Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Uma nova montadora na mesa de negociações

03 de setembro de 2014 1
Foto: Fiesc, divulgação

Foto: Fiesc, divulgação

O boom de instalação de montadoras no Brasil pode contemplar o Estado com mais uma indústria, garantindo maior força ao polo automotivo catarinense, que já tem a BMW, a fábrica de motores da GM, as fabricantes de tratores Budny e LSMTron, e a Sinotruk. Por enquanto, a companhia prefere manter a negociação em sigilo. O segmento é de carros de luxo.

Quem está colaborando nas articulações é o empresário Alexandre Luz (E), que ontem conversou sobre aspectos técnicos com o diretor da Federação das Indústrias (Fiesc) Carlos Henrique Ramos Fonseca. Entre as pessoas já consultadas estão o governo, por meio da secretária de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucia Dellagnelo, o presidente da SCPar, Paulo Costa, e o senador Luiz Henrique da Silveira.

Conforme Alexandre Luz, um dos principais diferenciais de Santa Catarina para atrair a unidade é a logística, especialmente portuária. Inicialmente, a companhia pretende importar pelos portos locais e depois instalar a montadora. O processo eleitoral está atrasando um pouco as negociações. É grande a tendência de que o local escolhido seja o Norte do Estado porque a maioria das empresas do setor estão lá.

Na campanha
A propósito, candidatos que disputam a eleição e atuaram na vinda das montadoras que estão se instalando no Estado fazem uma campanha clara. O candidato a governador Raimundo Colombo fala sobre o seu empenho para a vinda da BMW, Sinotruk, LSMTron e outros grandes investimentos. O candidato ao Senado Paulo Bornhausen explica como atuou para convencer a montadora alemã a vir para SC. Já sobre a abertura do mercado do Japão à carne suína há críticas. A oposição diz foi uma conquista de governos dos últimos 18 anos, e não só do atual como apareceu na propaganda eleitoral.

Comentários

comments

Comentários (1)

  • janete diz: 3 de setembro de 2014

    gostei

Envie seu Comentário