Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Klabin alerta sobre riscos do gás de xisto e desmatamentos

22 de outubro de 2014 3

Fernando Willadino, divulgação

O desmatamento na Amazônia causa secas nas regiões Sul e Sudeste. Entre as soluções para enfrentar climas difíceis estão a preservação de florestas, uso de água de chuvas e de fontes energéticas alternativas. Foram esses os conselhos dados ontem na reunião do Lide SC, que contou com palestra do presidente do Lide Sustentabilidade Roberto Klabin (D) e a participação da coordenadora da Rede das Águas da SOS Mata Atlântica, Malu Ribeiro (segunda à dir.), e a ambientalista Miriam Prochnow, diretora da Apremavi (E).

O presidente do Lide SC, Wilfredo Gomes, fez a mediação do evento realizado no espaço da Mostra Casa&Cia da Primavera Garden. Para Klabin, entre as causas do problema da atual seca no Sudeste estão desmatamentos, má ocupação do solo, poucos rios, falta de planejamento urbano e investimentos. É preciso que governos invistam mais e as pessoas se adaptem, disse ele. Leia a entrevista:

Quais são as causas da seca que atinge o Sudeste?
Klavin – Eu acredito que está tudo interligado, desde a questão do desmatamento da Amazônia, que mexe com a questão das correntes ar que podem estar afetando por isso, a questão de uso do solo, poucos rios de expressão no sudeste (os maiores rios estão na região Norte) e a demanda da população crescente. Tudo isso ligado a uma população que cresce, demanda crescente, mais a provável falta de planejamento governamental fez com que a população não estivesse preparada para enfrentar essa situação. Eu acho que isso é apenas um exemplo do que vários municípios brasileiros enfrentarão na medida em que a população vai crescendo, As pessoas ainda não se dão conta de que é preciso enfrentar as mudanças climáticas. Elas causam chuvas, secas e outros problemas.

Como a população brasileira pode colaborar para reduzir esses riscos?
Klabin – Nós não temos educação para evitar o desperdício em tudo. Um exemplo é a diferença com que um europeu e um brasileiro lidam com a comida. A questão da água é um exemplo disso. É uma falta de cultura para preservar. É preciso educar a população.

O governo federal aprovou medidas que permitem explorar o gás de xisto. Como o senhor avalia a futura exploração de xisto no Brasil.
Klabin - Eu não conheço a tecnologia que os americanos aplicam de injeção de produtos químicos no solo para extrair o gás. Eu acredito que os EUA estão investindo num futuro com petróleo mas sem água. Será que devemos fazer a mesma coisa. Será que a gente deve investir nisso só porque é uma oportunidade, o Brasil ter autosufiência. O nosso país tem fontes de energia renovável fantásticas, mas não estamos dando a devida atenção a elas. A questão do xisto é um modismo, é uma questão que virá para grandes empresas e uma questão para a sociedade: nós precisamos investir nisso? Eu diria não a esse tipo de tecnologia.

Comentários

comments

Comentários (3)

  • Valério diz: 22 de outubro de 2014

    Em foro restrito como este é fácil falar estas verdades, no entanto quando é para assumir posição para apoiar algum programa governamental são os primeiros a criticar. Vamos todos juntos trabalharmos por fontes de energias renováveis e racionalização do uso da água,tomemos como exemplo o caso da água em São Paulo.

  • Augusto Freitas diz: 22 de outubro de 2014

    Na política energética do governo o descaso com o etanol é gritante. Uma das fontes renováveis que poderia ser uma enorge ajuda para o desenvolvimento sustentável está sendo prejudicada criminosamente pela incompetência na gestão da política de combustíveis da Petrobrás. O que o governo tem feito para encobrir a inflação que está saindo de controle é importar gasolina e vender aqui por um preço menor do que o custo da importação. Resultado, um enorme prejuízo que já fez a Empresa perder 40% de seu valor no governo da Dilma, e que está levando as usinas de etanol à falência. Já fecharam 40. O xisto é uma das fontes energéticas mais poluentes.

  • Beaco Vieira diz: 22 de outubro de 2014

    O Klabin ou DC, poderiam explicar o ” não ” a esta tecnologia do gás de xisto ? Uma matéria completa sobre a extração do gás. Abs.

Envie seu Comentário