Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "obras"

Prefeitura vai gastar 20% mais para retomar tapa buraco em Porto Alegre

26 de maio de 2016 0
Falta de asfalto impede troca de pavimento e operações tapa-buraco na Capital - Foto: Omar Freitas /Agencia RBS (Arquivo)

Falta de asfalto impede troca de pavimento e operações tapa-buraco na Capital – Foto: Omar Freitas /Agencia RBS (Arquivo)

A Prefeitura de Porto Alegre vai comprar 300 toneladas de Cimento Asfáltico de Petróleo (Cap) da Refinaria de Araucária, no Paraná. O custo é de R$ 756 mil. A dispensa de licitação foi assinada nessa quarta-feira (25) com a BR Distribuidora.

A ordem de compra deve ser dada na segunda-feira (30). A partir dela, o Cap deverá chegar em até cinco dias úteis. Com ele, será possível produzir asfalto suficiente para os próximos três meses.

Desde 16 de maio, a prefeitura suspendeu todos os serviços de asfaltamento das ruas. A Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov) já deixou de aplicar 800 toneladas na cidade. Em razão disso, o titular da pasta, Rafael Fleck, informa que a prioridade será tapar os buracos das ruas.

- Nós vamos priorizar somente o tapa-buraco. Revitalização de vias na sua totalidade estamos descartandop no momento e alguns trechos menores também – informa o secretário.

O problema ocorre por causa da falta de Cap que é fornecido pela Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), em Canoas. A Petrobrás alegou constantes condições climáticas adversas que interrompeu o fornecimento marítimo de petróleo da Refap. A primeira promessa dada para a Smov era normalizar o fornecimento no dia 06 de junho, prazo que foi ampliado para o dia 15.

Para trazer o produto do Paraná, a prefeitura da capital gaúcha está gastando 23% mais. Com orçamento da secretaria enxuto e revisto, o secretário já projeta ter que voltar a adequar o orçamento da pasta, o que irá afetar os investimentos previstos.

Saiba mais:

- Postos relatam dificuldade para comprar diesel e gasolina

- Serviços de asfaltamento de ruas estão suspensos em Porto Alegre

- Secretaria de Obras perde R$ 26,9 milhões, mas secretário garante que pavimento irá melhorar em Porto Alegre

Término das obras da avenida Wenceslau Escobar é novamente adiado

26 de maio de 2016 1
Duplicação deveria ter sido concluída ano passado - Foto: Omar Freitas / Agencia RBS (Arquivo)

Duplicação deveria ter sido concluída ano passado – Foto: Omar Freitas / Agencia RBS (Arquivo)

A conclusão da duplicação da avenida Wenceslau Escobar, em Porto Alegre, voltou a sofrer novo adiamento. Agora, a previsão recebida pela Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov) é que o serviço será finalizado em agosto. A obra, que já está 85% realizada, é uma contrapartida da Goldsztein.

A duplicação de 350 metros da avenida, entre a avenida Diário de Notícias e a rua Castro de Menezes, demorou um ano e meio para sair do papel. Ela começou em junho do ano passado e deveria ter ficado pronta em dezembro de 2015.

A nova pista, no sentido Centro-bairro, já está concluída. A construtora Procon, que realiza o serviço, está aguardando a EPTC sinalizar o desvio no trânsito que precisará ser feito para que a obra possa prosseguir na pista antiga.

Além da duplicação, a via ganhará ciclovia e nova iluminação. O investimento total é de aproximadamente R$ 3,6 milhões sendo R$ 2 milhões oriundos da contrapartida da construtora Goldsztein, que construiu edifícios residenciais na avenida Diário de Notícias.

Saiba mais:

- Duplicação da Wenceslau Escobar deve ser concluída em março

- Duplicação da Wenceslau Escobar começa amanhã: um ano e meio depois do prometido

- Duplicação da Wenceslau Escobar deve começar um ano e meio depois do previsto

- Adiado início das obras de ampliação da Wenceslau Escobar na Zona Sul de Porto Alegre

Defeito no asfalto preocupa usuários de trecho recém liberado da RS-115

25 de maio de 2016 1
Defeito está localizado no quilômetro 27  da RS-115 - Daniel Scherer‎ / Arquivo Pessoal

Defeito está localizado no quilômetro 27 da RS-115 – Daniel Scherer‎ / Arquivo Pessoal

Os usuários da RS-115, no trecho entre Gramado e Três Coroas, repararam problema em dois pontos próximos no quilômetro 27. O asfalto está se esfarelando. Rachaduras estão aparecendo.

De acordo com a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR). os defeitos surgiram nos encaixes da pista velha com o trecho novo. Durante a execução da obra esse problema já era esperado, pois a acomodação do aterro foi acelerada para que a rodovia pudesse ser liberada o quanto antes.

Uma operação tapa-buraco já foi realizada e continuará ocorrendo até que esse trecho da pista sofra todo o adensamento necessário. Após, haverá um reparo localizado definitivo.

No quilômetro 29 não houve o mesmo defeito, pois o tempo entre o adensamento e a colocação definitiva do asfalto foi maior. A rodovia foi liberada na terça-feira da semana passada (17) depois de ficar quatro meses bloqueada.

A pista havia cedido nos quilômetros 27 e 29 no mês de outubro de 2015, durante um forte período de chuvas. As obras começaram em janeiro de 2016. A primeira estimativa era finalizar o reparo até o dia 30 de abril, mas as chuvas dos últimos dias acabaram adiando a conclusão.

Saiba mais:

- Liberado trânsito na RS-115 entre Gramado e Três Coroas

Chuva adia conclusão das obras da RS-115

Obras da RS-115 chegam a 75% de conclusão

Obras da RS-115 chegam a 60% e serão concluídas no fim de abril

Obras de recuperação interrompem trânsito na RS-115, em Três Coroas

Obras bloqueiam RS-115 entre Três Coroas e Gramado a partir de janeiro

Duplicação da Avenida Tronco deverá terminar 2016 com 65% dos trabalhos realizados

19 de maio de 2016 0
Ainda há 200 famílias no traçado da duplicação – Foto: Félix Zucco / Agencia RBS (Arquivo)

Ainda há 200 famílias no traçado da duplicação – Foto: Félix Zucco / Agencia RBS (Arquivo)

O término das obras de duplicação de 5,65 quilômetros da Avenida Tronco só deverá ocorrer somente no ano que vem. A expectativa da prefeitura é que seja possível atingir 65% de conclusão dos trabalhos ao final de 2016. Hoje, o percentual de finalização da obra é pouco superior a 35%. A grande dificuldade para realizar a duplicação está no reassentamento de famílias. Do total de 1525 que precisam ser transferidas, a Prefeitura de Porto Alegre já conseguiu concluir a negociação em 1324 processos.

O custo da duplicação da Rótula da Rua Gastão Mazzeron até a Terceira Perimetral; e da Rua Gastão Mazzeron até a Rua Neves, é de R$ 124,1 milhões. Ao final dos trabalhos a nova avenida terá três faixas em cada sentido, além de uma preferencial de ônibus, incluindo rótulas e intersecções. Terá ciclovia e 16 estações de ônibus (oito por sentido). Nesta quinta-feira (19), o prefeito José Fortunati realizou uma visitou as obras.

Saiba mais:

- Prefeitura acredita que duplicação da avenida Tronco pode ser concluída em 2016

Prefeitura de POA vai mudar licitação da Avenida Tronco após suspensão do TCE

Publicado edital para duplicação da outra parte da Avenida Tronco

Liberado trânsito na RS-115 entre Gramado e Três Coroas

17 de maio de 2016 0
Trecho foi reconstruído em pouco mais de quatro meses - Foto: Divulgação / EGR

Trechos foram reconstruídos em pouco mais de quatro meses – Foto: Divulgação / EGR

A RS-115 foi liberada ao tráfego de veículos, entre Gramado e Três Coroas, por volta das 10h desta terça-feira. Os operários concluíram a remoção da barreira que impedia a passagem entre os quilômetros 27 e 29. O reparo foi finalizado nessa segunda-feira (16).

A pista havia cedido em dois pontos no mês de outubro de 2015, durante um forte período de chuvas. As obras começaram em janeiro de 2016. A primeira estimativa era finalizar o reparo até o dia 30 de abril, mas as chuvas dos últimos dias acabaram adiando a conclusão.

Obras começaram em janeiro. Foto: EGR / Divulgação

Obras começaram em janeiro. Foto: EGR / Divulgação

Saiba mais:

- Liberação do tráfego da RS-115 ocorrerá na próxima semana

- Chuva adia conclusão das obras da RS-115

- Obras da RS-115 chegam a 75% de conclusão

- Obras da RS-115 chegam a 60% e serão concluídas no fim de abril

- Obras de recuperação interrompem trânsito na RS-115, em Três Coroas

- Obras bloqueiam RS-115 entre Três Coroas e Gramado a partir de janeiro

Rua Voluntários da Pátria em Porto Alegre será liberada mesmo com duplicação incompleta

15 de maio de 2016 5
Obra era prometida para maio de 2014 - Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS (Arquivo)

Obra era prometida para maio de 2014 – Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS (Arquivo)

A duplicação de 785 metros da rua Voluntários da Pátria será entregue no mês de junho pela Prefeitura de Porto Alegre. O trecho que será liberado fica entre o viaduto da Rua Conceição e a rua Ramiro Barcelos. A previsão inicial era entregar a obra do lote um em maio de 2014.

A duplicação, porém, não está concluída. Falta ainda realizar o serviço em um trecho de 200 metros, na quadra da Secretaria Estadual da Segurança Pública.

Para realizar a obra que resta, a prefeitura irá realizar uma nova licitação. Ela será incluída na concorrência da duplicação do segundo trecho da rua Voluntários da Pátria, entre a Ramiro Barcelos e a avenida Sertório, num trecho de 2,66 quilômetros.

Além de realizar a duplicação, a empresa que vencer a disputa precisará também construir um novo prédio da Secretaria de Segurança, que precisará ser recuado a fim de permitir o alargamento da via.

O consórcio de empresas DP Barros, FBS, SOEBE desistiu de realizar a duplicação deste trecho por causa do complicado processo de desapropriação da área. O consórcio Uma Nova Voluntários, formado pelas empresas CC Pavimentadora, Procon e CSL Construtora até chegou a comunicar que realizaria o serviço. Porém, também anunciou desistência.

Hoje, apenas um quilômetro estaria liberado para que a obra pudesse iniciar. Para que a prefeitura de Porto Alegre tenha acesso ao restante do traçado precisa negociar com os proprietários na região.

Saiba mais:

- Término da duplicação da Voluntários da Pátria tem novo adiamento

Construtoras desistem de realizar segunda parte da duplicação da Avenida Voluntários da Pátria

Duplicação da Avenida Voluntários da Pátria ainda depende de licença arqueológica

Duplicação de mais um trecho da Voluntários da Pátri

Secretaria de Obras perde R$ 26,9 milhões, mas secretário garante que pavimento irá melhorar em Porto Alegre

14 de maio de 2016 0
Foto: Betina Carcuchinski / PMPA (Arquivo)

Foto: Betina Carcuchinski / PMPA (Arquivo)

O investimento da Secretaria de Obras de Porto Alegre em 2016 encolheu R$ 26,93 milhões. Mesmo assim, o titular da pasta garante que o pavimento das ruas da cidade irá melhorar em até 60 dias. Rafael Fleck anuncia, por exemplo, que a manutenção da iluminação pública e as ações de tapa-buraco não sofreram qualquer diminuição no orçamento previsto.

O corte de verbas atingiu o projeto de implantar iluminação com lâmpadas LED em 30 grandes avenidas da capital gaúcha. O investimento previsto era de R$ 15,5 milhões e não sairá do papel em 2016.

- Suprimimos alguns projetos que estavam em andamento. Concluímos, mas não vamos licitá-los – avalia Fleck.

A secretaria também não irá renovar o contrato de R$ 10,5 milhões capeamento e recapeamento de asfalto, que está em vigor, que finda em agosto. E ele não será prorrogado porque a prefeitura conseguiu a aprovação de US$ 92 milhões da Corporação Andina de Fomento (CAF). Com ele, além de garantir obras da revitalização da orla do Guaíba e da Rua dos Andradas, a secretaria poderá usar o dinheiro na pavimentação de 84 quilômetros de vias pelos próximos quatro anos.

- O investimento mudou do recurso do tesouro para o recurso do financiamento – informa o secretário.

Nessa quinta-feira (12), o prefeito José Fortunati anunciou um corte total de R$ 64,54 milhões. O montante, somado aos R$ 67 milhões contingenciados já no início de janeiro, totaliza quase R$ 132 milhões que serão economizados ao longo de 2016.

Saiba mais:

Senado aprova empréstimo de US$ 92 milhões para obras em Porto Alegre

Buracos das ruas de Porto Alegre estão com os dias contados, diz secretário

Prefeitura autoriza começo das obras que facilitarão acesso à Arena do Grêmio

12 de maio de 2016 12
Rua José Pedro Boéssio costuma sofrer com alagamentos e dificulta acesso ao entorno da Arena do Grêmio - Foto: Felipe Daroit / Rádio Gaúcha (Arquivo)

Rua José Pedro Boéssio costuma sofrer com alagamentos e dificulta acesso ao entorno da Arena do Grêmio – Foto: Felipe Daroit / Rádio Gaúcha (Arquivo)

A empresa Pedracon Mineração foi a vencedora da licitação que prevê melhorias no bairro Humaitá, em Porto Alegre, nas proximidades da Arena do Grêmio. Ela já recebeu autorização da prefeitura, no dia 28 de abril, para iniciar os trabalhos, que devem durar um ano ao custo de R$ 21,89 milhões (R$ 21.894.948,26). As obras serão executadas graças à verba de R$ 19 milhões liberada pelo programa PAC2 do governo federal.

Estão previstas obras de duplicação, drenagem, esgoto e rede elétrica na avenida Ernesto Neugebauer, no trecho entre Rua Dona Teodora e a BR-290; e na rua José Pedro Boéssio, no trecho entre a avenida Palmira e a avenida Ernesto Neugebauer. A região sofre com alagamentos e calçadas para os pedestres.

Já sobre o entorno da Arena do Grêmio segue a indefinição. A construtura OAS não apresentou ainda um novo cronograma de execução das obras. Ela está deixando de cumprir há sete meses. A multa estipulada por causa do atraso já é de quase R$ 1 milhão.

Saiba mais:

- OAS descumpre acordo e obras do entorno da Arena do Grêmio estão paradas

- Por acordo com OAS, Prefeitura abre mão de 30% das obras no entorno da Arena do Grêmio

- OAS se compromete com 70% das obras do entorno da Arena do Grêmio

- Prefeitura revoga termo que desobrigou OAS de realizar obras do entorno da Arena do Grêmio

- MP mantém exigência para que OAS faça obras no entorno da Arena do Grêmio

- Ministério Público vê indícios de fraude em termo firmado entre Prefeitura de Porto Alegre e OAS

Construtora contesta prefeitura e garante estar apta a executar obra da avenida João Pessoa

11 de maio de 2016 4
Obra começou em setembro de 2012 – Foto: Félix Zucco / Agencia RBS (Arquivo)

Obra começou em setembro de 2012 – Foto: Félix Zucco / Agencia RBS (Arquivo)

A construtora Brasília Guaíba está contestando a decisão da Prefeitura de Porto Alegre. Para a empresa, não há motivos para que a licitação da troca de pavimento do corredor de ônibus da avenida João Pessoa seja cancelado.

O motivo alegado é a dificuldade financeira enfrentada pela construtora, que está em recuperação judicial. Com o cancelamento, a prefeitura precisará realizar nova licitação para concluir o serviço.

Mas, de acordo com o diretor de Operações da empresa, Sérgio Coelho da Silva, a justificativa não condiz com a realidade. A construtora questiona a decisão tomada pela prefeitura e pela outra empresa responsável pela obra.

- Estranhamos e desconhecemos que essa seja a motivação pelo simples fato de que estamos liberados por ordem judicial desde o dia 19/11/15, de apresentar quaisquer documentos relativos a regularidade fiscal, trabalhista e previdenciária, e ainda é de se salientar, que a nossa participação no referido Consórcio é de apenas 8%, sendo que a liderança e toda a gestão operacional das obras é de responsabilidade de outra Consorciada, a Construtora Giovanella Ltda, que detém 92% do contrato, cabendo a Construtora Brasília Guaíba Ltda, apenas a participação de ordem técnica – detalhou o diretor.

Em nota, nessa terça-feira (10), a prefeitura informou que “o contrato de execução com a vencedora da licitação foi encaminhado para rescisão. A empresa encontra-se em processo de recuperação judicial, e não houve interesse nem do Município nem do consórcio executor das obras pela permanência do contrato”.

Junto com a construtora Giovanella, ela era a responsável pelas obras na avenida João Pessoa. Os trabalhos em pouco mais de três quilômetros estão 60% concluídos. A obra começou em setembro de 2012. A previsão inicial de término era setembro de 2013.

Confira a íntegra da resposta da empresa Brasília Guaíba:

“Tomamos conhecimento da matéria publicada no dia de ontem no blog “Estamos em obras”, onde é citado como motivo do cancelamento do contrato pela P.M. de Porto Alegre, as dificuldades financeiras enfrentadas pela Construtora Brasília Guaíba Ltda, que se encontra em Recuperação Judicial e não teria atualizado a documentação exigida pela administração Municipal. No entanto estranhamos e desconhecemos que essa seja a motivação pelo simples fato de que estamos liberados por ordem judicial desde o dia 19/11/15, de apresentar quaisquer documentos relativos a regularidade fiscal, trabalhista e previdenciária, e ainda é de se salientar, que a nossa participação no referido Consórcio é de apenas 8%, sendo que a liderança e toda a gestão operacional das obras é de responsabilidade de outra Consorciada, a Construtora Giovanella Ltda, que detém 92% do contrato, cabendo a Construtora Brasília Guaíba Ltda, apenas a participação de ordem técnica.

Além disso, estamos realizando obras com outros órgãos da administração pública Estadual e Municipal de forma regular e em pleno atendimento aos contratos, e claro a divulgação de uma informação que não condiz com a realidade, sempre causa problemas a qualquer pessoa física ou jurídica e muito mais quando se está num processo de recuperação.

Em síntese, não há absolutamente nada que possa ser imputável a Brasília Guaíba que tenha a ver com o encerramento ou descontinuidades do referido contrato nesse momento, sendo de exclusiva responsabilidade da Construtora Giovanella e da P.M. de Porto Alegre qualquer decisão sobre a continuidade do referido contrato.

Estamos a disposição para os esclarecimentos que se fizerem necessários e esperamos que a informação seja retificada para o bem da verdade, evitando assim um dano maior a nossa imagem.

Construtora Brasilia Guaiba Ltda
Sérgio Coelho da Silva
Diretor de Operações”

BRT João Pessoa
Trecho: Entre a Avenida Bento Gonçalves e a Rua Desembargador André da Rocha.
Comprimento: 3.346 metros.
Largura: duas faixas de 3,50 metros (corredor de ônibus).
Início: 28 de Setembro de 2012.
Previsão inicial de conclusão: 12 meses.
Nova previsão de conclusão: Sem previsão
Empreiteira: Consórcio Giovanella e Construtora Brasília-Guaíba.
Percentual atual de execução da obra: 60%

Saiba mais:

- Contrato da obra no corredor de ônibus da Avenida João Pessoa será cancelado

- Após 4 anos com bloqueios para obras, Avenida Protásio Alves é totalmente liberada

- Conclusão da troca de pavimento dos corredores de ônibus de Porto Alegre depende agora de cronograma da EPTC

- Licitação de paradas dos ônibus BRTs atrasa e Prefeitura de Porto Alegre não define novo prazo

- Falta de areia vai atrasar obras dos corredores de ônibus de Porto Alegre

Senado aprova empréstimo de US$ 92 milhões para obras em Porto Alegre

10 de maio de 2016 5
Obras estão ocorrendo com recursos da Prefeitura de Porto Alegre – Foto: Luciano Lanes / PMPA (Arquivo)

Revitalização da Orla do Guaíba – Foto: Luciano Lanes / PMPA (Arquivo)

* por Lucas Abati

A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado aprovou, na manhã desta terça-feira (10), um empréstimo externo de US$ 92 milhões para Porto Alegre. O recurso será cedido pela Corporação Andina de Fomento. A liberação do crédito foi aprovada por unanimidade pelo plenário.

Os recursos serão destinados para financiamento de obras na Capital. Serão US$ 35 milhões utilizados para financiamento do programa Orla Poa, para revitalização do entorno do Guaíba. Com a liberação desta verba, as obras de revitalização de 1,3 quilômetro, entre a Usina do Gasômetro e Rótula das Cuias, deve prosseguir dentro do previsto. Sem o recurso, as obras seriam interrompidas em junho.

O restante do recurso será utilizado para asfaltamento de diversas vias e obras do orçamento participativo. A Procempa também será beneficiada.

Caxias do Sul

A Comissão também aprovou empréstimo de US$ 33 milhões para Caxias do Sul. Os recursos que serão destinados para melhoria de infraestrutura para transporte na área rural, aviária, urbana e abastecimento de água potável para a região.

Saiba mais:

- Obra da revitalização da Orla do Guaíba receberá aproximadamente mais R$ 1 milhão

Anunciada vencedora da licitação que irá revitalizar a orla do Guaíba

Duas concorrentes são consideradas inabilitadas em licitação da Orla do Guaíba

Jaime Lerner irá desenvolver projeto de revitalização de novo trecho da orla do Guaíba