Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 18 maio 2010

Chuvas versus aeroportos

18 de maio de 2010 0

Um dos aeroportos catarinenses que mais apresentam dificuldades em dias de chuva e neblina é o de Chapecó. Pela segunda vez consecutiva, no início da madrugada de hoje, o voo da Gol não teve condições meteorológicas para pousar no terminal. Foi para Curitiba, e os passageiros tiveram que retornar de ônibus para a cidade do Oeste. A nutricionista da Unimed, Nayara Baggio, que veio para aulas de pós-graducação em Florianópolis no final de semana, enfrentou o problema as duas vezes. Na madrugada de ontem foi parar em São Paulo, e na de hoje, em Curitiba. Retornou a Chapecó de ônibus.

Ibope apura queda de fluxo para o Dia das Mães

18 de maio de 2010 0

Embora a Federação dos Lojistas do Estado (FCDL) tenha apurado alta de 7,5% nas vendas do comércio para o Dia das Mães em Santa Catarina, os shopping centers não têm muito a comemorar segundo levantamento do Ibope Inteligência. O instituto apurou fluxo negativo de clientes nos shoppings das regiões Sul e Centro-Oeste na semana que antecedeu a data, que é a segunda melhor do ano para o varejo.

Na média, os shopping centers do Brasil registraram crescimento de fluxo de 4%. A maior expansão, de 10%, ocorreu no Nordeste, e a região Sudeste teve um crescimento de 3,6%.

Brasil:risco de bolhas

18 de maio de 2010 0

A economia brasileira, após anos de crescimento abaixo dos outros emergentes em função de inflação, juros altos, falta de crédito e outros problemas, agora vive uma fase de euforia, com perspectiva de crescimento do PIB de até mais de 7%, conforme projeção de alguns bancos. Essa aceleração acima do esperado motivou cortes adicionais de R$ 10 bilhões dos investimentos públicos; e ontem, a vice-presidente do Banco Mundial para a América Latina, Pamela Cox, alertou para o risco de bolhas no país, especialmente nos mercados imobiliário e financeiro. Ela chamou a atenção, também, para o risco de pressão cambial.

Entre os indicadores que comprovam essa euforia econômica estão a geração de empregos, que chegou a 305 mil vagas no mês passado no país. O fato é que o Brasil não tem taxa de investimento para crescer 5% ou mais por ano, em período contínuo. Isto porque a taxa de investimento do país (Formação Bruta de Capital Fixo) não ultrapassa 20%. Para crescer mais, deveria ser de 25%. Uma bolha imobiliária prejudica os compradores de imóveis, especialmente os de baixa renda.