Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Governo quer evitar "bolha" na venda de carros

22 de março de 2008 4

Se o admirado Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, perdeu o controle sobre os financiamentos de imóveis será que o Brasil está livre de uma explosão de inadimplência nos financiamentos de longo prazo para veículos, que chegam até 99 vezes (mais de oito anos)?

O fato é que técnicos do Banco Central do Brasil já aumentaram a fiscalização sobre o setor bancário em torno do financiamento de veículos e o governo estuda limitar o prazo para até 36 meses, como era poucos anos atrás. A motivação do momento é que a venda acelerada de automóveis estaria sendo uma das principais causas das pressões inflacionárias e a limitação do crédito seria melhor do que o aumento de juros para toda a economia.

Outra preocupação importante envolve a garantia dos pagamentos dos financiamentos de longo prazo. Isto porque o automóvel perde valor rápido e o próprio veículo pode não ser suficiente para cobrir uma inadimplência no caso dos financiamentos de maior prazo.

Se uma explosão de inadimplência ocorrer, o sistema bancário brasileiro poderia correr riscos, num processo semelhante, embora menor, daquele que provocou a bolha imobiliária que está causando a crise atual dos EUA e suas conseqüências pelo mundo.

Segundo o Banco Central, apenas o segmento de veículos está preocupando. No Crédito Direto ao Consumidor, o total de empréstimos aumentou 28,7% nos últimos 12 meses e no leasing, avançou 113,1%, no mesmo período. Por enquanto, o financiamento de imóveis, que vem avançando rápido no país, está sob controle.

Nada foi comentado, até agora, sobre limitação para vendas de eletrodomésticos, cujos prazos também cresceram em função da queda dos juros. Antes de decidir qual medida tomar, o governo vai ouvir os vários setores envolvidos na próxima semana, entre os quais, os fabricantes de veículos e de produtos siderúrgicos.

Postado por Estela Benetti, Florianópolis

Comentários

comments

Comentários (4)

  • Carlos de Paula diz: 24 de março de 2008

    Infelizmente, as economias mundiais estão cheias de bolhas e excessos, e sem dúvida, mais cedo ou mais tarde a proliferação de automóveis financiados no Brasil criará um problema, mais cedo, mais tarde. Basta a situação do Brasil piorar um pouco, e já veremos sinais negativos deste crescimento exacerbado.

  • diego diz: 24 de março de 2008

    ê um dos articulos mais interesantes ao respeito deste tema. Acabo de vender meu carro que queria tanto, e estou apavorado com os preços dos carros nesta cidade.
    acredito eu que a inflaçao e provocada pelo aumento do finançamento dos mesmos…
    em uma cultura que ate os ovinhos de pascoa sao vendido a credito da para acreditar que nossa Inteligente Estela nao esta muito errada nao sobre a situaçao dos carros no Brasil….
    Eu fico preocupado mesmo…

  • Highsecret diz: 24 de março de 2008

    Tenham toda a certeza que a crise vai vir.Tem banco me ligando para oferecer cartão de crédito com límite de mais de 10.000,00, com base em informações de programas de milhagem (se viaja pode ter o cartão, suponho). Bem, com tanto crédito fácil não falta quem se arrisque a possuir o que não tem condições, da mesma forma que aconteceu com os financiamentos subprime nos EUA.

    Daqui uns três anos vão estar devendo 100 e com um carro que vale 40 e daí a cobra vaí fumar!!

  • anderson diz: 24 de março de 2008

    tem que ser muito miseravél para financiar um automóvel em mais de 36 vezes .

Envie seu Comentário