Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Teleférico poderá ligar a BR-101 até a Lagoa da Conceição, na Grande Florianópolis

22 de dezembro de 2012 3

Técnicos do governo do Estado estão analisando propostas de mobilidade urbana para a Grande Florianópolis que envolvem transporte marítimo e outras alternativas. O governador está animado com a via marítima e, também, com a possibilidade de instalação de um teleférico entre o Continente, na região do Shopping Itaguaçu e BR-101 até a Lagoa da Conceição, na Ilha de SC, passando pelo Centro, morro das TVs e UFSC. 

O projeto, totalmente privado, foi apresentado pela CCR, uma empresa brasileira que é uma das maiores do munco em concessão de rodovias e opera, também, as barcas do Rio de Janeiro. Um detalhe importante: a travessia entre continente e Ilha, pelo projeto, também seria via teleférico, sem interrupção. Cada cabine de bondinho poderá levar 35 pessoas e uma parte delas teria espaço para levar bicicleta, para facilitar a vida dos passageiros que preferem deslocamento ecológico e saudável até o seu destino final.

Movidos a eletricidade, seguros e quase sem impacto ambiental porque são aéreos, os teleféricos se destacam como um anova alternativa de mobilidade urbana. Um exemplo de sucesso é o Metrocabe, de Medelin, na Colômbia. O Rio de Janeiro implantou um no Complexo do Alemão e tem projetos para expansão para outras comunidades.

Decisão sairá em abril

O governo do Estado criou um grupo gestor que analisará melhor três propostas, e a decisão será tomada em prazo de 120 dias, que começou dia 13 de dezembro.

Confira texto da SCPar, estatal que lidera o projeto de mobilidade urbana da Grande Florianópolis, publicado dia 13 de dezembro:

“O grupo gestor de PPPs do Governo do Estado escolheu três entre as sete propostas de mobilidade urbana na área metropolitana da capital , apresentadas por grupos nacionais e internacionais em resposta a consulta feita através do PMI 02, procedimento de manifestação de interesse.

Os proponentes que serão convidados a aprofundar estudos e projetos são: Jaime Lerner e associados; Quark, MPE, Scomi e Brasell; e ESSE CCR. Todas as três propostas contemplam o transporte marítimo de passageiros e integração com outros modais, tais como, o sistema de transporte atual, monotrilho, sistema inteligente de transporte público, o Pod sit, e teleférico. Em 120 dias as três proponentes deverão apresentar estudos mais detalhados para a implantação dos novos sistemas. A escolha final será pelo menor investimento público, eficiência e rapidez na implantação.

Segundo o Presidente da SC Par Paulo César da Costa, definida a melhor proposta, ainda no próximo ano será realizado o processo licitatório. Por outro lado o grupo gestor de PPPs continuará o processo para a definição de outras medidas de médio prazo que impliquem em investimentos e obras públicas, na solução dos problemas de mobilidade urbana na Grande Florianópolis. O grupo gestor anunciou ainda, para o início do próximo ano, uma reunião com os novos prefeitos dos municípios da região para tratar das questões que estão sendo encaminhadas.

Participaram da reunião do grupo gestor: o Secretário de Infraestrutura Valdir Cobalchini; o Presidente da Fatma, Murilo Flores; o Procurador Geral do Estado, João dos Passos; o Diretor da Secretaria da Fazenda, Francisco Pinheiro; o Secretário de Desenvolvimento Regional, Renato Hinning; o Diretor do Deinfra , Paulo Meller; e o Presidente da SC Par , Paulo César da Costa, o Procurador do Estado, Gerson Schwerdt, assessores e equipe técnica da empresa”.

Comentários

comments

Comentários (3)

  • Arthur Bezerra diz: 22 de dezembro de 2012

    Balela. A solução é uma ponte, de preferência no lugar daquele monstrengo que nos custa milhões todos os anos.

  • Sérgio Custódio diz: 22 de dezembro de 2012

    Na teoria, um teleférico é excelente, na prática a implantação é complexa, exige manutenções periódicas para ser algo seguro. Quando é próximo funciona bem mas, grandes distâncias é algo bem complexo de instalar e manter. Melhor opção Fpolis é metrô de superficie.

  • paulo stodieck diz: 23 de dezembro de 2012

    O festival de promessas é infindável. Aliás, a única coisa que não tem problema com a mobilidade é a inverdade, que desfila com desenvoltura e velocidade espantosas.

Envie seu Comentário