Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Setor agroindustrial agoniza

21 de novembro de 2012 1

Milhares de criadores de aves e suínos estão quebrando, no Estado, e mais médias agroindústrias de carnes tentam ser compradas para não morrer. Este é o cenário em SC, enquanto governos não atendem a pleitos do setor. A situação é crítica porque o preço da saca de milho está em R$ 37 no Estado, o que consome cerca de 30% do capital de giro das grandes empresas. Já as médias e pequenas não têm mais esse recurso. O governo federal ainda não atendeu ao pleito de subsidiar em R$ 5 o frete do milho comprado da Região Centro-Oeste via renúncia fiscal, uma sugestão feita pelo Oeste catarinense.

Uma das empresas em dificuldades, no momento, é a Diplomata, que abatia 300 mil aves por dia e empregava 2,5 mil trabalhadores em Xaxim. Ela vai suspender atividades em dezembro. A Bondio, de Chapecó, foi incorporada pela Aurora, e a Agrovêneto, de Nova Veneza, foi comprada pela JBS Friboi. Há informações, no mercado de que a JBS estaria fechando a compra de outra empresa catarinense de frangos e que mais uma agroindústria do setor está cancelando parte das atividades por falta de milho. A perda dessas companhias empobrece a economia porque elas movimentam ampla cadeia de fornecedores e de produtores em quase todos os municípios.

Comentários

comments

Comentários (1)

  • Delir João Milanezi diz: 21 de novembro de 2012

    O BNDES já está sendo chamado de BNDEZ, ou seja, todo os seus investimentos do BNDES estão sendo dirigidos a dez empresas. No setor da agroindustria, as pequenas e medias empresas estão sendo absorvidas pelas tres grandes do setor, vendidas a qualquer preço. O centro de decisões do setor há muito já saiu de Santa Catarina. Em outros segmentos, a história se repete. Os bons cargos e bons salarios estão migrando para São Paulo, e o comercio desse municipios empobrece.

Envie seu Comentário