Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Com a missão de construir shoppings

14 de novembro de 2010 0

O que faz o empresário catarinense Jaimes Almeida Junior feliz é lançar e construir shopping centers. Ele viveu mais um desses momentos especiais na última quarta-feira, quando apresentou ao mercado o Continente Park Shopping, que vai edificar em um dos pontos mais estratégicos da região continental da Grande Florianópolis, a esquina da BR-101 com a SC-407, em São José. Lá, por volta de abril de 2012, será inaugurado o maior shopping de Santa Catarina, um projeto sofisticado de R$ 220 milhões, com mais de 250 lojas.
O manezinho Jaimes está no setor de shoppings há quase 20 anos. Inaugurou o Neumarket, de Blumenau, em 1991, e fez o Santa Úrsula, em São Paulo, que vendeu, anos atrás, para focar o mercado catarinense. De lá para cá, incluiu no grupo o Balneário Camboriú Shopping e o Joinville Garten Shopping, está construindo o Blumenau Norte, lançou o Continente e tem planos para outros polos como Chapecó, Criciúma e Lages.

Jaimes Almeida Junior

Fundador e presidente do Grupo Almeida Junior, maior empresa regional de shopping centers do Brasil, dona do Neumarkt, em Blumenau; do Balneário Camboriú Shopping e do Joinville Garten. Está construindo o Blumenau Norte Shopping e acaba de apresentar o Continente Park Shopping, para São José. Jaimes Almeida, 53 anos, é natural de Florianópolis e filho de militar. Iniciou o curso de Direito, mas desistiu para se dedicar ao setor imobiliário, em Blumenau, onde abriu a Almeida Junior, em 1980. Depois, ingressou na área de shoppings. É casado com Heloísa, com quem tem a filha Nicole. Também tem três filhos do primeiro casamento: Roberta, Camila (que trabalha no Grupo) e Jaimes Neto.

Qual foi o seu primeiro negócio?
Jaimes Almeida Junior – Morei em Florianópolis até os 20 anos. Aí fui para Blumenau, onde comecei a trabalhar no setor imobiliário. Em 10 de janeiro de 1980 abri a imobiliária Almeida Junior. De 1980 até 1990, fomos líderes no setor, fizemos locações e incorporações de prédios. Mas aqueles planos econômicos para enfrentar a inflação altíssima geraram dúvidas sobre o futuro do setor.

O caminho foram os shoppings?
Jaimes – Sempre achei que, em algum momento, o Brasil iria deixar a inflação para trás. Me preparei, fui para os EUA, fiz cursos no International Council of Shopping Centers. Voltei e resolvi fazer um shopping em Blumenau, o Neumarkt, em local que não tivesse enchente. Começamos em 1991 e concluímos em 1993. Em 1994, mudei para São Paulo e, em 1999 inaugurei o Shopping Santa Úrsula, em Ribeirão Preto. Em 2007, recebemos proposta para vender a empresa. Meus filhos disseram para eu não vender porque eu perderia o brilho nos olhos. Isso me animou a investir ainda mais.

Por que o Continente Park?
Jaimes – Não podíamos deixar de lado a Grande Florianópolis, minha terra natal. Há dois anos estamos analisando os números, e concluímos que a Ilha tem uma sensibilidade ambiental e de deslocamento muito grandes. Enquanto, no Continente, o céu é o limite. Há vários condomínios de luxo nascendo ali. Vamos fazer um projeto diferenciado, agradável, que trará desenvolvimento qualitativo à região. Para onde vai um shopping, o desenvolvimento vai junto. O Continente vai dividir com a Ilha a qualidade de vida para o público A e B.

E a parceria com o Bradesco?
Jaimes – O Bradesco é o grande parceiro da Almeida Junior. Somos correntistas do banco há 30 anos, e nossos estilos de trabalhar são parecidos, de pôr a mão na massa. Isso nos dá conforto. Vamos lançar para o Continente Park um pacote para financiamento dos lojistas, com um projeto mais facilitador de liberação de crédito.

Você participa da elaboração dos projetos dos shoppings?
Jaimes – Procuro dar tudo de mim em cada novo shopping. Cada cantinho sou eu que desenho, sento com os arquitetos e eles dão forma. São dons que a gente acaba construindo ao longo do tempo, com erros e acertos. Sou muito otimista. Tenho o prazer e a realização de contribuir com as cidades. É o sentimento de deixar uma marca, porque ninguém é eterno. Entendo que tenho uma missão de transformar. Acho que shopping center é um equipamento de transformação social.

É consumista?
Jaimes – Me considero um consumista. Adoro entrar em supermercados, gosto de cozinhar. Para mim, entrar em bons supermercados é uma festa. Gosto de roupas, carros, de tudo o que é bom.

Que conselho dá para quem está começando a vida empresarial?
Jaimes – Tenho um conselho importante: foco, foco e foco. Não existe almoço de graça, é preciso trabalhar muito. Não desistir na primeira dificuldade, ser determinado e entender que o diferencial entre o empreendedor de sucesso e o que começa e desiste é a forma como enfrenta as dificuldades que sempre surgem no caminho.

Notas

Público

O Continente Park Shopping vai focar não só o público da região continental da Grande Florianópolis, mas também o morador da Capital. Segundo Jaimes Almeida, o viajante da BR-101 não será alvo do empreendimento, embora ele possa parar se quiser, especialmente quem vem na direção norte-sul. O centro comercial vai valorizar a convivência.

Proposta

O grupo tem recebido propostas para venda. – São fundo soberanos de Cingapura, Kuwait, Emirados Árabes, China, Estados Unidos, tudo o que você possa imaginar. O Brasil, no nosso setor, é o mais atrativo para investimento. Não tem vulnerabilidade cambial, não dependemos do humor da China, Rússia ou EUA, porque o mercado interno brasileiro está forte. Temos o bônus demográfico, com a maioria da população trabalhando, poucos idosos – diz Jaimes Almeida.

O grupo

Com cinco shopping centers entre os concluídos e lançados, o Grupo Almeida Junior soma 1,3 mil lojas no Estado. Ocupa 55% de toda a área bruta locável catarinense e tem planos de estar presente em todas as regiões que são polos regionais. Conforme Jaimes Almeida, o grupo ainda não está em Chapecó porque precisa concluir o programa de posicionamento em Joinville, de blindagem em Blumenau e de presença em Florianópolis.

Foto de Flávio Neves

Comentários

comments

Envie seu Comentário