Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 28 outubro 2014

SC tem nove empresas entre as maiores do varejo do país

28 de outubro de 2014 0

Santa Catarina está em destaque no ranking Ibevar 2014, do varejo, que aponta as 120 maiores empresas do setor no Brasil. O levantamento feito pelo Programa de Administração do Varejo Brasileiro (Provar) com apoio da consultoria PwC revelou que, juntas, essas maiores companhias faturaram R$ 379 bilhões em 2013. O Pão de Açúcar liderou com R$ 64,4 bilhões.

As catarinenses na lista
Nove empresas do Estado estão na lista: Havan (32ª posição), Angeloni (33ª), Cia Hering (39ª), Giassi (68ª), Grupo Cassol (80ª), Drogaria Catarinense (84ª), Rede Berlanda (105ª), Koerich (112ª) e Imperatriz (116ª).

SC lidera o microcrédito no país

28 de outubro de 2014 0

Entrevista da coluna de domingo no Diário Catarinense

IsabelBaggio

Fernando Willadino, divulgação

O Estado comemora os 15 anos do programa de microcrédito. A concessão de financiamento para pequenos negócios formais e informais a partir de outubro de 1999 ganhou força e colocou sc na liderança nacional, informa a presidente da Associação das Organizações de Microcrédito de SC (Amcred), Isabel Baggio. Hoje, sc capta 50% do total de recursos liberadso pelo BNDES ao segmento. As organizações do Estado já emprestaram mais de R$ 1,5 bilhão.

O programa de microcrédito de SC está completando 15 anos. Como chegou até aqui?

Isabel Baggio – Temos 18 instituições de microcrédito em SC, todas associadas à Amcred. Até agora, acumulamos R$ 1,5 bilhão em empréstimos concedidos em mais de 545,8 mil operações que impusionaram 350 mil micro e pequenos negócios. Em média, os empréstimos são de R$ 3 mil para serem investidos em empresas formais ou informais. Se considerarmos que cada um desses empreendedores geram renda para si e um emprego, estamos falando de 750 mil pessoas. Como cada família tem, em média, quatro pessoas, 1,4 milhão são beneficiados com esse crédito em SC.

Como SC chegou à liderança nacional no segmento?

Isabel – O governo catarinense criou um programa para apoiar o microcrédito em 1999. No início, o Badesc foi o principal fomentador e hoje é o principal fornecedor de recursos (via BNDES). SC é o único Estado com ampla cobertura. Há algum tempo, recebemos um grupo do Banco Central que se surpreendeu com a nossa operação. A carteira atual do BNDES ao microcrédito é de R$ 300 milhões. Desta, nós somos responsáveis por 50%. Isso é muito importante porque somos um dos menores Estados do país em população e área. Desse total que vem para SC, 80% são para as organizações de microcrédito e 20% para cooperativas que atuam também com esses financiamentos.

A Assembleia aprovou programa ao setor. O que muda?

Isabel – É um avanço importante. Não existia uma política de Estado. Com a lei, teremos mais segurança e a garantia de um espaço dentro da microeconomia catarinense, mesmo quando há troca de governo. A lei prevê um fundo de aval. Vamos buscar parcerias com o Badesc, Banco Mundial e outras organizações. Hoje, todas nossas operações requerem um avalista. As pessoas pagarão um valor a mais para ter acesso a esse fundo, mas vai ser possível em cerca de cinco anos dobrarmos os nossos volumes de crédito.

Como serão as comemorações dos 15 anos do programa?

Isabel – Nos dias 17, 18 e 19 de novembro vamos sediar, na ACM, em Florianópolis, o fórum nacional organizado pelo Banco Central. A lei catarinense deverá ser sancionada nesse evento. Virão entre 800 e 900 lideranças do setor de todo o Brasil.

A senhora foi pioneira no microcrédito em SC, com a fundação Banco da Mulher, de Lages. O que levou à iniciativa?

Isabel – Na época eu era presidente da Associação Comercial e Industrial de Lages. Percebíamos uma dificuldade de acesso ao crédito por parte dos microempreendedores. Através de uma pesquisa descobrimos que 98% da economia de Lages estava voltada a micro e pequena empresa, inclusive informais. Então, fomos buscar informações na Itália e na Alemanha, onde havia modelos parecidos. Criamos o Banco da Mulher, hoje Banco da Família. Estamos em SC e no RS.

Qual é o impacto do Juro Zero e que novidades projetam ao futuro do microcrédito?

Isabel – O Juro Zero é vantajoso e está ajudando na formalização de negócios. Foram feitos 28 mil empréstimos que somaram R$ 83 milhões. Para o futuro, além de apoiar o crescimento, estamos prevendo maior uso de tecnologia e o lançamento de mais produtos.

Negócios em Dubai

28 de outubro de 2014 0
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Comitiva da Fecomércio SC visitou ontem, em Dubai, a zona franca de Jafza e o porto de Jabel Ali, dois empreendimentos que estão entre os maiores do mundo em suas categorias. A executiva da câmara, a brasileira Zilda Rosa, também participou da recepção. A zona franca é livre de impostos e taxas para trazer, deixar ou reexportar o produto, dá as mesmas condições para pequenas e grandes empresas colocarem armazéns ou escritório para importar e exportar.

Atento ao potencial econômico do golfo arábico, o diretor executivo da Fecomércio, Marcos Arzua (E) anunciou que no ano que vem a federação vai inaugurar o centro internacional de negócios para facilitar o acesso do empresário catarinense ao comércio exterior. A missão foi recebida pelo diretora zona franca de Jafza Ahamad Bin Harib (D).

Havan chega a 77 lojas

28 de outubro de 2014 0

A rede Havan, de Luciano Hang, inaugura sua 77ª loja neste sábado, 1ª de novembro. Será a filial de Três Lagoas, Mato Grosso do Sul. O projeto,  que recebeu com investimento de R$ 30 milhões, tem 14 mil metros quadrados de área construída, 400 vagas de estacionamento gratuitas e área de alimentação.

Mundo mágico de Fraga

28 de outubro de 2014 0
00a6e96c

Foto: Carinhoso/Divulgação

A marca infantil Carinhoso, de Jaraguá do Sul, lançou sábado coleção assinada pelo renomado estilista Ronaldo Fraga. Os looks para meninas e meninos foram apresentados por 17 modelos da loja do Shopping Ibirapuera, em São Paulo, com a presença do próprio Fraga (D) e a atriz mirim Julia Gomes (E). A coleção é inspirada em princesas românticas e aviadores divertidos. A partir de novembro, os looks estarão à venda.

Posse na CNI

28 de outubro de 2014 0

Acontece hoje, em Brasília, a posse da diretoria da Confederação Nacional da Indústria (CNI). O presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, assume como vice-presidente da entidade. A chapa tem à frente o mineiro Robson Braga de Andrade, que foi reeleito. Segundo Côrte, a Fiesc trabalhará integrada à confederação, que propõe ao novo mandato de Dilma uma intensa agenda nas áreas de educação, eficiência do Estado, ambiente macroeconômico, segurança jurídica e burocracia, desenvolvimento de mercados, financiamento, relações do trabalho, infraestrutura, tributação e inovação e competitividade.

Reação da bolsa

28 de outubro de 2014 0

Para reverter a tendência de números negativos no mercado, o gestor de investimentos Alexandre Amorim, da Par Mais Planejamento Financeiro, também afirma que a presidente terá que reconquistar a confiança com a definição do ministro da Fazenda. Segundo ele, a alta do dólar terá impacto rápido sobre a inflação. Nos últimos anos, por conta do dólar baixo, do estímulo ao consumo e da falta de investimentos na indústria, a parcela de produtos importados no mercado aumentou e por isso o efeito será imediato.

Ministro da fazenda

28 de outubro de 2014 0

A mudança mais aguardada para o segundo governo de Dilma Rousseff é a nomeação do novo ministro da Fazenda, que pode começar a trabalhar logo. Além de um nome forte, a presidente deverá deixar claro que a nova equipe econômica terá autonomia. Isto porque o mercado tem certeza de que, até agora, quem ditava as regras era a própria titular do executivo. Os investidores não querem o atual receituário que levou o país à estagflação. Esperam um choque de confiança.