Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Uma análise crítica sobre gastos públicos e carga tributária

21 de maio de 2014 1

Rabello3O economista Paulo Rabello de Castro, que abre hoje o projeto Cresce SC, às 14 horas, na Fiesc, tem uma posição conhecida sobre como a economia brasileira pode entrar num ciclo virtuoso de crescimento de longo prazo. Também coordenador do Movimento Brasil Eficiente (MBE), ele defende a redução da carga tributária para um limite de 30% do PIB e redução dos gastos públicos correntes. Assim, o país poderá elevar a média de investimento em relação ao PIB de 18% ao ano para cerca de 25%, o que vai gerar maior crescimento e geração de empregos.

Nesta fase pré-eleitoral, é necessário um aprofundamento desses temas para colaborar nas decisões dos candidatos e dos eleitores também. Os debatedores do evento serão Graciella Martignago, economista e consultora da Fiesc; Maurício Mulinari, economista da Fecomércio-SC e Adriano de Amarante, chefe do departamento de Ciências Econômicas da Esag-Udesc. O painel será mediado pelo jornalista Moacir Pereira, do Grupo RBS. A participação é livre. Inscrições no site do Diário Catarinense.

Foto: Divulgação, BD/27/02/2011

Comentários

comments

Comentários (1)

  • rogério cardozo diz: 21 de maio de 2014

    Acho que o Brasil tem um problema , só quem investe em infra-estrutura é o governo.Estava vendo um jogo do campeonato italiano e lia-se 4G da tim , velocidade de tantos MG , sera que foi o governo da Itália que fez a infra-estrutura ? Eu sou a favor que baixem os impostos porque só quem paga imposto no Brasil são assalariados , ai você me pergunta e nos EUA como é? Lá o principal imposto é o Imposto de Renda , sobre todos os cidadães .Acho que devemos trabalhar para gerar mais empregos e renda , mas dizem que o dolar manda , mas ele esteve a 2,45 e agora a 2,20 e os preços dos produtos pouco caem.Melhor fortalecer a industria nacional com aquisição de tecnologia e inovação, assim ela será competitiva , temos exemplo em SC , com a WEG e outras empresas e no Brasil a EMBRAER é exemplo de empresa tecnologica.

Envie seu Comentário