Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Desafios ao exportador industrial

23 de outubro de 2010 1

A guerra cambial promovida por diversos países pode aumentar as medidas protecionistas, afetando mais as exportações de manufaturados. O alerta é do embaixador Rubens Barbosa, um dos palestrantes do Seni 2010, Seminário de Negócios Internacionais, realizado ontem pela Associação Empresarial de Joinville, em Balneário Camboriú. Conforme os rumos dessa guerra, o governo brasileiro poderá tomar mais medidas, observa o embaixador.

Diante da série de dificuldades para exportar manufaturados, ele recomenda aos empresários do setor pressionarem o governo para reduzir o custo Brasil, incluindo carga tributária, burocracia e mais infraestrutura. Na sua avaliação, o novo governo deverá prestar mais atenção ao setor exportador de manufaturado. Uma das medidas seria reforçar a Camex, transformando-a em um órgão ligado diretamente à Presidência da República, e outra seria a busca de mais acordos bilaterais com mercados importantes.

Comentários

comments

Comentários (1)

  • Pedro diz: 25 de outubro de 2010

    Cara Colunista, qualquer baleia franca sabe a quem serve o sr. Barbosa, desde quando era embaixador. Para o bem de todos é bom não darem muita importância ao que ele diz, pois, como sempre, poderão se dar mal. Ele é do tal que “aposta” a ficha dos outros no livre mercado e, quando dão com os burros n’água, vem com essa conversa de custo Brasil. A guerra cambial é muito mais do que esse pessedebista apregoa para assustar pessoas de boa fé. Pior, ainda pagam para ele dizer. Seria importante levar ao conhecimento desse mesmo público as “previsões” catastrofistas disparadas por ele quando da última grande crise capitalista: não acerto uma, mas deve ter ganhado um bom dinheiro da rede globo.

Envie seu Comentário