Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Suinocultura em nova fase

17 de abril de 2010 0

Com mais chances de se tornarem fornecedores de carne suína ao mercado americano daqui a 60 dias, após a decisão de ontem do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), os produtores catarinenses vislumbram cenário melhor. O governador Leonel Pavan informa que chamará, logo, missão sanitária do Japão para abrir aquele mercado, que paga preços mais altos. Há, também, a expectativa de abertura da Coreia do Sul e Comunidade Europeia ainda este ano.

Os mais animados com essas perspectivas são as cooperativas Coopercentral Aurora e Coopercampos, além da Pamplona, que têm frigoríficos modernos. O presidente da Aurora, Mário Lanznaster, não vê pressão de alta dos preços da carne suína no mercado interno com a abertura gradual desses países porque a produção está crescendo no Brasil, especialmente na região Centro–Oeste.

Sustentável

O presidente da Coopercentral Aurora, Mário Lanznaster, não acredita em barreiras ambientais para a carne suína catarinense nos próximos anos. Isto porque os produtores do Estado estão seguindo normas de tratamento de dejetos de suínos com orientação da Fatma. Há projetos de geração de energia e normas para preservação dos mananciais de água. O setor também espera melhor remuneração aos produtores.

Comentários

comments

Envie seu Comentário