Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 19 maio 2010

Setor metalúrgico deve liderar investimentos em SC

19 de maio de 2010 0

Com projetos de R$ 732 milhões para o período 2010-2012, o setor de metalurgia básica vai liderar os investimentos industriais catarinenses no triênio que começou este ano. Em segundo lugar, vem o setor de celulose e papel, com projetos orçados em R$ 400 milhões, seguido por alimentos e bebidas, que estimam R$ 273 milhões.

Estes dados sobre intenções de investimentos integram a publicação Desempenho e Perspectivas da Indústria Catarinense 2010, que será lançada pela Federação das Indústrias (Fiesc), nesta quarta-feira, com o apoio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE).

O levantamento revela que os investimentos industriais do Estado caíram 43% em 2009 frente ao ano anterior, quando foram executados R$ 2,1 bilhões. Esse recuo mostra que o impacto da crise foi grande na indústria catarinense, mas ficou aquém do que o mercado demonstrava. Esta é a 10ª edição desse estudo que, em breve, estará disponível no portal fiescnet.com.br.

Têxteis:"Importar e exportar"

19 de maio de 2010 0

O setor têxtil do país vive uma fase de euforia graças às vendas e investimentos em alta. Mas enquanto as importações vão de vento em popa, gerando empregos no exterior, as exportações seguem em queda nos últimos anos diante do avanço dos produtos da Ásia.

– O Brasil deveria importar e exportar, mas as vendas externas de têxteis estão caindo no segmento de manufaturados em função do custo Brasil – alertou o presidente do Sindicato das Indústrias Têxteis(Sintex) e diretor da Abit, Ulrich Kuhn, ontem, na Texfair, mostra do setor que vai até sexta-feira, na Vila Germânica, em Blumenau.
A propósito, Ulrich é anfitrião do vice-presidente da China National Textile Apparel Council, Yang Donghui que, a convite do sindicato, veio conferir de perto a produção catarinense. Conforme o presidente do Sintex, o Brasil tem produtos de qualidade, mas perdeu competitividade em função do câmbio e de outros obstáculos que elevam o custo Brasil. No primeiro trimestre deste ano, as importações de têxteis do país cresceram 66,3%, e as exportações caíram 4,9%.

Döhler exporta 14% mais

Atenta à importância do mercado externo, a Döhler, marca de têxteis de cama, mesa e banho, ampliou em 14% as exportações no primeiro trimestre deste ano frente ao mesmo período do ano passado. Na Texfair, maior feira têxtil da América Latina, que vai até sexta-feira, 21 de maio, em Blumenau, a empresa também volta suas atenções para clientes internacionais, principalmente da Europa e do Mercosul.
– Nunca abandonamos o mercado externo, mesmo nos momöentos de crise. A Döhler é uma empresa global, com exportação para todos os continentes, e está atenta às movimentações internacionais – diz Carlos Alexandre Döhler, diretor comercial da empresa.

Texfair em duas feiras

A boa fase da economia motivou a retomada dos investimentos do setor têxtil, observa o presidente do Sintex, Ulrich Kuhn. Segundo ele, pela primeira vez, nos últimos anos, o setor conta com um horizonte claro de crescimento para os próximos três ou quatro anos.
Esse cenário melhor, mais a consolidação da Texfair para o setor de cama, mesa, banho e decoração, colaboraram para o Sintex decidir sobre a divisão da feira no próximo ano, com a Texfair Lar e outra mostra de vestuário, porque o país ainda não tem uma grande feira do segmento, que deve crescer, este ano, 12% frente ao ano passado.

Aeroporto de Florianópolis fechado

19 de maio de 2010 0

Entre as medidas preventivas adotadas em função das fortes chuvas que atingem a Grande Florianópolis desde ontem e seguem nesta madrugada está o fechamento do Aeroporto Hercílio Luz, da Capital, para pousos e decolagens.

Texfair será dividida em duas feiras

19 de maio de 2010 0

A boa fase da economia motivou a retomada dos investimentos do setor têxtil, observa o presidente do Sintex, Ulrich Kuhn. Segundo ele, pela primeira vez, nos últimos anos, o setor conta com um horizonte claro de crescimento para os próximos três ou quatro anos.

Esse cenário melhor, mais a consolidação da Texfair para o setor de cama, mesa, banho e decoração colaboraram para o Sintex decidir sobre a divisão da feira no próximo ano, com criação da Texfair Lar e de outra mostra de vestuário porque o país ainda não tem uma grande feira do segmento, que deve crescer, este ano, 12%.