Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de agosto 2012

Lages terá fábrica de aviões

31 de agosto de 2012 1

Após meses de negociações, a empresa brasileira Novaer Craft, fundada por um ex-empregado da Embraer, bateu o martelo: vai instalar uma fábrica em Lages. Mais detalhes do projeto serão anunciados segunda-feira, às 10h30min, em entrevista coletiva com a presença do governador Raimundo Colombo, o ministro da Ciência e Tecnologia, Marco Antônio Raupp, o presidente da SCPar, Paulo César da Costa, e o presidente da Fiesc, Glauco Côrte. Além da unidade de Lages, terá uma unidade de desenvolvimento em Florianópolis. O foco é o mercado privado de aviação.

A propósito, o governador Raimundo Colombo, que é de Lages, está empenhado em levar mais investimentos ao município. Desde que assumiu, tem conseguido. Outra empresa que confirmou unidade no município foi a montadora chinesa de caminhões Sinotruk.  

Gastronomia alemã e húngara no Emporium

31 de agosto de 2012 0

O jornalista Marcos Heise, que atua como chef em eventos especiais preparando gastronomia artesanal alemã, vai comandar a cozinha do bar do Emporium Bocaiuva neste sábado. Profissional de sucesso na área de comunicação, com agência que atende a Associação Catarinense de Supermercados (Acats), Shopping Itaguaçu, construtora Cota e outras empresas, ele também trabalha como chef eventualmente. Para o cardápio de amanhã, incluiu hackepeter (prato à base de carne bovina crua), bolinho de carne à moda blumenauense, arroz de pato e um prato húngaro, o goulach mit Spaetzle.

PIB cresce 0,4% e investimento cai 0,7%

31 de agosto de 2012 0

O crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, no segundo trimestre do ano, alcançou 0,4% frente ao período imediatamente anterior, o primeiro trimestre, segundo dados divulgados hoje pelo IBGE. A expansão ficou abaixo da esperada pelo mercado, que projetou algo mais próximo de 0,5% para o período. Quem cresceu mais no trimestre foi a agropecuária, que avançou 4,9%, seguida pelos servidos, com aumento de 0,7%. A indústria teve queda elevada, de 2,5%.

Entre os dados divulgados, chama a atenção a taxa de investimento em relação ao PIB (formação bruta de capital fixo), que ficou em 17,9% no período, enquanto no trimestre anterior alcançou 18,7%. No segundo trimestre do ano passado, chegou a 18,8%. A formação bruta de capital fixo, que representa os investimentos em máquinas, equipamentos e na construção civil, teve queda de 0,7% no segundo trimestre frente ao imediatamente anterior, de 3,7% em relação ao mesmo período do ano passado, e de 0,3% no acumulado dos últimos 12 meses. A taxa de investimentos é fundamental para definir o nível de crescimento da economia. E para crescer cerca de 5% ao ano ou mais, deveria ficar entre 24% e 26% do PIB. Segundo o ministro da Fazenda, Guido Mantega, não será possível atingir essa média até 2015.

O baixo crescimento da indústria ocorreu em função das dificuldades para vender produtos nos mercados interno e externo. Lá fora, os problemas são a crise no Primeiro Mundo e o dólar baixo. No mercado interno, a queda do consumo e o dólar baixo, que elevou as importações, provocando a substituição de produtos nacionais pelos do exterior, especialmente da China, que cresceu 7,6% na mesma base de comparação.

Indústrias de confecções querem cotas para importação

30 de agosto de 2012 0

Indústrias de confecções do Brasil, por meio da associação nacional do setor, a Abit, voltaram a pedir para o governo cotas para a importação de roupas. Um dos motivos é o surto de importações em função das maiores dificuldades dos asiáticos venderem para a Europa, que está em crise. A medida prejudicaria redes como a Renner, C&A, Riachuelo e outras. É que com a carga tributária do Brasil está praticamente impossível competir. E o setor é um dos maiores empregadores de Santa Catarina.

Mais geradores em SC

30 de agosto de 2012 0

A Motormac, do Rio Grande do Sul, líder em locação de geradores na Região Sul, está expandindo sua atuação em solo catarinense, com a nova filial instalada na região de Joinville e Araquari. A empresa já tem unidade em São José, na Grande Florianópolis, e em Chapecó. A Motormac atua há mais de 38 anos no mercado de venda e locação de geradores de energia, plataformas elevatórias, torres de iluminação, manipuladores e máquinas de construção. Distribui a marca Case.

Empresa que comprou unidade da Marisol é do Estado

30 de agosto de 2012 0

A Marisol confirma que vendeu a unidade de Benedito Novo para uma empresa catarinense. Mas informou que o investidor pediu para não ser revelado e que vai se apresentar na primeira quinzena de setembro, disse o diretor Financeiro e de Relações com o Mercado, Paulo Krause. A empresa compradora prometeu contratar os empregados que desejarem continuar na unidade.

Segundo Krause, com a venda da fábrica, a Marisol vai realocar sua produção em outras unidades do grupo na busca da racionalidade e manutenção da competitividade, considerando ganhos de produtividade, diluição de custos, utilização de recursos de marcas descontinuadas e aumentos pontuais do quadro orgânico das demais unidades.

Leia a nota divulgada pela Marisol:

Marisol S.A. repassa unidade fabril em busca de maior competitividade

Empresa aquisidora manterá os postos de trabalho e dará continuidade aos processos produtivos Fundada em 1964, na cidade de Jaraguá do Sul/SC a Marisol S.A. é uma das maiores indústrias nacionais do setor de vestuário. Com seu DNA totalmente formado no compromisso de vestir o corpo e a alma das pessoas, a empresa tornou-se líder no segmento de confecção infantil com as grifes Lilica Ripilica e Tigor T. Tigre, além de ser reconhecida perante o mercado da moda e varejo com as marcas Babysol, Marisol e Mineral.

No ano de 2012, a direção da Marisol S.A. sob a gestão do CEO, Giuliano Donini, vem implementando uma série de mudanças na constante busca por aumento do seu poder competitivo, sem perder o elo com seus colaboradores e com o estado de Santa Catarina, responsáveis pela sua projeção no mercado têxtil. Para isso, a empresa resolveu realocar a sua capacidade instalada de confecção, entre as demais Unidades Produtivas da Empresa, repassando uma de suas unidades fabris, localizada no município de Benedito Novo (SC), para um importante grupo do mesmo setor e da mesma região, sério, competente e comprometido com o bem-estar e com a geração de empregos no estado.

A nova proprietária da unidade fabril de Benedito Novo assumirá as instalações na segunda quinzena do mês de setembro. De acordo com Paulo Krause, Diretor Financeiro e de Relações com o Mercado da Marisol S.A., “Temos como um dos nossos princípios a transparência e o foco em resultados, por isso tomamos esta decisão que nos deixará mais fortes e aptos para enfrentar a hipercompetitividade deste mercado que vem se tornando cada vez mais globalizado”.

Marisol vende fábrica do Vale para empresa paulista

30 de agosto de 2012 1

A Marisol, de Jaraguá do Sul, vendeu a sua unidade de confecções do município de Benedito Novo, no Alto Vale do Itajaí, Santa Catarina, para uma empresa de São Paulo, e demitiu os cerca de 200 empregados. Segundo fonte do município, executivos da companhia informaram aos trabalhadores que a nova dona poderá contratar todos os que quiserem continuar atuando na unidade. A fábrica produzia confecções para a marca infantil sofisticada do grupo, a Lilica Ripilica. A fonte não soube informar quem comprou a fábrica e a coluna não conseguiu falar com a empresa na noite de quarta-feira. No início de julho, o grupo jaraguaense vendeu a marca Rosa Chá para a paulista Restoque, dona das grifes Le Lis Blanc e John John. A unidade pode ter sido vendida no negócio. Benedito Novo tem pouco mais de 10 mil habitantes e a notícia mobilizou a cidade ontem.

Obras das academias Fórmula começam segunda

30 de agosto de 2012 0

As obras das quatro academias Fórmula Santa Catarina, projeto lançado ontem pela Multione, dos sócios Rafael Kuerten (D), Guga Kuerten, Wilfredo Gomes e José Netto, serão iniciadas segunda-feira. As inaugurações das quatro unidades serão em novembro. Durante o lançamento do projeto, Guga disse que acredita muito nos investimentos nas áreas ligadas à saúde e qualidade de vida.

_ Não tínhamos achado a “fórmula” certa ainda para investir em saúde, mas agora estamos muito felizes em fechar essa parceria com um grupo consolidado no mercado nacional _ afirmou o tenista.

As academias Fórmula integram a nova rede de franquias do grupo carioca Bodytech, de Alexandre Accioly. Guga e Rafael atuam juntos na empresa familiar Guga Kuerten Participações, que tem negócios nas áreas imobiliárias, licenciamento de marcas e imagem, promoção e realização de eventos, gerenciamento de carreira de atletas, investimentos e novos negócios. Wilfredo e José Netto são sócios da agência de propaganda OneWG. Na foto, José Netto, Wilfredo Gomes, Gustavo Kuerten e Rafael Kuerten.


Foto de Fernando Willadino, divulgação.

Recado de Bill Clinton

29 de agosto de 2012 0

Estrela do Congresso Nacional de Contabilistas, em Belém, no Pará, o ex-presidente dos EUA Bill Clinton (C) defendeu ações práticas para preservar o meio ambiente. Ele fez palestra segunda à noite para auditório de mais de 5 mil pessoas. Os coordenadores do evento foram o presidente do Conselho Nacional de Contabilidade (CNC), o catarinense Juarez Domingues Carneiro (D), e Maria Clara Cavalcante Bugarim, ex-presidente do conselho. A próxima edição do congresso será realizada em Florianópolis. A expectativa é de lotação da rede hoteleira, com 8 mil participantes.

Todos nas academias

29 de agosto de 2012 0

O novo negócio dos sócios famosos Gustavo Kuerten, Rafael Kuerten, Wilfredo Gomes e José Netto, a empresa Multione, com as franquias da academia Fórmula em Florianópolis, São José, Blumenau e Joinville, respectivamente nos shoppings Iguatemi, Floripa, Continente, Neumarket e Garten, deve aumentar a concorrência no mercado de academias no Estado, mas não faltará aluno. É que de cada 10 pesquisas sobre saúde e qualidade de vida, todas recomendam atividade física frequente para se ter saúde, longevidade, novos neurônios etc… Então, deve ter cada vez mais gente se exercitando. Além disso, concorrência perfeita é sempre melhor para o consumidor. O lançamento da Multione acontece na manhã de hoje, no Sofitel, com a presença dos donos da marca Fórmula, os empresários do Rio, Alexandre Accioly e Mario Esses, do Grupo Bodytech.  

Dilma recebe produtores de queijo e de leite de SC

29 de agosto de 2012 0

A presidente Dilma Rousseff abriu uma exceção na sua agenda lotada para receber empreendedores catarinenses ontem. Acari Menestrina, que no dia 18 inaugurou nova fábrica de queijos finos em Guaraciaba, no Extremo-Oeste do Estado, teve reunião de meia hora com a presidente. Vilmar Baungratz, da Cooperativa Terra Viva, também se encontrou com Dilma Rousseff ontem, em audiência viabilizada pela ministra Ideli Salvatti, das Relações Institucionais. Menestrina presenteou a presidente com um queijo Gran Nero com 18 meses de maturação, um Gran Mestri de 24 meses e um pecorino (de leite de ovelha) de 12 meses. Na foto, Acari Menestrina (segundo à esquerda) e sua mulher Ana, a presidente Dilma, Baungratz e a ministra Ideli.

Conversa com a presidente

Durou meia hora o encontro do empresário Acari Menestrina, da Gran Mestri, com a presidente Dilma Rousseff, ontem, às 18h30min. Ela quis saber detalhes do projeto de queijos finos da empresa, desde a produção de leite até a venda dos produtos. Menestrina disse que estava produzindo esses queijos finos porque o Brasil tem 40 milhões de pessoas com alto poder aquisitivo. – Em breve teremos 60 milhões, 80 milhões de pessoas com alto poder aquisitivo – teria dito Dilma, otimista. Segundo o empresário, a presidente disse que, como boa mineira, adora queijos, já consome os produtos da Gran Mestri e que vai recomendar os mesmos para as pessoas dos seus contatos. Disse que o Brasil precisa de mais empreendedores como Menestrina após ouvir dele que 80% dos agricultores do Oeste produzem leite.

Haverá um plano de ação para viabilizar obras do Sul Competitivo, diz Côrte

29 de agosto de 2012 0

Muito esperado pelo setor privado, o Estudo Sul Competitivo, encomendado pela CNI e federações industriais do Sul _ Fiesc, Fiergs e Fiep _ foi muito bem recebido por lideranças empresariais e políticas. O presidente do Sistema Fiesc, Glauco José Côrte, que participou do lançamento do trabalho, ontem, em Brasília, disse que há um clima bastante favorável à busca de alternativas para viabilizar as obras prioritárias elencadas. Segundo ele, está sendo criada uma força-tarefa para, a partir do estudo, criar um plano de ação, com grande envolvimento da CNI e das federações. No dia 22 de setembro, a Fiesc fará um evento para explicar e avaliar as conclusões, com a participação de um maior número de industriais. Diretores da Macrologística, empresa que fez o Estudo Sul Competitivo, também vão participar.

Diante da complexidade da série de informações, que somam mais de 200 páginas, a CNI liderou a divulgação do estudo e a Macrologística até concedeu informações antecipadamente para os principais veículos de comunicação do Brasil, com embargo até ontem, no início do lançamento do projeto. Eu fui uma das jornalistas que receberam as informações com antecedência, durante uma entrevista em São Paulo. Na foto acima, o governador Raimundo Colombo (E), o presidente da Fiesc, Glauco Côrte (C), e o presidente da CNI, Robson Andrade. Abaixo, entrevista com Glauco Côrte sobre o plano.

Como o senhor avalia o resultado do Estudo Sul Competitivo?

Glauco José Côrte - Foi um bom resultado. Foi feito um estudo de 177 obras para a redução dos custos de logística. A priorização de 51, que vão exigir investimentos de R$ 15 bilhões, é razoável. Todos esses projetos prioritários têm retorno em menos de cinco anos e 22 deles são relacionados com a infraestrutura de Santa Catarina. Um exemplo de obra necessária é a construção da BR-285 de São José dos Ausentes com Timbé do Sul, o que permitirá uma ligação daquela região para cargas ao Porto de Imbituba. Há, também, o contorno da Grande Florianópolis,  fim da duplicação da BR-101 e a ferrovia Norte-Sul, vital para trazer alimentos para a avicultura e suinocultura do Oeste catarinense. Dois oito eixos priorizados, sete tem relação com o Estado de Santa Catarina.

Bernardo Figueiredo, presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), esteve no evento. Ele chegou a falar em prazos para a ferrovia Norte-Sul?

Côrte- Ele está recém assumindo a empresa,  tem toda a sua carreira voltada à projetos de logística e transporte. Considerou o estudo positivo, conhece os autores, mas pediu um tempo para avaliar os projetos.

Qual é o esforço que será feito para que as obras sejam realizadas?

Côrte _ Há um clima bastante favorável entre as lideranças envolvidas e o setor público. Muitas autoridades participaram do evento, entre as quais o governador Raimundo Colombo, a ministra Ideli Salvatti, os senadores Luiz Henrique, Casildo Maldaner e Paulo Bauer, entre outros.  Está sendo constituída uma força-tarefa para, a partir do estudo, criar um plano de ação. Dia 22 de setembro vamos fazer um evento em Florianópolis, na Fiesc, para transmitir mais detalhes aos empresários e lideranças. Avaliar por que um projeto pode ser mais importante do que o outro. O que se prevê é o envolvimento das federações e da confederação.  

Foto de James Tavares, Secon, divulgação.

Para ricos e pobres

29 de agosto de 2012 0

A educação de qualidade é fundamental para todos, desde os mais ricos até os mais pobres. As famílias abonadas sempre dizem que, se um dia seus filhos ficarem pobres, o único patrimônio que não perderão será a educação. E, para os pobres, tanto do Brasil quanto dos EUA, da China ou qualquer outro país, a educação de qualidade é o melhor e mais seguro caminho para chegar à classe A. Pode ser só Classe A intelectual, mas é muito importante porque uma pessoa bem educada cuida mais da sua família, dos vizinhos, luta mais pelos seus direitos e cumpre mais seus deveres. O Grupo RBS lançou ontem a bandeira permanente A Educação Precisa de Respostas. Com certeza, fará muita diferença.

Lideranças de SC em peso no lançamendo do estudo logístico

28 de agosto de 2012 1

Para tirar do papel as 51 obras prioritárias para a Região Sul, apontadas no Estudo Sul Competitivo, lançado hoje pela CNI e pelas federações dos três estados do Sul, a Fiesc, Fiergs e Fiep, será necessário muita gestão competente e apoio político. Se depender das lideranças catarinenses, esse apoio não vai faltar. Estiveram na apresentação do plano, hoje, em Brasília, além do presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, o governador Raimundo Colombo, a ministra Ideli Salvatti, os senadores Luiz Henrique, Casildo Maldaner e Paulo Bauer, deputados e outras autoridades. Também convidado para o evento, o presidente da Empresa de Planejamento Logístico (EPL), Bernardo Figueiredo, falou que um dos desafios é planejar.

CNI e feredações lançam o Programa Sul Competitivo

28 de agosto de 2012 0

O Programa Sul Competitivo, com uma ampla análise e propostas para melhorar a infraestrutura logística da Região Sul, está sendo lançado pela CNI e pelas três federações industriais do Sul – Fiesc, Fiergs e Fiep – em Brasília. Participam da cerimônia o governador Raimundo Colombo, a ministra Ideli Salvatti, o presidente da CNI, Robson Andrade, e o presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, entre outras autoridades.

É cedo para prever quanta carne suína o Japão vai comprar de SC, diz Clever

28 de agosto de 2012 0

Apesar de animado com o avanço das decisões do governo japonês para liberar a importação de carne suína de Santa Catarina, o setor do agronegócio está cauteloso porque sabe que as vendas não vão começar de uma hora para outra. Para o presidente do Sindicarnes, Clever Pirola Ávila, não dá para prever quando o Japão importará do Brasil. Leia mais na entrevista abaixo.

Quando deve sair o acordo sanitário e a definição das regras sanitárias?

Clever Pirola Ávila – As definições das regras já ocorreram, tanto a nível de saúde pública como a de saúde na animal. Neste momento superamos a audiência pública Japonesa e iniciaremos as negociações do formato do futuro Certificado Sanitário Internacional.

Quando e como serão aprovadas as plantas de SC que exportarão para o Japão?

Clever - Na definição do Certificado Sanitário Internacional teremos as plantas que serão habilitadas pelo Japão. É bem provável que o Japão aceite a relação recomendada pelo Ministério da Agricultura.

Quantas plantas devem ser aprovadas/habilitadas?

Clever - A expectativa é de que será a mesma lista habilitada para os Estados Unidos.

Quando devem iniciar efetivamente os negócios?

Clever – Acredito que teremos dois passos em paralelo: a definição por parte do Japão no formato da Emissão das Licenças de Importação e a vinda de Clientes ao Brasil para conhecer os futuros potenciais Fornecedores de Santa Catarina.

Quais os cortes que exportaremos ao Japão? Clever - O Japão consome cortes especiais de valor agregado (como já ocorrem com frangos) . São produtos exclusivos para esta País, sobre o qual haverá uma preparação da Indústria Catarinense para a adaptação do processo produtivo e habilitação da Equipe Operacional.

Qual a capacidade potencial do mercado japonês comprar carne de SC?

Clever - É muito difícil fazer uma previsão de quantidades e valores. O que podemos afirmar que é o maior mercado importador de carne suína e com produtos de valor agregado.

Imposto de importação para ar-condicionado vai cair

27 de agosto de 2012 0

A partir de setembro, as alíquotas de imposto de importação de aparelhos de ar condicionado e unidades condensadoras de ar cairão de 35% e 25% para 18%, respectivamente. A medida, tomada pela Câmara de Comércio Exterior (Camex ), foi publicada ontem no Diário Oficial da União. Em maio deste ano, o governo elevou para 35% a alíquota de IPI desses produtos, aumento que passa a valer no mês que vem. A nova medida tem como objetivo evitar que essas importações sejam duplamente penalizadas, já que os importadores também pagam IPI.

Rotaria usa tecnologia de ponta em tratamento de esgoto

27 de agosto de 2012 0

Rotaria do Brasil, filial de empresa alemã que usa tecnologia de ponta no tratamento de esgoto, completa 10 anos de atividade no país a partir da sua sede de Florianópolis. Para marcar a data,vai realizar um seminário quinta-feira, no auditório do Corporate Park, na SC-401, em Florianópolis sobre saneamento e outros temas. Entre os clientes da companhia está a nova fábrica da GM em Joinville, considerada a mais sustentável do mundo, Costão do Santinho, Jurerê Internacional, Perini Business Park, prédios e mansões de Florianópolis. Um dos projetos sociais da Rotária na América Latina é sistema de esgoto seco, para regiões de baixa renda. Um desses projetos está sendo desenvolvido pela Rotária no Peru.


Japão abre mercado para a carne suína de Santa Catarina

27 de agosto de 2012 2

Depois de pelo menos duas décadas de preparação, negociações e espera, as agroindústrias catarinenses vão poder exportar carne suína para o mercado japonês, o mais desejado do mundo para o setor. O governo do Japão anunciou hoje que concluiu o processo de avaliação de risco e as manifestações foram favoráveis ao estado brasileiro, informou o presidente da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs), Pedro Camargo Neto. No ano passado, o Japão importou 793 mil toneladas do produto e a maior parte da compra foi dos EUA, Canadá e Europa. Segundo Pedro Camargo, representantes do Ministério da Agricultura irão ao Japão para tratar dos detalhes da abertura do mercado.

O ex-secretário de Agricultura de Santa Catarina, Felipe Luz, também ex-executivo da Sadia, é um dos que festejaram a decisão.  Ele afirma que a abertura do mercado do Japão permitirá um maior equilíbrio nas vendas brasileiras e melhores preços aos exportadores para aquele país. Felipe Luz foi uma das pessoas que mais se empenharam para essa conquista. Há 20 anos, acompanhado do então ministro da Agricultura, Luiz Eduardo de Andrade Vieira, esteve no Japão buscando informações sobre como poderia ser aberto aquele desejado mercado.


INSS começa a pagar hoje a metade do 13º salário

27 de agosto de 2012 2

Cerca de 25,3 milhões de beneficiários do INSS no país começam a receber hoje metade do 13º salário. O valor será depositado junto com a folha de agosto e prossegue até 10 de setembro. O pagamento representará a injeção de R$ 11,378 bilhões na economia nas próximas semanas. Não haverá desconto de Imposto de Renda nesta primeira parcela, que somente será cobrado em dezembro, no depósito da segunda parcela do 13º.