Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Por que os cartões de crédito têm juros altos

31 de agosto de 2010 1

Se o consumidor fizer uma compra com cartão de crédito de R$ 1 mil e financiar no crédito rotativo por 12 meses, com juros de 13% ao mês, o equivalente a uma taxa acumulada de 330% ao ano, vai pagar no final R$ 4.334,52. Este cálculo, para ilustrar o elevadíssimo custo do cartão de crédito quando a pessoa decide pagar só o valor mínimo da fatura, é do economista Álvaro da Luz, da Somma Investimentos, de Florianópolis. Vale observar que as taxas podem superar 14% ao mês, enquanto o rendimento da caderneta de poupança fica em torno de 0,6% ao mês.
As razões desses juros altos, segundo Álvaro da Luz, são o mercado oligopolizado (duas empresas têm mais de 90% do setor), é um segmento não regulado pelo Banco Central e a inadimplência é alta. O BC mostra que a inadimplência total do crédito rotativo dos cartões é de 35,5%, sendo 24,1% de débitos acumulados em mais de 90 dias e 11,42% de dívidas pagas em até 90 dias.

Toda a fatura

O cartão de crédito é uma forma prática de pagamento, mas a fatura deve ser paga integralmente no vencimento. Se a pessoa entra no crédito rotativo com esses juros altos, pagando apenas o valor mínimo, começa a ter perdas elevadas e dificuldades para voltar a equilibrar as finanças, alerta Álvaro da Luz (foto), que tem graduação e mestrado em economia pela UFSC e, na Somma, acompanha dados de crédito nacional. O último dado do BC aponta que o total de concessão acumulada de crédito nos cartões está em cerca de R$ 17 bilhões.

Comentários

comments

Comentários (1)

  • Pedro diz: 1 de setembro de 2010

    Coloquemos assim: os portadores de cartões, entre tantas outras formas de envividamento, sempre “pensam” apenas no valor das parcelas mensais. Isso é que enriquece os de sempre. Hoje, praticamente, qualquer loja é banco e financeira. Se parassem de ficar devendo, se deixassem de parcelas as suas compras, com certeza os juros baixariam e muito. Daí, quem ensina e orienta? Ainda mais que no Brasil – viva a pobreza! – dívidas sem garantias reais são incobráveis e depois de 5 anos são canceladas. Daí, começa tudo de novo. Aliás, tonto daquele que aceita pagar os 13% ao mês: se deixar vencer e ser “processado”, é só ir renegociar que o juro cai bem para uns 3 ou 4%, sem capitalização.

Envie seu Comentário