Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "obras"

Estudo de hotel no Aeroporto Salgado Filho será entregue em um mês

20 de outubro de 2014 6
Hotel será construído no aeroporto Salgado Filho - Imagem: Divulgação / Hotel Laghetto

Hotel será construído no aeroporto Salgado Filho – Imagem: Divulgação / Hotel Laghetto

O estudo preliminar do hotel que será construído no Aeroporto Internacional Salgado Filho será apresentado em um mês. Conforme previsto no contrato, o hotel Laghetto tem até o dia 20 de novembro para apresentar a documentação. Depois disso, a empresa tem um prazo de 60 dias para apresentar o projeto executivo da obra. Além da Infraero, estes projetos serão avaliados pelas administrações municipal e estadual.

O hotel, que ficará localizado ao lado do terminal 1, terá no mínimo 200 unidades habitacionais. A altura máxima do empreendimento não poderá exceder 41,75 metros. No entanto, a autoridade responsável para impor os limites de altura é o Comando de Aéreo Regional, que deverá ser consultado.

As obras devem ser realizadas até abril de 2016. Serão investidos R$ 26 milhões (R$ 26.028.000,00). O prazo de vigência do contrato de administração do empreendimento é de 25 anos, até outubro de 2029.

Divulgação / Infraero

Divulgação / Infraero

Requisitos mínimos do hotel:

- Serviço de recepção aberto por 18 horas e acessível por telefone durante 24 horas;
- Serviço de mensageiro no período de 16 horas;
- Área útil do quarto, exceto banheiro, com 13 m²;
- Banheiro nas unidades com 3 m²;
- Troca de roupas de cama em dias alternados;
- Troca de roupas de banho diariamente;
- Serviço de lavanderia;
- Sala de estar com televisão;
- Televisão em 100% das unidades;
- Canais de TV por assinatura em 100% das unidades;
- Acesso à internet nas áreas sociais e nas unidades;
- Serviço de facilidades de escritório virtual;
- Mini refrigerador em 100% das unidades;
- Climatização (refrigeração, ventilação forçada, calefação) adequada em 100% das unidades;
- Restaurante;
- Serviço de café da manhã;
- Área de estacionamento;
- Programa de treinamento para empregados;
- Medidas permanentes para redução do consumo de energia elétrica e de água;
- Medidas permanentes para o gerenciamento de resíduos sólidos, com foco na redução, reuso e reciclagem;
- Monitoramento das expectativas e impressões do hóspede em relação aos serviços ofertados, incluindo meios para pesquisar opiniões, reclamações e solucioná-las;
- Pagamento com cartão de crédito ou de débito.

O empreendimento poderá oferecer as seguintes atividades complementares:

- Hospedagem de curta permanência;
- Restaurante/Bar/Lanchonete;
- Centro de Eventos e/ou Salas de Reuniões;
- Joalheria;
- Salão de beleza/ centro de bem estar/massagem;
- Agência de turismo e/ou câmbio;
- Farmácia/Perfumaria;
- Loja de conveniência/presentes;
- Jornais, revistas e papelaria;
- Locação de automóveis;
- Serviço de recreação infantil e/ou de cuidados de crianças;
- Reserva em espetáculos;
- Transporte especial;

Saiba mais:

- Assinado contrato para novo hotel no aeroporto de Porto Alegre

- Grupo da Serra quer 25 hotéis até 2018 e negocia empreendimento em frente ao aeroporto de Porto Alegre

- Construtora é multada em R$ 161 mil por atrasos em obra do Aeroporto Salgado Filho

- Infraero promete licitar obra de novo estacionamento do Salgado Filho em até 10 meses

- Porto Alegre teria que derrubar viaduto e mudar rota do trem para ter aeroporto 80% aberto em dia de neblina

- Empresa catarinense vence licitação para ampliação do Salgado Filho

Republicada licitação para revitalizar orla do Guaíba

17 de outubro de 2014 7
Projeto da Orla do Guaíba – Imagem: Reprodução / Divulgação

Projeto da Orla do Guaíba – Imagem: Reprodução / Divulgação

Foi republicada nesta sexta-feira (17) a licitação para revitalizar orla do Guaíba. Os documentos de habilitação e proposta serão conhecidas no dia 25 de novembro. O edital estará à disposição dos interessados a partir do dia 23 de outubro.

As propostas seriam conhecidas no dia 15. Porém, por um erro da Prefeitura de Porto Alegre, a concorrência foi cancelada. A falta de um documento que não constou no edital fez com que as empresas não conseguissem elaborar seus orçamentos. A prefeitura não informou qual documento não foi disponibilizado.

A empresa que vencer a licitação ficará responsável pela revitalização de 1,3 quilômetros da orla do Guaíba, entre a Usina do Gasômetro e a Rótula das Cuias. O investimento será de R$ 57,4 milhões. As obras devem durar um ano.

As próximas licitações, que ainda estão em fase de desenvolvimento, vão buscar interessados em revitalizar uma área de mais 4,4 mil metros, das canchas de esporte até o Iate Clube Guaíba.

Em fevereiro de 2012, os detalhes do projeto foram apresentados pelo arquiteto Jaime Lerner, responsável pela proposta. Em outubro de 2013, Lerner mostrou seu projeto em audiência pública, na Câmara de Vereadores. Na ocasião, ele foi vaiado por algumas pessoas contrárias à realização das obras futuras.

Veja mais fotos do projeto:

Saiba mais:

- Erro faz prefeitura adiar licitação para revitalizar orla do Guaíba

- Propostas para revitalizar orla do Guaíba serão conhecidas em outubro

- Prefeitura quer publicar licitação da revitalização da orla do Guaíba antes da Copa

- Discussões sobre projeto de estacionamento subterrâneo em Porto Alegre serão retomadas em agosto

Com anúncio de venda, MP espera definição sobre responsabilidade por obras do entorno da Arena do Grêmio

17 de outubro de 2014 4
Obras do entorno da Arena estão suspensas até definição sobre quem as realizará - Foto: Omar Freitas (Arquivo)

Obras do entorno da Arena estão suspensas até definição sobre quem as realizará – Foto: Omar Freitas (Arquivo)

O Ministério Público está acompanhando a distância a negociação entre Grêmio e a construtora OAS sobre a compra da Arena. Porém, o promotor Nilson de Oliveira Rodrigues Filho espera que, quando o negócio for concluído, seja estipulado quem irá ficar responsável pelas obras do entorno do estádio.

- Cabe à OAS e ao Grêmio definirem em contrato com quem ficará a obrigação – avalia o promotor.

Rodrigues Filho acredita que o acerto entre as partes, sobre as melhorias viárias na região, está perto de acontecer. A Prefeitura de Porto Alegre ainda não revogou o termo de compromisso, firmado com a construtora em 2012. O documento desobrigou a empresa de realizar obras no entorno da Arena do Grêmio e transferiu a responsabilidade para o município. Outras melhorias, que estavam previstas, foram excluídas desse contrato.

Em abril, a construtora reconheceu a competência em realizar, pelo menos, parte das obras de melhoria no entorno. A outra parte seria discutida em ação na Justiça gaúcha. Porém, a OAS ainda não apresentou quais obras que irá realizar e quais não vai se comprometer.

O presidente do Grêmio, Fábio Koff, anunciou, na terça-feira (14), que o clube chegou a um acordo com a OAS para comprar os direitos de exploração da Arena. A oposição contesta que o negócio tenha sido concluído, já que a construtora ainda não se pronunciou.

Saiba mais: 

- Postes que avançaram para rua só serão realocados após definição sobre entorno da Arena do Grêmio

- Prefeitura deve revogar termo que desobrigou OAS de fazer obras no entorno da Arena do Grêmio

- MP mantém exigência para que OAS faça obras no entorno da Arena do Grêmio

- Ministério Público vê indícios de fraude em termo firmado entre Prefeitura de Porto Alegre e OAS

Hospital de Clínicas tenta antecipar em seis meses término das obras de ampliação

17 de outubro de 2014 0
Obras devem ser concluídas em 2017 - Foto: Anderson Fetter / Agencia RBS

Obras devem ser concluídas em 2017 – Foto: Anderson Fetter / Agencia RBS

Quatro meses após o começo das obras de ampliação do Hospital de Clínicas, em Porto alegre, 8% dos trabalhos já foram realizados. O investimento já chega a R$ 17 milhões de um total de R$ 397 milhões que serão gastos. A obra começou na segunda quinzena de junho com a remoção das árvores. Hoje, os operários estão concluindo as fundações dos dois novos anexos. As escavações devem começar em seguida.

Em razão das obras, o setor de emergência vai ficar fechado por 15 dias, de segunda-feira (20) até o dia 04 de novembro. Não haverá perda de espaço ou leitos. O acesso atual para os ambulatórios também será fechado. Nesse período, a emergência provisória receberá melhorias. Haverá reparo no piso, pintura, troca de lâmpadas e limpeza de duto. Mais próximo do fim da obra haverá nova intervenção no setor de emergência quando for feita a ligação entre o atual e o novo espaço.

Antes disso, neste sábado (18) a rua Ramiro Barcelos será fechada entre a rua Jerônimo de Ornelas e a Avenida Protásio Alves, a partir das 9h, no sentido Sul-Norte. Haverá a interligação de uma nova rede pluvial do hospital. Os trabalhos devem ser concluídos durante o dia.

O chefe serviços de engenharia e edificações do Hospital de Clínicas, Fernando Martins, informa que a ideia é antecipar em seis meses o término dos trabalhos. O prazo atual de conclusão das obras é novembro de 2017, mas o empenho é que seja possível antecipar para julho de 2017. Dessa forma seria possível manter o cronograma de que a obra seja executada em 36 meses, apesar do contrato prever o prazo atual como o derradeiro para a inauguração do novo espaço.

O começo dos trabalhos foi suspenso por seis meses em razão dos questionamentos de entidades ambientais, que reclamavam do corte de 284 árvores no local. E o plantio das espécies deverá começar em dezembro. Serão 2,8 mil mudas nativas num raio de dois quilômetros.

Maquete mostra o projeto de ampliação do Hospital de Clínicas - Foto: Divulgação / HCPA

Maquete mostra o projeto de ampliação do Hospital de Clínicas – Foto: Divulgação / HCPA

A obra que vai ampliar em 70% a capacidade do hospital. A construção de dois anexos vai ampliar a emergência do Clínicas de 1,7 mil metros quadrados para 5 mil metros quadrados, o que significa mais 150 leitos de internação o que poderá até triplicar a capacidade da emergência. Cada um dos novos prédios terá dois estacionamentos. Ao todo, serão 772 vagas contra as 180 vagas disponibilizadas antes da obra. Os trabalhos são executados pelo consórcio Tratenge-Engeform, empresas de São Paulo e Minas Gerais.

Saiba mais:

- Obras interrompem serviço de emergência do Hospital de Clínicas

- Impasse emperra há três meses obra de ampliação do Hospital de Clínicas

Obra da trincheira da Cristóvão Colombo deve ser concluída em um ano

16 de outubro de 2014 1
Previsão atual é que a obra será concluída em outubro de 2015 - Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS (Arquivo)

Previsão atual é que a obra será concluída em outubro de 2015 – Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS (Arquivo)

Três meses após o começo das obras da passagem de nível do cruzamento da Terceira Perimetral com a Avenida Cristóvão Colombo, 14% dos serviços já foram realizados. Os desvios no trânsito começaram em julho de 2013. Porém, as obras só começaram um ano depois.

Atualmente, está sendo feita a cravação de estacas, que servirá de parede de contenção da trincheira. Após essa etapa serão realizadas as escavações. A previsão de término das obras é outubro de 2015.

Mas para que isso ocorra, a Prefeitura aguarda decisão judicial sobre a desapropriação de parte do Condomínio Calle Florida. O proprietário questiona que o recuo da calçada previsto para a realização da obra projetada pode afetar a estrutura atual do imóvel.

A obra tem um custo estimado de R$ 13,29 milhões. O serviço é realizado pelo consórcio de empresas EPT, Serenge – Serki. A passagem de nível terá extensão de aproximadamente 200 metros e duas pistas de 9 metros de largura.

Saiba mais:

- Obras na Terceira Perimetral não vão eliminar sinaleiras para pedestres

- Trânsito será desviado a partir do final de semana para obras da passagem de nível da avenida Cristóvão Colombo

BR-101: Obras da Ponte de Laguna estão 85% concluídas

16 de outubro de 2014 18
Obra deve ser concluída até maio - Foto: Divulgação / Esga Dnit

Obra deve ser concluída até maio – Foto: Divulgação / Esga Dnit

Quase dois anos e meio depois do começo das obras de construção da ponte de Laguna, na BR-101 catarinense, 84,5% dos trabalhos já foram realizados. A ordem de serviço de construção da ponte foi dada em maio de 2012 e os trabalhos começaram no mês seguinte. A previsão é que os serviços sejam finalizados em maio de 2015.

Os serviços estão ocorrendo das 7h30 às 3h. A ponte está em construção entre os quilômetros 312,9 e 315,8, entre os municípios de Laguna e Pescaria Brava.

No município de Laguna, ainda há outros dois viadutos. O primeiro deles já foi inaugurado em setembro no quilômetro 311,8. O segundo está em construção no km 308,5, próximo ao bairro Barbacena. Os trabalhos serão finalizados até dezembro.

Ponte de Laguna (Sobre o Canal de Laranjeiras)

• Localização: Km 312,9 / Km 315,8.
• Município de Laguna/SC.
• Extensão: 2.815 metros.
• Empresa: Consórcio Camargo Corrêa, Aterpa M. Martins, Construbase.
• Valor contratado: R$ 760.821.066,01.
• Investidos (julho/2014): R$ 590.952.123,52.
• Prazo contratual: Maio/2015.

Situação da obra da ponte (set-out/2014)
• Estacas trecho corrente: 100% executado (desde abril)
• Estacas trecho estaiado: 100% executado
• Pilares: 104 (52 pares): 100% executado
• Mãos Francesas – Fabricação: 100% executado
Trecho corrente Norte: 100% executado
Trecho corrente Sul: 30% executado
• Vãos (aduelas instaladas): 53 (100% executados)
• Vãos estaiados: 21 das 60 aduelas instaladas. 13 cabos do estaio instalados (previstos 56)
• Trecho estaiado – 80% executado
• Concreto: 85% do total utilizado
• Andamento geral da obra: 84,5% executado

Saiba mais:

- BR-101: Primeiro viaduto de Laguna é parcialmente liberado ao trânsito

- Começa penúltima obra de duplicação da BR-101 catarinense

- Duplicação da BR-101: Ponte de Laguna não será concluída até o fim do ano

- BR-101: Assinada ordem de construção de nova ponte em trecho catarinense

- Construção da ponte de Laguna atinge 66% de conclusão

- BR-101 catarinense terá mais 8 quilômetros de pista duplicada concluída

- BR-101 catarinense tem 90% de rodovia duplicada

Erro faz prefeitura adiar licitação para revitalizar orla do Guaíba

15 de outubro de 2014 69
Projeto da Orla do Guaíba – Imagem: Reprodução / Divulgação

Projeto da Orla do Guaíba – Imagem: Reprodução / Divulgação

A licitação que irá escolher a empresa que ficará responsável pela revitalização de 1,3 quilômetros da orla do Guaíba, em Porto Alegre, foi cancelada. As propostas seriam recebidas nesta quarta-feira (15).

Porém, por falta de um documento que não constou no edital, a concorrência foi encerrada. Sem as informações, que não foram especificadas pela prefeitura, as empresas não conseguiriam elaborar seus orçamentos.

Com isso, a ideia de começar a obra em janeiro ficou prejudicada. A expectativa é que o edital seja relançado nos próximos dias. As obras devem durar um ano.

Serão revitalizados os trechos de orla entre a Usina do Gasômetro e a Rótula das Cuias. O investimento será de R$ 57,4 milhões.

As próximas licitações, que ainda estão em fase de desenvolvimento, vão buscar interessados em revitalizar uma área de mais 4,4 mil metros, das canchas de esporte até o Iate Clube Guaíba.

Em fevereiro de 2012, os detalhes do projeto foram apresentados pelo arquiteto Jaime Lerner, responsável pela proposta. Em outubro de 2013, Lerner mostrou seu projeto em audiência pública, na Câmara de Vereadores. Na ocasião, ele foi vaiado por algumas pessoas contrárias à realização das obras futuras.

Veja mais fotos do projeto:

Saiba mais:

- Propostas para revitalizar orla do Guaíba serão conhecidas em outubro

- Prefeitura quer publicar licitação da revitalização da orla do Guaíba antes da Copa

- Discussões sobre projeto de estacionamento subterrâneo em Porto Alegre serão retomadas em agosto

Obras de ciclovia na RS-239 começam na semana que vem

15 de outubro de 2014 0
Foto: Marcos Hoffmann / Rádio Gaúcha (Arquivo)

Foto: Marcos Hoffmann / Rádio Gaúcha (Arquivo)

A ciclovia será construída num trecho de 3,7 quilômetros da RS-239, entre Rolante e Riozinho, no Vale do Paranhana. A via exclusiva para bicicletas começará na região da Escola Municipal Farroupilha e terminará no final do pavimento asfáltico, no início do calçamento na zona urbana de Rolante. As obras vão começar na semana que vem e devem ser concluídas em quatro meses.

O contrato com a empresa Brasfalto foi assinado nessa terça-feira (14). Ela foi a vencedora da licitação realizada pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR). Serão investidos R$ 1,7 milhão (R$ 1.788.942,66) na ciclovia. O dinheiro será usado na drenagem, terraplenagem, pavimentação, pintura e iluminação da via.

Saiba mais:

- Ciclovia será criada em rodovia no Vale do Paranhana

- Seis meses depois, EGR ainda aguarda Daer para prosseguir com duplicação da RS-239

 

Começam as obras da nova ponte do Guaíba

13 de outubro de 2014 33
Duas estacas já foram cravadas - Jocimar Farina / Rádio Gaúcha

Duas estacas já foram cravadas – Jocimar Farina / Rádio Gaúcha

Os primeiros serviços de construção da nova ponte do Guaíba começaram nesta segunda-feira (13). Um equipamento bate-estacas já está sendo usado para a construção das fundações da nova travessia. Nos próximos dias também começará a ser retirada a vegetação na região.

Nesta terça-feira (14), às 14h, a construtora Queiroz Galvão receberá a autorização formal para o começo dos trabalhos. A assinatura da ordem de início dos trabalhos ocorrerá no canteiro administrativo da empresa, às margens da Avenida João Moreira Maciel, em Porto Alegre. Na quinta-feira (09), a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) emitiu a licença de instalação.

O ritmo de trabalho até novembro será reduzido. A partir de dezembro, com o término da construção das duas indústrias de concreto e asfalto, a obra ganhará agilidade. No primeiro ano de obras, os trabalhos ficarão concentrados na fabricação das peças pré-moldadas e nas fundações.

As obras devem ser realizadas em três anos. A segunda ponte terá uma extensão de 7,3 quilômetros de obras e 28 metros de largura nos vãos principais. Cada pista contará com duas faixas de rolamento com acostamento e refúgio central. No entanto, é possível que, no futuro, a ponte tenha três faixas de tráfego para cada sentido. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) estipula que 50 mil veículos utilizem a nova ponte diariamente.

Saiba mais:

- Obras da nova ponte do Guaíba começam na semana que vem

- Fepam emite Licença de Instalação para a nova ponte do Guaíba

- Concluída licitação de supervisão das obras da nova ponte do Guaíba

- Definidas áreas que serão destinadas às famílias afetadas pela construção da nova ponte do Guaíba

- Fepam começa a analisar hoje projeto de construção da nova ponte do Guaíba

- Obras de construção da nova ponte do Guaíba devem começar em setembro

- Construção da nova ponte do Guaíba também depende de autorização da Marinha

- Tribunal de Contas da União investiga possíveis irregularidades em construção de nova ponte do Guaíba

Obras em rodovia estadual de Tapes começam na semana que vem

13 de outubro de 2014 1
RS-717 tem 20 buracos por quilômetro – Foto: Elvis Louzada / Rádio Tapense (Arquivo)

RS-717 tem 20 buracos por quilômetro – Foto: Elvis Louzada / Rádio Tapense (Arquivo)

As obras para recuperar o pavimento de 14 quilômetros da RS-717, em Tapes começam na semana que vem. Nesta terça-feira, o Governo do Estado dará a ordem de início à construtora Brasília Guaíba. Também será dada autorização para a troca do asfalto em 3,4 quilômetros da RS-715, em Sentinela do Sul. A construtora terá cinco meses para concluir os reparos. Serão investidos R$ 8,74 milhões (R$ 8.743.774,64).

As obras de recuperação do asfalto nessas rodovias são aguardadas há anos pelos usuários. Segundo o secretário Estadual de Infraestrutura e Logística (Seinfra), João Victor Domingues, a demora ocorreu porque as empresas responsáveis pelos projetos levaram mais tempo do que o estipulado para concluir os estudos.

- Demorou porque as empresas demoraram para entregar os projetos e as especificações técnicas exigidas foram bastantes detalhadas pelo Daer – avaliou o secretário.

Em outubro de 2013, o Governo do Estado assinou decreto emergencial para recuperar 808 quilômetros de 28 rodovias gaúchas. As fortes chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul, entre agosto e setembro do ano passado, trouxeram um agravamento das condições das estradas estaduais. Somente quase um ano depois é que as primeiras licitações estão sendo publicadas.

Já a conservação será feita dentro de novos contratos de Restauração e Manutenção que estão sendo contratados, que terão validade de cinco anos e recursos do Banco Mundial.

Saiba mais:

- Um ano depois: Definida empresa que irá recuperar primeiras rodovias com decreto de emergência

- Publicadas licitações para recuperar 100 quilômetros de rodovias estaduais

- Rodovia estadual de Tapes tem 20 buracos por quilômetro

- Governo assina decreto emergencial para recuperar 62 trechos de 28 rodovias do RS

- RS-717 tem 630 buracos após duas semanas de operação tapa-buraco do Daer