Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Excesso de automóveis

02 de janeiro de 2008 1

Os engarrafamentos imensos nas principais cidades do Litoral de Santa Catarina, além de ser conseqüência do crescente número de veículos vendidos e falta de obras viárias, têm muito a ver com os hábitos da população que, tudo indica, poderão mudar pelas pressões do mercado.

É claro que é mais confortável sair de casa de automóvel, mas se as pessoas começarem a pensar nas horas perdidas, gasto de combustível (custo e aquecimento global) e estresse, muitos poderão deixar os carros em casa e ir a pé ou optar pelo transporte coletivo.

Entre as vantagens do transporte coletivo estão a possibilidade de ler ou trabalhar no percurso, usando notebook e celular, embora os custos dos serviços de telefonia móvel sejam ainda muito caros no Brasil. Mas, para isso, o transporte coletivo deveria ser mais barato e de melhor qualidade, inclusive para a proposta de um serviço diferenciado, como os ônibus amarelinhos, em Florianópolis. Os parlamentares poderiam colaborar cortando ou reduzindo a carga tributária.

Os problemas de trânsito são piores nestes dias de maior movimento de turistas, mas as cidades estão enfrentando congestionamentos o ano inteiro, por isso a necessidade de repensar o transporte.

Postado por Estela Benetti, Florianópolis

Comentários

comments

Comentários (1)

  • Sergio Luiz da Silva diz: 4 de janeiro de 2008

    Prezada Estela, “Entre as vantagens do transporte coletivo estão a possibilidade de ler ou trabalhar no percurso, usando notebook e celular…”. Em Florianópolis? Como usar transporte público numa cidade em que, com 34 Celsius, os veículos trafegam com os sistemas de ar condicionado desativados? Economia de migalhas. As tarifas são merecedoras de auditoria – os equipamentos certamente compuseram os custos. A caixa preta ainda é uma realidade; mais preta que antes.

Envie seu Comentário