R$ 15,9 milhões (R$ 15.976.239,85).

O fechamento da segunda faixa foi anunciado pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) em março. A justificativa é que o trecho não comporta a passagem de veículos pesados, já que ele não foi projetado para esse fim. A obra foi inaugurada no fim de dezembro do ano passado ao custo de R$ 3,87 milhões.

De acordo com a EGR, a ideia é que o trecho de segunda faixa só seja liberado, por 90 dias, durante o veraneio. Além disso, caminhões não terão permissão para usar a faixa da direita e os carros só poderão trafegar nela se a velocidade for inferior a 70km/h, assim como ocorre na Freeway.

Em janeiro, 17 dias depois da inauguração, a reportagem da Rádio Gaúcha contou 86 buracos no trecho de 18 quilômetros que recebeu a obra. Por causa disso, uma inspeção foi instaurada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) para apurar irregularidades.

A nova faixa de tráfego começou a ser construída em agosto de 2014. Em outubro, buracos já apareciam na RS-040. O serviço foi realizado pelas empresas responsáveis pela recuperação e restauração da rodovia. O consórcio é formado pelas empresas Construtora Giovanella, Pavitec do Brasil Pavimentadora Técnica, Construtora e Pavimentadora Pavicon e Procon construções Indústria e Comércio.

Os trechos que estão recebendo os reparos mais urgentes:

- RS-115: km 18 ao 19
- RS-122: km 00 ao 08 (somente sentido São Vendelino – Portão)
- RS-130: km 86 ao 92
- RS-240: km 00 ao 13 (somente sentido São Vendelino – Portão), km 15 ao 19
- RSC-287: km 67 ao 70, km 76 ao 78, km 112 ao 114, km 136 ao 138, km 146 ao 147, km 105 (trevo)
- RS-474: km 00 ao 05
- RS-784: km 07 ao 10

Saiba mais:

- Atraso em licitação faz EGR prorrogar contrato de sinalização de rodovias

- Rodovias estaduais pedagiadas estão sem contrato de sinalização de pista

- Faixa adicional da RS-040 será fechada três meses depois da inauguração

- Buracos na RS-040 motivam inspeção do TCE em contratos da EGR

- EGR promete conserto de trecho novo e esburacado da RS-040 em Viamão em até uma semana

- Adiada conclusão de segunda faixa da RS-040

- Obras da segunda faixa da RS-040 nem terminaram e buracos já aparecem na pista

- Começam as obras de construção da segunda faixa da RS-040 em Viamão

Obras da nova ponte: Começam as fundações dentro do Guaíba

13 de abril de 2015 5

Nova ponte do Guaíba

A construção da nova ponte já está ocorrendo dentro do Guaíba. Após a autorização da Marinha, desde sexta-feira (10), já é possível verificar o trabalho dentro d’água.

Cada estaca tem 40 metros de comprimento e pesa 30 toneladas. Por dia, duas devem ser instaladas. Ao todo, serão mil. As estacas de solo também já estão sendo colocadas desde 26 de março. Elas serão quatro mil. As fundações da travessia estão sendo feitas desde fevereiro em uma usina de concreto em Canoas.

Veja mais fotos da obra:

A Fundação de Proteção Ambiental (Fepam) ainda não concedeu licença prévia para as áreas de reassentamento das famílias. Sem esse documento, que é aguardado desde dezembro, não é possível aprovar o Estudo de Viabilidade Urbana e começar efetivamente a infraestrutura e as novas casas e apartamentos. A Fepam informou que em breve irá realizar a vistoria nos locais. Quando o processo de desapropriação de áreas privadas for concluído, a Justiça Federal vai começar o processo de audiências de conciliação.

Também segue o problema de invasão em uma das áreas do futuro reassentamento das famílias da nova ponte do Guaíba. Em dezembro, já havia 56 casebres no terreno, localizado na Avenida Ernesto Neugebauer, na zona norte de Porto Alegre.

As obras da nova ponte devem ser realizadas em três anos e está orçada em R$ 649,6 milhões. A segunda ponte terá uma extensão de 7,3 quilômetros de obras e 28 metros de largura nos vãos principais. Cada pista contará com duas faixas de rolamento com acostamento e refúgio central. No entanto, é possível que, no futuro, a ponte tenha três faixas de tráfego para cada sentido. O Dnit estima que 50 mil veículos utilizem a nova ponte diariamente.

Saiba mais:

- Cravação de estacas da nova ponte do Guaíba será retomada nesta semana

- Área de reassentamento de famílias da nova ponte do Guaíba é invadida

- Começam as obras da nova ponte do Guaíba

- Fepam emite Licença de Instalação para a nova ponte do Guaíba

- Definidas áreas que serão destinadas às famílias afetadas pela construção da nova ponte do Guaíba