Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Crise deve atingir menos a América do Sul

17 de março de 2008 0

O acirramento da crise dos subprime nos EUA, com a falência do banco de investimentos Bear Stearns, sinais de dificuldades em outras instituições financeiras de médio porte, além da movimentação maior das autoridades americanas, alimentam nervosismo maior no mercado financeiro. A exemplo das demais bolsas, a Bovespa registra queda da ordem de 4%.

Tudo indica, porém, que a América do Sul será uma das regiões que sentirão menos o impacto da crise americana porque a maioria dos países conta com bom estoque de reservas internacionais por serem exportadores de commodities. Outra vantagem, também é que os preços da maioria das commodities seguem em alta, especialmente os de alimentos, segmento do qual a região também é forte.

Especificamente na área financeira, o mercado brasileiro é um dos mais saudáveis do mundo. Não se envolveu em subprime, é lucrativo e segue forte desde que o Brasil desenvolveu o programa de recuperação, o Proer, na década de 1990.

Postado por Estela Benetti, Florianópolis

Comentários

comments

Envie seu Comentário