Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 27 dezembro 2011

Marisol fará oferta para fechar capital

27 de dezembro de 2011 0

A Marisol informou hoje que a sua acionista GFV Participações apresentou à CVM pedido de registro de oferta pública de aquisição de ações visando ao cancelamento do seu registro de companhia aberta (OPA).

Para isso, o Bradesco BBI fez avaliação do valor das ações da companhia, apurando que o preço justo dos papéis deve ficar entre R$ 2,80 e R$ 3,10. Com base nesse laudo, a GFV confirma sua intenção de fazer a OPA pelo preço de R$ 3,05 por ação.

 O laudo de avaliação das ações foi colocado à disposição para exame por acionistas nos endereços da Marisol e GFV Participações, em Jaraguá do Sul, e nos sites da CVM e BMF&Bovespa, www.cvm.gov.br e www.bmfbovespa.com.br.

Governo quer mudar tributação de têxteis importados

27 de dezembro de 2011 2

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou hoje que o governo vai mudar o regime de tributação para produtos têxteis importados. O objetivo é adotar o modelo ad rem (tributação específica sobre produtos) e não mais o ad valorem (sobre o valor do bem) para combater o subfaturamento de itens importados. Para adotar essa alteração, o Brasil deverá apresentar uma petição junto à Organização Mundial do Comércio (OMC).

Mantega, que foi homenageado de manhã pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), disse que o projeto de lei já foi aprovado e depente, agora, da autorização da OMC. Pelo novo modelo, cada classificação de mercadoria terá um tributo fixo. Segundo o ministro, o governo estuda mudança para outros produtos, mas não informou quais. As informações são do Valor Online.

Mais rigor nos portos

Além do subfaturamento de produtos para pagar menos impostos de importação, alguns portos brasileiros não fazem a fiscalização como deveria, o que ainda permite a entrada de produtos contrabandeados, prejudicando a indústria e a geração de empregos no país. Um dos segmentos mais atingidos é a indústria de confecções de Santa Catarina. Segundo informações da Abit, a cadeia têxtil e de confecções já gera mais empregos no Brasil do que a indústria automotiva.

Produção recua 10%

O setor têxtil e de confecção deve fechar 2011 com uma queda de 8% a 10% no faturamento frente ao ano passado. A estimativa é do presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Aguinaldo Diniz Filho, e foi feita durante evento na manhã de hoje, em São Paulo.

Planos da nova gigante de cerâmica

27 de dezembro de 2011 0

A nova empresa resultante da fusão das indústrias cerâmicas catarinenses Portobello e Eliane, ainda sem denominação definida, tem planos ousados de crescimento no mercado brasileiro, além de consolidar a posição atual. Segundo o vice-presidente da Portobello, Cláudio Ávila da Silva, após concretizada a associação, a intenção é avançar não só com crescimento orgânico, incluindo nova fábrica em São Paulo, mas com aquisiçõesde indústrias já estabelecidas.
Isso porque o setor, no Brasil, é um dos mais pulverizados do mundo, e a união da Portobello e Eliane resultará numa companhia com 10% da produção e 20% do faturamento do setor, o que está longe, ainda, de uma participação que comprometa a concorrência. A expectativa é de que o Cade, Conselho Administrativo de Defesa Econômica, não faça objeção à fusão anunciada sexta-feira.

 Avaliação recíproca

A fusão foi muito bem recebida pelos executivos de nível gerencial das duas companhias, ontem, após comunicado feito pelos diretores das duas empresas, informou o vice-presidente da Portobello, Cláudio Ávila. Segundo ele, as comunicações, com números detalhados ao mercado, serão feitas somente após o mês de março, quando serão concluídas as auditorias recíprocas que começam a ser feitas nas empresas, para apurar, com mais exatidão, os números gerais, incluindo endividamento. O objetivo é confirmar números, porque as duas empresas foram transparentes durante as negociações, diz o executivo.

 As duas marcas

A decisão de manter as duas marcas, conforme Cláudio Ávila, é porque são complementares. A Portobello atua mais no segmento premium, e a Eliane, mais junto à classe média. Nas últimas décadas, as empresas investiram na projeção das mesmas no país, junto ao público especializado e até em TV aberta. Pesquisa inédita feita pela Editora Empreendedor, no final do ano passado, sobre as 21 marcas de SC que vão brilhar no século 21, colocava a Portobello e a Eliane.

Vem aí o segundo tablet de SC

27 de dezembro de 2011 1

A IlhaService, empresa de São José que já atua na produção de desktops, informa que vai lançar o seu tablet em 2012. O sistema utilizado pelo equipamento será o Android 2.3 e irá contar com versões 3G e Wi-Fi, além da opção de memória interna de quatro à 16 GB. Um dos focos de mercado será o produto para uso profissional e para entretenimento, com vendas no varejo. Mas a IlhaService aposta no uso dos tablets com fins educacionais - segmento em que tem ampla atuação na oferta de equipamentos de informática. No segundo trimestre deste ano, a oferta de tablet teve crescimento de 88,9% no mundo rem relação ao primeiro trimestre do ano. Em Santa Catarina, a empresa Aiox, de Caçador, já lançou no mercado o seu tablet Braox, que está à venda no varejo.