Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 28 março 2008

Um pouco de música

28 de março de 2008 0

Cabidela, música do primeiro álbum dos recifenses do Mombojó, Nadadenovo.

Postado por Roberto Saraiva

Faltam trabalhadores com deficiência

28 de março de 2008 0

Censo inédito contratado pelo Sesi/SC sobre o real número de pessoas portadoras de deficiências em Joinville surpreendeu positivamente. Enquanto as projeções indicavam 14,6% da população, o levantamento apontou apenas 0,76%, o equivalente a 3.590 pessoas.

O censo, que incluiu 114 mil residências na cidade, foi contratado junto à Univille porque as empresas locais com mais de 100 empregados, estavam com dificuldades para cumprir as cotas de 2% a 5% de colaboradores com deficiência, conforme prevê a lei número 8. 213.

Postado por Estela Benetti, Florianópolis

Perdigão vai destinar R$ 1,1 bi a Goiás

28 de março de 2008 0

A Perdigão anuncia investimento de R$ 1,1 bilhão, nos próximos três anos, no Estado de Goiás, onde foi pioneira na produção agroindustrial de frangos e suínos com o projeto Rio Verde. Integram essa cifra os R$ 165 milhões de recursos que a empresa destinará, em breve, no aumento da capacidade de abate da unidade de Jataí.

Segundo a companhia, R$ 700 milhões serão aplicados na expansão dos sistemas de integração de aves e suínos nas regiões de Mineiros, Jataí e Rio Verde.

Postado por Estela Benetti, Florianópolis

Para o setor têxtil não perder o jogo

28 de março de 2008 0

O setor têxtil brasileiro é competitivo, criativo, moderno, respeita o meio ambiente e está em segundo lugar como maior empregador da indústria de transformação do país.

Mas, para não perder o jogo para a concorrência de produtos importados no mercado interno e dificuldades para vender lá fora devido ao dólar baixo, pediu ajuda ao Congresso e, desta vez, tudo indica que será atendido. Foi isso que concluí, ontem, na Fematex, em Blumenau, no primeiro evento fora de Brasília da nova Frente Parlamentar Mista para o Desenvolvimento da Indústria Têxtil e de Confecção Brasileira, em função da motivação dos envolvidos.

A senadora Ideli Salvatti, que coordena a Frente no Senado, o deputado federal Rodrigo Rocha Loures, que coordena na Câmara, mais os deputados Carlito Merss e Décio Lima mostraram que estão bem comprometidos com a busca das metas apontadas e uma delas é a abertura de mais 1 milhão de empregos em três anos.

E os empresários do setor estão fazendo sua parte, apresentando as necessidades, dando as informações necessárias e participando. Ontem, por exemplo, além do anfitrião Ulrich Kuhn, presidente do Sintex e do superintendente da Abit, Fernando Pimentel, estiveram no evento lideranças como Vicente Donini, da Marisol, Rui Altenbur, da Altenburg e César Döhler, da Döhler, entre outros.

As prioridades incluem novos acordos internacionais, maior cerco ao contrabando de têxteis e desoneração do setor, especialmente da folha salarial pelo fato de ser uma atividade intensiva de mão-de-obra. A senadora Ideli disse que o maior desafio será desonerar a folha salarial, mas estão sendo estudadas alternativas para reduzir os encargos sociais de 20% para 12% a 14%.

Segundo ela, o setor, que emprega cerca de 1,65 milhão de pessoas, está incluído na nova política industrial, terá linhas especiais do BNDES e ainda serão avaliadas alternativas de redução tributária. Além disso, está sendo criado o fórum de desenvolvimento do setor no Ministério do Desenvolvimento e o governo já colocou em ação medidas para conter o contrabando.  

Acordo bilateral com os EUA

Na agenda de acordos internacionais do setor têxtil, a principal novidade, segundo o diretor superintendente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), Fernando Pimentel, é o início de uma conversação de acordo bilateral com os EUA.

A primeira reunião deverá ser no final de abril ou início de maio. Como a negociação de Doha da OMC fracassou, o setor também torce por avanço rápido do acordo Mercosul-União Européia. Segundo a senadora Ideli, da meta de 1 milhão de novos empregos, cerca de 500 mil podem ser abertos somente com o acordo comercial com os EUA, mercado que consome US$ 100 bilhões em têxteis por ano, mas que o Brasil participa com apenas US$ 450 milhões.

Força do setor

Segundo a Abit, o Brasil conta com 30 mil empresas, o sexto maior parque têxtil do mundo e, no ano passado, faturou cerca de US$ 34,6 bilhões. Em Santa Catarina, são 7.241 empresas da cadeia têxtil que empregam cerca de 280 mil trabalhadores.

Postado por Estela Benetti, Florianópolis