Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Porto de Itapoá completa três anos com 100% de ocupação

15 de junho de 2014 3

ItapoáMachadoUm dos mais modernos do mundo, o Porto de Itapoá, no Norte de SC, completa hoje três anos de atividades já operando com quase 100% de ocupação da sua capacidade. Investe R$ 500 milhões para quadruplicar a movimentação de cargas – dos atuais 500mil TUs (contêineres de 20 pés) por ano para 2 milhões de TUs até 2016. Mas para esse moderno terminal operar plenamente, e o Porto de São Francisco, seu vizinho, também receber navios maiores, o setor público precisa investir R$ 200 milhões no aprofundamento do canal da Baía da Babitonga dos atuais 11 metros para 14 metros. A obra vai favorecer ainda berços privados e poderá acelerar o investimento no Porto de Laranjeiras, da iniciativa privada, que ainda não saiu do papel.

Segundo o presidente do Porto de Itapoá, Patrício Junior, há perda de receita de US$ 40 mil por navio pelo fato de não poder carregar além do limite permitido para navegar na profundiade de 11 metros. Os portos colaboram com a realização do projeto.

Sabemos que o Estado está fazendo obras para os complexos portuários de Itajaí e Imbituba, que são necessárias, mas nós, no Norte, também precisamos de dragagem disse Patrício Junior.

Lideranças do Norte solicitaram apoio ao senador Luiz Henrique e ao prefeito de Joinville, Udo Döhler, para convencer o governo de SC sobre a importância do investimento.Itapoá2

 

Logística perfeita

Com cinco portos, Santa Catarina oferece logística portuária perfeita, avalia o presidente do Porto de Itapoá, Patrício Junior. Seguindo o velho conselho de não por todos os ovos na mesma cesta, grandes empresas usam quase todos os portos.

As maiores em Itapoá são: BRF, JBS, Tupy, Whirpool, Ingredion, WEG, Braslumber, Seara, Pamplona, Incepa, Amanco, DowBrasil, Volkswagen, CNH, P&G, Marisa, Electrolux, Cooper Trading, Braskem e BMW.

Foto 1: Alberto Machado, BD/01/11/2013

Foto 2:Divulgação, BD/05/04/2013

 

 

Comentários

comments

Comentários (3)

  • Carlos Henrique diz: 16 de junho de 2014

    Como é que é?
    Nós, os contribuintes, vamos ter que pagar R$ 200 milhões para que esse porto privado possa quadruplicar o seu faturamento?
    Deveriam fazer como Nos estádios da Copa: vai lá no BNDES, pega o dinheiro, faz a obra e depois paga as parcelas, ora bolas.

  • Luis Paulo diz: 16 de junho de 2014

    Carlos Henrique, esse investimento é em infraestrutura, e é OBRIGAÇÂO do governo fazer isso e não da iniciativa privada.
    O Governo cobra uma taxa pela utilização dos acessos marítimos dos navios/armadores, desta maneira o investimento se paga em 2 anos. A Iniciativa privada poderia fazer se o Governo abrisse mão da receita, mas isso é ilegal.
    Não tem nada a ver com Copa do mundo…é como se fazer uma estrada. Sem canais de acessos dragados ao máximo não podemos exportar. Além do mais você investirá para gerar receitas, empregos, impostos etc.
    Abraço e boa sorte em suas pesquisas sobre o assunto.

  • Carla Maria diz: 16 de junho de 2014

    Tendo o Governo a investir em infraestrutura não precisa dar bolsa família e criar desocupado.
    Vai criar emprego e as pessoas vão se orgulhar de ter trabalho e ganhar seu dinheiro.
    O Governo tem que fazer sua parte e não ficar dando esmola e se gabar disso.

Envie seu Comentário