Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de fevereiro 2014

Modelo para SC "pular o Brasil" em inovação

28 de fevereiro de 2014 2

BarcelonaBlogO Estado avançou ontem na parceria com a região da Catalunha, Espanha, que tem como polo a cidade de Barcelona. Segundo o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Paulo Bornhauen, que lidera missão à região e também à Cingapura, o objetivo é constituir um modelo na área de tecnologia da informação para SC “pular o Brasil” em inovação, ou seja, avançar mais .Negociações semelhantes estão em andamento com Portland (EUA) e Cingapura.O plano é obter esse avanço mais acelerado com os 11 centros de inovação que estão sendo implantados no Estado.
Ontem, o grupo de SC, que é integrado também pelo presidente do conselho do Sebrae no Estado, Alcantaro Corrêa, e o superintendente da instituição, Carlos Guilherme Zigelli, foi recebido por mais de uma hora pelo presidente da Catalunha, Artur Mas. Em outro encontro, os catarinenses conheceram o plano de descentralização de polos inovadores de Barcelona. Ao presidente Artur foram apresentados os projetos dos centros de inovação de SC e oficializado o início da cooperação entre o Estado e a Catalunha que visa a transferência de conhecimento em gestão e o incentivo de negócios entre empresas das duas regiões.
- Precisamos de um salto na economia e na arrecadação para poder sustentar o sistema do Estado. Não vamos conseguir isso só com vendas ao mercado interno. SC perdeu a capacidade de exportação nos últimos anos. Isso significa que perdeu competitividade. Estamos tentando criar algo novo _ disse Bornhausen.
Ele citou também o exemplo Pólo de Saúde, criado na região de Itajaí, em 2011, com tributação em logística da ordem de 1%. O faturamento já chega a R$ 4 bilhões e a arrecadação indireta cresceu.

Polo de Barcelona é uma das referências
A cidade de Barcelona transformou área de indústrias obsoletas no final do século passado em um polo de empresas de tecnologia buscando uma sinergia entre todas instituições. O resultado superou expectativas e hoje são mais de 7,3 mil empresas. O próximo passo, é a criação de polos em outras regiões da cidade, disse Josep Piqué, que recebeu a missão de SC ontem. Na foto acima, a partir da esquerda, o coordenador do projeto de polos de inovação de SC, Carlos Olsen; superintendente do Sebrae-SC, Carlos Guilherme Zigelli;  presidente do conselho do Sebrae-SC, Alcantaro Corrêa; secretário Paulo Bornhausen; e o consultor do InovaSC, Amir Hamad diante do Barcelona Activa, ontem, após as reuniões.

 

A colunista viajou a convite do Sebrae-SC

PIB baixo, mas cenário melhor para Santa Catarina

27 de fevereiro de 2014 0

A expansão do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil ano passado em 2,3% quase confirmou a melhor expectativa do mercado para o ano, que era de 2,4%. E o crescimento de 0,7% no último trimestre provou que o país não está em recessão técnica. Mas as projeções para o país, este ano, são de crescimento mais baixo em função da inflação alta, juros maiores e baixos investimentos. Para Santa Catarina o cenário é melhor. Além de o Estado ter crescido mais do que a média brasileira do ano passado – o Índice do Banco Central (IBCr) apontou crescimento de 4,1% contra 2,5% do Brasil – as condições econômicas estão melhores aqui.
Isto porque o agropecuário catarinense, que impulsionou o PIB ano passado, continua forte e há diversos investimentos em diversos setores iniciando operações. O de maior projeção é a fábrica da montadora BMW em Araquari, que começa a produzir em setembro. A Whrilpool, de Joinville, colocou em operação novas linhas de produção, a Portobello já iniciou atividades da sua fábrica nova de revestimentos em Tijucas e a Coopercentral Aurora reativou frigorífico em Joaçaba. Outro dado que sinaliza o cenário melhor ao Estado é a geração de empregos. SC liderou a abertura de vagas no país em janeiro, com 18.317 novos postos de trabalho. Em anos recentes, a economia do Estado ficou dentro da média nacional ou abaixo, mas desde o ano passado, atua em ritmo acima da média, resultado de mais investimentos em todos os setores e da grande diversificação econômica.

BRF estuda a venda das marcas Batavo e Elegê

26 de fevereiro de 2014 2

A BRF, dona da Sadia e Perdigão, pretende sair do setor de lácteos. Estuda a venda das marcas Batavo e Elegê, adquiridas anos atrás pela Perdigão. A informção é da Exame online, que reproduz nota da coluna Primeiro Lugar, da publicação impressa. A companhia teria contratado o banco de investimento Itaú-BBA para coordenar operação. A intenção é vender para grandes grupos do setor como Danone, Nestlé e Lactalis ou empresas de Private Equity. A área representa 10% do faturamento do grupo, cerca de R$ 3 bilhões por ano. Não é de hoje que a cúpula da BRF reclama que esse segmento é difícil.

A troca de mãos não deverá causar impacto maior em SC porque a Batavo atua mais no Paraná e a Elegê, no Rio Grande do Sul. A BRF também saiu do segmento de carne bovina, com a venda da Minerva. Vai concentrar atuação em carne suína para exportação, frango, embutidos e alimentos prontos. Está fazendo grande campanha na mídia para reforçar a qualidade do frango Sadia, inclusive com a oferta da ave inteira, o que já é raro nos supermercados. Essa opção é interessante porque evita a necessidade de trabalho intenso de pessoas em linhas de produção para cortar as aves em diversas partes.

Catarinense é painelista em evento social nos EUA

26 de fevereiro de 2014 0

Uma das idealizadoras do Social Good Brasil, presidente do Instituto Voluntários em Ação e conselheira do ICom, Fernanda Bornhausen Sá será uma das painelistas do TSG (TechSoup Global Summit). O evento acontece em São Francisco, na Califórnia, de 5 a 7 de março. Fernanda vai debater o uso da tecnologia para a mudança social na perspectiva das ONGs.

Aplicativo facilita pegar carona com mais segurança

26 de fevereiro de 2014 1

AplicatiEm função da Copa do Mundo, Santa Catarina, Rio e São Paulo foram escolhidos por empresa israelense para o lançamento do WeGo, um aplicativo internacional para carona. O app é gratuito e traz um perfil do motorista, se dirige com segurança e outros dados. Na foto, o CEO do WeGo, Ayal Zaum. Ele diz que é ideal para quem mora longe e pede carona com frequência, como os universitários.

Tupy obtém lucro de R$ 86 milhões

26 de fevereiro de 2014 0

Fundição com forte presença no setor automotivo mundial, a Tupy, de Joinville, encerrou 2013 com lucro líquido de R$ 86 milhões, 30% a mais do que em 2012. Os investimentos do período alcançaram R$ 210 milhões. A perda de receita com a queda da venda de carros foi compensada com o avanço dos veículos comerciais.

WEG distribui quase R$ 1 bi entre emissão de ações e dividendos

26 de fevereiro de 2014 1

A multinacional WEG, de Jaraguá do Sul,  comunicou em fato relevante,  ontem, a proposta de emissão de ações ordinárias no valor de R$ 815,5 milhões, através da incorporação de parte do saldo da conta de Reserva de Lucros/Retenção de Lucros para Investimentos. A companhia também vai pagar R$ 163,1 milhões em dividendos complementares aos acionistas. Com a mudança, o capital social passará de R$ 2,7 bilhões para R$ 3,5 bilhões. A medida vai gerar emissão de 186.271.509 novas ações. A cada 10 papéis, o acionista receberá mais três que poderão ser oferecidos ao mercado após a data da realização da assembleia geral ordinária e extraordinária, que será dia 23 de abril. Um dos conglomerados industriais brasileiros mais competitivos, o Grupo WEG atua com motores elétricos, automação empresarial, soluções para energia e tintas industriais. Maior companhia de Jaraguá do Sul,  ela está crescendo no exterior e em outras regiões do Brasil. Tem fábricas na Argentina, México, Estados Unidos, China, Índia, Portugal, Áustria e Alemanha.

Sebrae revela as vencedoras do Prêmio Mulher de Negócios em SC

25 de fevereiro de 2014 0

MulheresSebrae

As vencedoras da etapa estadual do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios atuam nos setores de saúde e alimentos. Na categoria Micro e Pequenas Empresas a premiada é Maribel Emília Gaio, proprietária de um laboratório de análises clínicas de Videira, no Oeste do Estado. Na categoria Microempreendedor Individual a eleita foi Karina da Silva Elias, de Criciúma, que tem uma loja de doces. Hoje, elas concorrem à etapa nacional do prêmio, em Brasília. O objetivo do Sebrae é incentivar o empreendedorismo feminino. Na foto, Karina Elias (E), a gerente de atendimento individual do Sebrae/SC Soraya Tonelli, e o Maribel Gaio (D).

 

Foto: Penélope de Bortoli, divulgação

Sedan de luxo da Audi é lançado hoje em SC

25 de fevereiro de 2014 0

Audi

O lançamento oficial em SC do mais novo carro de luxo da alemã Audi, o sedan A3, acontece hoje, às 18h30min, no Kiosque do Pirata, em Jurerê Internacional, em Florianópolis. O evento é promovido pelo Grupo Breitkopf, que representa a marca no Estado. O preço ao consumidor é a partir de R$ 116,4 mil. Em janeiro, a Audi entregou 1.109 carros em território brasileiro, 86% mais do que em dezembro, se destacando como a maior vendedora de carros importados do país.

 

SC busca acordos estratégicos com Cingapura

25 de fevereiro de 2014 0

Missão oficial do governo catarinense integrada também por instituições privadas parte quinta-feira para Barcelona, na Espanha, e em Cingapura, na Ásia. Integrarão o grupo o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável Paulo Bornhausen, o vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e presidente do conselho do Sebrae-SC Alcantaro Corrêa, o superintendente do Sebrae-SC Carlos Guilherme Zigelli e o consultor da Federação das Indústrias do Estado (Fiesc) Carlos Henrique Ramos Fonseca. A agenda inclui negociação de acordos estratégicos para as áreas de tecnologia e pequenas empresas, visita ao estaleiro Keppel e a centros de treinamento para conhecer o modelo de educação. A viagem à Cingapura é um convite da embaixada do país no Brasil ao governador Raimundo Colombo que será representado pelo secretário Bornhausen. O Sebrae acompanha porque é parceiro da Secretaria de Desenvolvimento em diversos projetos. Em Barcelona, onde o Estado já tem parcerias para os novos centros de inovação, a missão tem reunião com o presidente de la Generalidad de Cataluña, Artur Mas. O retorno será dia 10 de março.

Economia dinâmica

Cingapura é um dos quatro tigres asiáticos, tem população semelhante a de SC e uma das economias mais dinâmicas do mundo. No ano passado, seu PIB alcançou US$ 274 bilhões e cresceu 4,1%. O país é o segundo do ranking de competitividade do Fórum Econômico Mundial.

Navegadores e caipirinha

24 de fevereiro de 2014 0

Ale12Dizem que a caipirinha derivou de drink feito por navegadores com cachaça, açúcar, água, canela e outros itens. Numa alusão a essa origem, os sócios do Armazém Vieira, de Florianópolis, os engenheiros Renato Grasso Bollo e Wolfgang Schrader, elaboraram cachaça especial da marca e doaram aos comandantes de embarcações da regata Velas Latinoamérica, realizada na última semana, em Itajaí. A cachaça envelhecida Armazém Vieira, produzida em Antonio Carlos, na Grande Florianópolis, já ganhou os mares antes. Já é exportada para Alemanha, Estados Unidos e China, entre outros países. Na foto, os sócios Schrader (D) e Grasso Bollo (C) com o comandante do Esmeralda, em Itajaí.

WEG promove seminário sobre eficiência energética pela internet

24 de fevereiro de 2014 0

O elevado interesse por informações sobre eficiência energética na indústria levou a WEG, de Jaraguá do Sul, a oferecer um seminário sobre o tema pela internet. Será quinta, das 14 às 15h e das 16 às 17h. A decisão de fazer pela web está dentro do tema, ou seja, as pessoas não vão gastar energia e recursos para se deslocar. Mais informações ou inscrições no site da companhia, o www.weg.com.br

Lojas reais imitam as virtuais

24 de fevereiro de 2014 0

Uma tendência que ganhou força na Euroshop 2014, a maior feira do mundo de produtos e serviços para o varejo, realizada em Düsseldorf, Alemanha, semana passada, são as lojas físicas que imitam as virtuais. Foi isso identificou que ou o presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Roque Pellizzaro Junior, que liderou missão brasileira ao evento. O novo modelo prevê que, em tablets ou outros equipamentos, as lojas reais apresentem seus produtos e facilitem a localização, o que reduz o tempo de compra. Assim, se o consumidor quer uma máquina fotográfica com determinada característica, vai avaliar quatro e não 30.

Outra tendência forte da feira é a valorização da experiência do cliente nos pontos de venda. Uma rede de panificadoras, por exemplo, tem lojas que imitam a cozinha da vovó e supermercados climatizam a área de frutas e verduras como se as pessoas estivessem na horta. A Euroshop também apresentou soluções voltadas à sustentabilidade, visando menos menos gasto de energia e matérias-primas naturais. As principais sugestões, conforme Pellizzaro, são a exploração da luz do dia, uso de lâmpadas de LED e o lançamento de um papel revestido que imita madeira, o que facilita a montagem de prateleiras. A Associação Brasileira da Indústria, Equipamentos e Serviços para o Varejo levou expositores para a mostra. Grandes escritórios de arquitetura de São Paulo também apresentaram ambientes.

Empresária defende mais educação para que Jaraguá não perca centros de inteligência

24 de fevereiro de 2014 0

Monika1A empresária Monika Hufenüssler Conrads encerra dia 13 de março mandato de dois anos à frente da Associação Empresarial de Jaraguá do Sul (Acijs). Também presidente do conselho da multinacional Duas Rodas, ela liderou cerca de 40 projetos no período. Foi a segunda mulher a comandar a Acijs. A primeira foi sua irmã Christiane que hoje é vice-pesidente da Facisc. Nesta entrevista, Monika fala de negócios e poder feminino.

O que destaca do trabalho que desenvolveu à frente da Acijs nesses dois anos?

Monika Hufenüssler Conrads – Nossa gestão deu continuidade ao trabalho da Acijs. Reforçamos a representatividade frente ao poder público, pelas questões de saúde e educação a longo prazo. Um empenho especial foi para trazer a faculdade de Medicina para Jaraguá. Eu tenho conversado com o meu sucessor, o Paulo Mattos, sobre a necessidade de investir na juventude. Se não tivermos pessoas bem preparadas não dá para pensar em um futuro de Jaraguá diferente, melhor do que hoje. Também cobramos os projetos de infraestrutura, especialmente a duplicação da BR-280.

Como avalia o setor empresarial de Jaraguá do Sul e seu impacto na cidade?

Monika – Jaraguá do Sul sempre foi uma cidade empresarial por excelência. Temos empresas de grande porte que há muito tempo se tornaram multinacionais. Para a cidade, há implicações que precisam ser delineadas para o futuro. É obvio que uma empresa dessas não vai produzir apenas em Jaraguá. Ela cresce na região, no Estado, no Brasil e no mundo. Torcemos para que os donos continuem sendo de Jaraguá, mas que os centros de inteligência dessas empresas também continuem aqui. Isso agrega valor à cidade. Para manter isso é preciso de educação. Você tem que ter pessoas graduadas, treinadas, com conhecimento técnico. Não é só trazer gente de fora.

O que vai priorizar quando deixar a presidência da associação?

Monika – Vou me dedicar a outros projetos e à nossa empresa, a Duas Rodas, da qual sou presidente do conselho. É um desafio constante auxiliar a empresa a alcançar suas metas.

A Duas Rodas é uma multinacional, mas não é tão conhecida fora do setor de alimentos. Como está atualmente ?

Monika – Apesar do nome, a Duas Rodas atua com matéria-prima de alimentos. Ela é pouco conhecida da maioria do público mas grande parte dos produtos que as pessoas consomem tem aromas da Duas Rodas. Isso é um orgulho para a gente. Além da matriz em Jaraguá, tem fábricas em Sergipe, Manaus, Argentina, México, Chile, Colombia e Peru. É uma empresa inovadora, com muito potencial e um plano de expansão interessante. Ano passado, instalamos o Inovation Center, projeto que o presidente Leonardo Zipf está tocando.

Por ser mulher, teve algum obstáculo à frente da gestão da Acijs?

Monika – Não. Foi bem normal. Até porque sou engenheira, por isso estou acostumada com esse universo. Esqueço que sou mulher.

Como mulheres podem chegar ao poder?

Monika – Sabe aquela história, ninguém disse que é impossível e a pessoa foi lá e fez? Ser um bom profissional independe do gênero. A questão é ser competente e não ficar retraída por ser mulher.

Dá para conciliar carreira, empresa, família e associativismo empresarial?

Monika – É difícil, mas é possível. É preciso ter boas equipes e saber delegar. Eu sempre fiz muitas coisas ao mesmo tempo,  mas delego.

Mulheres no poder

Monika2Quando a Acijs comemorou 75 anos, em junho do ano passado, Monika recebeu homenagem da Aprevi, a associação de pequenas empresas da região de Itapocu, presidida por Leonir Zacarias de Souza (D). Vale lembrar que em 2012 Jaraguá tinha quatro mulheres em instituições importantes. Além de Monika e Leonir, a prefeitura da cidade era comandada pela Cecília Konell e a reitora da Faculdade Católica do município, Pedra Santana Alves.
Neta dos fundadores da Duas Rodas, Monika fez Engenharia Química na Federal do Paraná, é mestre em Engenharia de Alimentos pela Poli, da Universidade de São Paulo (USP) e fez pós-graduação em Engenharia, Administração e Economia na Alemanha. É casada com o arquiteto alemão Reinhard Conrads e tem duas filhas universitárias, Juliana e Luísa.

Roberto Carlos volta a comer carne e estreia campanha da Friboi

23 de fevereiro de 2014 4

REiCarneApós 30 anos sem comer carne bovina, o Rei Roberto Carlos voltou a consumir o produto. O retorno é destacado em campanha para a marca Friboi, do grupo JBS, também dono da catarinense Seara. No filme, que já está sendo veiculado na mídia, o garçom oferece um prato vegetariano ao cantor, mas ele pede outro com um suculento filé da Friboi. A propósito, esta é a estreia do Rei em campanhas publicitárias. Ele sucede o ator Tony Ramos na divulgação da marca. O Rei explicou que se tornou vegetariano por influência de amigos, mas sempre teve vontade de voltar a comer carne.

 O JBS, que em SC também adquiriu a Agrovêneto e parte das unidades da BRF por ocasião dos ajustes para a fusão Sadia-Perdigão, está investindo alto em marketing. Para a Seara, como informei aqui no blog semana passada, a estrela é a apresentadora Fátima Bernardes, que também estreou na propaganda com o convite do Grupo JBS.

SC precisa cobrar mais a ANTT sobre obras na BR-101

22 de fevereiro de 2014 0

Os usuários das BRs 101 e 116 ficaram felizes quando as rodovias foram concedidas à iniciativa privada com pedágio barato. Mas desde que começou a cobrança, Santa Catarina tem ficado para trás nas obras de melhorias das duas importantes vias enquanto na região do Paraná, os projetos sempre saem primeiro. Esta foi a principal polêmica na reunião da diretoria da Fiesc, ontem, quando David Díaz, diretor da Arteris Brooksfield Abertis, grupo controlador da Autopista Litoral Sul e Autopista Planalto Sul ,fez uma explanação na Fiesc.
O maior atraso para SC é o contorno viário da Grande Florianópolis que, enfim, parece que vai sair do papel a partir de meados de abril. Mas ficou claro que as lideranças catarinenses precisam cobrar, de forma mais acirrada, as obras ao Estado. Devem participar das reunões com a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) que decidem essas obras. Outro problema foi a construção de um condomínio sobre o traçado inicial do contorno da Grande Florianópolis, com autorização do ex-prefeito de Palhoça, Ronério Heiderscheidt. A obra, que seria simples, terá seis túneis e vai custar mais de R$ 300 milhões, valor que será pago pelos usuários nos pedágios, diz o engenheiro Ricardo Saporiti.

Economia de SC está melhor do que a do Brasil, reforça Colombo

21 de fevereiro de 2014 0

Ao falar sobre suas atividades na reunião da Fiesc, nesta manhã, o governador Raimundo Colombo destacou a geração de empregos para mostrar que a economia do Estado segue em ritmo melhor que a do Brasil. Ele informou que o Estado tem contratados mais de R$ 6 bilhões em investimentos, especialmente em infraestrutura, em andamento.

Tractebel obtém lucro de R$ 1,4 bilhão

21 de fevereiro de 2014 0

A Tractebel, maior geradora privada de energia do Brasil, fechou o ano de 2013 com lucro líquido de R$ 1,437 bilhão, 3,6% inferior ao obtido em 2012. A receita líquida totalizou R$ 5,569 bilhões, 13,4% maior do que a do ano anterior. Pelo terceiro ano consecutivo, o conselho de administração da companhia decidiu distribuir 100% do lucro aos acionistas. Durante 2013, a empresa teve aumento de 2,8% na venda de energia e preço médio 5,5% superior. Mas isso não foi suficiente para melhorar os resultados porque o ambiente de negócios do setor piorou. A empresa teve que comprar mais energia para revenda por um preço maior. A companhia fechou o ano com o maior valor de mercado do setor elétrico brasileiro, R$ 23,5 bilhões.

Hora da geração de energia solar, alerta Mauro Passos

21 de fevereiro de 2014 0

O presidente do Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas na América Latina (Ideal), de Florianópolis, Mauro Passos, em longo artigo no Valor Econômico de ontem, com chamada de capa, intitulado A energia solar e o baixo nível dos reservatórios, alerta que o Brasil precisa investir em energia solar de forma exponencial para suprir o excesso de demanda, justamente à tarde, quando o sol brilha mais.
- O forte calor que têm feito muitos correrem para o abrigo do ar-condicionado vem mais uma vez reforçar que já passou da hora de o Brasil olhar para o sol. A energia que ele nos disponibiliza, e que não está sendo aproveitada, é a melhor de nossas alternativas. Até porque mudou a hora da ponta, como chamamos o momento máximo do consumo de energia elétrica, que historicamente no país ocorria das 18 às 20 horas; passou para o meio da tarde – entre 14 e 16 horas – escreveu ele.
Passos cita exemplos de projetos de microgeração solar que tiveram elevada geração durante o calor torrencial do início deste ano. E foi o Instituto Ideal, que além de Passos tem na diretoria o professor Ricardo Ruther, que incentivou investimentos em estádios solares para a Copa do Mundo. O Mineirão adotou a ideia. Já imaginou se tiver racionamento de energia durante a copa e o estádio estará gerando boa parte do que consome? A projeção de Minas Gerais no mundo do futebol será maior do que os demais estados.

WEG entre as mais globais

21 de fevereiro de 2014 0

 Ranking elaborado pela revista América Economia sobre as empresas brasileiras com maior presença global, a WEG, de Jaraguá do Sul, está em 
9º lugar. A primeira é o JBS, dono da Seara, que nasceu em SC. A multinacional WEG tem 38 unidades pelo mundo, atua  em 44% dos países e exporta 20% da sua produção no Brasil. A companhia tem fábricas no Brasil, Argentina, México, Estados Unidos, China, Índia, Portugal, Áustria, Alemanha e África do Sul.