Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de julho 2009

Fiesc vai dialogar com deputados sobre o mínimo

31 de julho de 2009 0

A Fiesc se reúne com deputados de SC na próxima segunda-feira, às 15h, para dialogar sobre temas de interesse da indústria que estão tramitando na Assembleia Legislativa. O maior interesse é em torno da votação do salário mínimo regional, que a Fiesc e as demais federações empresariais do Estado se posicionaram contra.

Postado por Estela Benetti

PIB dos EUA dá sinais de recuperação lenta

31 de julho de 2009 0

O Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA caiu pelo quarto trimestre consecutivo no período de abril a junho deste ano, mas o recuo de 1% foi melhor do que o esperado pelo mercado, que era de menos 1,5%. Por isso, as bolsas do mundo operam com uma certa animação.

Um dado que preocupou, apesar da ligeira melhora do PIB, foi a queda de 1,2% do consumo das famílias no mesmo período enquanto no primeiro trimestre do ano, quando o PIB dos EUA derreteu em menos 6,4%, o consumo familiar teve alta de 0,6%. O consumo das famílias é observado com muita atenção porque ele responde por cerca de 70% do PIB americano.

Os números divulgados hoje pelo governo americano também revelaram investimentos fracos e isso é um sinal negativo, de que a retomada do crescimento consistente não vai ser imediata.

Postado por Estela Benetti

Sobre a polêmica Invesc-Celesc

31 de julho de 2009 1

Do Informe Econômico:

Celesc (1)

O diretor da Isoldi Corretora, de SC, Geraldo Isoldi, grande conhecedor de operações financeiras, entre as quais lançamentos de debêntures, avalia que há, ainda, aspectos técnicos a serem esclarecidos sobre a questão da Invesc e Celesc, que causou polêmica nas últimas semanas.

Segundo ele, as debêntures da Invesc não eram conversíveis, mas permutáveis em ações da Celesc. Estas ações eram propriedade da Invesc por meio da integralização do capital equivalente a 20% das ações ordinárias (ON) da Celesc, de propriedade do governo de SC.

Celesc (2)

Debênture é um título mobiliário que garante ao comprador uma renda fixa. Os R$ 100 milhões em debêntures da Invesc foram registrados em cartório e na CVM, com vencimento em cinco anos, juros e correção.

A escritura foi firmada em 1995, o governo de SC pagou apenas os juros de 1996 e depois não pagou mais nada. Por isso a Planner, agente fiduciário, declarou vencidas antecipadamente as debêntures, entrou na Justiça e pediu adjudicação das ações da Celesc como parte do pagamento da dívida (cerca de R$ 2,5 bilhões) aos debenturistas, com rateio proporcional.

Celesc (3)

Geraldo Isoldi avalia que essa confusão de privatização não tem nada a ver com o que ocorreu na Justiça, mas sim com as cobranças de melhor gestão por parte do empresário Lirio Parisotto, acionista da Celesc.

Conforme Isoldi, para privatizar a empresa o governo tem que querer e a Assembleia Legislativa precisa aprovar. Mesmo que a Planner recupere, na Justiça, as ações para a Previ e os demais debenturistas e o governo volte a ter 50,2% das ações ON, a Celesc continuará pública.

Postado por Estela Benetti

Casa Nova 2010 terá 6 mil metros quadrados

31 de julho de 2009 1

Abreu Junior, Aline Nardi e Sylvia Caprário (D) falam do projeto da mostra de 2010/Hermes Bezerra

A edição da Casa Nova Boutique, que vai até domingo, no Beiramar Shopping, teve evento comemorativo ontem, quando já foi lançada a próxima edição, com o tema Santa Catarina _ Grandes nomes, grandes marcas.

O curador da mostra, Abreu Junior, antecipou que a edição 2010 já tem 90% dos espaços vendidos. Será, novamente, no Beiramar Shopping (no quinto andar) e contará com 6 mil metros quadrados. Na foto, Abreu Junior apresenta a planta da próxima edição da Casa Nova para as arquitetas Sylvia Caprário (D) e Aline Nardi.

Postado por Estela Benetti

Rede Berlanda lança consórcio nacional

30 de julho de 2009 0

A rede Berlanda de móveis e eletrodomésticos, de Curitibanos, SC, firmou parceria com a Gazin, do Paraná e lança neste sábado consórcio nacional para aquisição de veículos, eletrodomésticos e serviços. A rede catarinense, do empresário Nilso Berlanda, tem 112 pontos de venda em Santa Catarina e Rio Grande do Sul. 

A partir das 8h30min deste sábado, o Consórcio Nacional Berlanda estará disponível nas lojas da rede. Berlanda espera incremento de 20% das vendas com esta nova alternativa de negócio.  

Postado por Estela Benetti

BC quer evitar variações bruscas dos juros

30 de julho de 2009 0

Duas informações chamaram atenção na ata do Comitê de Política Monetária do Banco Central (BC), divulgada hoje. Uma é que alguns técnicos cogitaram não reduzir a taxa de juros Selic de 9,25% para 8,75% ao ano e a outra é que o BC vai acompanhar detalhadamente os indicadores da economia e ter uma postura mais cautelosa, para evitar um repique de juros no futuro.

Para o BC, o momento sinaliza uma variação “benigna” da inflação, ou seja, um pouco de inflação é bom para a economia.

Apesar disso e de tudo o que já foi feito para conter os preços, o Brasil ainda vive uma cultura inflacionária e tem muitos preços que não precisariam estar indexados, especialmente os da telefonia e a energia.

Postado por Estela Benetti

Colcci: coleção das Arábias

29 de julho de 2009 0

A Colcci abre nesta quinta-feira um megabazar na sua loja do Floripa Shopping. Coloca à venda mais de 5 mil itens de várias coleções. A maior atração será a oferta de produtos exclusivos para exportação, vendidos em mercados como a Europa e Arábia Saudita.

Postado por Estela Benetti

Gravidez da top número 1

29 de julho de 2009 0

Executivo da grife inglesa London Fog afirmou que a top Gisele Bündchen estaria grávida. Ela gravou, recentemente, campanha para a marca.

Como a modelo gaúcha não fala sobre a vida pessoal, crescem as especulações sobre um futuro bebê. Caso a informação seja confirmada, tudo indica que a modelo que mais fatura no mundo também receberá muitas ofertas de marcas que produzem itens para crianças.

 

Postado por Estela Benetti

Mais sinais do fim da crise

29 de julho de 2009 0

A cada dia surgem informações que sinalizam tempos melhores para a economia, com indicadores do fim da crise. Mas a retomada não é consistente, nem no Brasil, nem no primeiro mundo. Hoje, foi a vez do presidente dos EUA, Barack Obama, afirmar que pode ter começado o princípio do fim da recessão porque o país conseguiu deter a “queda livre” da economia.

No Brasil, alguns setores que não dependem de crédito comemoram a retomada da produção, mas dois dados fundamentais que comprovam economia em alta não apresentaram melhora expressiva: oferta de emprego e retomada dos investimentos. Será preciso esperar mais um pouco.

Postado por Estela Benetti

Crédito é recorde e impulsiona vendas no país

29 de julho de 2009 0

Postado por Estela Benetti

Definidas as empresas para o prêmio CNI/Fiesc

28 de julho de 2009 0

A Federação das Indústrias de SC (Fiesc) concluiu as etapas regionais do seu mais disputado prêmio, o CNI/Fiesc. A disputa final será dia 28 de agosto, em Florianópolis. Dos 49 projetos inscritos, oito foram escolhidos pelos avaliadores do Movimento Catarinense para a Excelência.
Na Categoria Inovação e Produtividade, as empresas finalistas são a Baumgarten Gráfica, de Blumenau; Cecrisa Revestimentos Cerâmicos, de Criciúma; Menegotti, de Jaraguá do Sul e Metalúrgica Riosulense, de Rio do Sul. Em Projetos de Equipes de Melhoria, as finalistas são a Cia Industrial H. Carlos Schneider, de Joinville; Condor, de São Bento do Sul;  Cooperativa Central Oeste Catarinense, de Maravilha e Zanotti Elásticos, de Jaraguá do Sul.

Postado por Estela Benetti

Acordo sobre Itaipu é questionado pelo DEM

28 de julho de 2009 1

O acordo que altera os custos da energia de Itaipu ao Brasil, firmado sábado entre o presidente Lula e o presidente Paraguaio, Fernando Lugo, começa a ser questionado pela oposição no Brasil. O partido vai solicitar uma análise técnica do Tribunal de Contas da União para avaliar o impacto sobre as contas  brasileiras. Outra medida será ir à Justiça para garantir que o acordo seja submetido ao legislativo brasileiro.  

Para o vice-presidente do partido, o deputado catarinense Paulo Bornhausen, o que o presidente brasileiro propóe é um acordo lesa-pátria. A conta vai para o cidadão brasileiro.

O assessor internacional do Itamaraty, Marco Aurélio Garcia, defendeu acordos com vizinhos mais pobres.

As informações são da agência Estado.


Postado por Estela Benetti

Incentivo de ICMS para náutica e aviação regional

27 de julho de 2009 3

Os fabricantes de embarcações de lazer, no Estado, terão redução de alíquota de ICMS de 25% para 7%, semelhante a adotada por SP e RJ. E a aviação regional ganhará uma redução de ICMS no combustível de 17% para 3%.

Os dois decretos serão assinados nesta terça-feira, às 11h, pelo governador Luiz Henrique, no Centro Administrativo do Estado. Os dois novos programas foram denominados Pró-Náutica e Aviação Regional e visam incentivar o desenvolvimento.

Postado por Estela Benetti

Grifes brasileiras sofrem com a crise nos EUA

27 de julho de 2009 0

A crise enfrentada pelos consumidores americanos não passou imune para as grifes brasileiras. A Iódice informa que vai entregar 70% menos peças da coleção inverno, que está chegando ao mercado dos EUA e a gaúcha Cavage, de calçados, vendeu apenas 20% do volume esperado no ano passado, quando ingressou naquele mercado. E a Arezzo desistiu de abrir franquias no país no final do ano passado.

As informações são da Folha de São Paulo.

Postado por Estela Benetti

Focus diz que taxa Selic fica em 8,75% este ano

27 de julho de 2009 0

A pesquisa Focus feita pelo Banco Central junto a economistas na última semana mostra que o mercado não espera mais queda da taxa de juros Selic este ano. Segundo os analisas ouvidos, a taxa ficará em 8,75% até no ano que vem, quando os juros poderão voltar a subir.

Os analistas mantiveram a expectativa de queda do PIB em 0,34% este ano e para o ano que vem eles acreditam que o crescimento da economia atingirá 3,5%, contra previsão de 3,6% na semana anterior.

Sobre o IPCA, que mede a inflação oficial, os economistas estão prevendo alta de 4,53% este ano e de 4,41% no ano que vem.

Postado por Estela Benetti

Do estilista do presidente

26 de julho de 2009 0

Sugestão de presente: paletó de R$ 2.650/Divulgação

Quando se fala em elegância masculina no país, uma das referências é o estilista Ricardo Almeida, de São Paulo. Na sua lista de clientes famosos o que se destaca mais, é claro, é o presidente Lula.
Só para se ter idéia do custo da elegância de Ricardo Almeida, o blazer xadrez (foto), sugerido para o Dia dos Pais, sai a partir de R$ 2.650.

Postado por Estela Benetti

"Elegância masculina ajuda nos negócios"

26 de julho de 2009 0

Sônia Hess: sofisticação em camisas com cristais Swaroviski/Divulgação

Do Informe Econômico:

Neste período que antecede o Dia dos Pais, muitos filhos estão planejando o presente para a data, e a maioria das escolhas recai para produtos de moda. E entre as empresárias que mais entendem de moda masculina no país está Sônia Hess de Souza, presidente da Dudalina, de Blumenau, a maior indústria de camisas da América Latina, que está no mercado há maisde 50 anos.
A companhia oferece 1.260 empregos diretos, e desses, 80% são para mulheres.
Nesta entrevista para a coluna, além de falar da empresa, que atua com as marcas Dudalina (clássica), Individual e Base (casuais), ela explica a importância de um homem bem vestido no mundo corporativo, fala sobre qualidade e até dá dica sobre como obter maior durabilidade das peças. Leia a seguir.

VISUAL E PODER
– Na minha avaliação, uma camisa de qualidade confere ao homem mais poder. Acho que um homem bem vestido passa mais credibilidade, e isto o ajuda a crescer na carreira e até a fechar negócios. Recentemente, assisti a uma apresentação de um projeto excelente por executivos, mas eles estavam vestidos de uma forma tão descuidada que eu tive dúvidas se eles realmente poderiam oferecer a qualidade que prometiam.

COMBINAÇÕES
– Viajo muito de avião, e uma das coisas que mais observo é que falta ao executivo brasileiro mais informação para saber combinar camisa com paletó e gravata. Penso: como a esposa deixou ele sair assim? Se há dificuldades em obter informações, a alternativa é procurar boas lojas de confecções masculinas, que orientam sobre como combinar as peças. Jamais deve-se usar camisa preta com gravata vermelha.

OS ITALIANOS
– Na Itália, berço da moda masculina, os homens são muito elegantes. Eles conseguem combinar inclusive calça curta, sapato, meia e terno com uma capacidade extraordinária.

CAMISAS CHIQUES
– As camisas clássicas são as brancas e as azuis claras, e as de melhor qualidade são feitas com algodão egípcio, fio 200. Nós, da Dudalina, lançamos uma camisa de alta qualidade com abotoaduras de cristais Swarovski e botões de madrepérola. Infelizmente, há no mercado muitas empresas que não são idôneas e vendem produtos mais baratos, mas de qualidade duvidosa. Acredito que é melhor para o consumidor pagar um pouco mais por um produto melhor. Quanto à moda, opções como xadrezes clássicos, listras e o lilás, que é o novo rosa.

COMO CONSERVAR
– Para as camisas clássicas durarem mais, o ideal é lavar à mão e não na máquina. Se optar por lavar à máquina, as camisas não devem ser misturadas com outras roupas e é preciso tirar a barbatana da gola, para conservar mais. Também não se deve usar escovas para limpar o colarinho.

DIA DOS PAIS
– Para este Dia dos Pais, além das suas confecções, a Dudalina lançou um perfume. Pesquisamos muito para oferecer um perfume com cheiro de homem. Ficou excelente. A essência foi desenvolvida pela FAV Fragrances, distribuidora exclusiva da Firmenich, empresa suíça com mais de cem anos de mercado.

IMPACTO DA CRISE
– Não gosto de falar em crise. Mas como o Brasil sempre viveu muito do seu mercado interno e o segundo semestre, normalmente, é melhor, temos uma meta de crescer 15%. Antes da crise, planejávamos crescer 25%, mas já reconhecemos que poderemos fechar o ano com 10% mais do que em 2008. Um dos maiores obstáculos são as exportações para a Argentina, que seguem dependendo de licenças de importação. Vendemos 15% da nossa produção ao exterior, e 50% era para a Argentina. Estamos buscando novos mercados na América Latina, mas está difícil.

DUDALINA CRESCE
– Fechamos o primeiro semestre com um crescimento de 6% frente ao mesmo período do ano passado. Ficamos aquém do esperado, mas oferecemos a coleção verão já no final de maio e estamos indo bem. Além das camisas, temos linha de calças jeans e malharia.

FRANQUIAS
– Temos três lojas próprias, nos aeroportos de Congonhas (SP), Curitiba e Navegantes, e mais três franquias, em Brusque, Balneário Camboriú e Curitiba. Mas este projeto de varejo está parado. É mais complexo e estamos avaliando com calma o mercado. Nossa prioridade, agora, são as lojas multimarcas.

Postado por Estela Benetti

PIB do Reino Unido "derrete" e preocupa

25 de julho de 2009 0

Uma das maiores surpresas negativas nesta fase de busca de recuperação da crise global foi a queda de 5,6% do PIB do Reino Unido no segundo trimestre do ano frente ao mesmo período do ano passado. Frente ao trimestre anterior, o recuou atingiu 0,8%.

Entre as razões principais estão o fato de a economia britânica ter no setor financeiro um dos pontos fortes e também de ter muito financiamento imobiliário. Estes dois setores puxaram para baixo os números da economia.

O resultado preocupa os economistas porque não há cenário muito favorável para recuperação, especialmente em função dos impactos da gripe A(H1N1). Com este risco à saúde, as pessoas evitam sair de casa e, consequentemente, consomem menos, especialmente serviços de lazer e confecções.

Postado por Estela Benetti

Energia de Itaipu ficará mais cara ao Brasil

25 de julho de 2009 0

Além da indexação anual das tarifas de energia promovidas pela Aneel em benefício das distribuidoras, o Sul e o Sudeste terão que pagar mais pela energia de Itaipu porque o presidente Lula cedeu às pressões do presidente paraguaio Fernando Lugo. Com o acordo fechado neste sábado, o custo da energia excedente que o Brasil compra do Paraguai vai praticamente triplicar ao consumidor brasileiro, informa o site do Estadão.

Pelo acordo, o Paraguai também poderá vender energia ao mercado brasileiro sem a mediação da Eletrobrás. A partir de 2023, os dois países poderão vender a energia de Itaipu também a outros mercados.

Esta é mais uma bondade do governo Lula aos vizinhos mais pobres que vai penalizar ainda mais o consumidor brasileiro. O Brasil poderia encontrar outras alternativas para ajudar estes países a se desenvolver e uma delas seria o incentivo ao ensino técnico.

Postado por Estela Benetti

Macarronada festeja 30 anos

25 de julho de 2009 0

Quem completa 30 anos hoje é a Macarronada Italina, de Florianópolis. O chef e proprietário, o imigrante italiano Ézzio Librizzi, diz que um dos segredos do sucesso é estar sempre atualizado com as novidades, mas sem deixar para trás a tradição italiana.
A Europa tem restaurantes com mais de 200 anos. Mas aqui em SC são poucos os que se tornaram tradicionais graças a décadas de trabalho. 

Para marcar a data, os clientes estão sendo contemplados com uma degustação de vinhos da vinícola gaúcha Salton. A Macarronada Italiana tem restaurantes na Avenida Beira-mar Norte, na Lagoa da Conceição e no Kobrasol, em São José.  

Postado por Estela Benetti