Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de maio 2010

Enfim, os adidos agrícolas

31 de maio de 2010 0

Depois de anos de reivindicações do setor agropecuário, o governo brasileiro começa a empossar os adidos agrícolas nas embaixadas mais importantes do mundo para o setor. O primeiro assumiu nesta segunda-feira, em Bruxelas, Bélgica, sede da Comunidade Europeia e principal mercado importador de alimentos do Brasil. Os outros atuarão em Pequin, China; Genebra, Suíça; Buenos Aires, Argentina; Moscou, Rússia; Petrória, África do Sul; Tóquio, Japão, e Washington, Estados Unidos. A inclusão de Genebra é porque a cidade é a sede da Organização Mundial do Comércio (OMC) e de outros organismos multilaterais. A função dos novos diplomatas será defender os interesses do agronegócio brasileiro nesses países e identificar oportunidades de mercado. Entre as lideranças de SC que defendiam a nomeação de adidos agrícolas está o presidente do BRDE, o ex-sandor Casildo Maldaner. Isto porque todos os países desenvolvidos têm adidos agrícolas bem atuantes defendendo seus mercados.

Sesi oferece cursos gratuitos para trabalhador da indústria

31 de maio de 2010 0

As indústrias que quiserem aumentar a qualificação profissional dos seus trabalhadores gratuitamente podem procurar o Sesi Santa Catarina, que está oferecendo o Programa de Educação Continuada.São mais de 80 cursos focados em competências exigidas nas linhas de produção industrial e de conhecimentos gerais. A expectativa é de que cerca de 76 mil alunos sejam atendidos este ano. Hoje, mais de 50 indústrias participam do programa, e entre os cursos estão Matemática, Inglês e Espanhol.
Mais uma catarinense avança na carreira de modelo. A joinvilense Bárbara di Creddo (foto) foi escolhida pela grife brasileira Bobstore para ilustrar editorial de moda. Desta vez, ela teve que fazer poses militares para entrar em sintonia com o editorial da marca, o Sex Bomb, que mostra a tendência militar para o inverno. Bárbara foi descoberta aos 14 anos por um olheiro ao sair de aula de basquete. Em 2006, mudou para os EUA, iniciando carreira entre Nova York, Paris e Londres.

Maçã, banana e uva terão preço mínimo

30 de maio de 2010 0

O ministro do ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, confirmou para a senadora Ideli Salvatti a inclusão da maçã, banana e uva no Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF). A reivindicação é antiga, a senadora havia encaminhado ofício sobre o tema e a novidade foi anunciada sexta, em Chapecó, no evento que contou com a presença da pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff.

Conforme a senadora, estas três culturas são produzidas pela agricultura familiar catarinense. Além da garantia de um preço mínimo, a decisão deve estimular a diversificação da produção.

O programa

Quando o preço médio mensal de mercado fica abaixo do preço de garantia da safra, será calculado um bônus em percentual equivalente a essa diferença de preços. O bônus será aplicado pelo banco no saldo devedor dos financiamentos de custeio do Pronaf efetivados para os produtos do PGPAF, garantindo que os agricultores familiares tenham assegurado o custo de produção para o pagamento do financiamento.

Poderão aderir ao programa os agricultores familiares que acessarem o crédito de custeio do Pronaf a partir da safra 2008-2009, desde que a produção esteja contemplada na lista de culturas cobertas. O limite para cada agricultor é R$ 3,5 mil para o período de 2009.

Vagas para trainee na Whirlpool

30 de maio de 2010 0

A Whirlpool Brasil, que é dona das marcas Consul e Brastemp, está com inscrições abertas até o dia 24 de junho para trainee e estágio nas áreas de vendas, administração, psicologia, direito, manufatura, tecnologia, marketing, finanças, logística e suprimentos e outras. A companhia tem unidades em Joinville, Itaiópolis, São Paulo, Rio Claro e Manaus.

Uma das estratégias da empresa para atrair talentos é apresentar seus programas em universidades. Na última sexta, o gerente de tecnologia da companhia, Valdeon Sozo, voltou ao campus da UFSC, em Florianópolis, onde fez sua graduação, para apresentar os programas de estágios e trainee a estudantes que querem ingressar no mercado de trabalho.

As inscrições para os programas da empresa devem ser feitas pelo site www.whirlpool.com.br/jovenstalentos.

Gol da Weg na terra da Copa

30 de maio de 2010 0

A multinacional catarinense Weg, de Jaraguá do Sul, quer retomar o crescimento, apesar de o mundo ainda enfrentar dificuldades devido às crises financeira global e europeia. Para isso, além dos investimentos de R$ 260 milhões que vem desenvolvendo este ano, foi às compras. Na terra da Copa do Mundo, a África do Sul, a Weg fez seu gol antes da Seleção Brasileira: adquiriu o Grupo Zest, que fatura US$ 200 milhões (R$ 365 milhões), a maior aquisição da sua história. Também anunciou, na última semana, a compra de mais 30% da mexicana Voltran.

O presidente da companhia, Harry Schmelzer, diz que os maiores projetos deste ano são as novas fábricas no México, em Linhares, no Espírito Santo, e na Índia. No ano passado, a Weg obteve receita bruta de R$ 5,1 bilhões, 6% menor do que a do ano anterior. Para este ano, o melhor resultado, até agora, vem do aquecido mercado brasileiro. Em função disso, a empresa enfrenta apagão de mão de obra em Jaraguá.

Perfil: Harry Schmelzer Jr

Presidente do grupo Weg desde janeiro de 2008. Harry Schmelzer, 51 anos, é catarinense nascido em São Francisco do Sul, engenheiro eletricista e administrador, com especialização em Administração de Empresas no Brasil e cursos de gestão e finanças pela Kellog School of Management, nos EUA; Insead, França; e IMD, na Suíça. Desenvolveu toda a carreira na Weg, onde ingressou em 1980. Sua primeira promoção foi para chefe de vendas, em 1983 e antes de assumir a presidência, foi diretor da Weg na Europa.

A compra do grupo Zest, na África do Sul, e do controle acionário da mexicana Voltran foi porque a crise favoreceu ou já estava nos planos da Weg?
Harry Schmelzer
– Não foi em função da crise. As aquisições fazem parte da estratégia da Weg, que não compra empresas gigantescas para não correr riscos muito grandes. Nos últimos dois anos compramos 100% do controle acionário da Trafo. As duas aquisições desta semana, cujos valores não revelamos em função de cláusula de contrato, foram feitas com recursos próprios, fora dos investimentos orçados em R$ 260 milhões.

Qual é a meta com a Zest?
Harry
– A compra do Grupo Zest foi a maior já realizada pela Weg. Ele é líder em motores elétricos na África do Sul e há 30 anos trabalha para a Weg. É uma empresa com 400 funcionários que agrega muito valor porque tem uma engenharia de suporte e aplicações, com montagem de painéis eletrônicos e grupos geradores.

E a aquisição no México?
Harry
– Temos, no México, fábrica de motores elétricos e automação, de transformadores e, agora, aumentamos de 30% para 60% nossa participação na Voltran, que fatura US$ 70 milhões (R$ 128 milhões). Além do México, queremos avançar nos EUA na área de energia.

Como vê os cenários econômicos nacional e mundial?
Harry
– Estamos sentindo reaquecimento significativo de vendas no mercado brasileiro frente a 2009. Mas, lá fora, falar do futuro da Europa é até uma bola de cristal porque a situação ainda é preocupante. O mercado europeu responde por 10% dos negócios da Weg e não está crescendo. Nos EUA, registramos retomada, a crise já passou, embora a economia vá demorar para voltar ao padrão de 2008. A Ásia segue em alta.

Quais projetos vão receber os R$ 260 milhões de investimentos?
Harry
– Uma parte vai para a conclusão da fábrica de transformadores no México. Também estamos trabalhando a todo o vapor para terminar a fábrica da Índia em julho e iniciar as vendas em setembro. No Brasil, o maior projeto é a fábrica de Linhares, no Espírito Santo, que deve operar em novembro. Tudo isso para botar a Weg no rumo de crescimento.

A Weg enfrenta apagão de mão de obra no Brasil?
Harry
– Este ano, em Jaraguá do Sul, já contratamos quase mil trabalhadores, e temos, ainda, 650 vagas no município e 10 em Itajaí. Estamos enfrentando muita dificuldade para admitir em Jaraguá porque a cidade tem prosperado muito. Contratamos pessoas com primeiro grau completo, mas em algumas áreas a gente concorda em ter essa escolaridade incompleta se a pessoa continuar estudando. A Weg oferece mais de 20 mil empregos no Brasil e exterior. Com as novas empresas, são mais 800 empregados.

Há falta de engenheiros?
Harry
– Neste nível não temos dificuldade em contratar. Temos um número muito grande de engenheiros dos cursos de Joinville e Florianópolis, principalmente de Engenharia Mecânica e Elétrica, mas também de Química e de outras áreas. Há, também, os que fazem estágios. Hoje, a Weg emprega 1.012 engenheiros e 626 estudantes de engenharia.

A fabricante de ônibus Busscar está em crise. A Weg teria interesse em investir nela?
Harry
– A nossa missão está focada em ser uma empresa global de máquinas elétricas e automação para indústrias e sistemas de energia. O setor de montagem de ônibus, não está no foco da Weg.

Notas

Vendas

O presidente da Weg, Harry Schmelzer, diz que o negócio do grupo no Brasil deve ser avaliado de duas maneiras porque o percentual de exportação é importante. Em receita, é 35%. Para o mercado interno, os produtos de curto prazo de fabricação, às indústrias de manufatura, consumo, alimentos e infraestrutura já recuperaram as vendas. Em relação a 2009, a empresa cresceu mais de 25%, mas ainda não chegou aos níveis de vendas de 2008.

Crescimento

A Weg não previu, no orçamento, crescimento para este ano em função da volatilidade de mercado. Informou o investimento e disse que buscaria crescimento sem definir quanto, diz Harry Schmelzer.

Energia

Apesar de o mercado estar aquecido para alguns segmentos que consomem motores elétricos, a Weg está conseguindo atender à demanda com poucos atrasos. Mas na área de produtos de longo prazo de entrega, fornecidos para grandes investimentos, as encomendas estão no mesmo padrão de 2009. Há consultas, mas não assinaturas de contratos.

Celular e internet sem fio podem trazer riscos à saúde, diz professor

29 de maio de 2010 1

O uso do celular e internet sem fio coloca em risco a saúde das pessoas, especialmente de crianças e jovens. Quem fez este alerta foi o professor Álvaro de Almeida Salles (foto), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em palestra na Unesc, ontem, em Criciúma. Salles, que é doutor em Engenharia pela Universidade de Londres, disse que as pessoas devem tomar mais precaução com a tecnologia sem fio (wireless) porque ela gera radiação eletromagnética que quebra a cadeia de DNA. Segundo ele, há risco comprovado de câncer.

Saiba mais na matéria do jornalista Zeca Virtuoso, da Unesc:

O acesso à Internet sem fio numa sala de aula representa um sério risco à saúde dos alunos. A afirmação do professor doutor Álvaro de Almeida Salles, da UFRGS, na tarde desta sexta-feira, em palestra na Unesc, se levada em consideração com a devida importância, seria responsável pela mudança de comportamento das pessoas em relação ao uso da tecnologia sem fio (wireless) com mais precaução. Ele foi o palestrante da tarde, na programação da Semana do Meio Ambiente, em desenvolvimento no auditório da Unesc desde ontem.

Doutor em Engenharia Elétrica pela University of London, Salles reforçou as informações apresentadas no ano passado, na própria Unesc, quando proferiu palestra após a participação numa banca de mestrado. As crianças, conforme o pesquisador, são um alvo vulnerável ante à exposição de radiação eletromagnética, tanto de internet sem fio como do celular. “A se levar em conta esta situação, escolas que mantêm crianças sob radiação de rede sem fio por longas horas, podem comprometer a saúde destas no futuro”, advertiu.

O palestrante apresentou dados referentes a pesquisas internacionais que já comprovam danos biológicos em razão da exposição à radiação eletromagnética. Conforme ele, o que pode ocorrer é a quebra da cadeia de DNA, ou seja, as células, ao serem danificadas pela radiação, acabam se alterando. O resultado disso pode ser danoso. “Já existem dados que comprovam o risco efetivo de câncer”, sentenciou.

Alerta

O uso de telefone celular numa distância inferior a 2,5 cm da cabeça, de acordo com Salles, ao, pode trazer problemas ao usuário longo do tempo. Este alerta, destaca ele, o próprio setor de telefonia móvel já faz nos manuais dos aparelhos, mas muito timidamente. “Imaginem, se os próprios fabricantes admitem este risco, qual o risco os usuários estão correndo”, disse. Ele também criticou a OMS (Organização Mundial da Saúde), que tem conhecimento do problema e não adota nenhuma ação para proteger a população. Em quanto isso, destacou, países como a Áustria, Itália e outros, já adotaram o princípio de precaução, reduzindo a valores mínimos a frequência, enquanto o Brasil possui frequência 10 vezes maior.

Diante do quadro apresentado pelo professor da UFRGS, o uso de cabo em computadores para o acesso à internet e fone de ouvido em telefone celular podem ser um bom aliado na preservação da boa saúde, conforme ele próprio sugeriu.

 

Van é transformada em loja móvel

29 de maio de 2010 20

Interessados em abrir o negócio próprio podem conferir iniciativas que deram certo na Feira do Empreendedor, na Expoville, em Joinville, que vai até amanhã e abre ao público das 13h às 21h. Um dos exemplos que chamam a atenção na mostra é o da empresária de Curitiba Fabiane Post (foto), que criou a Boutique de Rua, loja instalada em uma van. Além da matriz, que funciona na capital paranaense, a empresa já tem duas franquias e oferece a opção para interessados. Com investimento de R$ 250 mil, a pessoa recebe o carro montado, com 500 peças de roupa.

Fabiane diz que tem retorno financeiro de R$ 19 mil por mês e a vantagem de não ter custo fixo com aluguel ou funcionários. A feira tem Painel de Oportunidades com mais de 200 sugestões de negócios a partir de R$ 1 mil. Criações de codornas e passeios com cães são algumas alternativas.

Namorados vão comprar mais

29 de maio de 2010 0

A economia em alta promete vendas aquecidas para o Dia dos Namorados. A 15 dias da terceira data mais importante do varejo nacional, a Federação das CDLs de Santa Catarina projeta vendas 7,5% maiores na comparação com o mesmo período do ano passado, adianta o presidente da entidade, Sérgio Medeiros. A estimativa é a mesma registrada no Dia das Mães, e o otimismo é baseado no fato de que a maioria dos adultos pode comprar presentes para a data.

Como a euforia consumista é maior em outras regiões do Brasil, a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) projeta expansão de 9% a 12% para o Dia dos Namorados em nível nacional. O presidente da federação, Roque Pellizzaro, diz que a estimativa é maior para o Nordeste.

Para presentear

Entre os presentes que deverão ser mais procurados para o Dia dos Namorados estão vestuário, calçados, flores, chocolates, perfumaria, joias e semijoias, prevê a CNDL. O Iguatemi Florianópolis lançou mais uma campanha Comprou, Ganhou para a data. Quem faz compras de R$ 200 ou mais ganha bombons Alpino, da Nestlé. O Shopping Ideal, em São José, está sorteando 250 pares de ingressos para show da dupla João Lucas e Leo para os primeiros clientes que comprarem acima de R$ 90.

Catarinense à frente da Unicred Brasil

28 de maio de 2010 0

Como o cooperativismo de crédito, sistema que atua como os bancos, vai de vento em popa no país, a posse do médico pediatra catarinense, Euclides Reis Quaresma, na presidência da Unicred do Brasil, trouxe, hoje, quase todas as lideranças nacionais do setor para o Costão do Santinho, em Florianópolis.

Entre os presentes estão o gerente técnico do Banco Central, Josué Biachi Piccini; o coordenador do Conselho Especializado de Crédito da Organização das Cooperativas do Brasil, Manfred Dasenbrock; o presidente do Banco Cooperativo Sicred, Ademar Schrdong; o presidente da Confederação Sicoob, José Salviano de Menezes; e o presidente do Bancoob, Marco Aurélio de Almeida Abreu. A Unicred é a cooperativa de crédito dos médicos.

Como banco

O Sistema Cecred, que reúne 13 cooperativas de crédito em Santa Catarina e no Paraná, entre as quais a Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados do Transporte de Santa Catarina (Transporcred) festeja uma conquista histórica. Foi a primeira cooperativa de crédito do país a receber autorização do Banco Central para atuar com sistema próprio de compensação financeira. Isso significa maior agilidade na compensação de cheques e outras operações.

Esforço para salvar a Busscar

28 de maio de 2010 0

As negociações sobre saídas para salvar a montadora de ônibus catarinense Busscar sinalizam para uma solução que inclua nova gestão à empresa. A presença dos trabalhadores da empresa, ontem, em Brasília, permitiu avanço em reunião com o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, e com o ex-governador Luiz Henrique da Silveira. Segundo Coutinho, o banco está empenhado em encontrar uma solução negociada para a reestruturação e recuperação da empresa, que enfrenta dificuldades financeiras.

A senadora Ideli Salvatti também conversou, ontem, com o presidente do BRDE, Casildo Maldaner, sobre a busca de uma solução que garanta, principalmente, o emprego dos trabalhadores. O banco regional, com a participação do BNDES, pode liderar uma alternativa que viabilize nova gestão à empresa, que tem dívida de aproximadamente R$ 260 milhões. Entre as alternativas que podem ser avaliadas estão a venda do controle para fundos de pensão ou para a fabricante de ônibus Marcopolo, do Rio Grande do Sul.

Solução técnica

Pelos movimentos realizados até agora, o problema está sendo tratado mais politicamente do que tecnicamente. O fato é que a Busscar, que tem uma marca forte no mercado mundial, enfrenta problema de gestão financeira e precisa de uma solução técnica. É importante, nesta hora, que a família controladora e os diretores tenham a sabedoria de negociar uma saída rápida, antes que a empresa vá à falência. Muitas vezes é melhor ter uma participação menor, mas manter uma empresa forte do que esperar que a situação piore. Em SC, temos alguns bons exemplos. A Tupy, que foi incorporada pelos fundos de pensão, e a Sadia, que se fundiu com a Perdigão, estão numa trajetória crescente. Já a Chapecó Alimentos agonizou por anos e desapareceu.

Crédito de IPI

A Busscar diz ter garantido na Justiça crédito de IPI superior a R$ 600 milhões. Mas o governo federal argumenta que não vai pagar este valor porque o Supremo Tribunal Federal derrubou esta medida no ano passado. Se aprovada, causaria um rombo impagável às contas públicas porque a maioria das empresas diz ter esses créditos. Por isso, mesmo que a situação da empresa seja joinvilense diferenciada, é um problema que pode se arrastar.

Fazenda explica substituição tributária

27 de maio de 2010 1

Como indústrias e lojistas ainda têm muitas dúvidas sobre como funciona a substituição tributária (que é a arrecadação do ICMS antecipado, na indústria), a Secretaria de Estado da Fazenda e a Fecomércio realizam na manhã desta sexta-feira, a partir das 9h, no auditório da Fecomércio, em Florianópolis, um evento para explicar o sistema. Grupo de seis auditores fiscais da Fazenda estarão no local para dar explicações aos empresários. Reuniões semelhantes serão realizadas em outras cidades do Estado. No dia 1º de maio mais 12 setores foram incluídos na susbstituição tributária, modelo que vem sendo adotado pelos estados porque evita a sonegação de impostos e isso melhora a competitividade das empresas porque impede a competição desleal.

Produtos que entraram na substituição tributária este mês: alimentos, artefatos de uso doméstico, instrumentos musicais, material de construção, material de limpeza, material elétrico, brinquedos, eletroeletrônicos, ferramentas, máquinas e aparelhos, papelaria e bicicletas.

Biologia com tecnologia

27 de maio de 2010 0

O Jardim Botânico de Florianópolis deverá ter instalação com tema tecnológico. Em recente seminário na Secretaria de Desenvolvimento Sustentável foi discutido que a parte abrangida pelo Sapiens Parque, chamada Papaquara, será aproveitada, especialmente no verão, para a visita de turistas. A recomendação foi instalar, também, uma biblioteca, uma sala de exposição, um setor responsável pela educação ambiental, trilhas naturais e autoguiadas, um laboratório de pesquisa e um centro de informação. Já foram investidos R$ 500 mil na elaboração do projeto e no plano de gestão do Jardim Botânico. Esse investimento é parte do que o Grupo EBX está investindo no projeto, que terá 70 hectares e será distribuído em três áreas: Itacorubi, Cidade das Abelhas e parte do terreno do Sapeins Parque.

Funcionários do Estado têm linha especial de crédito para imóvies

27 de maio de 2010 0

Os funcionários públicos do Estado terão mais razões para comprar imóveis. O Banco do Brasil e o governo catarinense acabam de firmar convênio para financiamento imobiliário que garante condições vantajosas nas aquisições. Poderão financiar até 80% do valor do imóvel novo ou usado, com as menores taxas praticadas pelo banco e sem os custos de análise jurídica.
O limite mínimo para o financiamento é de R$ 20 mil, e o máximo, de R$ 1,5 milhão. As parcelas poderão ser debitadas na conta do servidor e as operações terão seguro habitacional em caso de morte, invalidez permanente ou danos físicos ao imóvel.
O pagamento pode ser em até 30 anos, com prazo de carência de dois a seis meses para a primeira parcela.

Educação financeira no CentroSul

26 de maio de 2010 1

A Expo Money, maior evento de educação financeira e de investimentos para pessoas físicas da América Latina, terá edição nos dias 8 e 9 de junho, no CentroSul, em Florianópolis. Abrirá ao público das 13h às 21h30min.

Entre os palestrantes estão o professor de Finanças Pessoais da UFSC, Jurandir Sell Macedo, e a psicanalista e consultora de finanças, Márcia Tolotti. O tema de Márcia será Emoções que atrapalham X decisões que ajudam. Não precisa pagar ingresso para participar do evento.

Exemplo de sala de embarque

26 de maio de 2010 1

O ministro do Turismo, Luiz Barreto, falou na abertura do 5º Salão Nacional do Turismo, ontem, em São Paulo, que o módulo de embarque e desembarque implantado no aeroporto Hercílio Luz é exemplo de sucesso. Ao se encontrar com o secretário de Turismo, Valdir Walendowsky, disse que a ampliação do terminal da Capital é prioridade. Vale lembrar ao ministro que, apesar do elogio ao módulo, Florianópolis já deveria ter o seu novo aeroporto. A obra deveria ser para ontem.

Busscar: 1,5 mil trabalhadores em Brasília

26 de maio de 2010 0

Fabrizio Motta
Cerca de 1,5 mil trabalhadores da montadora de ônibus Busscar, de Joinville, partiram ontem à noite em 40 ônibus para Brasília. Vão viajar 1,5 mil quilômetros para chamar a atenção do presidente Lula e do país para a liberação de débito tributário à empresa, que está em crise. Eles pedem o pagamento dos R$ 630 milhões em créditos de IPI conquistados pela empresa na Justiça, mas que foram negados pela Procuradoria da Fazenda Nacional.
Com os recursos, os funcionários esperam que a Busscar supere a atual crise. A empresa ainda não pagou os salários do mês de abril nem o 13º e ainda deve as parcelas aos profissionais que aderiram ao plano de demissão incentivada, no início do ano.
A produção está praticamente paralisada por falta de recursos para compra de matéria-prima. Os ônibus para a viagem foram fornecidos por clientes da Busscar.

Casan terá meio bilhão para investir

25 de maio de 2010 0

O ano que vem deve ser de boom de investimentos em saneamento no Estado. Ontem, do diretor financeiro da Casan, Laudelino Silva, recebeu a confirmação de que o pedido de empréstimo de 100 milhões de euros (cerca de R$ 225 milhões) junto à Empresa Francesa de Desenvolvimento (AFD) foi aprovado pelo comitê de notificação. Terá que passar por mais dois comitês e deverá ser liberado no final do ano. Como a Casan garantiu R$ 281 milhões do Japão e os projetos deverão começar a ser executados no ano que vem, Santa Catarina terá obras em várias regiões. Juntas, as duas linhas de financiamento somam R$ 506 milhões e, quando as obras forem finalizadas, o Estado terá serviços de esgoto sanitário para cerca de 50% da população.  

Weg vai às compras na África e no México

25 de maio de 2010 0

O grupo Weg, de Jaraguá do Sul, acaba de comunicar ao mercado que adquiriu o controle acionário do Zest Group, da África do Sul, e comprou uma maior participação no capital da mexicana Voltran, passando a ser dono de 60% da empresa.

A Zest é a distribuidora líder em motores elétricos na África do Sul e tem, também, companhias especializada em montagens de painéis elétricos, grupos geradores e serviços. A Voltran produz transformadores no mercado mexicano. Os valores dos negócios não foram revelados.

Pec exige referendo para privatizar estatais

25 de maio de 2010 0

A Assembleia Legislativa aprovou hoje à tarde uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que exige a realização de um referendo popular para privatizar empresas estatais do Estado. É mais um obstáculo para manter a Celesc estatal. Mas tanto o governo quanto os acionistas privados da Celesc estão preocupados com essa interferência do Legislativo na gestão das estatais, que deve ser desenvolvida pelo poder executivo. O temor é que essas dificuldades se tornem obstáculo à realização de investimentos para que a empresa tenha melhor desempenho e possa oferecer uma tarifa mais acessível.

Marfrig, dona da Seara, compra empresa na Irlnda

25 de maio de 2010 0

A Marfrig, que no ano passado comprou a catarinense Seara, a sua marca mais forte, anunciou hoje a aquisição da O’Kane Poultry Ltda, da Irlanda do Norte, por R$ 70 milhões. Este é mais um passo da internacionalização de uma das mais novas multinacionais brasileiras. A O’Kane produz cerca de 500 produtos a partir de frangos e perus. Pode processar 120 mil frangos e 5 mil perus por dia e tem faturamento anual de R$ 353 milhões.