Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 8 maio 2014

Juntos dá para ganhar mais

08 de maio de 2014 0

Ao divulgar balanço do setor cooperativo catarinense que somou receita superior a R$ 20 bilhões no ano passado, o presidente da Organização das Cooperativas do Estado (Ocesc), Marcos Zordan, disse que o sistema garante melhor renda com a união de produtores, prestadores de serviços ou outras categorias. Com ética nos negócios, é possível ter resultados de longo prazo, ensina. A Ocesc está ampliando a divulgação das vantagens do cooperativismo. No caso das cooperativas de crédito, o associado ganha porque os serviços são mais baratos do que os do setor bancário e também há distribuição de resultados. Cooperativas de outros setores também geram retorno de resultados.

Vencedor do Personalidade de Vendas é Carlos Amaral

08 de maio de 2014 0

ADVBpremiA ADVB/SC revelou hoje à tarde o empresário eleito Personalidade de Vendas 2014. O vencedor foi Carlos Amaral (D) vice-presidente do Grupo SCC e do SBT Santa Catarina, com matriz em Lages. Segundo o presidente da entidade, Octávio René Lebarbenchon Neto (E), foi uma disputa acirrada. Amaral teve 6% mais votos do que o segundo colocado entre os cinco que ficaram na disputa final.

Apesar do pessimismo que ocorre no país, o vencedor está otimista com o crescimento da economia catarinense. Segundo ele, no final do ano passado, os empresários tinham muitas dúvidas sobre como seria este ano da Copa e eleições, mas os primeiros meses mostraram que as previsões pessimistas não se confirmaram. O evento de entrega do prêmio será em Florianópolis, antes do início dos jogos do mundial.

Foto: Renato Gama, divulgação

Risco de mais despesas no setor elétrico

08 de maio de 2014 4

Até agora, as despesas resultantes da energia caríssima estavam concentradas nas empresas distribuidoras. Mas as geradoras também começam a apresentar elevadas perdas quando precisam comprar energia no mercado para atender aos contratos dos seus clientes caso suas usinas não estejam gerando o suficiente.
A coluna já tinha destacado esse risco num alerta feito pelo presidente da Tractebel Energia, Manoel Zaroni, mês passado. Ontem, o jornal Valor, ouvindo grandes geradoras do país que preferiram não se identificar, revelou que o segmento de geração pode ter um rombo da ordem de R$ 20 bilhões em função do problema que é mais preocupante na região Sudeste. Empresas com mais usinas no Sul, onde choveu mais, terão impacto menor.
Somando as perdas das distribuidoras da ordem de R$ 25 bilhões, mais essas novas, a conta aos consumidores, para ser paga principalmente a partir do ano que vem, pode ficar perto de R$ 50 bilhões. Com a produção de térmicas e a eleição próxima, o governo já descartou racionamento. Porém, uma alternativa citada pelo secretário executivo do Ministério de Minas e Energia, o catarinense Marcio Zimmermann, pode ajudar a reduzir essa conta.
Segundo ele, pode ser adotado um incentivo, com desconto para quem consumir menos e aumento para quem consumir mais. As empresas afirmam que, se houver economia de 5%, o rombo pode ser muito menor. A propósito, economizar um pouco de energia faz bem e não coloca em risco a saúde das pessoas nas residências. Já a falta de água é mais preocupante.

Atualização:

Resposta do Ministério das Minas e Energia

A assessoria de imprensa do Ministério das Minas e Energia enviou nota hoje negando que o secretário da pasta, Márcio Zimmermann, tenha citado como alternativa a possibilidade de “ser adotado um incentivo, com desconto para quem consumir menos e aumento para quem consumir mais” como publiquei no post acima, que também foi a abertura da coluna no Diário Catarinense hoje.
- A posição do Secretário Márcio Zimmermann, isto sim, é a que consta em nota divulgada em 7 de maio pelo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico, bem como em suas recentes declarações feitas à imprensa nacional, de que “O sistema elétrico apresenta-se estruturalmente equilibrado, com sobras, em termos de balanço energético, devido à capacidade de geração e transmissão instalada no país, que está sendo ampliada este ano com a entrada em operação de usinas, linhas e subestações em fase de conclusão, considerando-se tanto o critério probabilístico (riscos anuais de déficit), como as análises com as séries históricas de vazões, para o atendimento de uma carga prevista para 2014, da ordem de 67.000 MW médios de energia. Portanto, embora as principais bacias hidrográficas onde se situam os reservatórios tenham enfrentado uma situação climática desfavorável no período úmido recém-encerrado, o Sistema Interligado Nacional dispõe das condições de equilíbrio estrutural necessárias para o abastecimento do país – informou a assessoria do ministério.

Startup de SC renova parceria com a Universidade de Stanford

08 de maio de 2014 0

Standord2A startup Sábia, do Sapiens Parque, especializada em sistemas e equipamentos eletrônicos para aprendizado com interação, renovou parceria por mais um ano com o programa MediaX da Universidade de Stanford. O presidente da empresa, Marcelo Guimarães (D), fez palestra na conferência mundial do programa realizada na sede da instituição, no Vale do Silício, Califórnia, dia 29. O tema do evento foi Bem-estar e produtividade em um mundo cada vez mais conectado globalmente. Ele apresentou inovações e casos reais da Sábia no treinamento em saúde e segurança da força de trabalho de indústrias que têm ambientes de alto risco, como as do petróleo, gás, mineração, construção civil, alimentos e bebidas. A propósito, recentemente, a empresa foi procurada por multinacional para treinar chineses que vão trabalhar em projeto de mineração na África.

Na foto, Guimarães apresenta produtos para a diretora do MediaX, Martha Russel.

Foto: Sábia, divulgação

Multinacional inglesa de bebidas pode ampliar negócios no Estado

08 de maio de 2014 0

GavazzonA presidente da multinacional Diageo, da Grã-Bretanha, Olga Martinez (segunda à esq.), se reuniu ontem com o secretário de Estado da Fazenda,  Antonio Gavazzoni (C). Na pauta, a atuação da empresa no país, importações por Itajaí e informações sobre a política de incentivos à produção no Estado.Com matriz em Londres, o grupo é o segundo maior do mundono segmento de bebidas alcoólicas, superado apenas pela InBev.Entre as marcas da Diageo estão Johnny Walker, Smirnoff e a brasileira Ypióca. O grupo, que está presente em 80 países e tem um centro de distribuição em Itajaí, há poucos meses concentrou o maior volume de importações pelo Estado. Essa decisão só foi tomada após muitas reuniões com a equipe técnica da Secretaria da Fazenda e a presidente agradeceu o profissionalismo recebido.

- Nossa  percepção de eficiência e transparência em relação a Santa Catarina é a melhor possível e nos faz considerar opções de crescimento no Estado –  disse Olga Martinez.

O secretário explicou que além de importação e distribuição, Santa Catarina tem políticas agressivas e consistentes para atrair produção e geração de empregos, além de diversas vantagens logísticas.

Foto: Secretaria da Fazenda, divulgação