Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de maio 2012

Pecuária de ponta na Feagro Vale de Braço do Norte

31 de maio de 2012 1

A feira Feagro Vale 2012, maior evento de Braço do Norte, Sul do Estado, abre hoje, com exposição e julgamento de gado leiteiro. A região abriga o maior rebanho da raça jersey da América do Sul. O evento, que vai até domingo, contará também com mostra de ovinos, bovinos de corte e venda de produtos agrícolas.

Apesar da atividade pecuária envolver mais homens, algumas mulheres comandam negócios. Um dos exemplos, presentes na Feagro Vale, é Rosinete Effting, que está à frente de granja criadora de gado jersey que, também, produz e comercializa leite.

Selic cai mais

31 de maio de 2012 0

Diante de fatos preocupantes lá fora, baixo ritmo de crescimento da economia brasileira e pouca pressão inflacionária, o Banco Central fez bem em cortar mais a taxa de juros Selic, passando para 8,5% ao ano. O problema é que essa redução demora para ser totalmente transferida ao mercado. A expectativa de analistas é a de que mais um corte virá na próxima reunião do Copom. A redução poderá ser de 0,5 .ponto percentual, de novo, levando a taxa a 8% ao ano.

Oneda deve substituir Gavazzoni na presidência da Celesc

30 de maio de 2012 0

Caso o senador Luiz Henrique da Silveira execute o plano de se afastar do cargo por quatro meses, passando o bastão para o seu segundo suplente, o presidente da Celesc, Antonio Gavazzoni (PSD), quem assumirá o comando da estatal será o atual diretor Econômico Financeiro, José Carlos Oneda. Vale lembrar que Oneda é lageano e pessoa de confiança do governador Raimundo Colombo. A articulação de Luiz Henrique envolve a aliança de apoio à candidatura do empresário Udo Döhler, do PMDB, para prefeito de Joinville.

Até quando as greves no transporte coletivo da Capital?

30 de maio de 2012 1

A paralisação dos trabalhadores do transporte coletivo de Florianópolis entrou no seu terceiro dia sem uma solução. Até que ponto as autoridades vão permitir essas greves que já entraram no calendário de maio? O movimento prejudica os trabalhadores, as pessoas que necessitam de serviços públicos e a economia. É possível fazer negociações sem suspender os serviços. Desse jeito, e com o incentivo à venda de carros, vai ficar mais difícil aos trabalhadores do setor conseguir bons reajustes porque, cada vez mais, menos pessoas estarão dispostas a usar o transporte coletivo. Vale lembrar que o reajuste da passagem já aconteceu em janeiro deste ano.

Shopping Itaguaçu inaugura expansão

30 de maio de 2012 0

O Shopping Itaguaçu, de São José, pioneiro na Região Sul, vai inaugurar amanhã a sua nova etapa de expansão, com 24 novas operações e mais vagas de estacionamento. Com esse investimento, passar a ter 70% a mais de área construída e um total de 2.400 vagas de garagem, incluindo cobertas. Agora, o shopping conta com 224 operações. 

Engenharia Mecânica, orgulho da UFSC, faz 40 anos

30 de maio de 2012 0

O curso de Engenharia Mecânica da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), avaliado como o melhor do Brasil há anos, festejou ontem 50 anos de atividades. O evento (foto), liderado pela reitora Roselane Neckel; o chefe do departamento, Victor de Negri; e o coordenador do curso, Amir Antonio de Oliveira Jr, contou com a participação especial de professores que ajudaram a projetar o curso no Brasil e exterior. Além do ex-reitor Caspar Stemmer, vieram dois professores pioneiros do RS. O departamento, que tem 69 professores (64 doutores e cinco mestres), já formou 2.750 engenheiros, 1,3 mil mestres e 350 doutores, informou Sérgio Gargioni, um dos professores do curso.

Para avançar na educação de qualidade

30 de maio de 2012 0

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, ao participar da abertura do II Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica, que acontece no CentroSul, em Florianópolis, deixou claro que o governo brasileiro entendeu qual é o desafio do país na área educacional. Afirmou que a educação é uma política estratégica do país e o ensino profissional e tecnológico é imprescindível para o Brasil aumentar a competitividade e gerar inovação no setor produtivo. O desafio, agora, é desenvolver um grande esforço nacional para o país conseguir um salto na qualidade na educação em todos os níveis. É claro que há obstáculos, mas é possível fazer muito apenas com determinação, muito ensino e muito estudo. Basta olhar outros países que são nossos concorrentes. Na China, estudantes pobres fazem questão de serem nota 10 para mudar a sua condição social e avançar, não só no seu país, mas, também, no exterior.

Kroton compra a Uniasselvi por R$ 510 milhões

29 de maio de 2012 1

A Kroton Educacional, de Belo Horizonte, por meio da sua controlada Editora e Distribuidora Educacional, comprou o grupo Uniasselvi, do Vale do Itajaí, por R$ 510 milhões. Fundada em 1966, a empresa atua em todos os segmentos de ensino e está listada na BM&FBovespa. Do total, R$ 335 milhões serão pagos à vista e R$ 175 milhões, nos próximos seis anos. Com esta aquisição, a Kroton entra no mercado catarinense, com unidades nos municípios de Blumenau, Indaial, Brusque, Timbó, Rio do Sul e Guaramirim.

Esta foi a segunda maior aquisição da Kroton, que em dezembro do ano passado comprou a Unopar, no Paraná, por R$ 1,3 bilhão. A companhia atua em todos os segmentos educacionais, com pré-escolar, primário, secundário, escola adulto alto, escola, faculdade preparatória, cursos livres, e outros relacionados com atividades educacionais, graduação, cursos técnicos e de pós-graduação.

A Uniasselvi tem cerca de 86,2 mil alunos, dos quais 73,7 mil são de ensino à distância. O Grupo Uniasselvi é integrado pelas sociedades Ítala Participações, Sociedade Educacional Leonardo da Vinci, Sociedade Educacional do Vale do Itajaí Mirim, Instituto Educacional do Alto Vale do Itajaí, Sociedade Educacional do Vale do Itapocu, Sociedade Educacional do Planalto Serrano, Sociedade de Pós Graduação, Sociedade Educacional do Vale do Itajaí Livraria e Editora LDV.

Presidente da Fiesc debate Código do Contribuinte no Senado

29 de maio de 2012 1

A experiência do presdidente da Fiesc, Glauco José Côrte, na fundamentação do Código de Direitos e Deveres do Contribuinte Catarinense em 2005, na época como presidente da Câmara Tributária da entidade, motivou o convite da senadora Kátia Abreu, para que participse hoje, às 4h30min, de audiência pública no Senado para discutir o Código de Defesa do Contribuinte. Segundo o empresário, a inovação do código de Santa Catarina foi trazer para o seio da legislação a presunção da boa fé do contribuinte, sem reduzir as obrigações ou o combate à sonegação. A lei catarinense foi sancionada na sede da FIESC pelo governador Luiz Henrique no dia 22 de dezembro de 2005. No plano nacional, a discussão sobre o tema foi levantada pelo então senador Jorge Bornhausen, que apresentou projeto em 1999, e retomada por iniciativa da senadora Katia Abreu, por meio do Projeto de Lei do Senado (PLS) 298/11.Entre os nomes fortes que também participam da reunião de hoje, em Brasília, além de Côrte estão o jurista Ives Gandra; o professor da USP, Humberto Bergmann Ávila; o presidente do Conselho Estadual de Defesa do Contribuinte de São Paulo, Márcio Olívio Fernandes da Costa; o secretário da Receita Federal, Carlos Alberto Barreto; e o secretário de Fazenda de São Paulo, Andrea Calabi.

Tirol atinge liderança nacional em leite longa vida

29 de maio de 2012 2

A catarinense Tirol, de Treze Tílias, atingiu a liderança nacional em volume de vendas de leite longa vida (UHT) e em leite pasteurizado, conforme a última pesquisa do setor, realizada pelo Instituto Nielsen. A companhia, que produz mais de 1 milhão de litros de leite por dia, comercializa os produtos em Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Sul de Minas. Segundo a gerente de marketing da Tirol, Schirlei Osmarini, esse avanço no mercado está ligado à qualidade. Uma pesquisa recente apontou que os produtos da marca têm a melhor qualidade do mercado, pontuação equivalente a atingida pelo leite da Aurora, também do Oeste catarinense.

Conforme a pesquisa da Nielsen, a Tirol passou à frente da gaúcha LG. A expansão da empresa deve chegar a 10% este ano e cerca de 50% das vendas são realizadas em São Paulo. Do total do faturamento, 60% vem da venda de leite. A empresa, fundada por descendentes de austríacos das famílias Dresch e Rofner, é abastecida por leite de pequenas propriedades do Oeste catarinense, parte do Paraná e do Rio Grande do Sul, que produzem com animais da raça holandesa. A Tirol tem três fábricas, duas em Treze Tílias e uma em Chapecó. Atua com cerca de 150 produtos, incluindo leite, iogurtes e queijos.

Greve do transporte reduz vendas do comércio em 53%

28 de maio de 2012 1

A Federação do Comércio de Santa Catarina fez uma sondagem, hoje, com lojistas, sobre as perdas provocadas pela greve do transporte coletivo da Capital e o resultado apontou queda de 53% do movimento. A pesquisa apurou, também, que 23% dos trabalhadores do setor não vieram trabalhar e que 25,5% chegaram atrasados nos locais de trabalho. A situação só não foi pior porque 45% das empresas ofereceram transporte alternativo aos empregados. Segundo a Fecomércio, o setor é prejudicado com a queda das vendas e com os custos de transporte alternativo.

Alternativa da Döhler para exportar à Argentina

28 de maio de 2012 1

As barreiras argentinas, mais uma vez, estão causando estragos no Mercosul, apesar de as empresas de lá também exportarem muito para o Brasil.

A revista Veja ouviu indústrias sobre o problema e alternativas. Um dos entrevistados foi o diretor Comercial da Döhler SA, indústria têxtil de Joinville. O empresário contou que a saída, para continuar vendendo ao mercado argentino foi exportar o pano tingido e estampado, para que os produtos sejam confeccionados lá, especialmente toalhas. Assim, emprega mão de obra argentina e a empresa continua naquele mercado.

Pioneira em embalagens ecológicas

28 de maio de 2012 1



















A atual onda de sustentabilidade no país foi surfada pelos empreendedores da C-Pack, Creative Packaging SA, na Europa, nos anos de 1990. Foi por isto que a empresa de São José, na Grande Florianópolis, aberta em 2002, numa iniciativa suíço/brasileira e, hoje, líder latino-americana em embalagens tipo bisnaga, nasceu com foco na preservação ambiental e tecnologia de ponta. Presidente e sócio da companhia, o manezinho Luiz Gonzaga Coelho está animadíssimo com a PE Verde, nova embalagem flexível que a empresa vai lançar terça, em São Paulo, feita com o plástico desenvolvido pela Braskem a partir da cana de açúcar. Além disso, a C-Pack desenvolveu mais dois produtos ecológicos em seu laboratório: o PCR, com uma camada interna de plástico reciclado, e outro feito de resina derivada de milho e batata, item que poderá ser exposto na Rio+20. O grupo suíço, que atua com hospital privado classe A em Genebra, tem outros negócios na região. No ano passado, se tornou acionista do Hospital SOS Cárdio, no qual Gonzaga também atua na gestão. A C-Pack, que este ano completa 10 anos, vai faturar mais de R$ 100 milhões. Fornece produtos para os setores de cosmético, farmacêutico, de alimentos e outras indústrias.

Luiz Gonzaga Coelho

Presidente e sócio da C-Pack, Creative Packaking SA, de São José, líder latino-americana em embalagens tipo bisnaga. Também é diretor da Orange, Anazê, Acelog e Hospital SOS Cárdio. Luiz Gonzaga Coelho tem 46 anos e é natural de Florianópolis. Com 20 anos, foi buscar experiência profissional na Europa. Fez carreira em Genebra, na Suíça, onde cursou MBA em Gestão Hospitalar e trabalhou na área. Voltou a SC para liderar o projeto da C-Pack e investir no ramo hospitalar. É casado com Elisabeth, da Suíça, e pai de Laura.

 Por que, após uma carreira na Europa, você retornou como investidor, com sócios da Suíça?
Luiz Gonzaga Coelho –
O que me motivou a trabalhar na Europa foi uma curiosidade, uma vontade de entender porque lá as coisas funcionavam de maneira mais equilibrada e, também, aplicar algo aqui. Fiquei na Suíça por 17 anos, fiz uma carreira lá, aprendi que os negócios se desenvolvem porque existe um equilíbrio e tudo é feito com muita ética e transparência. Foi isso que eu tentei trazer, essa responsabilidade social e visão comprometida com o futuro.

E a opção inicial pela C-Pack, no setor de embalagens?
Gonzaga –
A entrada no segmento de embalagem tipo bisnaga foi por acaso. A minha opção inicial seria a área da saúde, com a abertura de um hospital. Mas, nos anos de 1990, seria muito difícil. Quando eu estava estudando, me apresentaram este tipo de embalagem tubo como sendo ecológica, que consumia menos matéria-prima e energia. Vi nela um potencial e comecei a avaliar oportunidades de negócios.

 foi o início da produção e quais as projeções?
Gonzaga –
A C-Pack foi aberta em 2002 e começou a operar, em 2003, com uma linha de produção e 14 empregados. Ela vem crescendo numa média de 60% ao ano e, nos últimos 18 meses, investimos quase R$ 80 milhões. Nossa previsão de faturamento é ultrapassar os R$ 100 milhões este ano.Pretendemos, ainda, dobrar de tamanho nos próximos três anos. Hoje, geramos 430 empregos diretos e 200 indiretos.

 Quais são os produtos “verdes” da C-Pack?
Gonzaga –
O nosso grande trunfo é o PE Verde, que estamos lançando na FCE Cosmetique, maior exposição da indústria cosmética, a partir de terça, em São Paulo. É o primeiro tubo flexível do mundo feito com a resina plástica desenvolvida pela Braskem a partir da cana de açúcar. Isso sim é algo extraordinário, pode ser uma revolução. Além de ser reciclável, tem as mesmas qualidades físico-químicas do que o plástico e uma carga negativa de carbono importante. Essa embalagem tem cerca de 2,4 toneladas de carbono a menos porque a cana consome CO2 no perído que se desenvolve, enquanto o tubo derivado do petróleo tem 2,6 toneladas a mais porque emite carbono. Também criamos, em nosso laboratório, em conjunto com o Senai/SC, uma linha de embalagens com o PLA, que é uma resina derivada de polilácteos do milho e da batata. É uma embalagem que, depois de usada, é colocada na terra e vira adubo em cerca de um ano. Só pode ser usada para produtos com óleo. O PCR Verde é outro produto ecológico que desenvolvemos. Tem três camadas. A do meio é feita com plástico reciclado e as demais são novas.

Quem são sócios da C-Pack e quais negócios têm aqui?
Gonzaga –
É um grupo suíço da área da saúde, com uma holding no Brasil que controla a C-Pack e participações em outras empresas. Junto com sócio americano; é acionista da Orange, de Santo Amaro da Imperatriz, uma das líderes mundiais em esferas para desodorante roll-on. Tem, também, a Acelog, do setor logístico, e o Anazê, um laboratório de cosméticos, pequeno, que dá apoio aos nossos clientes que precisam de pesquisas de envaze de produção. 

E a sociedade no Hospital SOS Cárdio, de Florianópolis?
Gonzaga –
O grupo criou outra holding, que está investindo na área da saúde. É sócia do Hospital SOS Cárdio, da Capital. Eu faço a gestão e tenho uma participação pequena nesses negócios. Tenho apoio direto do presidente do grupo, o suíço Philippe Glatz, que foi um dos fundadores do partido verde da cidade de Lausanne.

Como avalia o ambiente de negócios no Brasil?
Gonzaga –
Ford queria criar uma estrutura industrial em que quem trabalhasse nela pudesse comprar o carro. Esse princípio não acontece no Brasil devido à alta carga tributária e elevado custo de vida. Veja um exemplo. Um produto custa R$ 100 para a indústria e chega ao consumidor por R$ 450. Um engenheiro dessa empresa ganha R$ 5 mil, recebe R$ 3,6 mil após encargos e impostos e, além disso, paga 40% de impostos sobre o que consome. Esse modelo não é sustentável. No papel, é inviável. 

 Notas

Reciclável

O empresário Luiz Gonzaga Coelho explica que a embalagem de tubo de plástico é mais ecológica do que as outras opções de vidro e metal.
– Uma embalagem plástica pode ser reciclada inúmeras vezes. E, no final, pode ser queimada para gerar energia. O grande problema, hoje, é gerar energia – afirma Gonzaga. Segundo ele, filtrar o CO2 da fumaça é uma tecnologia acessível, que todo o mundo conhece. Vidro é uma super embalagem, mas a quantidade de energia para transformar a areia é de 20 a 30 vezes maior do que a similar de plástico.  

Florianópolis

Na marca C-Pack o C representa Creative (criatividade), que tem ligação direta com inovação. Segundo Gonzaga, a criatividade está no DNA da empresa. A escolha da Grande Florianópolis, além da qualidade de vida, é porque há universidades e centros técnicos formadores de profissionais. A C-Pack tem parcerias com a UFSC e o Senai/SC. No seu centro de pesquisas, o laboratório Ecotub é voltado a soluções ecológicas.  

Na Rio+20

A bisnaga feita de polilácteos, em parceria com o Senai, chamou a atenção do Ministro da Educação, Aloízio Mercadante, que sugeriu à CNI levar para mostra na Rio+20. Graças à alta qualidade, a C-Pack tem mais de 400 clientes no Brasil e exterior, entre os quais Avon, O Boticário, Natura, Nivea, Johnson & Johnson e Aché. A empresa também acumula premiações.  

Carreira

Luiz Gonzaga, que começou a trabalhar aos 14 anos, diz que uma das maiores lições que aprendeu com a sua mãe, dona Ivone Koerich Coelho, é que para ser feliz é mais fácil gostar daquilo que a gente faz do que fazer aquilo que a gente gosta. O empresário disse acreditar, ainda, que alguns políticos de visão poderão consertar entraves que afetam o crescimento econômico.

Foto de Júlio Cavalheiro

Arquiteta de Florianópolis na Casa Vogue

28 de maio de 2012 0
 

O Giro da Decoração Santa Catarina, matéria especial da elitizada revista Casa Vogue, destaca este mês a arquiteta catarinense Roberta Zimmermann Buffon(foto). A edição começa a circular quarta-feira. O projeto que Roberta desenvolveu em Florianópolis, de apartamento de 500 metros quadrados, na Avenida Beira-mar Norte, já apareceu nas páginas da Revista Casa Nova do Diário Catarinense. Roberta atua há oito anos no Estado. A reportagem também vai mostrar produtos de nove parceiros catarinenses da arquiteta: Formaplas, Roka, Paula Papeis, Studio Ambiente, Marmoraria Florianópolis, MAC de Camboriú, Via Artística de Camboriú, Lupa Construção Planejada e Flamingo.

Arquitetos visitam a Portobello

27 de maio de 2012 0

Em ação do seu Programa Criar – Relacionamento e Inovação, a Portobello recebeu, no final de semana, grupo de 21 renomados arquitetos de diversas regiões do Brasil. O objetivo foi estreitar relacionamento e oferecer serviços adicionais aos que atuam na arquitetura de grandes obras. Entre os participantes, o gerente nacional de Engenharia da empresa, Marcos Reis; a gerente de São Paulo, Simone Corrêa; e a gerente do Rio, Geovana Ferri. Além de visita à fábrica, em Tijucas, o grupo fez tour na Ilha de SC e em Balneário Camboriú.

Fiesc alerta secretária sobre restrições argentinas

25 de maio de 2012 0









O presidente do Sistema Fiesc, Glauco José Côrte, aproveitou a presença da secretária de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Tatiana Prazeres, em evento na entidade, ontem, para entregar ofício alertando que as restrições impostas pela Argentina afetam diretamente as empresas do Estado que exportam ao País vizinho. O empresário cobrou um posicionamento do Ministério em relação ao protecionismo argentino. Conforme dados do MDIC, os embarques catarinenses à Argentina recuaram 37% de fevereiro a abril de 2012 em relação ao mesmo período em 2011. Tatiana afirmou que a Argentina é o grande desafio para o comércio exterior do Brasil.

_ Não podemos abrir mão do mercado argentino. A situação não é satisfatória, mas estamos buscando soluções _ disse.

Na foto, a presidente da Câmara de Comércio Exterior da Fiesc, Maria Teresa Bustamante; o presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, e Tatiana Prazeres.

Nesta sexta-feira, a secretária também fez palestra, à tarde, para estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Guga é o novo embaixador da Lacoste

25 de maio de 2012 0

Renomada grife francesa do crocodilo, a Lacoste anunciou nesta sexta-feira que o seu novo embaixador é o tricampeão de Roland Garros, Gustavo Kuerten. O contrato é por cinco anos e ele será apresentado na nova campanha publicitária Unconventional Chic (foto). Segundo a empresa, o tenista foi escolhido por representar perfeitamente os valores da marca: elegância descontraída, estilo e joie de vivre (alegria de viver). É mais uma grande empresa reconhecendo a força da imagem do manezinho que, além do patrocínio do Banco do Brasil, atraiu, nos últimos meses, as marcas Aurora Alimentos, de SC, e a Peugeot nacional.Reconhecido como número 1 do mundo, Guga divide com a Lacoste uma relação especial com o torneio de Roland Garros. O estádio foi construído nos anos de 1920 para sediar a primeira Copa Davis, vencida pelos Quatro Mosqueteiros, entre os quais René Lacoste, o fundador da marca.

_ Quando eu era mais novo, Roland Garros e Lacoste eram parte dos meus sonhos. Hoje, eu vivo esta realidade espetacular. É mais uma experiência mágica na minha vida _ disse Guga.

 

Decisão da BMW deve sair em 30 dias, diz Bornhausen

25 de maio de 2012 0

Após reunião na tarde de hoje com a diretoria da montadora BMW, em Munique, Alemanha, o secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável do Estado, Paulo Bornhausen, disse que a decisão oficial da empresa deve ser anunciada em 30 dias. Segundo ele, a montadora informou que já equacionou cerca de 90% da negociação que vem fazendo com o governo brasileiro em função da mudança do IPI de importados. O secretário disse que Santa Catarina e São Paulo continuam na disputa pela unidade e que a empresa solicitou alguns ajustes em função da resolução 13, que unificou o ICMS de importação em alíquota de até 4%. Em cerca de 15 dias, uma equipe técnica da empresa deverá ter mais uma reunião com o governo catarinense. Além de Bornhausen, participam da comitiva o secretário de Assuntos Internacionais, Alexandre Fernandes; o procurador geral do Estado, André Uba; o presidente da Associação Empresarial de Joinville, Udo Döhler, e o diretor de Economia Internacional do governo, Amir Hamad.  

C-Pack economiza com captação de água de chuva

25 de maio de 2012 0

O aproveitamento da água de chuva pela C-Pack, indústria de embalagens tipo bisnaga de São José, na Grande Florianópolis, permite economizar um terço do total consumido, que hoje é de 450 metros cúbicos. A água da chuva é usada em todos os vasos sanitários e mictórios da empresa e também na irrigação dos jardins e limpeza em geral. Além de ajudar na preservação do meio ambiente, o sistema traz uma economia anual de R$ 13 mil. O presidente da C-Pack, Luiz Gonzaga Coelho, vai contar essa experiência aos participantes do Mundo Magnífico, evento que começa hoje e vai até o dia 7 de junho, no shopping Iguatemi.

Receita de ICMS cresce menos de 5%

25 de maio de 2012 0

O baixo ritmo de atividade da economia acendeu luz amarela nas receitas do governo do Estado. Ao comentar sobre o cenário econômico e o varejo, ontem, antes da entrevista sobre projetos para a quarta ligação Ilha-Continente, o governador Raimundo Colombo disse estar preocupado com a baixa expansão da receita de ICMS.
– Eu tenho um acompanhamento diário, e o mês de maio está sendo o pior do ano. Hoje, já entrou 80% da receita do mês e estamos com menos de 5% de crescimento com relação a maio do ano passado – afirmou, lembrando que, em 2011, a receita com o tributo, no mesmo mês, subiu dois dígitos (10% ou mais).
Segundo Colombo, há uma desaceração visível da economia. Todos os demais estados estão com o mesmo problema. A queda de arrecadação é geral no país. Ele avalia que, apesar de a economia brasileira apresentar boas perspectivas, a crise na Europa está afetando o mundo todo. Na avaliação do governador, o setor público terá que reduzir gastos e promover reformas para uma retomada mais consistente da economia. Colombo observou que, por parte do governo federal, o que ele vê é um esforço, atualmente, para não deixar a economia diminuir o seu ritmo. Mas isso não está produzindo os resultados esperados.
Apesar disso, não há, ainda, uma decisão de fazer reformas mais amplas que poderiam impulsionar a economia.

Arrocho no governo

O governo do Estado fará uma reunião dia 4 de junho para que cada secretaria mostre o quanto gastou em abril e maio, item por item. A intenção é tomar medidas para fazer correções. Isto porque as despesas são crescentes no Estado. Conforme Raimundo Colombo, mesmo sem reajustar os salários a folha do governo cresce 4% ao ano somente em função dos quinquênios e outras vantagens. Ontem à noite, ele falou sobre economia aos lojistas, em Jaraguá.