Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Camil mantém a estrutura da Femepe em SC

07 de junho de 2011 7

A Camil Alimentos, que comprou a Femepe, maior indústria catarinense de pescados, informa que manterá a atual estrutura da empresa, com seus 600 empregos diretos, e pretende expandir atividades no futuro. Líder nacional no segmento de arroz e feijão, a Camil amplia a sua oferta de alimentos com os pescados, agregando três produtos considerados saudáveis por nutricionistas. A Femepe atua com peixes congelados e industrializados e faturou R$ 110 milhhões em 2010. É dona das marcas Alcyon, Pescador e Navegantes, tem capacidade para produzir 50 mil toneladas de conservas por ano e mantém filiais em Maceió (AL) e Santos (SP). As negociações entre Camil e Femepe começaram há oito meses, e o valor da operação não foi revelado. A frota pesqueira da empresa não foi incluída no negócio.
Fundada em Itaqui, no Rio Grande do Sul, em 1963, como uma cooperativa do segmento de arroz, a Camil se tornou líder no mercado paulista nos anos de 1980 e, recentemente, iniciou internacionalização. Este ano, deve faturar R$ 1,8 bilhão.

Pescador

A trajetória do fundador da Femepe, Orlando Ferreira, é parecida com a da maioria dos empreendedores catarinenses. Começou a trabalhar como pescador, na praia de Enseada, em São Francisco do Sul. Junto com a mulher Ana, expandiu uma pequena salga e um frigorífico, comprando um um barco em 1964. Depois, fundou a Ferreira Macedo de Pescados, atual Femepe, em Itajaí.

Mais tarde, comprou a empresa Alcyon, de Santos, e construiu moderna fábrica em Navegantes. Investiu também em fábrica de embalagens metálicas.


Comentários

comments

Comentários (7)

  • Flávio Prado diz: 24 de novembro de 2011

    Prezados Srs.

    Temos que tirar o chapeu para o Sr. Orlando Ferreira, (NINO) grande mestre em empreendorismo. Fui seu funcionário…

    Atenciosamente, Fávio Prado- Campinas SP – Cel (19)8152-5050

  • Moacir lobo diz: 7 de janeiro de 2012

    Fico indignado com a femepe sendo vendida e até hoje nao fez o acerto com os funcionarios que ja estao trablhando como comil com cracha ainda femepe e como fica a situação dos funcionarios sabemos que ficou uma boa quantia em dinheiro para indenizar os funcionarios e ate agora nada, estamos sabendo que a empresa esta forçando os funcionarios a pedir a conta e os mesmos tem medo de nao serem recontratados…. corre de boca em boca que a comil nao vai recontratar entao como fica Femepe estamos de olho somos pessoas que fizeram a femepe o que ela era ate ser vendida e sem nós nada disso seria possivel cade nosso sindicato que nao briga por nós porque será né gente porque !!!!!!!!!!!

  • edenilsom diz: 13 de fevereiro de 2012

    sempre apreciei tudo oque envolve pescados,
    principalmente porque ja atuei na pesca e agora exerço a tecnica de operador de sala de maquinas com amonia.
    é louvavel que en nossa regiao sempre tem pessoas de grande perspectiva na produçao de pescados e enlatados como a CAMil..

  • joseane cassalha da silva diz: 30 de maio de 2012

    gostari de trabalha com vcs sou de são loureço do sul rs por favor entre em contato comigo meu cel..5384364611

  • Valdemar Dias De Oliveira diz: 9 de janeiro de 2013

    achei legal seu site QUERIA TRABALHAR COM VOCÊ SOU OPERADOR DE EMPILHADEIRAS ELETRICA E A GÁS MORO EM NAVEGANTES TEL:33196463 OU CELULAR:99215918

  • Mário Sérgio Morenghi diz: 15 de maio de 2013

    A +- 15 anos fui solicitado por um gerente da FEMEPE por indicação de um técnico da Metalúrgica Matarazzo, onde trabalhei como Projetista de ferramentas de latas, a solucionar defeito de uma das ferramentas de latas de sardinha que a meses não produzia. Custeado pela FEMEPE , visitei a empresa e após 02 dias tudo foi solucionado.Gostaria de saber se há interesse em contratar-me, pois além de projetista sou também ferramenteiro formado na VOLKSWAGEN e Consultor Técnico. Moro em São Paulo, tenho 53 anos, boa saúde e bastante experiencia em latas. OBS: Já tive uma ferramentaria. Aguardo algum contacto. cel: 981714020/morenghileao@gmail.com

  • claudio pereira grosa diz: 19 de outubro de 2015

    Meu pai….já falecido….Darci Pereira Grosa trabalhou na Alcyon Industrias de Pesca durante 30 anos e a Alcyon fabricava um atum com azeitonas e uma sardinha sem peles e sem espinha simplesmente imbatível….o melhor do mercado….depois de vendida o produto desapareceu do mercado. Entrei em contato com o SAC que é atendido pela Camil para saber do paradeiro do produto e o atendimento foi péssimo….infelizmente!

Envie seu Comentário