Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 19 setembro 2011

Fusão da BRF pode causar perdas a municípios

19 de setembro de 2011 0

A fusão da Perdigão e da Sadia, formando a BRF Brasil Foods, está dando dor de cabeça para parte das cidades catarinenses que foram berço das duas companhias e ainda abrigam unidades. É que, pela mudança, há expressiva redução na contabilidade do movimento econômico dos municípios, que dá base para o retorno de ICMS às prefeituras. O tema foi colocado na inauguração da unidade da BRF em Campos Novos, quinta-feira.

Se não for feito um acordo, Salto Veloso perderá 84% do movimento econômico; Herval do Oeste, 68%; Videira,49%; e Capinzal, 8%. Segundo o diretor de Administração Tritubária da Secretaria de Estado da Fazenda, Carlos Molim, a pasta está estudando o assunto.

Para criança aprender a poupar

19 de setembro de 2011 0

Contar e controlar dinheiro é com eles, os contabilistas. Por isso o Conselho Regional de Contabilidade (CRCSC), a Federação dos Contabilistas do Estado (Fecontest) e o Sindicato dos Contabilistas de Joinville lançam quarta-feira, em Florianópolis, uma cartilha para mostrar às crianças a importância de poupar e administrar bem a mesada. Com linguagem acessível, o material mostra, entre outros conceitos, a importância de garantir um orçamento familiar equilibrado.

Em Joinville, o lançamento será dia 12 de outubro. A tiragem é de 5 mil exemplares e é patrocinada pela Domínio Sistemas, de Criciúma. Na foto, o presidente do CRC, Sérgio Faraco (E), a presidente do sindicato, Gilda Nessler, e o presidente da Fecontest, Rodolfo Grosskopf, mostram o mascote da campanha o CRC Kids. A iniciativa é apoiada pela Domínio Sistemas, de Criciúma e a tiragem inicial tem 5 mil exemplares.

Plano para mudar o rumo da economia de SC

19 de setembro de 2011 0

SC@2022, que deve ser lançado este ano, aposta em tecnologia e inovação


Em linhas gerais, ele impulsiona os setores de tecnologia, inovação e sustentabilidade, sem esquecer de ações para tornar os segmentos tradicionais mais competitivos.
A meta é fazer o lançamento até o final do ano e executar a partir de 2012, embora algumas ações já estejam em andamento, como a formação de profissionais para tecnologia e o programa Juro Zero.
De acordo com o secretário de Desenvolvimento Sustentável, Paulo Bornhausen, o plano tem um diferencial no fato de unir governo, entidades empresariais, instituições de ensino e pesquisa e ONGs em torno do projeto de viabilizar um grande salto à economia de SC. Uma das propostas em negociação, por exemplo, é o Estado e as instituições do Sistema S, como o Senai e Senac, oferecerem, juntos, ensino técnico gratuito.
O governador Raimundo Colombo reconhece a força de setores mais tradicionais, que durante décadas projetaram a economia do Estado, como o têxtil, cerâmico e moveleiro, mas que hoje estão com competitividade baixa em função da concorrência asiática. Ele observa que o agronegócio vai bem, um exemplo foi a inauguração da unidade da Brasil Foods em Campos Novos, Meio-Oeste, na semana passada, mas diz que o custo do milho, matéria-prima das rações, maior do que o do Centro-Oeste preocupa.
Além disso, o Estado está quase esgotado na sua capacidade de conceder incentivos fiscais. Segundo Colombo, entre as vantagens estratégicas de SC estão os portos modernos e a mão de obra qualificada.
– Crescemos muito no setor de tecnologia, por isso SC poderá ser um dos grandes polos na área. Para nós, esse setor é uma prioridade muito grande. Vamos aproveitar a nossa mão de obra diferenciada, a inteligência e a capacidade forte do empreendedorismo catarinense – afirmou Colombo, que falará sobre o plano a potenciais investidores na Associação Comercial de São Paulo hoje.




Principais pontos

 

INOVAÇÃO

 Prioridades do novo programa, a tecnologia e a inovação vão ganhar um plano diretor, que será coordenado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado (Fapesc) e executado pelo Inova@SC, braço da Fundação Certi, grande impulsionadora da indústria de tecnologia de Florianópolis nas décadas passadas.

 

– Vamos concentrar recursos para a inovação por meio da Fapesc com parceria do Sebrae/SC, que vai entrar com R$ 20 milhões para as ações do novo plano – diz o secretário Paulo Bornahusen.

 

Um dos projetos envolve a criação de um centro de design que terá parceria com uma referência global da área, a Elisava, da Espanha, que desenha para MBW e Ikea.

 

INCENTIVOS

 

O incentivo ao desenvolvimento de empresas, especialmente pequenas, médias e empreendedores individuais, ficará sob a coordenação do Sebrae/SC.

 

Um dos programas é o Juro Zero, uma linha de crédito de R$ 75 milhões específica para microempreendedores individuais (receita bruta anual de até R$ 36 mil), que deve entrar em vigor ainda este ano.

 

O plano inclui Incentivos a polos empresariais ligados à economia verde e programas especiais para as 90 cidades com menor Índice de Desenvolvimento Humano.

 

Outro ponto será o apoio à inovação em setores tradicionais da economia. Um dos casos de sucesso do Sebrae foi o projeto de design de calçados em São João Batista.

 

MEIO AMBIENTE

 O plano de ações ambientais, sob coordenação da Fatma, mapeará e pré-lincenciará as áreas do Estado que já têm atividade econômica, facilitando a instalação de novos investimentos.

 

O governo também quer elaborar um relatório de sustentabilidade para levar para à Rio+20, em junho de 2012.

 

Será feito um inventário de emissão de gases do efeito estuda pelo Estado, não com objetivo de punição, mas para antecipar ações porque, no futuro, as emissões podem ser usadas como barreiras não tarifárias contra produtos catarinenses.

 

Outro ponto é investir nos parques ecológicos do Estado para oferecer alternativa de renda às regiões onde estão baseados.

 

MÃO DE OBRA

 

Um dos principais pilares do novo plano é a formação de pessoas, carência enfrentada com mais gravidade desde o crescimento econômico do ano passado.

O primeiro programa, GeraçãoTEC, já em andamento, prevê a formação de 5 mil pessoas para atuarem nas empresas de tecnologia da informação e comunicação.

 

Depois, ele formará técnicos para setores tradicionais, como têxtil e moveleiro.

 

Outro projeto amplo é uma parceria com o Sistema S (Senai, Senac, Senar e Senat) para a oferta de ensino técnico gratuito.

 

A meta do governo é que, no mínimo, 40% dos estudantes do ensino médio do Estado (240 mil hoje) frequentem um curso técnico, com aulas em tempo integral ou parcial.

SC vai pedir apoio a Dilma para atingidos pela enchente

19 de setembro de 2011 0

Como as medidas de apoio aos atingidos pela enchente do último dia 8, no Estado, ainda não são suficientes para reconstruir suas vidas e seus negócios, um grupo de empresários e prefeitos vai pedir mais ajuda ao governo federal. Segundo o presidente do Conselho Estadual dos Jovens Empreendedores (Cejesc), Amandio da Silva Júnior, está sendo elaborada uma proposta para solicitar à presidente Dilma Rousseff, se possível ainda esta semana, a isenção de impostos para alimentos, móveis e eletrodomésticos aos afetados. Segundo ele, centenas de pessoas perderam tudo com as águas, e a isenção da carga tributária, de aproximadamente 40%, representará uma ajuda concreta para a retomada dos negócios e reposição de móveis, equipamentos e eletrodomésticos.
Segundo ele, em Rio do Sul boa parte das empresas vai demorar meses para retomar as atividades. A maioria do varejo perdeu tudo: estoques, móveis e equipamentos. Pelo menos cinco empresários já contaram a ele que não terão condições de reabrir as lojas.
Amandio da Silva vai discutir uma proposta de isenção de impostos hoje, com o presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, e, ainda esta semana, a intenção é agendar uma audiência com a presidente Dilma para apresentar o pleito a ela. O prefeito de Rio do Sul, Milton Hobus, e outras lideranças também deve participar da audiência.

Para doações

O presidente do Conselho Estadual dos Jovens Empreendedores (Cejesc), Amandio da Silva Junior, diz que as cidades atingidas pela enchente, especialmente Rio do Sul, ainda necessitam de doações. Há falta de alimentos, água, roupas, colchões, móveis e outros produtos. Entre as empresas que estão recolhendo doações estão as farmácias do Sesi. Para doações em dinheiro, a FCDL/SC, em parceria com a CDL de Rio do Sul, abriu a conta SOS – Rio do Sul, na Caixa Econômica Federal, agência 0423-5, conta corrente 3900-9.

<!– A enchente atingiu 17 mil empresas no Estado, conforme levantamento realizado pelo Sebrae/SC. O presidente do conselho da instituição, Alcantaro Corrêa, conversou com o vice-presidente de Agronegócio e Pequenas Empresas do Banco do Brasil, Osmar Dias. Solicitou alternativas de crédito a essas empresas.

–>

Sebrae abre Centro de Educação em Joinville

19 de setembro de 2011 0

O Centro de Educação Empresarial do Sebrae/SC em Joinville será inaugurado nesta segunda-feira, às 11h30min, pelo superintendente da instituição, Guilherme Zigelli. Oferecerá a empresários atendimento, capacitação e consultoria, incluindo cursos à noite. O novo espaço, com estacionamento próprio, está baseado na Rua Blumenau, 835, bairro América. Este é o segundo centro empresarial do Sebrae em SC. O primeiro foi aberto há três anos em Florianópolis e registra alta procura.

Marfrig vende braço de logística

19 de setembro de 2011 0

O grupo Marfrig, dono da Seara, que teve crescimento galopante nos últimos anos com aquisições, especialmente nas Américas, e se tornou um dos maiores grupos de alimentos do mundo, anunciou hoje a venda do braço do logística da Keystone Foods, empresa americana que comprou no ano passado. E o comprador é a norte-americana Martin-Brower, que está pagando US$ 400 milhões.