Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de novembro 2012

Acionistas da Celesc votam contra a renovação das concessões das usinas

30 de novembro de 2012 4

Os acionistas da Celesc, em assembleia extraordinária realizada hoje à tarde, decidiram votar pela não renovação das concessões de sete usinas hidrelétricas da estatal. Eles seguiram decisão da diretoria executiva e do conselho da companhia, que foi baseada em estudo técnico. A assembleia de hoje durou cerca de meia hora. Participaram um representante do governo estadual, que é o acionista controlador, mais um da Previ e um da Intercel, que representa os sindicatos. Também acompanharam a assembleia o presidente da empresa, Antonio Gavazzoni, e o presidente do conselho, Pedro Bittencourt. Quem votou pelo governo foi o conselheiro Derly Massaud. O representante dos sindicatos votou pela renovação das concessões, apesar de a decisão não desempregar trabalhadores porque todos são funcionários da Celesc Distribuição.

As empresas têm até terça-feira para comunicar se aceitam ou não renovar as concessões. Quem não concordar, operará as usinas até o final do prazo e, depois, entregará ao governo federal que fará um novo leilão.

Confira o texto divulgado pela assessoria da estatal:

Celesc não vai antecipar renovação das concessões de suas usinas de Geração
Antecipação proposta pela MP 579 traria queda de quase 80% no faturamento. Empresa impetrou ações judiciais para suspender prazos das assinaturas de contratos

A Assembleia Geral Extraordinária (AGE) de acionistas da Celesc deliberou nesta sexta-feira (30) por não antecipar a renovação das concessões de sete das 12 usinas da Celesc Geração. As usinas Bracinho, Garcia, Cedros, Salto, Ivo Silveira, Palmeiras e Pery se enquadram nos critérios da Medida Provisória 579, editada pelo Governo Federal, que prevê antecipar as concessões – que venceriam até 2017 – para agora por mais 30 anos. A contrapartida, porém, é que o Governo Federal define os valores de comercialização dos megawatts dessas Usinas. Caso a Celesc aceitasse antecipar as renovações, teria redução de 79% do faturamento, causando prejuízo de R$ 600 milhões em valores presentes.
A AGE seguiu indicativo prévio da diretoria executiva e do Conselho de Administração da Celesc. A Empresa encomendou estudos e análises de cenários dentro da empresa e por meio de consultorias, e todas as recomendações foram unânimes pela não antecipação.
“O Governo Federal impôs condições que, hoje aplicadas à Celesc Geração, acarretariam em um rombo que precisaria ser suportado pela Celesc Holding, o que prejudicaria fatalmente todo o Grupo. Não podemos concordar: queremos as concessões, mas não a este preço”, disse o presidente da Celesc, Antonio Gavazzoni.
O presidente destaca que não antecipar é diferente de não renovar. “Não estamos abrindo mão das concessões. Continuaremos à frente das Usinas até 2017 e lutaremos pela proteção do patrimônio da Empresa, inclusive com ingresso na justiça e atuação junto à bancada catarinense no Congresso, pressionando por alterações na Medida Provisória”, disse.

Na justiça – A Celesc já impetrou demandas judiciais relativas ao tema com pedido liminar para a suspensão do prazo para assinatura do Contrato de Concessão que venceria no próximo dia 4 de dezembro, especialmente em relação à usina Pery, até o exame definitivo do Recurso Administrativo interposto pela concessionária. “Vamos lutar na justiça pela prorrogação das nossas usinas por mais vinte anos conforme legislação anterior”, completa Gavazzoni.

Distribuição – No caso da Celesc Distribuição, maior empresa do Grupo, a situação é diferente. A Celesc foi a primeira concessionária de energia a protocolar o pedido de prorrogação da concessão após o anúncio da Medida Provisória 579, em setembro. Os documentos foram entregues ainda em setembro pelo presidente da Celesc, Antonio Gavazzoni, ao diretor geral da Agência Nacional do Setor Elétrico/Aneel, Nelson Hubner. A renovação na Distribuidora ocorreu de forma natural, já que a Celesc D é regulada e já passa pelos ciclos tarifários impostos pelo regulador.

Habilitação da BMW ao Inovar-Auto pode sair na semana que vem

30 de novembro de 2012 0

O governador Raimundo Colombo esteve em Brasília, ontem, para a posse de Teori Zawascki no STF, mas tratou de prioridades com a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti. Ele informou que SC concluiu a sua parte para receber a BMW. O Ministério do Desenvolvimento sinalizou que publicará a habilitação da empresa ao regime Inovar-Auto na próxima semana e a assinatura em SC deverá ser na semana seguinte.

Empresas apresentam projetos para sistema de mobilidade à Ilha

30 de novembro de 2012 2

Grandes grupos nacionais e internacionais estão finalizando os projetos de mobilidade urbana para a Grande Florianópolis, que deverão ser entregues até segunda-feira para a SC Par. A expectativa é de que vão priorizar alternativas como transporte marítimo, teleférico, metrô de superfície, ônibus com linhas exclusivas e outras soluções.

O governo estadual acredita que serão entregues cerca de 12 propostas. A maioria será de empresas que participaram do primeiro procedimento de manifestação de interesse (PMI). Este segundo PMI foca mais mobilidade e não grandes obras de engenharia, como pontes e túneis, que demoram muito para serem concluídas. Técnicos de diversas pastas, que integram um grupo gestor, vão escolher a melhor proposta ou unir duas. As empresas e consórcios terão 120 dias para terminar os estudos. A intenção é licitar a solução em 2013 e implantar o sistema em 2014. Atualmente, passam pelas pontes cerca de 178 mil veículos/dia. A meta é obter redução de 30% desse fluxo com o novo transporte, e de 14% com a reabertura da Ponte Hercílio Luz.

Big abre às 6h nesta sexta para o dia de descontos de até 70%

29 de novembro de 2012 1

A rede Big de hipermercado realiza o seu Mega Dia, de descontos, nesta sexta-feira. Para isso, suas 30 lojas no país vão abrir as portas às 6h da manhã. Em Santa Catarina, são seis lojas situadas em Florianópolis, Joinville, Blumenau, Brusque e Balneário Camboriú. Segundo a empresa, serão oferecidos preços com desconto de até 70% e parcelamentos diferenciados.

A expectativa é de que os produtos mais procurados sejam as TVs de LCD ou LED acima de 40 polegadas, notebooks, tablets, smartphones, eletroportáteis e microondas. Além de eletroeletrônicos, a rede também reduziu preços de itens de bazar, decoração e têxteis. No caso de refrigeradores, máquinas de lavar, fogões, tanquinhos e máquinas de lavar louças, em função da redução do IPI, os descontos serão de até 50%.

Cidade Pedra Branca vai ganhar supermercado Hippo

29 de novembro de 2012 0

Os supermercados Hippo, que têm duas lojas em Florianópolis e são reconhecidos nacionalmente pelo alto padrão, terão loja âncora na Cidade Pedra Branca, em Palhoça. O contrato foi assinado ontem à noite pelo presidente da Pedra Branca, Valério Gomes ()D, e o sócio proprietário do Hippo, Josiano Saqueti (E). A unidade, que abrirá no início da primavera do ano que vem, terá os mesmos produtos das lojas da Capital, incluindo itens de padaria e confeitaria. A loja será no Passeio Pedra Branca e terá, em frente, um espaço para refeições e cafés com toldos ao ar livre, inspirado nas vias gastronômicas italianas. Uma horta orgânica, com atividade educativa, vai fornecer produtos ao supermercado.

Economia de SC está estagnada

29 de novembro de 2012 0

A atividade econômica de SC está estável. De acordo com estimativa anunciada ontem pelo Itaú Unibanco, não houve crescimento ou encolhimento no terceiro trimestre de 2012 frente aos três meses anteriores. O ritmo da atividade regional é calculado a partir da relação entre dados de produção industrial, vendas no varejo e emprego formal. A previsão do Itaú é que o PIB do país cresceu no terceiro trimestre. Conforme Aurelio Bicalho, economista do Itaú Unibanco, a previsão da instituição é que o PIB nacional tenha acelerado no terceiro trimestre. Ele informou que o banco projetou para o Brasil uma alta de 1,2% para o terceiro trimestre, depois de um crescimento de 0,4% no segundo trimestre.

Anita Garibaldi agora é nome de navio petroleiro

29 de novembro de 2012 0

O mais novo navio da Transpetro, lançado ao mar anteontem, foi batizado com o nome de Anita Garibaldi, conhecida como a “heroína de dois mundos”. Segundo a empresa, ele inaugura uma série que será batizada com nomes de mulheres que ajudaram a construir a história do Brasil. O Anita Garibaldi iniciará operações em 2013, tem capacidade para 650 mil barris e custou R$ 219,6 milhões.

Senadores de SC querem mais verba para tecnologia

28 de novembro de 2012 1

A bancada catarinense de senadores pretende incluir emenda ao orçamento da União de 2013 que prevê R$ 40 milhões para fortalecer as incubadoras e parques tecnológicos do Estado. A iniciativa é dos senadores Luiz Henrique, Paulo Bauer e Casildo Maldaner.  Os três senadores reconheceram que a interação dos centros de tecnologia com as universidades, os centros de pesquisas e as empresas podem transformar Santa Catarina em referência internacional em tecnologia e desenvolvimento socioeconômico.

Evento debate como fazer negócios pela internet

28 de novembro de 2012 0

Empresários e profissionais interessados em saber mais sobre negócios pela internet podem participar de evento gratuito, nesta quinta-feira, na Assembleia Legislativa, em Florianópolis. O 2º Seminário Lecaweb de Negócis Digitais, promovido pela Locaweb, visa a debater as melhores práticas de tecnologia e promover discussões sobre como ampliar os resultados dos negócios online. Será das 9h às 18h. As inscrições devem ser feitas pelo site www.locaweb.com.br.

Celesc pode questionar perdas na Justiça

28 de novembro de 2012 0

A informação do governo federal, ontem, de que poderá rever alguns detalhes sobre as exigências da MP 579 para a renovação de concessões de usinas, não mudou a posição da Celesc, que tem sete PCHs incluídas na medida. Segundo o diretor financeiro da estatal, André Rezende, o departamento jurídico está estudando medida judicial para questionar o valor oferecido à PCH Peri, que recebeu investimento superior a R$ 100 milhões.

A assembleia geral de acionistas da Celesc será realizada sexta, às 14h. A expectativa é de que eles decidam o mesmo da diretoria e do conselho de administração, ou seja, rejeitem a renovação das concessões nos valores de remuneração oferecidos pela PM 579. Não haverá desemprego porque os servidores das unidades pertencem à Celesc Distribuição.

Portobello investe em porcelanato esmaltado

28 de novembro de 2012 1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Líder em revestimentos cerâmicos no Brasil e América Latina, a Portobello vai construir mais uma fábrica no complexo produtivo de Tijucas, em Santa Catataorina. O investimento de R$ 86 milhões foi anunciado pelo presidente da companhia, Cesar Gomes Junior, acompanhado do fundador e presidente do conselho, Cesar Gomes, com a presença do governador Raimundo Colombo, o prefeito de Tijucas, Elmis Manerich, e outras autoridades.

A nova unidade, que entrará em operação no final de junhou ou início de julho do ano que vem, vai produzir porcelanato esmaltado de grande formato e espessura fina, produtos que são tendência no setor de alto padrão. A nova fábrica vai gerar receita liquida de R$ 141 milhões por ano e R$ 37 milhões em impostos. Na foto acima, a partir da esquerda, Cesar Junior, Cesar Gomes, o governador, o prefeito e o secretário da Fazenda, Nelson Serpa, observam produtos no showroom da Portobello, instalado em salas no centro administrativo de Tijucas, que tem parte da parede externa revestida com planta ornamental.

 A propósito, o showroom com loja da Portobello no complexo da empresa em Tijucas é, também, um ponto turístico em função das inúmeras atrações. Uma delas é o belíssimo mural feito pelo artista Rodrigo de Haro, com pedaços de cerâmicas (foto).

Além do governador e do prefeito, participaram do anúncio da nova fábrica vereadores e todos os diretores da companhia: o vice-presidente Cláudio Ávila da Silva; o diretor comercial, Mauro do Valle; e o diretor financeiro, John Suzuki. Colombo, que destacou a competitividade e inovação da Portobello, foi presenteado com um porcelanato (foto) no qual a empresa agradece a histórica visita.

Fotos de Charles Guerra

Agroindústrias pedem socorro

27 de novembro de 2012 3

Agroindústrias de SC cobram urgência do Ministério da Fazenda para liberar crédito de exportação de PIS e Cofins. Segundo o consultor da Fiesc, Odacir Zonta, se os recursos não saírem com urgência, mais empresas vão morrer em função do milho caro. De 12 empresas em crise em SC, a Bondio e a Agrovêneto foram compradas e a Frigovalle fechou. Restam nove, alerta Zonta.

Morador de Jurerê critica "turismo predatório"

27 de novembro de 2012 2

Ricardo Tavares, morador de Jurerê Internacional, discorda da inclusão do bairro na proposta da cultura de resort, destacada no post anterior Esqueceram de contar.

“Minha cara
Cultura de resort e o caramba. Moro em J.Intl. que e um bairro Residencial apesar da dona Habitasul e seus aceclas quererem vender algo diferente. Esses caras que aparecem aqui no verão infernizam o bairro sem nada acrescentar de positivo para a cidade além de bebedeiras, brigas e arruaças. E os tolos locais chamam a isso de “sofisticacao”. Infelizmente no Brasil não se respeita a tranquilidade,  seguranáa e mobilidade dos residentes. Tudo em nome do tal de turismo que no caso de Florianópolis é claramente predatório!!”
Ricardo Tavares


"Esqueceram de contar"

27 de novembro de 2012 0

A cultura de Santa Catarina, especialmente do seu litoral, com praias, beach clubs, esportes náuticos e natureza preservada, pode ser a identidade da moda a ser exportada para o Brasil e o mundo. É o que o Santa Catarina Moda Contemporânea (SCMC) identificou como cultura de resort (resort culture), que também pode aquecer outros setores da economia relacionados ao life style do Estado e reduzir a sazonalidade turística. Quem defende essa ideia é o diretor criativo do SCMC, Jackson Araujo, que divide o trabalho com a diretora Luca Predabon. Tem uma coisa muito maluca. Os catarinenses fazem coisas incríveis, têm praias lindas, gastronomia maravilhosa, hotelaria absurda, roupas, indústrias, tecnologias, empregam…. tudo é bom. Só que esqueceram de contar para os outros _ alerta Jackson, que é cearense e mora em São Paulo há 20 anos. Jackson e Luca fizeram questão de saltar (foto) no P12, maior beach Club do Brasil, que sediou o SCMC. O setor busca ineditismo e SC é inédita no mundo, disse ele.

Foco no mercado

Este ano, o SCMC contou com 14 empresas que apoiaram projetos de estudantes. O presidente do movimento, Cristiano Buerger, disse que uma das novidades para 2013 será a participação de 30 empresas. Segundo a professora da Univali, Bianka Frissoni, o SCMC está aumentando a empregabilidade dos estudantes de moda e design.

Governo de SC com o Porto de Imbituba

26 de novembro de 2012 0

O Porto de Imbituba passa para a ter gestão do governo do Estado a partir de meados de dezembro. O convênio inicial terá duração de dois anos. A assinatura aconteceu hoje, em Brasília, durante reunião com o  ministro da Secretaria dos Portos, Leônidas Cristino.  

um momento de virada para o Sul. Queremos levar para o município e à região o mesmo desenvolvimento observado em Itajaí _ afirmou Colombo. 

O porto de Imbituba ganhou novo ritmo desde que o grupo Santos Brasil, concessionário do Porto de Santos (SP) venceu a licitação para operar o Tecon Imbituba e investiu nos berços de atracação para navios de contêineres.  

Portobello vai investir R$ 86 milhões em SC

26 de novembro de 2012 1

A Portobello, indústria de revestimentos cerâmicos de Tijucas que é líder de mercado na América Latina, vai anunciar um novo projeto para Santa Catarina, amanhã, na sua sede, em Tijucas, com a presença do governador Raimundo Colombo. Segundo a assessoria do governo, serão R$ 86 milhões que vão ampliar a oferta de empregos em 390 vagas diretas e indiretas. O presidente da Portobello, Cesar Gomes Junior, informou, meses atrás, que a empresa tem projeto para instalar uma fábrica no Nordeste.

Disputa cara pela Fórmula 1

25 de novembro de 2012 1

O prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad, deixou para acertar com o chefão da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, a continuidade da prova em Interlagos no início do ano que vem. Haddad, por sugestão de Gilberto Kassab, vai oferecer um contrato de oito anos e terá de investir, no período, de R$ 400 a R$ 500 milhões em reformas e melhorias. Mas Santa Catarina, com a proposta do Beto Carrero World, mais o Rio de Janeiro e Buenos Aires estão na disputa. Qual será o preço de um autódromo novo?

Francês made in SC

25 de novembro de 2012 0

 





 

 

 

 

 

Um dos novos investidores que aportaram em Santa Catarina é o administrador francês Etienne Gruhier,38 anos. Ele é sócio e diretor da Flexicotton, de Santo Amaro da Imperatriz, empresa líder nacional no segmento de marcas próprias de produtos de algodão hidrófilo para higiene e também dono da marca Bella Cotton. Com o sócio Jacinto Silveira, de SC, divide a gestão da companhia, que cresce numa média de 25% ao ano. Na lista de produtos estão hastes flexíveis, curativos e discos de algodão. Entre os planos, uma unidade no Nordeste.

Como nasceu a Flexicotton?
Etienne Gruhier
– A Flexicotton foi fundada em fevereiro de 1997, em Araucária, no Paraná, pelo grupo francês Lemoine, líder mundial em produtos de higiene à base de algodão. Os sócios fundadores foram a Lemoine e a Igebras, do PR, com início das operações em 1998. Os primeiros clientes foram o Walmart, Carrefour e Cremer. Em 2004, a produção foi diversificada. Em 2008 transferimos a empresa para Santo Amaro da Imperatriz, com um mix maior. Lançamos a marca Bella Cotton para atender a médias e pequenas empresas que não atuam com marca própria e representam cerca de 60% do mercado.

Por que vocês compraram a empresa?
Etienne
– Em 2009, devido à crise de 2008 na Europa, o grupo Lemoine se desinteressou pela operação no Brasil. Ele comprou empresas europeias que quebraram e vendeu a unidade brasileira, que representava menos de 1% do seu faturamento global. Eu e o Jacinto compramos a Flexicotton em janeiro de 2009. Remodelamos algumas coisas, investimos mais na fábrica, em automação e produtividade. A Bella Cotton ganhou força e a Flexicotton também. Nosso primeiro objetivo era não perder clientes e, depois, crescer dentro deles. Tínhamos dois itens no Carrefour, queríamos chegar a nove itens.

Como está receita?
Etienne
– Em 2009, faturamos R$ 10 milhões; em 2010, R$ 14 milhões; e no ano passado, atingimos R$ 20 milhões. Este ano vai chegar em R$ 32 milhões. Neste período, nossa empresa triplicou. No ano que vem, vamos chegar a R$ 48 milhões. Apostamos no mercado de marcas próprias. Hoje, 80% da receita vem desse segmento.

E os investimentos?
Etienne
– Estamos finalizando um projeto de investimento de R$ 3 milhões iniciado em 2010. Até meados do ano que vem, vamos transferir a fábrica para um novo condomínio industrial aqui perto. No futuro, pretendemos instalar uma unidade no Nordeste para atender aquele mercado e exportar para a América Central. Em 2009 tínhamos 38 funcionários, hoje temos 140. Nossa fábrica é bem automatizada. Atuamos em dois turnos, de segunda a sexta.

Como vê o mercado brasileiro?
Etienne
– É muito promissor. Estamos crescendo, em média, 25% ao ano. No segmento para cosméticos, como discos de algodão, crescemos bem mais. Produzíamos 10 mil pacotes/mês há três anos e, hoje, são 300 mil por mês. Também temos produtos especiais para bebês. A classe média está comprando mais. Oferecemos itens de qualidade com preço acessível.Nossa meta é faturar R$ 4 milhões por mês em 2013.

Notas 

Da Borgonha

O empresário Etienne Gruhier nasceu no interior da França, na cidade de Chabis, da região vinícola da Borgonha. Seu irmão é produtor de vinhos lá. Cursou Administração em Lille, no Norte do país e fez um intercâmbio em Sevilha, Espanha. Seu ingresso no setor de algodão ocorreu porque fez TCC e estágio no grupo Lemoine. Veio ao Brasil para período de um ano e meio e ficou.

Ser empresário

Trabalhar na Flexicotton, em Curitiba, aos 23 anos, foi uma escolha para substituir o serviço militar. Quando encerrou o prazo, Etienne foi convidado a continuar na empresa. Na hora em que o grupo decidiu vender a unidade, em 2009, ele optou por comprá-la e convidou Jacinto Silveira (E), então executivo, para ser seu sócio.

Ao ar livre

Responsável pelas práticas sustentáveis da Flexicotton, Etienne valoriza o contato com a natureza. Seus esportes preferidos são kitesurfe na Lagoa da Conceição (foto), na Capital, e andar de bike. Na agenda anual, sempre uma viagem à França, onde visita a família e toma vinhos feitos pelo irmão.

Ecclestone, da Fórmula 1, foi procurado por Haddad

24 de novembro de 2012 1

Depois de conversar com o governador Raimundo Colombo e Alex Murad, terça-feira, sobre a possibilidade de trazer a competição da Fórmula 1 para o parque Beto Carrero World, o chefão da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, teve reunião rápida, sexta, com o prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad, e o atual, Gilberto Kassab. Ambos ficaram de conversar de novo neste domingo, em Interagos. Ecclestone cobra reforma no autódromo para manter a prova em São Paulo. As informações são do O Estado de S. Paulo.

SC potência de moda

24 de novembro de 2012 0

A indústria têxtil, com trajetória superior a 130 anos, constituiu a base para Santa Catarina responder, hoje, por 40% da moda brasileira. Dos 20 maiores grupos do setor no Brasil, oito são catarinenses, entre os quais, Hering, AMC Têxtil, Malwee, Marisol, Dudalina e Havan. Para o presidente do movimento Santa Catarina Moda Contemporânea (SCMC), Cristiano Buerger, as perspectivas atuais, com possibilidade de crescer dois dígitos por ano em função do bônus demográfico, colocam um desafio ao Estado: aproveitar para avançar no conceito de moda.

Este é o foco do trabalho sétimo ano do SCMC, que está sendo apresentado hoje no P12, em Jurerê Internacional. A proposta é definir uma identidade de moda para SC com base no Resort Culture, ou seja, no estilo de vida no Estado, com preservação ambiental e baladas internacionais. O evento, com etapa na Fiesc, coloca o desafio de uma maior participação da entidade. O Fashion Rio teve investimento de R$ 18 milhões da Firjan. O SCMC tem R$ 800 mil/ano.

Atenção à sustentabilidade

Em painel internacional, ontem, na Fiesc, o SCMC focou inovação e sustentabilidade. Nancy Hales, da Portland State University, falou sobre as interações com a iniciativa privada e as razões que levaram a cidade americana a focar a preservação ambiental. Outro palestrante foi Scott Hamlin, fundador da Looptworks, empresa que produz bolsas de luxo com retalhos industriais. Na foto, criação do Senai Joinville para a Karsten, com estampas do artista Luciano Martins focando um ambiente praiano catarinense.