Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Renda para preservar florestas

21 de outubro de 2011 2

O novo Código Florestal Brasileiro, que está tramitando no Senado, pode viabilizar uma virada no rumo da preservação ambiental no país. Seria a mudança de uma lei policialesta para uma lei incentivadora, afirma o senador catarinense, Luiz Henrique da Silveira, relator do projeto nas comissões de Ciência e Tecnologia e Agricultura, que, segundo ele, devem votar o novo código até meados de dezembro. A expectativa é de que o projeto seja aprovado ainda este ano porque todo o país quer, diz o senador.

Segundo ele, os senadores estão estudando várias propostas de remuneração a quem preserva. Uma delas é a transformação das florestas em ativos econômicos por meio de ações em bolsas de valores, os reds. Outra proposta é a criação de um fundo para remunerar pequenos agricultores que protegem a natureza. Para Luiz Henrique, como o tempo de debate é curto, é mais provável que o projeto dê o comando para que, num prazo determinado, o governo crie esses mecanismos, considerando, também, a capacidade de pagamento. O projeto também considerará as situações consolidadas de produção, informou Luiz Henrique.

Comentários

comments

Comentários (2)

  • Pedro diz: 21 de outubro de 2011

    Cara Colunista, o sr. LHS, mais uma vez, apenas “negocia” o inegociável: a sustentabilidade em relação à natureza. Tal “remuneração” é apenas a peneira a tentar tapar o sol da negociata. A preservação da natureza é cláusula pétrea constitucional, não cabe, portanto, qualquer remuneração: a medida é apenas mais uma das palanqueiras-politiqueiras, induzindo principalmente os pequenos agricultores a ser tornarem “gersons” na vida, ou acabarem com suas propriedades em curto prazo, ou seja, ou recebem (parasitas da natureza) ou viram desertos. Dá nojo.

  • Rui diz: 7 de novembro de 2011

    Creio que falar que a população quer é equivocado. Segundo pesquisas 80% da população não aprova o novo codigo. A votação tem sido enfiada goela abaixo com pressa, sem ouvir especialistas, apenas politicos e fazendeiros. “A vida das futuras gerações esta na mãos de nossos senadores é preciso que essa discussão seja feita com calma para que o texto aprovado seja o melhor possível para o planeta” .
    A população deve exigir alterações do texto de Luiz Henrique, pois senão um crime contra o planeta sera feito. Nesse site o resumo do que é necessario modificar (cole no seu navegador):

    http://www.florestafazadiferenca.com.br/florestacake/uploads/posts/resumo_para_senadores_votacao_CCT_CRA_emendas_prioritarias.pdf

    “O novo código florestal tenta separar a água e a floresta como duas coisas diferentes isso é um retrocesso”.
    “Existe uma lógica cruel que acredita que a agricultura familiar só é aplicada como subsistência é preciso inverter essa lógica e integrar a agricultura familiar a um novo modelo agrícola “agroflorestal” .
    “Aprovar um código ambiental ruralista as vésperas da Rio + 20 é um desastre” .

Envie seu Comentário