Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Grupo Liderança rumo a 25 mil empregados

22 de dezembro de 2014 0
Alvarélio Kurossu

Alvarélio Kurossu

O empresário Francisco Lopes de Aguiar soube utilizar o talento e a experiência para criar um gigante do setor de serviços, o Grupo Liderança. Nascido no Ceará, veio para Florianópolis em 1982 para atuar no escritório de obra da ponte Pedro Ivo.Em 1995 fundou a Liderança Serviços que fará 20 anos mês que vem, emprega 23 mil pessoas em 17 Estados e faturou r$ 413 milhões em 2013. Para 2015, planeja admitir mais 2 mil pessoas e construir um novo prédio junto à sede da empresa, em São José, na Grande Florianópolis.

Como a Liderança se tornou uma gigante do setor de serviços?

Francisco Lopes de Aguiar – Primeiro e, acima de tudo, muito, muito trabalho. Sem isso não se chega a lugar algum. Tenho origem humilde, vim do Nordeste, inicialmente para São Paulo e depois para trabalhar na construção da ponte Pedro Ivo Campos em 1982. Há 20 anos, em janeiro de 1995, fundei a Liderança Serviços. Hoje somos um grupo de empresas que gera mais de 23 mil empregos diretos em 17 unidades da federação (16 Estados e o Distrito Federal). Isso é motivo de muito orgulho para mim. Digo que isso somente foi possível com a colaboração de todos os funcionários e com a equipe multiprofissional que formamos.

Qual foi sua trajetória de empresário e como ingressou no setor de prestação de serviços?

Aguiar – Sou cearense da cidade de Quixadá e vim para Florianópolis para trabalhar como encarregado do departamento pessoal, contratado por uma das empreiteiras envolvidas na construção da ponte Pedro Ivo, em Florianópolis. Era responsável pelo departamento pessoal, distribuía serviços, fiscalizava frequência do ponto e controlava estoque. Depois, resolvi me arriscar com outros negócios. Fui gerente em uma empresa de prestação de serviços, depois sócio de uma outra do mesmo ramo e também atuei no segmento farmacêutico. Foram experiências importantes até eu criar a Liderança, em 1995. Na época, eu sonhava um dia contar com 500 funcionários na minha empresa.

Em que segmentos a Liderança atua mais?

Aguiar – Limpeza e segurança patrimonial, mas estamos habilitados profissional e legalmente a prestar mais de cem serviços de acordo com as necessidades dos clientes, das obrigações previstas em contrato e das constantes exigências do mercado. Hoje, temos cerca de 700 clientes no Brasil, grande parte deles são órgãos públicos municipais, estaduais e federais, que exigem, por licitação, um leque amplo de atribuições.

Quanto a empresa tem crescido, em média, e quais são os planos de expansão?

Aguiar – Nosso crescimento histórico está na média de 20% a 25% ao ano. Nunca, ao longo destas duas décadas desde a fundação, foi inferior a 15%. Em 2014, vamos fechar com um crescimento em torno de 30%. Para 2015, precisaremos ver o andamento da economia nacional, mas pretendemos crescer 25%. Nossos principais investimentos serão a geração de mais dois mil empregos no Brasil e a construção de um novo imóvel no bairro Ipiranga, em São José, onde fica a matriz da empresa e onde estão cerca de 300 colaboradores que fazem a parte administrativa e operacional para o restante do país. O prédio terá cinco andares e concentrará os colaboradores hoje distribuídos em seis imóveis do bairro.

E o patrocínio ao futebol?

Aguiar – Somos uma empresa sempre atenta a boas parcerias. Além disso, precisávamos ampliar presença no mercado privado porque a maioria da nossa clientela é do setor público. E a opção em investir no futebol, no Avaí e no Figueirense, foi de nos aliarmos a times de Santa Catarina com exposição nacional que poderiam agregar valor à marca Liderança. Eu posso dizer que somos pé-quente: em 2013 o Figueirense subiu com o patrocínio da Liderança e este ano, o Avaí, com quem assinamos nesta temporada, também foi para a Série A do Campeonato Brasileiro.

Comentários

comments

Envie seu Comentário