Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de dezembro 2010

Porto de Itajaí adota gerenciamento virtual de cargas

29 de dezembro de 2010 0

A empresa catarinense Gtt, especializada em soluções de tecnologias de autoidentificação, ganhou a licitação do Porto de Itajaí para a instalação de sete portais de OCR (reconhecimento óptico de caracteres, da sigla em inglês). Os Easy Gates – solução completa de OCR, com um conjunto de câmeras que capturam as placas dos caminhões e os números dos contêineres – ficarão responsáveis pelo gerenciamento da movimentação de cargas e transportes nas áreas alfandegadas. A solução segue a determinação da Receita Federal, vai inicar em cerca de 60 dias e agilizará o trabalho em até 80%.
Como a Receita Federal quer a adoção da tecnologia em outros terminais do país, a Gtt está em negociação com o Porto de Santos e tem grandes expectativas para o próximo ano. Está abrindo escritório em São Paulo e projeta faturar R$ 2,8 milhões em 2011 só no setor de logística.

Santa Catarina espera 15% mais turistas

29 de dezembro de 2010 0

O trânsito intenso de veículos com destino aos principais polos turísticos do Estado sinaliza que a estimativa da Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer deverá ser confirmada: 15% mais turistas nesta temporada, em Santa Catarina, na comparação com a anterior. Segundo o secretário Valdir Walendowsky, cerca de 92% dos visitantes vêm por rodovias, porque os outros modais de transportes são mais limitados. Além dos veículos, ônibus e vans também são constantes no transporte de visitantes ao Estado, que, pela quarta vez, foi eleito o melhor destino turístico do Brasil pelos leitores da revista Viagem e Turismo.
A limitada infraestutrura aeroportuária impede a chegada de voos diretos do exterior, especialmente da Europa e dos Estados Unidos, observa o secretário. O turismo de transatlânticos também ganha força gradativamente. Para esta temporada, estão confirmados cerca de 70 navios para a costa catarinense.

Empresária ganha carro do Iguatemi

28 de dezembro de 2010 1

O shopping Iguatemi Florianópolis realizou ontem o sorteio da sua promoção de Natal. A empresária Adriani Cardoso Zimmermann, da Capital, foi a ganhadora do Kia Sorento. Ela depositou 18 cupons na urna. O tiket médio do shopping ficou em R$ 920, um dos mais altos entre os shoppings da rede no país.

Totvs avança no mercado brasileiro

28 de dezembro de 2010 0

Empresa de software para gestão que nos últimos anos comprou as catarinenses Datasul e Logocenter, a Totvs avançou em 3,5 pontos percentuais no mercado brasileiro do segmento. Segundo o estudo Latin America Semiannual ERM Tracker 1H10, divulgado pela International Data Corporation, a Totvs cresceu de 41,7% de participação no mercado total para 45,3%. A avaliação considera micro, pequenas, médias, grandes empresas, governos e educação. O segundo colocado subiu de 30% para 30,9%. Se forem consideradas só as empresas brasileiras, a Totvs atingiu 68,3%, frente a 64,8% no mesmo período do ano passado.

Beiramar vai sortear BMW quinta

27 de dezembro de 2010 0

A segunda BMW da campanha Desejos do Coração, do Beiramar Shopping, de Florianópolis, será sorteada nesta quinta-feira, dia 30 de dezembro, às 20h. Por isso, quem quer ter a chance de concorrer, terá que depositar seus cupons até às 19h do mesmo dia. A cada R$ 200 em notas fiscais de compras feitas no empreendimento, o cliente tem direito a um cupom. O posto de troca de notas por cupons fica no piso térreo do shopping.

Alta temporada de espumantes e vinhos

27 de dezembro de 2010 0

Cidade apontada pelo The New York Times como a que sedia as melhores festas do mundo, Florianópolis registra nesta fase do ano vendas aceleradas de espumantes e vinhos. As lojas Spand Store, especializadas em bebidas importadas, vendem 70% mais em dezembro em relação a outros meses do ano e, nesta semana, predomina a procura por champanha e espumantes, diz a empresária Mônica Rabelo.

Na Essen Vinhos e Decanter, a procura por espumantes e vinhos, neste mês, supera em cerca de 50% a média de outros meses do ano, segundo a empresária Regina Essneburg. No caso de espumantes, as vendas, este mês, crescem 70%.

Em festas badaladas, na orla da Beira-Mar Norte ou em outros locais, todos querem brindar o novo ano com as bebidas borbulhantes.


Lucia Dellagnelo no governo

27 de dezembro de 2010 0

Um dos principais nomes da equipe técnica de Paulo Bornhausen na Secretaria de Desenvolvimento Sustentável será Lucia Dellagnelo. Doutora em Educação e Desenvolvimento Humano pela Universidade de Harvard, com forte atuação nos investimentos sociais, a atual presidente do Instituto Comunitário Grande Florianópolis (ICom) será a diretora de Desenvolvimento Sustentável e Mudanças Climáticas da pasta. O secretário diz que um dos objetivos é reforçar a questão comunitária, a parte social porque não é possível ter sustentabilidade sem ter o social encaminhado.

A maior novidade para Lucia será atuar, pela primeira vez, também na área de mudanças climáticas. Mas o secretário diz que que este é um desafio cosmopolita e a nova diretora tem mente aberta para enfrentá-lo.

Pequenas empresas

27 de dezembro de 2010 0

As pequenas empresas vão receber atenção especial do novo governo, afirma o futuro secretário Paulo Bornhausen. Um dos projetos do governador Raimundo Colombo é implantar o programa Juro Zero para investimentos do segmento. A intenção, também, é trabalhar mais em sintonia com o Sebrae.

A propósito, o pagamento do juro aos pequenos investidores é um desafio difícil. Segundo fontes de Lages, quando o então prefeito Raimundo Colombo implantou o programa no município, teve dificuldades com as garantias aos financiamentos.

Mais sintonia no desenvolvimento econômico de SC

27 de dezembro de 2010 0

O governador Raimundo Colombo quer que o Estado alcance maior sintonia entre o desenvolvimento econômico, social e ambiental. Para isso, se necessário, vai buscar a melhoria de regras, sinaliza o novo titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Paulo Bornhausen. Ele está montando equipe técnica para que a pasta ganhe mais força como responsável por políticas públicas.
– A orientação é seguir o nome da secretaria, que é desenvolvimento sustentável. Isto se faz sendo mais criterioso na questão dos investimentos, dando segurança jurídica para quem investe, priorizando, também, o social e o ambiental – afirma Bornhausen.
Segundo ele, é preciso evitar dificuldades como as enfrentadas nas negociações para a instalação do estaleiro da OSX. Os trabalhos serão em conjunto com instituições e empresas executoras como Fatma, Fapesc, Casan, SC Parcerias, Ciasc e outras. Entre as principais atividades desenvolvidas pela pasta, atualmente, estão a aprovação do incentivo Prodec a novos investimentos e análises para pequenas centrais hidrelétricas (PCHs).

Bom para quem recebe e investe

27 de dezembro de 2010 0

Uma comunidade avança com menos desigualdades se empresas e pessoas com mais recursos investem no desenvolvimento social. O ICom, Instituto Comunitário Grande Florianópolis, fundado e coordenado por Lucia Dellagnelo (foto), é uma das instituições brasileiras que fazem a ponte entre os que têm recursos e os projetos que precisam ser desenvolvidos para incluir cada vez mais pessoas no grupo dos que têm uma vida mais digna e feliz.

Com doutorado pela Universidade de Harvard e relações com fortes instituições sociais dos EUA, Lucia trouxe para Santa Catarina o modelo de fundação comunitária pelo ICom. A instituição investe em projetos sociais, presta consultorias na área e tem apoio de organizações e empresas. Nas últimas semanas, assessorou a criação do Instituto Padre Vilson Groh, na Capital.

Lucia Dellagnelo

Coordenadora geral do ICom, o Instituto Comunitário Grande Florianópolis, Senior Fellow do Instituto Synergos e líder parceira da Fundação Avina. Nascida em Florianópolis, Lucia Dellagnelo é graduada em Psicologia pela UFSC, com mestrado e doutorado em Educação e Desenvolvimento Humano pela Universidade de Harvard (EUA). Antes de fundar e assumir a liderança do ICom, foi consultora do Banco Mundial e da Fundação W.K.Kellog, gerente da Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho (FMSS) em SC e diretora técnica do Instituto de Desenvolvimento e Aprendizagem em São Paulo. É casada com o empresário Guido Dellagnelo e tem dois filhos, Pedro Henrique (21 anos) e Gabriel (14).O Natal é a data em que as pessoas e empresas se tornam mais solidárias. Como podem colaborar de forma mais efetiva pelo desenvolvimento social?
Lucia Dellagnelo –
Isto é positivo porque faz as pessoas olharem em seu redor e desejarem que todos os membros da comunidade tenham vida digna e feliz. O desafio é fazer com que este sentimento perdure durante todo o ano e se transforme em ações concretas para melhorar as condições de vida na cidade.
Como atua o ICom?
Lucia -
O ICom funciona como uma ponte entre pessoas e empresas que desejam fazer investimentos sociais comunitários e a rede de organizações sociais que realiza diretamente este trabalho. Tem como base o conceito de fundação comunitária, um tipo de organização social que existe em mais de 52 países. O ICom tem como missão contribuir para o desenvolvimento comunitário pela produção de conhecimento sobre a realidade local, oferecendo apoio técnico e financeiro para ONGs e suporte aos investidores sociais. Tem equipe qualificada que identifica as prioridades para o investimento social na região da Grande Florianópolis, elabora planos de ação, monitora o investimento e avalia seus resultados. Nós acreditamos que os investimentos sociais devem ser realizados com o mesmo profissionalismo e eficiência dedicados ao investimento financeiro. Só assim indivíduos e empresas podem realmente fazer diferença.
Quem tem poucos recursos também pode contribuir?
Lucia –
Um dos aspectos mais interessantes no conceito de fundação comunitária é que, por meio dela, é possível somar recursos de vários pequenos investidores. Não é preciso ser rico para poder contribuir com a comunidade. Qualquer quantia, quando somada a contribuições de outros e com uma boa gestão, pode promover melhorias significativas na vida das pessoas.
Quase todos os problemas sociais são urgentes, mas há pessoas que adiam a colaboração porque têm poucos recursos. O que você aconselha?
Lucia -
Meu conselho é não espere! Junte-se a outros e procure fortalecer o trabalho de uma organização social que atue em uma causa ou local que você quer ajudar. Existem vários exemplos que mostram que pequenos gestos podem fazer uma grande diferença. Doar é um ato de cidadania, que faz bem para quem recebe, mas principalmente para quem o realiza. Caso a pessoa não saiba para quem doar, a equipe do ICom está a disposição para orientar.
Quais foram os principais projetos do ICom este ano?
Lucia –
As principais ações que desenvolvemos em 2010 foram o diagnóstico da situação da criança e adolescente em Florianópolis, o Portal Transparência, que criou uma plataforma de comunicação e prestação de contas entre as ONGs e a comunidade, o Fundo de Empreendedorismo Jovem, que oferece apoio técnico e financeiro para jovens de famílias de baixa renda que desejam iniciar um negócio, e o Fundo Vonpar de Apoio a Unidades de Reciclagem, que assessora e financia cooperativas de catadores.
O ICom faz a pesquisa Sinais Vitais na Capital. Que alertas ela tem apontado?
Lucia –
O relatório Sinais Vitais, produzido anualmente pelo ICom, busca monitorar a qualidade de vida na cidade e identificar os focos prioritários para investimento social. Em 2010, o foco foi a situação das crianças e adolescentes. Ficamos surpresos em constatar, por exemplo, que quase 50% dos jovens de 15 a 17 anos estão fora da escola e não aparecem em nenhuma estatística. Foi difícil, também, identificar números reais dos casos de violência sofrida por crianças e adolescentes que vivem na cidade. O relatório aponta que quase 80% do atendimento sócio-educativo complementar à escola é feito por ONGs, que precisam de mais recursos.
Os americanos estão entre os que mais investem nas suas comunidades. O que podemos aprender com eles?
Lucia –
Nos Estados Unidos, as pessoas procuram ser reconhecidas pela sua contribuição à comunidade. Doar e participar de eventos comunitários são considerados comportamentos que destacam positivamente um indivíduo ou uma empresa. Cria-se assim um valor, o status social é definido não pela ostentação de bens ou riqueza, mas pela capacidade de fazer diferença na comunidade. Este valor social, aliado a incentivos fiscais, faz com que os americanos doem grandes quantias. Mas acredito que temos um potencial enorme no Brasil, um povo naturalmente solidário, de atingirmos um volume de doações tão significativo quanto nos EUA








Notas

Missão

A missão do ICom é mobilizar e orientar as pessoas para investirem cada vez mais na sua comunidade. Segundo a coordenadora do instituto, Lucia Dellagnelo, além dos recursos para os investimentos, é importante que as empresas e pessoas que colaboram se envolvam nas organizações para saber como estão sendo usados os recursos que estão investindo. Não é só escrever o cheque e dar o dinheiro. As pessoas se envolvem e ajudam a organização a ser melhor no seu trabalho.

Transparência

Uma das ações para dar mais tranquilidade aos investidores na área social é o Portal Transparência, no qual as ONGs podem se comunicar com os cidadãos e eles podem conhecer sua prestação de contas, com a origem e o destino dos recursos. Lucia Dellagnelo afirma que este é um portal pioneiro no Brasil e foi inspirado no portal americano Guidestar. O ICom também fez o mapeamento de todas as ONGs de Florianópolis Biguaçu, São José e Palhoça. Mais informações sobre investimentos sociais podem ser encontradas no site do ICom, o www.icomfloripa.org.br.

Vilson Groh

O Instituto Padre Vilson Groh, fundado na última quinta-feira, em Florianópolis, contou com assessoria do ICom. Conforme Lucia Dellagnelo, uma das funções das fundações comunitárias é ajudar outras instituições para que consigam maior impacto no desenvolvimento dos seus projetos. Padre Vilson trabalha no Maciço do Morro da Cruz.

Turistas de carro

26 de dezembro de 2010 0

Com a passagem do Natal, cresce o fluxo de turistas de outros estados ao litoral catarinense. Na noite de sábado, por exemplo, foi grande o número de veículos rumo a Florianópolis. Na praça de pedágio de Tijucas, a maioria tinha placa de São Paulo e Paraná.

Marca Seara nas telas do mundo

25 de dezembro de 2010 0

A marca Seara, menina dos olhos do grupo Marfrig, estará nas telas do mundo nas copas de 2014, no Brasil;  2018, na Rússia;  2022, no Qatar; e em 2026, em local ainda não definido. A Confederação Brasileira de Futebol ampliou o contrato com a empresa até 2026, segundo o portal UOL. No começo deste ano, a entidade controladora do futebol brasileiro assinou contrato com a Seara até 2014, no valor de US$ 6 milhões. Agora, com ampliação para 15 anos, a confederação vai ganhar US$ 240 milhões (o equivalente a mais de R$ 400 milhões) e um helicóptero.

Além disso, a marca Seara vai aparecer também nas costas do uniforme da seleção. Anteriormente, estava exposta em banners espalhados nos campos de treinamento e nos estádios durante os jogos. 

Apesar da força crescente da Seara, a Sadia é a empresa de alimentos com marca mais projetada no Brasil, segundo pesquisa recente. Como é forte no segmento de carne bovina, a Friboi já oferece ao mercado nacional cortes bovinos com a marca Seara.  

Natal do óculos e do iPad

25 de dezembro de 2010 0

A grande novidade deste Natal foi o novo tablet da Apple, o iPad, mas um dos produtos mais vendidos nos shopping centers foi o óculos. Segundo a Associação Brasileira dos Lojistas de Shopping Centers (Alshop), as vendas do segmento, neste Natal, cresceram 13% frente ao mesmo período do ano passado. Os produtos com maior expansão de vendas foram os óculos, bijuterias e acessórios 18%. O segmento de perfumaria e cosméticos tiveram crescimemto de 17%, e os eletrodomésticos e eletroeletrônicos, com alta de 17%.  

Nova empresa agita serviço de crédito

24 de dezembro de 2010 0

A decisão da Associação Comercial de São Paulo de criar uma nova empresa nacional de serviço e análise de crédito, a Boa Vista Serviços (BVS), que nasceu quarta feira desta semana com capital de R$ 808 milhões e assumiu o Serviço Central de Proteção ao Crédito de SP, o SCPC, causa surpresa e dúvidas ao mercado, especialmente ao setor lojista. A BVS tem como sócios o Fundo de Investimentos TMG Capital, as CDLs do Rio de Janeiro e Porto Alegre, mais a Associação Comercial do Paraná.
Segundo o presidente da Federação das CDLs de SC, Sergio Medeiros, o Sistema SPC em Santa Catarina e no Brasil segue independente e com absoluta autonomia societária; não há possibilidade de qualquer transferência da base de dados de SC a outras empresas; e possíveis parcerias estratégicas com a BVS podem ocorrer, a exemplo do que a FCDL mantém com a Serasa e Equifax. O empresário, em nota, diz que o movimento lojista reafirma seu compromisso em fornecer informações completas e confiáveis aos lojistas associados, sempre com a maior agilidade e menor custo possível. A entidade também continuará defendendo os interesses políticos e econômicos dos empresários do varejo, base do associativismo.

Eliezer, o visionário do Porto Itapoá

23 de dezembro de 2010 0

O ex-ministro Eliezer Batista, pai do bilionário Eike Batista, foi citado como visionário pelo empresário Hildo Battistella. É que foi em função do Masterplan que ele fez para SC e para o Mercosul que a Battistella teve a visão de comprar o terreno em Itapoá e fazer um porto que poderá funcionar como um hub, isto é, um terminal que pode centralizar cargas internacionais e também fazer cabotagem.

Caixa terá duas novas agências em Palhoça

23 de dezembro de 2010 0

A Caixa Econômica Federal (CEF) vai inaugurar dia 28 deste mês a sua segunda agência em Palhoça, no Pagani. A unidade vai ocupar 1 mil metros quadrados e gerar 25 empregos diretos. Uma terceira agência da instituição será instalada na Ponte do Imaruim.

Porto Itapoá vai iniciar movimentação de cargas em março

22 de dezembro de 2010 0

Direto de Itapoá

O Porto Itapoá, que foi inaugurado na manhã de hoje em evento com mais de 500 pessoas, vai iniciar atividades em março do ano que vem. A administração do terminal informa que se a rodovia que dá acesso, a nova SC-415, não estiver concluída, o transporte de carga será feito inicialmente pelo mar, por meio de transbordo de cargas.

A família Battistella, emprendedora do porto, que trabalhou por 18 anos para que o investimento se tornasse realidade, fez homenagens aos que mais colaboraram para o projeto sair do papel. Participaram da cerimônia o governador Leonel Pavan, o governador eleito, Raimundo Colombo, e o ex-governador Luiz Henrique da Silveira, entre outras autoridades e lideranças empresariais.

Polêmica política e vaias

A grande surpresa do evento foi uma discussão política entre o ex-governador e senador eleito, Luiz Henrique da Silveira, e a secretária nacional do Patrimônio da União, Alexandra Reschke. Ao discursar, o ex-governador criticou as dificuldades burocráticas para viabilizar investimentos e citou o fato de que os empreendedores do porto tiveram que esperar um engenheiro do Patrimônio da União retornar de licença para dar continuidade ao trabalho. Alexandra, que pediu para falar no evento mesmo não sendo a representante do presidente Lula, que não veio na cerimônia, fez um discurso criticando Luiz Henrique, dizendo que o que ele falou não correspondia a realidade, usando uma linguagem de campanha política e foi vaiada.

O governador Leonel Pavan, que falou por último, respondeu às críticas enumerando uma série de entraves para obras no Estado, incluindo o estaleiro OSX. Após a cerimônia, Luiz Henrique disse para a representante do Patrimônio da Uniao que ela não tinha o direito de fazer discurso naquele tom e que vai levar o problema para o Senado.

Nova força à logística

22 de dezembro de 2010 0

A inauguração do Porto de Itapoá, hoje, é uma vitória frente às dificuldades do setor privado para investir em infraestrutura no Brasil. O novo terminal vai dar maiores garantias para a movimentação de cargas às regiões Sul e Sudeste do país, fortalecendo especialmente o maior polo econômico catarinense, baseado no Norte do Estado. Desde que o conglomerado Battistella, então baseado em Lages, criou a empresa Itapoá Terminais Portuários Ltda, em julho de 1996 até agora, foram 14 longos anos de entraves burocráticos, legais, ambientais, financeiros e outros. Uma das pessoas que mais trabalharam para vencer todos esses desafios foi o sócio e executivo do grupo, José Suppi. Por isso, para marcar a inauguração, ele reuniu um amplo material sobre publicações, que denominou Memória Battistella.
O terminal, que recebeu investimento de R$ 475 milhões, principalmente dos sócios Battistella e a Hambug Süd, hoje tem valor de mercado superior a R$ 1 bilhão. Como é um porto privado, vai movimentar principalmente cargas dos seus sócios.

Hospital Baía Sul deve iniciar atendimento em janeiro

22 de dezembro de 2010 0

O Hospital Baía Sul, nova instituição privada de Florianópolis inaugurada mês passado, deverá abrir as portas para atendimento dia 24 de janeiro, informa o seu presidente, Irineu May Brodbeck. No dia 10 de janeiro os funcionários iniciarão atividades e o hospital poderá iniciar atividades uma semana antes da data prevista caso o habite-se seja concedido pela prefeitura e alguns equipamentos sejam liberados no Porto de Itajaí. O Baía Sul terá 70 novos leitos e nove salas de cirurgias. É um hospital de alta complexidade.

Presenças e ausências na inauguração do Porto de Itapoá nesta quarta

21 de dezembro de 2010 0

O presidente Lula e a presidente eleita, Dilma Rousseff, foram convidados para a inauguração do Porto de Itapoá, às 11h desta quarta-feira, mas comunicaram que não poderão participar. Entre as autoridades confirmadas para o evento estão o governador Leonel Pavan; o governador eleito, Raimundo Colombo; o ex-governador e senador eleito, Luiz Henrique da Silveira; e o senador eleito Paulo Bauer. O presidente da Fiesc, Alcantaro Corrêa e outras lideranças empresariais também vão marcar presença.