Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Software detecta sonegação de ICMS em supermercados

27 de julho de 2013 4

A criatividade para driblar o fisco não tem limites, mas o mesmo vale para o combate às fraudes. Um aplicativo inédito no Brasil, o Olho Mágico, desenvolvido pelo auditor fiscal da Fazenda de SC Leo Patrício, começou a ser usado no Estado e já detectou mais de R$ 15 milhões em desvios de ICMS. Ele identifica se o produto registrado no emissor de cupom fiscal (ECF), na boca do caixa, está classificado de acordo com o previsto na legislação tributária. O sistema combate prática comum que é o cadastro irregular de alíquota para pagar menos imposto. Um exemplo, segundo o gerente de fiscalização da secretaria, Francisco Martins, ocorre com a venda de carne bovina. O produto, que tem uma alíquota de ICMS de 12%, muitas vezes é vendido com alíquota de 7%, de outras carnes. O software é usado há três meses e já  tem mais de 120 mil itens cadastrados. A intenção da Secretaria da Fazenda é exportar sistema para outros estados.

Comentários

comments

Comentários (4)

  • MARCELO DE AGUIAR diz: 29 de julho de 2013

    Parabéns pela matéria. Tem um erro no título. está escrito “detecnta”; näo deveria ser detecta?

  • Thiago diz: 1 de agosto de 2013

    Acredito que esse software não seja inédito, e sim uma ramificação do T-REX, pois hoje em dia empresas no regime normal já estão enviando informações necessárias no SPED para o governo detectar.

  • Francisco C. Souza diz: 2 de agosto de 2013

    Na minha opinião, a secretaria esta agindo de ma fé e contrariando todos os direitos dos empresarios, vou tentar explicar:
    Se existe uma tabela porque não divulgar, porque esconder, muitos tem problemas de cadastro tanto e que esta cheio de consultorias para fazerem este trabalho, se fossem transparentes divulgariam as associações comerciais para que os supermercadistas e demais ajustassem seus cadastros, isto e noticia de uma secretaria que não que ajudar as empresas contribuintes e sim prejudicar, agora o site deveria de questionar a secretaria porque não divulgar a respectiva tabela.

  • Francisco C. Souza diz: 2 de agosto de 2013

    Esqueci de adicionar no comentario, no site da sef.sc.gov.br, ninguém consegue achar a tabela dos produtos que ainda sao tributados, isto e um descaso de um estado que não quer ajudar ninguém e sim querem so prejudicar.Onde eu busco a tributação dos produtos, so se for adivinho.

Envie seu Comentário