Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

SCGás e Petrobras

22 de novembro de 2012 4

No evento da SCGÁS em Apiúna, amanhã, o Estado solicitará ao principal fornecedor de gás (Petrobras) a ampliação do abastecimento do Estado. Hoje a SCGÁS vivencia uma realidade onde muitos dos atuais clientes solicitam a ampliação da quantidade diária de gás contratada, novas empresas desejam o insumo como diferencial competitivo e com a interiorização da dispoinibilidade do gás a oferta deve aumentar.

Comentários

comments

Comentários (4)

  • José Henrique Fontes diz: 22 de novembro de 2012

    Antes de ampliar o fornecimento de gás, a SCGÁS, deveria explicar à Sociedade Catarinense porque não faz novas ligações na rede implantada em Florianópolis. Um investimento brutal que virou um elefante branco.

  • Assessoria de Comunicação da SCGÁS diz: 23 de novembro de 2012

    José Henrique Fontes,

    Informamos que realmente a SCGÁS deve intensificar sua atuação em Florianópolis.

    A Companhia depende de autorização da prefeitura para realizar suas de infraestrutura de rede, saturação e ligação de clientes.

    Em 2013, o objetivo é retomar negociação com a municipalidade. Podemos adiantar que projeto voltado ao atendimento da UFSC irá beneficiar também comércios, residências e usuários do GNV.

    Permaneceremos à disposição no 0800.48.5050 e ascom@scgas.com.br.

  • carlos eduardo diz: 23 de novembro de 2012

    Está com razão o sr. José Henrique Fontes.
    Todos empresários e autônomos do trading turístico-setor que juram estar priorizando,os nossos pseudo-administradores, estão tendo prejuízo enorme pela falta de vergonha dos prefeitos e governadores. É uma capital de estado, é uma cidade turística,sim.Mas os próprios donos de postos já mandam mais do que prefeito e governador. Devem ter feito contribuição polpuda para as respectivas campanhas.Mas os pagadores de impostos, nós, somos desprezados até o fim dos dias.
    No que depender DELES, os donos do prefeito e do governador, a tubulação de GNV – que poderia ter sido feita juntamente com a duplicação no norte da ilha, sairá apenas em mais dez anos. Para eles “é muito caro” , como se fosse sair do bolso deles.Como se não saísse muito mais caro a população, e como se não fosse um fator determinante do alto nível de imobilidade no trânsito.
    Pois, todos os táxis, todas as vans, veículos de pequenas cargas e turismo que transitam na grande FLORIANÓPOLIS, acabam transitando do norte ao sul da ilha. Mas, transcorrido o percurso, em pouco tempo já tem que voltar seja de onde for até o centro,onde há mais de dez anos são apenas DOIS postos com GNV na tão envaidecida ilha formosa. Que são tomados pelos taxistas em qualquer dia e hora, ficando prejudicado todo o fluxo dentro e fora dos postos de GNV.O resto é conversa. TURISMO?vá para Blumenau, Joinville,Tubarão,Criciúma,Lages, Chapecó…

  • Fernanda Martins diz: 23 de novembro de 2012

    Acho que a Prefeitura de Florianópolis é quem tem que responder essa!!!

Envie seu Comentário