Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 10 maio 2010

Com a China

10 de maio de 2010 0

O governador Leonel Pavan recebe hoje o embaixador da China no Brasil, Qiu Xiaoqui e a esposa, na Casa D’Agronômica. O evento contará com a presença de quase 30 empresários em função do crescente volume de negócios do Estado com o gigante asiático.

Vendas do Dia das Mães cresceram 7,5% em SC

10 de maio de 2010 0

A chuva de sábado não inibiu as vendas para o Dia das Mães em Santa Catarina. Segundo dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), os consumidores do Estado compraram 7,5% mais na semana que antecedeu a data em comparação ao mesmo período do ano passado. O desempenho do comércio superou a projeção da Federação das CDLs, que previa alta de 7% para o período. O dado catarinense mostra, também, que o varejo segue em alta no país, o que vem pressionando a inflação.

Acif faz 95 anos

10 de maio de 2010 0

A Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (Acif) completará 95 anos nesta quinta-feira, 13 de maio. Para marcar a data, fará solenidade com a presença de aproximadamente 700 pessoas, no Teatro Pedro Ivo Campos. A entidade vai homenagear sócios mais antigos, com 15, 25 e 50 anos de casa, e entregar as suas condecorações Ordem do Mérito Empresarial e as medalhas Carl Hoepcke e Emílio Blum.

Desta vez, a Ordem do Mérito vai para Charles Edgard Moritz (1912-1998), em homenagem póstuma. Ele foi comerciante, presidente da Acif por 12 anos e presidente do Figueirense. A medalha Carl Hoepcke será entregue para Murilo Naspolini (Mini Kalzone) e Fernando César Demetri (Formaplas). A medalha Emílio Blum, que é destinada para entidades e personalidades de destaque, vai para a UFSC e ao Padre Vilson Groh. 

Crise europeia e déficit fiscal

10 de maio de 2010 0

Governos europeus se reuniram ontem e definiram um pacote anticrise que deve custar US$ 805 bilhões. O objetivo é evitar que a zona do euro enfrente crise sistêmica. As medidas incluem socorro à Grécia que camuflou sua dívida pública e, neste período pós-crise financeira global, se deparou com um déficit público de 14% e grandes dificuldades de reduzi-lo para 3% porque 75% dos seus gastos públicos vão para o pagamento de salários e aposentadorias. Outros países como Espanha e Portugal também têm déficits públicos preocupantes.

Embora as contas brasileiras registrem uma situação confortável em função da boa fase da economia do país, o governo federal e a Câmara Federal não param de tomar decisões que deterioram a saúde das contas públicas só para garantir votos nas próximas eleições. A lista de medidas preocupantes dos últimos tempos inclui endividamento do Tesouro para capitalizar empresas e bancos estatais, orçamento federal de 2011 sem metas fiscais, aprovação de aumento de 7,7% para aposentados e o fim do fator previdenciário.