Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Projeto de estaleiro anima o Norte de SC

31 de outubro de 2014 1

A escolha da margem da Baía da Babitonga, em São Francisco do Sul, para sediar um estaleiro fabricante de plataformas para produção de petróleo, o CMO Construção e Montagem Offshore S.A. anima São Francisco do Sul e o Norte do Estado. Com a projeção de investimento de R$ 650 milhões e oferta de 2,5 mil empregos diretos, será a maior indústria do município, tendo, também, grande impacto em Joinville, maior cidade catarinense. Isto porque a cidade será uma das principais fornecedoras de mão de obra ao lado de São Francisco. O projeto poderá ainda impulsionar um efetivo sistema de transporte coletivo marítimo na Babitonga.

Com licenciamento encaminhado pelo Ibama para a Fatma, foco na preservação do mangue e uso, para o estaleiro, de área de 500 mil metros coberta com mata de reflorestamento cultivado pela antiga dona da área, Confloresta, tudo indica que a empresa abriu caminho para obter as licenças ambientais necessárias. Além disso, a baía já tem grandes indústrias nas suas margens, em Joinville. A situação é bem diferente da área turística do Norte da Ilha de SC, onde o estaleiro OSX não conseguiu licença ambiental em 2009.

O investimento vai abrir ainda mais mercado para profissionais de engenharia mecânica, eletrônica e outros, que ganharam oportunidades novas com a chegada da BMW e GM, nos últimos anos, na região.

Comentários

comments

Comentários (1)

  • Beaco Vieira diz: 2 de novembro de 2014

    Interessante notar que mais uma ” tentativa ” de sediar um estaleiro em SC, vem dos negócios ligados ao petróleo. Petróleo, energia suja, poluente, finita…anti-ecológica. A planta da CMO vai desmatar numa área de 500 mil metros de cobertura de mata, na Preservada Baia da Bibitonga em São Chico. Que o governo catarinense, através da Fatma,tenha o máximo de critério para licenciar o empreendimento, pois os riscos de poluição são grandes e ninguém deve ser prejudicado. Vide a OSX… Abs. Beaco.

Envie seu Comentário