Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Indústria cobra urgência em ajustes à economia

06 de novembro de 2014 0

Pouco mais de uma semana após as eleições,  a indústria nacional cobrou ontem urgência em medidas e reformas para o país retomar o crescimento econômico. O apelo foi durante o 9 Encontro Nacional da Indústria (Enai), promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Diante do desafio, o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, prometeu iniciar as negociações entre líderes do setor e governo na semana que vem. 
O presidente da CNI, Robson Andrade, reforçou a importância da indústria para o desenvolvimento. 
- Não existe país rico sem indústria forte. O setor industrial é a principal fonte de progresso tecnológico e de inovação, garantindo impactos positivos nos demais segmentos da economia – afirmou Andrade. 
A perda acelerada da participação da indústria no PIB do país foi um dos alertas. O empresário Jorge Gerdau lembrou que o setor já respondeu por 40% da geração de riqueza no Brasil, hoje está em apenas 12% e há estimativas de que cairá para 9%. 
O presidente da CNI cobrou pressa na definição dos rumos da política econômica para embasar as decisões de investimentos. Segundo ele, o empresário só vai investir mais se sentir que as propostas do governo são  no sentido de melhorar a competitividade nacional e internacional porque não vai construir indústria para vender apenas no mercado interno. 

Comentários

comments

Envie seu Comentário