Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Diário da China

18 de agosto de 2011 1

Centrais de compras

Um dos objetivos da busca de oportunidades na China pela Fecomércio/SC é a criação de seis centrais de compras regionais para tornar pequenos supermercados e pequenas empresas de varejo mais competitivas. Essas centrais farão compras em geral, no Brasil e exterior, incluindo a China, explica o coordenador da missão da federação ao país asiático e vice-presidente da entidade, Celio Spagnoli. Como essas empresas têm margem pequena, o lucro pode ser obtido mais nas boas compras do que nas vendas ao consumidor, explica o empresário, que é sócio da rede Supermercados Alvorada, de Lages.

Regionais

A Fecomércio planeja incentivar a criação de centrais de compras nas regiões da Grande Florianópolis, Joinville, Itajaí, Criciúma, Lages e Chapecó. Célio Spagnoli está satisfeito com as informações sobre o mercado chinês obtidas no consulado do Brasil e com o HSBC em Xangai e pelas visitas ao varejo local.

Há vagas

Entre as razões que levam empresários da indústria a conhecer alternativas de compras na China está a falta de mão de obra qualificada em SC, o pleno emprego em algumas cidades e o alto custo para empregar. Em Jaraguá do Sul, grupos como Breithaupt e Weg estão trazendo, diariamente, pessoas de São Bento que perderam emprego no setor moveleiro, hoje com dificuldade para exportar. Há vagas em todas as empresas em Jaraguá. Só não trabalha quem não quer.

Em Yiwu

A missão de SC conhece hoje e amanhã a região de Yiwu, perto de Xangai, que fabrica boa parte dos produtos exportados pela China. Amanhã, o grupo será recebido por executivo da prefeitura local.

Comentários

comments

Comentários (1)

  • Clovis Luiz Fava diz: 18 de agosto de 2011

    Importar produtos chineses é um erro enorme.
    Estamos exportando minério de ferro e importando produtos (de péssima qualidade) manufaturados com alto valor agregado (comparado com o minério de ferro).
    Sendo assim estamos comprando coisas que deveriamos exportar e acabando com a industria brasileira.
    Em breve nosso parque industrial estará sucateado e os brasileiros desempregados e a China a maior potência do mundo.
    Cuidado com os produtos Chineses.

Envie seu Comentário