Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Um novo "coração" para refrigeradores

20 de março de 2014 0

O órgão do corpo humano que mais expressa a vida é o coração porque pulsa sem parar, podendo ultrapassar 100 anos, mesmo sob o impacto de emoções e outros obstáculos. Função semelhante para refrigeradores e freezers tem o compressor, considerado o “coração” desses produtos. São projetados pelo homem mas também para ter longa duração ou até uma vida infinita. A Embraco, indústria de Joinville, lançou ontem o Wisemotion, um compressor com inovações que prometem revolucionar a forma de usar a refrigeração doméstica. Mas como a empresa catarinense chegou lá?

Foram mais de 10 anos de pesquisas, trabalho direto e indireto mais de 100 pesquisadores e o foco numa solução. O vice-presidente de Pesquisa e Desenvolvimento e Operações da companhia, Lainor Driessen, que apresentou a novidade ontem, disse que o registro de mais de 80 patentes para o produto exigiu também trabalho sigiloso de cientistas. Ele contou que, nos últimos anos, a empresa firmou acordo de confidencialidade com um grupo restrito de pesquisadores que assinaram documentos se comprometendo em manter os segredos industriais (como na Apple). Eram poucas pessoas que tinham acesso às informações e aos laboratórios onde eram feitas as pesquisas. Com o novo produto, a empresa espera ter essa diferenciação, garantida em patentes, para pelo menos 10 anos.

Atualmente, a Embraco é uma das empresas mais inovadoras do Brasil e do mundo, por isso é líder global no seu setor. Para se ter ideia, é a segunda empresa do país com mais patentes em nível mundial, 1.277, atrás apenas da Petrobras.

- A Embraco só é a empresa que é hoje por uma combinação de uma visão empresarial e uma cooperação com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) _ disse Driessen.

O início das atividades da empresa, em 1971, foi com uso de tecnologia da Danfoss, da Dinamarca. Mas em 1982, a diretoria da Embraco concluiu que ela só teria futuro se desenvolvesse tecnologia própria. Foi quando o então presidente da empresa, Rodolpho Bertola, procurou um profesor da UFSC que fez a parceria em pesquisa. O primero compressor foi desenvolvido na UFSC entre 1982 a 1985.

Hoje, a companhia tem equipe própria de 500 pesquisadores e a colaboração de cerca de 300 em 20 universidades espalhadas pelo mundo, incluindo Brasil, EUA, China, França, Itália, Eslováquia e Polônia. A Embraco é um exemplo de que empresas e universidades podem trabalhar juntas para inovar,mesmo quando parece impossível.

Comentários

comments

Envie seu Comentário