Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Estado faz aporte de R$ 200 milhões na Casan

23 de janeiro de 2014 0

Empresa mista de água e saneamento do Estado, a Casan, que foi apontada como uma das responsáveis pela falta de água no Réveillon em Florianópolis, vai receber um aporte de R$ 200 milhões do governo catarinense para aumento do seu capital social.A companhia informou à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que os recursos integram o financiamento de R$ 2 bilhões obtido pelo seu acionista majoritário, o governo estadual, junto ao Banco do Brasil em dezembro do ano passado. A primeira parcela, de R$ 100 milhões, será incluída agora e mais duas, de R$ 50 milhões cada, vão entrar em 2015 e 2016. Esse recurso vai reforçar as finanças da empresa, que está vendendo uma parte das suas ações e busca um acionista privado no mercado. A operação, que garante a continuidade do governo como acionista majoritário, foi aprovada pela Assembleia Legislativa em 2012. No fato relevante, o diretor Financeiro e de Relações com Investidores da companhia, Laudelino Bastos e Silva, informou que, em ofício, o governo ratificou o compromisso de priorizar a excecução das políticas sociais destinadas à universalização dos serviços de tratamento e distribuição de água potável, coleta e tratamento de esgoto sanitário.
Após anos de ajustes financeiros, a Casan conseguiu financiamento superior a R$ 1,5 bilhão do Japão, França e de bancos brasileiros para ampliar os investimentos em tratamento de esgoto. Os projetos estão em andamento em diversas cidades.

Atualização – hoje à tarde

O diretor Laudelino Bastos e Silva disse hoje que os R$ 200 milhões do governo do Estado serão utilizados para a contrapartida dos investimentos de R$ 1,3 bilhão que estão sendo feitos com recursos das agências internacionais e de bancos brasileiros. Essa cifra está sendo aportada pelo governo do Estado que obteve R$ 2 bilhões do BB para esse e outros investimentos do Estado. Segundo ele, a Casan não vai colocar à venda, imediatamente, na Bovespa, uma parte do seu capital. Antes, as agências reguladoras deverão calcular qual será a remuneração dos acionistas na tarifa (spread) da companhia, além das parcelas para custeio e investimento. Isso deve ser apurado até meados do ano. Depois, a Casan pretende fazer uma oferta pública de ações (OPA) na Bolsa para vender cerca de 34% do seu capital, conforme a Assembleia autorizou.

 

Comentários

comments

Envie seu Comentário