Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Mudanças americanas

31 de março de 2008 0

O plano apresentado nesta segunda-feira pelo secretário do Tesouro dos EUA, Henry Paulson, tem nada menos que 218 páginas, prevê regulamentação de milhares de negócios e a sua implantação dependerá da aprovação do Congresso, onde o governo de George Bush enfrenta críticas dos democratas que acham as medidas insuficientes.

O que o mercado comenta é que a reforma proposta será a maior desde a Grande Depressão, que foi a maior crise mundial iniciada nos EUA na chamada quinta-feira negra, de 10 de outubro de 1929, quando a maioria das ações perdeu muito valor na Bolsa de Nova York e investidores ficaram pobres de um dia para outro. Depois, a crise se espalhou pelo mundo.

Atualmente, a expectativa é de que a crise não vai afetar muito os mercados fora dos EUA, onde os impactos serão maiores no mercado financeiro. A maioria dos analistas de mercado acredita que, tanto o governo dos EUA, quanto os bancos centrais de outros países ricos poderão agir para evitar problemas mais graves caso a crise volte a ameaçar com mais força.

Postado por Estela Benetti, Florianópolis

Comentários

comments

Envie seu Comentário