Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Impactos do grau de investimento

30 de abril de 2008 1

Grau de investimento (1)

O tão esperado grau de investimento, concedido ontem ao Brasil pela agência Standard & Poors, consiste em um reconhecimento de que o país tem condições de cumprir seus compromissos internacionais. São considerados critérios macroeconômicos e dada nota para cada um.

Na prática, o grau de investimento é uma permissão para que instituições e investidores estrangeiros apliquem seus recursos em papéis da dívida brasileira.

Grau de investimento (2)

Com essa nova condição, mais investidores estrangeiros estarão dispostos a aplicar no Brasil, tanto em ações na bolsa de valores quanto em investimentos diretos e outras alternativas financeiras, como títulos do governo.

Grau de investimento (3)

O vice-presidente da Fiesc, Glauco José Corte, afirma que o novo status vai atrair mais investimentos diretos ao país, mas está preocupado com a queda da cotação do dólar.

Como ele acha difícil o governo optar por outra alternativa que não seja o câmbio flutuante, defende a redução do custo Brasil para as empresas continuarem competitivas. Isso inclui redução da carga tributária, qualidade dos serviços públicos, marcos regulatórios, entraves ambientais e infra-estrutura.

Postado por Estela Benetti, Florianópolis

Comentários

comments

Comentários (1)

  • Jandir diz: 1 de maio de 2008

    Um fator estruturante não menos importante é a educação especializada. Afinal (novos) investimentos externos demandam competência técnica para conduzi-los e ou operacionalizá-los. Além do que garantem (efetiva) competitividade da empresa nacional.

Envie seu Comentário