Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de setembro 2013

Acate contabiliza movimento econômico de verticais

30 de setembro de 2013 0

A Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (Acate) realiza evento amanhã, na sua sede, no Bairro Trindade, em Florianópolis, para apresentar números de pesquisa sobre faturamento, crescimento, exportação e total de empregos gerados das empresas que compõem as Verticais de Negócios da associação.O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável falará sobre projetos de incentivo à inovação em SC. Uma das metas do presidente da Acate, Guilherme Bernard, é ampliar a participação internacional das empresas de tecnologia do Estado.

Café com Negócios oferece consultoria gratuita na Mostra Casa Nova

30 de setembro de 2013 0

Empresários e executivos podem participar do Café com Negócios, evento na Mostra Casa Nova todas as terças-feiras às 17h. O Sebrae/SC, que apoia o ambiente Café do Museu, oferece consultoria gratuita para grupos formados por até 10 pessoas. As inscrições podem ser feitas no próprio café. O espaço foi projetado pela arquiteta Bia Kubelka e, a exemplo dos demais ambientes, ficará para a cidade. A Mostra Casa Nova acontece no Museu da Escola Catarinense da Udesc (Mesc), Rua Saldanha Marinho, 196, Centro, Florianópolis.

Manezês na moda para o Brasil

30 de setembro de 2013 0

manezs

O idioma mané, da Ilha de SC, ganha projeção nacional na moda da marca Von der Völke, de Blumenau. Uma das novas camisetas reproduz imagem da Ponte Hercílio Luz com a expressão mané Taix tolo nego! A marca lança a coleção alto verão Sonhos do Atlântico com 60 referências. A Von der Völke vende em SC, Rio Grande do Sul, Paraná, Espírito Santo, São Paulo e Bahia.

Foco da Brandili é criar moda para crianças

30 de setembro de 2013 0

Lili3Com DNA na moda infantil, a Brandili nasceu há 49 anos, em Apiúna, Vale do Itajaí, quando o casal Carl Brandes e Lili Elza Bernardi Brandes uniu o sobrenome dele e o nome dela para criar a marca. Hoje liderada pelo executivo Eduardo Salvo, produz 15 milhões de peças por ano, tem Duda Bündchen como garota-propaganda e investe alto para crescer (foto de Douglas Seiler, divulgação).

Como a Brandili iniciou atividades e evoluiu até agora?

Eduardo Salvo – A Brandili foi fundada há 49 anos em Apiúna e tem toda uma caracterísitca de negócio voltado para criança. Nesse período, a família fundadora fez uma série de investimentos promovendo o crescimento da empresa que produz, atualmente, cerca de 15 milhões de peças de vestuário por ano. Na sua carteira de clientes estão 15 mil lojas em todo o Brasil, principal mercado da marca. As exportações chegam a 26 países e respondem por 3% do faturamento.

Como estão os investimentos?

Salvo – Nos últimos cinco anos investimos mais de R$ 70 milhões para melhorar a qualidade dos produtos e serviços. Crescemos cerca de 15% ao ano nos últimos quatro anos e pretendemos manter essa média. As principais aquisições envolvem arranjos fabris mais competitivos e tecnologia. Compramos um ERP (software) da Infor, dos EUA, o mesmo usado pela Boeing e pela Ferrari. E para a unidade de Apiúna, adquirimos robôs de movimentação de estoques.

Por que a unidade de Blumenau?
Salvo
– Estamos no meio de um ciclo de renovação e crescimento da marca. A mudança da administração de Apiúna para Blumenau faz parte da busca da empresa pela ampliação do número de talentos. O novo prédio é locado.

O que motivou a fábrica no Paraguai?

Salvo – A mão de obra intensiva que faz parte do nosso modelo de negócio não está sendo fácil de encontrar no Brasil. O crescimento do setor terciário acaba afastando operários da indústria. No Paraguai o custo de produção é menor. Estamos na cidade de Hernandárias. Ao todo, a Brandili tem quatro unidades (três em SC) e emprega cerca de 2 mil pessoas. Em Apiúna temos 100 vagas abertas. Instalamos uma confecção em Otacílio Costa, SC, onde havia mais mão de obra feminina porque o forte era a madeira.

Qual é o foco da empresa?

Salvo – É atender as crianças do Brasil na faixa etária de zero até 12 anos. Toda a estrutura da Brandili é dedicada para criar moda e peças de vestuário a esse público.

E a modelo Duda Bündchen?

Salvo – Fizemos um trabalho muito equilibrado para respeitá-la como criança. Lançamos uma coleção com o nome dela para reforçar o conceito de moda dentro da Brandili. Ela está conosco há seis coleções.

Como vê o futuro da moda do país?

Salvo – Há uma grande capacidade de criação na moda brasileira para ganhar relevância cada vez maior no Brasil e exterior.

Quais são os maiores obstáculos ao setor têxtil e o que poderia ser feito para melhorar?

Salvo – O contexto competitivo do nosso país tem muito o que melhorar. Só que essas melhorias são lentas, mas estão acontencendo e vão acontecer. Temos otimismo com relação a capacidade de articulação e reorientação das instituições do país. Só que a mudança significativa para que possamos ganhar competitividade demora mais. Mas é uma condição igualitária para todos o players do mercado. Por isso temos que usar nossa capacidade de gestão para coneguir resultados adequados a todos os nossos públicos.

 
Família e gestão
Lili1

Após fase de transição na gestão , a fundadora da Brandili, Lili Brandes, assumiu a presidência do conselho há um ano e meio. Escolheu o executivo paulistano Eduardo Salvo, 46 anos, para ser o diretor geral (CEO) da companhia. Na foto, Lili (C) com as netas Bruna Brandes (E), diretora de Marketing da empresa, e Elizabeth Brandes (D), gerente de Negócio Varejo, nos bastidores do Criança Esperança, da Globo, apoiado pela empresa nas duas últimas edições.

Atuação em multinacional
Eduardo Salvo atua há 12 anos no Vale do Itajaí. Veio de São Paulo para trabalhar na Bunge, em Gaspar. Após dez anos saiu da companhia e se tornou consultor nas áreas de projetos, desenvolvimento organizacional e governança corporativa. Foi nessa fase que a Brandili se tornou sua cliente. Quando chegou a hora de trazer um conselheiro de fora para assumir a gestão geral da empresa, a família Brandes o escolheu. Salvo é administrador graduado pela PUC-SP e tem pós-graduação pela Álvares Penteado. É casado com a personal trainer Nanci e tem um filho, Vitor (foto ).Lili2

Tecnologias para os alimentos durarem mais

29 de setembro de 2013 0

A Federação das Indústrias do Estado (Fiesc), por meio do Senai e em parceria com a Embrapa, realiza de hoje até quarta o workshop sobre tecnologias para alimentos na sua sede, em Florianópolis. Entre os palestrantes, pesquisadores dos Estados Unidos, Alemanha, Espanha, Bélgica, Austrália, além do Brasil. O tema central é o processamento não térmico de alimentos que é uma tendência  mundial e alternativa aos tratamentos térmicos convencionais como a pasteurização para melhorar a qualidade microbiológica dos produtos, preservando as características sensoriais, além de promover o aumento da vida útil. 

Uma dessas tecnologias não térmicas consiste em submeter os alimentos embalados a alta pressão. O processo elimina os micro-organismos (inclusive da embalagem, o que representa um ganho adicional). O presunto cru, nesse processo, fica com o dobro do prazo de validade. O mesmo ocorre com a água de côco, que consegue chegar até mesmo no mercado internacional com maior vida útil. Alimentos que apresentam na sua composição vitamina C, como o suco de laranja, também têm suas características preservadas por meio do processamento não-térmico. 

Entre os palestrantes estará o pesquisador das forças armadas americanas Christopher Donna, que vai falar sobre os efeitos dos processamentos não térmicos de alimentos no combate à microrganismos. O PhD em química trabalha no Natick Soldier Systems Center, unidade das forças armadas americanas responsável por pesquisar, desenvolver, armazenar e gerenciar os alimentos destinados aos militares, além de vestimentas, abrigos e outros itens de suporte aos soldados. Nele são criados os suprimentos de ponta utilizados pelos militares do país.

Mais informações no www.nonthermalfood2013.com

Tensão volta à diretoria da Celesc

28 de setembro de 2013 0

Após um período de harmonia entre o governo catarinense e representantes dos acionistas minoritários, a diretoria da Celesc passa por período de tensão. O motivo principal é a pressão dos minoritários para que a companhia atinja metas de redução de custos e outros ajustes para garantir a renovação da concessão em 2015. Há informações de bastidores de que dois diretores podem ser substituídos e que o governo, que é acionista majoritário, até fez contato com o fundo de pensão Previ para comprar a parte dele na companhia, hoje avaliada em cerca de R$ 800 milhões. Os cotados para sair são o diretor Econômico-Financeiro José Carlos Oneda, da confiança do governo; e o diretor de Planejamento, Clairton Belém, indicado pela Previ. O conselheiro Jair Fonseca, em seu boletim, informou que o governo poderá usar seu poder de majoritário se não houver convergência na gestão.

Governo corta bondades no IPI de eletros e móveis

28 de setembro de 2013 1

Com arrecadação menor, o governo federal começa a cortar bondades setoriais tributárias. O Imposto sobre Produtos Industrializados(IPI) de eletrodomésticos da linha brancae móveis voltará a subir a partir da próxima terça-feira, primeiro de outubro. A decisão foi tomada ontem pelo Ministério da Fazenda porque as vendas desses itens voltaram a crescer em bom ritmo. Ficará mais caro o imposto de produtos como fogão, refrigerador, lavadora semi-automática (tanquinho), móveis e painéis e geladeiras. Só a lavadora automática continuará com a taxa de 10%. A alíquota do refrigerador subiu de 8,5% para 10%, a do tanquinho de 4,5% para 5%, a do fogão de 3% para 4% e a de móveis e painéis de 3% para 3,5%. Com o aumento, o IPI do fogão retornou ao percentual anterior ao início das desonerações da linha branca. As alíquotas sobre os outros produtos ainda não alcançaram o valor cheio que era cobrado anteriormente.

RS sai na frente e reduz o ICMS do combustível de aviação para 12%

27 de setembro de 2013 1

O governo do Rio Grande do Sul, numa iniciativa pioneira, reduziu a alíquota de ICMS do querosene de aviação de 17% para 12% com o objetivo de estimular a aviação regional do Estado. O governador Tarso Genro quer aproveitar os incentivos do governo federal para modernizar aeroportos regionais. O estudo que levou o RS a optar pela redução do ICMS do combustível foi realizado pela Martinelli Advocacia Empresarial, de Joinville. Com essa decisão, se inicia um tipo de guerra fiscal porque as empresas aéreas tentarão abastecer no RS e o Estado aumentará sua receita. Tudo indica que outros Estados adotarão a mesma estratégia.

Empolgação pela vinda da Mercedes diminui

27 de setembro de 2013 0

Nos bastidores do governo de Raimundo Colombo está diminuindo a empolgação pela vinda da fábrica da Mercedes-Benz para Joinville. A explicação seria um desejo do ex-presidente Lula, ratificado pela presidente Dilma, de colocar a montadora em São Paulo, onde a empresa já tem tradição e duas fabricas, uma de ônibus e outra de caminhões. Por trás do desejo do ex-presidente estaria a preservação do tradicional ABC, origem inclusive de formação do PT no país. Assim ficou mais difícil para SC disputar a fábrica, apesar de ter a melhor proposta técnica.
A localização da unidade de carros em São Paulo, mesmo fora do forte polo operário, permitiria à empresa transferir uma parte dos trabalhadores das atuais fábricas.Também poderia levar grupo para a unidade de caminhões de Juiz de Fora, em Minas. Assim, conseguiria uma redução de gastos com mão de obra porque a média salarial, hoje, no ABC, supera R$ 5 mil – é a maior do setor privado no Brasil. Em outras cidades paulistas e em Minas, o valor não é esse. Em Piracicaba, uma das cidades avaliadas para receber a fábrica, o piso da categoria (salário inicial) este ano, está em R$ 1.600. Em Joinville, o piso do setor mecânico ficou em R$ 900. É claro que uma montadora pagaria mais do que isso.

Montadora

Em colunas econômicas de jornais e sites pipocam informações sobre o assunto. O jornal O Estado de S.Paulo de quarta trouxe nota afirmando que a Mercedes deve se instalar em Iracemópolis. O site Auto Data informou que a empresa já teria falado com metalúrgicos de Piracicaba e Limeira, cidades vizinhas, para adotar o mesmo piso da Hyundai.

Complexo Portuário de Itajaí continua sem operar devido às últimas chuvas

27 de setembro de 2013 0

A diretoria do Complexo Portuário de Itajaí acaba de informar que, em função das elevadas conrrentezas nos rios Itajaí-Açú e Itajaí-Mirim ainda não é possível fazer manobras de navios nos portos de Itajaí e Navegantes. Saiba mais na nota a seguir divulgada pela diretoria:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Com relação às fortes chuvas ocorridas entre os dias 17 e 19 de setembro, a Autoridade Portuária de Itajaí vem a público esclarecer que:

1. De acordo com os monitoramentos que vem sendo realizados desde o dia 19 de setembro, foi verificada significativa elevação no nível dos rios Itajaí-Açu e Itajaí-Mirim e consequente aumento nas correntezas, que provocaram a impraticabilidade da barra e a consequente interrupção das manobras de entrada e saída de navios no Complexo Portuário do Itajaí.

2. Os picos máximos verificados no rio Itajaí-Açu entre os dias 19 e 23 de setembro foram:

Blumenau: 23/09 = 10,51 m

Rio do Sul: 23/09 = 10,47 m

Gaspar: 23/09= 8,03 m

Indaial: 22/09= 6,52 m

Ituporanga 22/09= 5,82 m

Apiuna: 22/09= 7,23 m

3. Os picos máximos verificados no rio Itajaí-Mirim entre os dias 19 e 23 de setembro foram:

Brusque: 22/09 = 7,61 m

Vidal Ramos:22/09= 4,32 m.

4. No período de 23 a 27 de setembro o nível dos rios começaram a baixar e estabilizar, sendo que nesta sexta-feira, 27 de setembro de 2013, encontram-se da seguinte forma:

Rio Itajaí-Açu:

Blumenau: 5,28 m

Rio do Sul: 7,18 m

Gaspar: 2,89 m

Indaial: 4,10 m

Ituporanga: 2,95 m

Rio Itajaí-Mirim

Brusque: 1,88 m – normal

Vidal Ramos: 1,78 m – normal.

5. Levando em consideração o cenário do dia 27 de setembro, o Complexo Portuário do Itajaí ainda encontra-se com a barra impraticável, uma vez que a velocidade das correntezas não permite ao Serviço de Praticagem executar manobras de entrada e saída de navios com segurança.

6. Outro fator importante a ser registrado é que em função dos elevados índices pluviométricos ocorridos no período de 18 a 22 de setembro, ocorreu sobrecarga das barragens a montante, o que acabou impactando na correnteza registrada na Foz do Rio Itajaí-Açu.

7. De acordo com os últimos monitoramentos, os níveis dos rios na região do Vale do Rio Itajaí estão diminuindo, dependendo da região, a uma taxa de 2 a 4 cm/h.

8. Devido a abertura das comportas na operação das Barragens de Taió e José Boiteux, os níveis dos Rios Itajaí do Oeste, Itajaí do Norte ou Hercílio e Itajaí Açú estão estáveis e diminuindo lentamente. Tal operação nas barragens está sendo realizada de maneira lenta e gradual para não agravar as inundações nas cidades atingidas por este evento hidrológico extremo.

9. Também foram registradas fortes alterações de mar nos dias 26 e 27 de setembro, que elevaram a altura das ondas na entrada da barra.

10. O serviço de Praticagem está efetuando avaliações diárias das condições de corrente, a fim de definir o momento de abertura da barra e retomada das manobras de entrada e saída de navios.

11. Na tarde desta sexta-feira haverá nova avaliação, para verificar as condições de manobras e que a expectativa é de que isso ocorra a partir do sábado, 28.

Antonio Ayres dos Santos Júnior

Superintendente do Porto de Itajaí

IFSC inaugura o Campus Palhoça Bilíngue

26 de setembro de 2013 0

O Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) inaugurou hoje à noite o Campus Palhoça Bilíngue, localizado na rua João Bernardino da Rosa, no Bairro Pedra Branca. A unidade é voltada para a educação bilíngue em língua brasileira de sinais (Libras) e língua portuguesa. Oferece cursos de qualificação, técnicos e de especialização na área de multimídia e educação bilíngue (confira no site do câmpus quais são). Conta atualmente com 252 estudantes, entre surdos e ouvintes. São 17 professores e 14 técnicos administrativos em educação trabalhando no câmpus. A unidade foi inaugurada pela reitora do IFSC Maria Clara Kaschny Schneider. O atual presidente da Cohab-SC, ex-prefeito de Palhoça, foi um dos convidados. À frente da prefeitura, ele viabilizou o terreno.
Segundo o diretor-geral do campus, Valdir Silva, o investimento total, incluindo a obra e equipamentos, chegou a R$ 12 milhões. O número de alunos será ampliado para 800 alunos em cursos presenciais e 1,2 mil para ensino à distância. O campus terá 60 professores e 45 técnicos administrativos. A eduação de surdos começou em 1988, quando a unidade São José da Escola Técnica Federal de Santa Catarina (atual Câmpus São José) recebeu o primeiro aluno surdo. Três anos depois, surgiu o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Surdos (Nepes) e, depois, foram criados cursos específicos para esse público, desde o Ensino Médio Bilíngue até a especialização.

- A entrega do Câmpus Palhoça Bilíngue à comunidade é a realização de um sonho construído por muitas mãos. É um momento de confraternizar e agradecer – afirmou  o diretor, Vilmar Silva, que foi um dos pioneiros mna educação de surdos no IFSC.

Atualmente, o IFSC tem 19 campus distribuídos em todas as regiões de Santa Catarina e dois em implantação. Além da unidade de hoje, a Grande Florianópolis tem mais três: Florianópolis, Florianópolis-Continente e São José.

Valdir Walendowsky é o novo secretário de Turismo de SC

26 de setembro de 2013 2

O governador Raimundo Colombo escolheu o presidente da Santur, Valdir Walendowsky, para suceder Beto Martins como secretário de Estado de Turismo, Cultura e Esporte. A bancada do PSDB, que integra a base do governo, indicou o nome e o Colombo aceitou. Também atendeu sugestão do trade turístico que defendeu um nome técnico em função do elevado peso da atividade na economia do Estado. O turismo responde por 12,5% do Produto Interno Bruto (PIB) de Santa Catarina. O Estado acaba de ser eleito pela sétima vez consecutiva como o melhor destino turístico do Brasil pela revista Viagem e Turismo, da Abril, e está fazendo uma campanha nacional na mídia sobre as suas belezas naturais e atrações para visitantes.

A estatal Epagri abre concurso. Salários vão até R$ 5,9 mil

26 de setembro de 2013 0

Companhia responsável pela pesquisa agrícola e extensão rural do Estado, a Epagri abriu concurso para contratação de profissionais técnicos.

Confira o texto da Epagri sobre as vagas e salários:
A Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) informa que as inscrições para o provimento de 94 vagas e formação de Cadastro Reserva estão abertas até o próximo dia 11 de novembro. As provas serão realizadas no dia 1º de dezembro de 2013. Acesso ao Edital e mais informações por meio do site: http://epagri2013.fepese.org.br

“Importante destacar que o concurso está vinculado ao Plano de Demissão Voluntária Incentivada, em execução na Epagri, de forma que os candidatos que vão compor o Cadastro Reserva, deverão ser convocados para contratação à medida que surgirem novas vagas”, informa o presidente da Epagri Luiz Hessmann, lembrando que o prazo de validade do concurso é de 2 anos, prorrogáveis por mais 2.

O Concurso Público da Epagri abre vagas para várias regiões de Santa Catarina em diversas áreas, contemplando funções que requerem o Ensino Fundamental (operário rural e tratorista), Ensino Médio (técnico de laboratório, técnico de meteorologia, assistente de pesquisa, assistente administrativo e extensionista rural) e Ensino Superior (extensionista rural, analista administrativo financeiro, advogado, analista de recursos humanos, meteorologista, analista de tecnologia da informática, pesquisador, analista de economia e analista de mercado).

Os salários vão de R$832,71 até R$5.996,83, que poderão ser acrescidos de vantagem pós-graduação (de 10 a 30% sobre salário base) ou adicional de graduação (20% sobre salário base). Para as profissões abrangidas pela Lei Nº 4.950-A, a Empresa cumpre o pagamento do salário mínimo profissional. São oferecidos, também, benefícios como Vale Alimentação (R$374,00); Vale Transporte; Auxílio Creche/Baba; Plano de Saúde; Plano de Assistência Odontológica; Plano de Previdência Privada, de conformidade com as Normas dos Programas, Acordo Coletivo de Trabalho e legislação pertinentes.

As inscrições serão aceitas somente via Internet, no valor de R$50,00, R$75,00 ou R$100,00 de acordo com o cargo. Após preencher a Ficha de Inscrição, o boleto bancário deverá ser impresso e pago em qualquer agência bancária.

O Edital do Concurso, além de estar disponível no site: http://epagri2013.fepese.org.br, estará, também, afixado nos murais da Fepese, da sede da Epagri no bairro do Itacorubi, em Florianópolis e nas Gerências Regionais e Estações Experimentais em todo o Estado.

Localização da fábrica da Mercedes

26 de setembro de 2013 1

Enquanto a montadora Mercedes-Benz não anuncia oficialmente o local, surgem mais informações em off. A coluna de Sonia Racy, no jornal O Estado de S. Paulo, apurou que a nova unidade da empresa será em Iracemópolis, no interior de São Paulo. Anteriormente, a companhia informou que estava avaliando terrenos em Piracicaba e Sumaré. Em SC a cidade considerada é Joinville.

Lojistas apoiam a campanha Outubro Rosa

26 de setembro de 2013 0

OutubroRosaA campanha Outubro Rosa, de prevenção ao câncer de mama, ganhou ontem a adesão dos lojistas de Jaraguá do Sul. A parceria foi lançada em reunião da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), quando o presidente Neivor Bussolaro (E) recebeu a vice-presidente da Rede Feminina, Darcy Bertoldi (segunda à esquerda) e a coordenadora Emilia Alquini (D). O prefeito de Jaraguá, Dieter Janssen (segundo à dir.) , que também apoia a campanha, esteve no evento da CDL. O varejo vai participar com a compra de camisetas rosa para seus colaboradores, que usarão no mês de outubro para alertar sobre a necessidade de as mulheres fazerem mamografia, um exame que agora é fornecido gratuitamente pelo SUS.

Brasil precisa suspender o uso de ractopamina

26 de setembro de 2013 9

A Rússia anunciou ontem a suspensão temporária das compras de carne suína de dez frigoríficos brasileiros a partir de dois de outubro, incluindo unidade do Pamplona, de Rio do Sul, Marfrig, Minerva e Friboi. A razão apontada foi a identificação de traços de ractopamina, um melhorador de crescimento, em carnes dessas empresas. Há outras inconformidades também. Isso mostra que passou da hora de as autoridades sanitárias do país ou pelo menos as catarinenses abolirem o uso da ractopamina na suinocultura. Se a metade do mundo não quer, alegando que faz mal para a saúde, faz mal também para a saúde dos brasileiros. Além disso, para melhorar os ganhos, essas empresas acabam perdendo mercado. Pior do que essa mistura que as empresas fazem de produto que tem que ir para um mercado e outro, é vender ao consumidor um produto de qualidade questionável. A ractopamina e outros melhoradores de crescimento são aceitos no mercado americano e japonês, mas não no europeu, chinês e russo.

Fecoagro decidiu não trabalhar com nitrato de amônia

26 de setembro de 2013 3

Ivan Ramos, presidente da Fecoagro Fertilizantes, indústria das cooperativas do Estado em São Francisco do Sul, disse que a empresa optou por não trabalhar com o nitrato de amônia, que gerou a fumaça tóxica de ontem, por ser um produto muito delicado. Segundo ele, a legislação faz uma série de exigências e o controle deve ser do Exército. Conforme Ramos, só a exposição à umidade já pode causar fumaça. A empresa chegou a fazer uma construção especial para estocá-lo, mas nunca usou. No Estado, o nitrato é usado como fertilizante de cobertura para soja, milho e demais culturas. A cooperativa produz outros fertilizantes e compra o nitrato de amônia já embalado no mercado. O produto é conhecido pelos produtores como um tipo de uréia, que faz as plantas crescerem rápido.

SC reafirma interesse na Mercedes

25 de setembro de 2013 0

Nestes dias decisivos para a definição do local da nova montadora de automóveis de luxo da alemã Mercedes-Benz, lideranças catarinenses reafirmam o interesse do Estado em abrigar a fábrica. Hoje à noite, o governador Raimundo Colombo, o prefeito de Joinville, Udo Döhler, e o secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Paulo Bornhausen, se reuniram com o presidente da companhia no Brasil, Philipp Schiemer, em São Paulo. A razão do empenho extra, mesmo após a explosão de nitrato de amônio em armazém em São Francisco do Sul que projetou o Estado, mais uma vez, com um tema preocupante, é que a vinda da companhia para Joinville vai criar um polo diferenciado de carros premium no Norte catarinense. Diferente da BMW, a Mercedes já produz no Brasil há mais de 50 anos e tem uma forte atuação em São Paulo, onde possui fábricas de caminhões, de ônibus e de chassis. A empresa respondeu aos catarinenses que a proposta de SC é muito boa, mas que a decisão não foi tomada porque a Mercedes tem uma relação antiga e de confiança com o Estado de São Paulo. A decisão sobre o local será tomada nos próximos dez dias.
Colaborou Carolina Dantas

BMW acelera obras

25 de setembro de 2013 0

Mais de 20 máquinas e caminhões trabalharam hoje na terraplanagem do terreno da BMW em Araquari, no Norte do Estado. O dia de sol ajudou. Agora, com a licença ambiental prévia para a construção da fábrica concedida pela Fatma, as obras seguem em ritmo acelerado.

Aplicativo para celular e tablet mostra números do governo de SC

25 de setembro de 2013 1

SEFA Diretoria de Contabilidade Geral da Secretaria de Estado da Fazenda criou um aplicativo para celular e tablet que permite acessar de forma rápida informações sobre ICMS, folha de pagamento do Estado, aplicação constitucional em saúde e educação, despesas, repasse aos poderes, dívida ativa, Previdência, precatórios e dívida. Com o nome Indicadores SEF SC, a ferramenta traz dados atualizados mensalmente. Para baixar o aplicativo basta abrir o endereço no navegador do celular http://app.vc/dcog_-_informacoes_gerenciais ou fotografar o código com um aplicativo leitor de QR Code.

A nova solução animou a equipe. O diretor Adriano de Souza Pereira disse não ter conhecimento da oferta de aplicativos semelhantes em outros Estados.
- Atuamos no fortalecimento do governo eletrônico, com a automatização de procedimentos e controles e na produção e divulgação de informações para os gestores estaduais e sociedade. As informações já estavam disponíveis no portal da transparência. Com um aplicativo para celulares e tablets, iniciamos a contabilidade na era da mobilidade – explicou Adriano Pereira.

Outras informações sobre números do governo podem ser obtidas no Portal da Transparência www.transparencia.sc.gov.br, mas não é simples para localizar.