Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 22 outubro 2014

Itapoá é o melhor porto do país em gestão de pessoas

22 de outubro de 2014 0

Porto de Itapoá, divulgaçãoO Porto de Itapoá, no Norte do Estado, foi eleito o melhor em gestão de pessoas pela publicação Valor Carreira – As melhores na Gestão de Pessoas 2014, do jornal Valor Econômico, com a avaliação da consultoria AON Hewitt.

Os trabalhadores da empresa comemoraram o título com uma foto coletiva. A premiação foi na categoria 501 a 1000 colaboradores na qual o terminal ficou em segundo lugar geral, atrás apenas da Coopercampos, de Campos Novos. Este é o segundo prêmio do porto este ano. Em agosto, clientes do porto responderam pesquisa do instituto de logística ILOS e elegeram o terminal como o melhor do Brasil.

- Para o Porto de Itapoá, as pessoas fazem a diferença. São elas que geram valor para o nosso negócio – disse Patrício Junior, presidente do porto.

Nova Vidal Ramos

22 de outubro de 2014 0

Lojas de moda do Vidal Ramos Open Shopping, do Centro de Florianópolis, realizam hoje, das 11h às 17h, o Vidal Fashion Day 2014, com produtos de moda para o verão. Vão participar 16 lojas da rua que foi revitalizada.

Profissional moderno

22 de outubro de 2014 0

Competências como autonomia, estabilidade emocional e curiosidade são apontadas como atributos do profissional do século 21. Por isso a Fiesc, em parceria com o Instituto Ayrton Senna (IAS), fará estudos nesse sentido. As duas instituições assinam amanhã um termo de cooperação técnica e, também, uma parceria com a Universidade HAMK de Ciências Aplicadas da Finlândia. O objetivo é a formação de educadores que atuam no Sesi e Senai. Amanhã, especialistas da Finlândia, país que é um dos líderes em qualidade de educação, participam de workshop sobre o tema na Fiesc.

Inflação e ajustes na economia

22 de outubro de 2014 0

A inflação desacelerou um pouco nas últimas semanas segundo o IPCA-15 divulgado ontem. Ficou em 0,48%, abaixo do que o mercado esperava e menor, também, do que o último IPCA, que teve alta de 0,75%. Em 12 meses, o IPCA-15 subiu 6,62%. Apesar do pequeno recuo em função da crise econômica, há pressão de alta de alimentos em função da seca, da maior cotação do dólar e de outras decisões de mercado.

Um dos principais desafios do novo mandato presidencial, independentemente de quem vencer a eleição, será a redução da inflação. A taxa atual está prejudicando a economia e o Brasil conta com excessiva indexação de preços administrados ou não. Uma das mudanças necessárias será na política de expansão de crédito via bancos públicos que impede um efeito melhor da política do Banco Central, que procura conter a inflação por meio da taxa básica Selic, hoje em 11% ao ano.

Além disso, o novo governo deverá tomar medidas que animem os investimentos para melhorar a oferta. Só assim, a atual estagnação – combinação de crescimento próximo de zero com preços altos – poderá ser revertida. O combate à inflação alta é fundamental porque está provocando perdas principalmente para as pessoas de menor renda.

Klabin alerta sobre riscos do gás de xisto e desmatamentos

22 de outubro de 2014 3

Fernando Willadino, divulgação

O desmatamento na Amazônia causa secas nas regiões Sul e Sudeste. Entre as soluções para enfrentar climas difíceis estão a preservação de florestas, uso de água de chuvas e de fontes energéticas alternativas. Foram esses os conselhos dados ontem na reunião do Lide SC, que contou com palestra do presidente do Lide Sustentabilidade Roberto Klabin (D) e a participação da coordenadora da Rede das Águas da SOS Mata Atlântica, Malu Ribeiro (segunda à dir.), e a ambientalista Miriam Prochnow, diretora da Apremavi (E).

O presidente do Lide SC, Wilfredo Gomes, fez a mediação do evento realizado no espaço da Mostra Casa&Cia da Primavera Garden. Para Klabin, entre as causas do problema da atual seca no Sudeste estão desmatamentos, má ocupação do solo, poucos rios, falta de planejamento urbano e investimentos. É preciso que governos invistam mais e as pessoas se adaptem, disse ele. Leia a entrevista:

Quais são as causas da seca que atinge o Sudeste?
Klavin – Eu acredito que está tudo interligado, desde a questão do desmatamento da Amazônia, que mexe com a questão das correntes ar que podem estar afetando por isso, a questão de uso do solo, poucos rios de expressão no sudeste (os maiores rios estão na região Norte) e a demanda da população crescente. Tudo isso ligado a uma população que cresce, demanda crescente, mais a provável falta de planejamento governamental fez com que a população não estivesse preparada para enfrentar essa situação. Eu acho que isso é apenas um exemplo do que vários municípios brasileiros enfrentarão na medida em que a população vai crescendo, As pessoas ainda não se dão conta de que é preciso enfrentar as mudanças climáticas. Elas causam chuvas, secas e outros problemas.

Como a população brasileira pode colaborar para reduzir esses riscos?
Klabin – Nós não temos educação para evitar o desperdício em tudo. Um exemplo é a diferença com que um europeu e um brasileiro lidam com a comida. A questão da água é um exemplo disso. É uma falta de cultura para preservar. É preciso educar a população.

O governo federal aprovou medidas que permitem explorar o gás de xisto. Como o senhor avalia a futura exploração de xisto no Brasil.
Klabin - Eu não conheço a tecnologia que os americanos aplicam de injeção de produtos químicos no solo para extrair o gás. Eu acredito que os EUA estão investindo num futuro com petróleo mas sem água. Será que devemos fazer a mesma coisa. Será que a gente deve investir nisso só porque é uma oportunidade, o Brasil ter autosufiência. O nosso país tem fontes de energia renovável fantásticas, mas não estamos dando a devida atenção a elas. A questão do xisto é um modismo, é uma questão que virá para grandes empresas e uma questão para a sociedade: nós precisamos investir nisso? Eu diria não a esse tipo de tecnologia.